Chaval

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Chaval
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 22 de novembro
Fundação 1953
Gentílico chavalense
Prefeito(a) Pacheco Neto (PSD[1] )
(2013–2016)
Localização
Localização de Chaval
Localização de Chaval no Ceará
Chaval está localizado em: Brasil
Chaval
Localização de Chaval no Brasil
03° 02' 02" S 41° 14' 38" O03° 02' 02" S 41° 14' 38" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Noroeste Cearense IBGE/2008[2]
Microrregião Litoral de Camocim e Acaraú IBGE/2008[2]
Municípios limítrofes Barroquinha (a Norte e Leste), Granja (a Sudeste), Luís Correia (Piauí) (a Sudoeste), Cajueiro da Praia(a Noroeste).
Distância até a capital 400 km
Características geográficas
Área 238,228 km² [3]
População 12 617 hab. IBGE/2010[4]
Densidade 52,96 hab./km²
Altitude 9 m
Clima Quente e úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,579 baixo PNUD/2000[5]
PIB R$ 40 363,676 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 3 201,18 IBGE/2008[6]
Página oficial

Chaval é um município brasileiro do estado do Ceará. Sua população estimada em 2006 era de 13.348 habitantes. Chaval se limita com o Piauí, separado pelo Rio Ubatuba.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O topônimo Chaval é Explicado pelo fato de terem achado um molho de chaves nas margens do rio Timonha. Mas, há quem diga que o nome vem da palavra "chavala" que significa fazenda em francês. Outra explicação seria o uso figurado da palavra "cavalar", que significa enorme/ descomunal, em alusão às pedras gigantes encontradas na região. Convém lembrar que em espanhol ( dicionário Michaelis), o termo chaval (cha.val, -a [tʃab′al] adj+s fam), significa garoto, jovem. Sua denominação original era Ibassu, depois Ibuaçú e, desde 1911, Chaval.

História[editar | editar código-fonte]

Mapa do costa do Ceará em 1629.

A região às margens dos rios Timonha e Baracuzinho era habitada pelos índios Tremembé

As bases de Chaval são: o aldeiamento Tremembé, a chegada das missões para a catequização dos mesmos e dos moradores de Granja e as ações do religioso Monsenhor Carneiro e seus familiares.

Em 1879 iniciou a construção de uma capelinha em louvor a Santo Antônio (que mas tarde ganhou estatus de catedral), e em torna da qual desenvolveu-se o povoado de Chaval. Nos dias de hoje a cidade está mais desenvolvida para lado oposto da entrada da igreja.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Tropical quente semi-árido com pluviometria média de 1030 mm com chuvas concentradas de janeiro a abril.

Hidrografia e recursos hídricos[editar | editar código-fonte]

As principais fontes de água fazem parte da bacia do rio Coreaú, sendo as principais os rios Timonha, Baiacuzinho, Camurupim e rio Ubatuba(também conhecido por São João da Praia), além do riacho Cajueiro. O Açude Itaúna é açude de grande porte.

Relevo e solos[editar | editar código-fonte]

O território de Chaval tem um relevo plano, com áreas de drenagens, e não existem elevações superiores a 200 metros.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Nas terras de Chaval a vegetação predominantes é a de tabuleiros, ocorrendo também a caatinga e manguezais em zonas mais restritas[7] .

Subdivisão[editar | editar código-fonte]

O município é dividido em dois distritos: Chaval (sede) e Passagem.[8]

Política[editar | editar código-fonte]

A administração municipal localiza-se na sede. A Cidade é dividida em 2 grupos político que são conhecidos como: Jacaré e leões Chaval.
Prefeitos de Chaval [8] .

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia é baseada na produção de sal marinho em salinas, na agricultura de subsistência (algodão arbóreo, caju, arroz, milho, mandioca e feijão), na pecuária (bovinos, suínos e avícola), e na piscicultura (criatórios de camarão).

Existem ainda 18 indústrias, sendo doze de extração a mineral (sal marinho) e seis de moagem e embalagem de sal para uso na pecuária.

Em seu território foram registradas a ocorrência de ferro, na produção de 65% em minérios de hematita com magnesita e na proporção de 50% e 30% em Itabirutus.

O turismo também é uma das fontes de renda devido as belezas naturais: Porto do Mosquito,banho na Barragem do Caldeirão,Balneario dos "Urubu", passeio pelos Rios e Salinas, visitação à Pedra das Carnaúbas (com 100 metros de altura), Pedra da Santa,Pedra do Céu, Pedra da Gruta Nossa Senhora de Lourdes (um santuário no centro da cidade) entre outras.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Os principais eventos culturais são:

  • Pescaria artesanal de linha (agosto, dia variável)
  • Festa Nossa senhora de Lourdes (17 a 27 de novembro),
  • Regata de canoas (em um fim de semana, durante os festejos de novembro),
  • Festa de Santo Antônio (7 a 13 de junho).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Prefeito eleito mais novo tem 21 anos e é de Chaval, no CE. Página visitada em 03/04/2013.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  7. http://www.cprm.gov.br/
  8. a b http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/ceara/Chaval.pdf

Ligações externas[editar | editar código-fonte]