Granja (Ceará)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Granja, veja Granja (desambiguação).
Município de Granja
Ponte ferroviária de Granja sobre o Rio Coreaú

Ponte ferroviária de Granja sobre o Rio Coreaú
Bandeira de Granja
Brasão de Granja
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1776 (240 anos)
Emancipação 1854 (162 anos)
Gentílico granjense
Lema Granja, melhor para todos
Prefeito(a) Romeu Aldigueri de Arruda Coelho (PROS)
(2013–2016)
Localização
Localização de Granja
Localização de Granja no Ceará
Granja está localizado em: Brasil
Granja
Localização de Granja no Brasil
03° 07' 12" S 40° 49' 33" O03° 07' 12" S 40° 49' 33" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Noroeste Cearense IBGE/2008[1]
Microrregião Litoral de Camocim e Acaraú IBGE/2008[1]
Região metropolitana Litoral de Camocim e Acaraú
Municípios limítrofes Camocim, Martinópole e Cocal (PI)
Distância até a capital 300 km
Características geográficas
Área 2 697,202 km² [2]
População 52 670 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 19,53 hab./km²
Altitude 100 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,554 baixo PNUD/2000[4]
PIB R$ 144 979,394 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 2 710,60 IBGE/2008[5]
Página oficial

Granja localiza-se na margem esquerda do Rio Coreaú, microrregião do Litoral de Camocim e Acaraú, mesorregião do Noroeste Cearense, .

Localiza-se a uma latitude 03º07'13" sul e a uma longitude 40º49'34" oeste, estando a uma altitude de 10 metros. Sua população estimada em 2012 era de 52.139 habitantes[3] . Possui uma área de 2.698 km²[2] . Possui em seu território o Açude Gangorra, que possui um volume de 62.500.000 m³. É o município com o segundo menor índice de desenvolvimento humano do Ceará.

História[editar | editar código-fonte]

Arraial do Coreaú foi o nome primitivo de GRANJA, significando a palavra Coreaú "Erva que Arranha o Viajante". O Arraial formou-se da fusão natural das tribos de silvícolas das seguintes localidades: Arraial de Santa Cruz do Rio Camocim, Morro do Arapuá (Irapuá ou ainda Irapuã) e Serrinha de Dom Simão. Esta concentração populacional foi necessária para que estes indígenas se protegessem e defendessem do julgo do colonizador português, haja vista já em 1702 os primeiros sesmeiros terem se instalado na região.

O primeiro foi o Capitão Rodrigo da Costa Araújo (17 de janeiro), seguido pelos irmãos Tenente Miguel Machado Freire e Domingos Machado Freire (3 de agosto) - estas sesmarias foram concedidas pelo Governador de Pernambuco, Dom Fernando Martins Mascarenhas de Alencastro.

Cada vez mais próximos do Arraial, quatro anos depois (3 de setembro de 1706) chega o quarto sesmeiro, Padre Ascenso Gago, para tomar posse do lugar denominado Bracutiara. Foi neste ano que passaram a chamar o Arraial do Coreaú de ARRAIAL MACABOQUEIRA, que no Tupi-Guarani significa Arraial dos Maus Caboclos - aqui cabe uma pergunta: maus para quem... Em 26 de junho de 1773 o Arraial foi elevado à categoria de Vila, passando a se chamar VILA DE GRANJA. Em 1776 foi criado o MUNICÍPIO DE GRANJA e sua sede elevada em 1854 à categoria de cidade.

Acredita-se que o nome GRANJA seja uma homenagem à freguesia de Granja, localizada no concelho de Mourão, em Portugal, país de onde vieram muitos dos colonizadores dessa terra.

Clima[editar | editar código-fonte]

Tropical com Precipitação média de 1057 mm [6] com chuvas concentradas de janeiro a maio[7] .

Turismo[editar | editar código-fonte]

Atrativos naturais

Vastas planícies cobertas de belos carnaubais e interrompidas por serrotes e outeiros, dos quais o mais alto é o da Tiaia.

Prédios antigos

Estação Ferroviária (1881), Câmara Municipal de Granja (1877), Mercado Público (1878), Cemitério de São João (1878), Igreja-Matriz (1759), Ponte Metálica sobre o Rio Coreaú (1881), Solar dos Gouveias e casarões do início do século XIX.

Arte[editar | editar código-fonte]

Destacam-se na literatura os poetas:

Mídia[editar | editar código-fonte]

Granja, Ceará tem duas emissoras de rádio, sendo uma em faixa modulada (FM) e outra em AM.

  • Rádio Verdade (FM)[8]
  • Rádio Vale do Coreaú (AM).

Prefeitos[editar | editar código-fonte]

Lista dos prefeitos que já passaram pela gestão Municipal.

  • Romeu Aldigueri de Arruda Coelho (PR) (2013–2016)
  • Helio Fontenele Magalhães - 2012;
  • Esmerino Oliveira Arruda Coelho – 1989 – 1982 & 2009 a 2012;
  • Francisco Geovane da Rocha Brito – 2004 a 2008;
  • Carmem Salles Oliveira Arruda – 1997 – 2000 & 2001 - 2004;
  • Eliezer Oliveira Arruda Coelho Filho - 1993 - 1996;
  • José Garcez Rocha – 1977 - 1982;
  • Eliezer Oliveira Arruda Coelho – 1973 – 1977 & 1983 - 1988;
  • Luiz Xavier Oliveira - 1971 - 1973;
  • Francisco Juarez Cruz de Vasconcelos – 1967 - 1971;
  • Guilherme Gouveia Filho – 1963 - 1967;
  • Antônio Gouveia Filho – 1959 - 1963;
  • Antônio Monteiro Carneiro da cunha – 1951 – 1955;
  • Francisco Gonzaga de Sousa – 1947 – 1951 & 1955 – 1959;
  • Cícero Dias Martins – 1945 – 1947;
  • Raimundo Mauro Xavier de Oliveira – 1945;
  • Raimundo Guanabara – 1945;
  • Francisco Félix Fragoso – 1935 – 1936;
  • Guilherme Teles Gouveia – 1930 – 1936;
  • Hugo Porfírio da Mota – 1928 – 1930;
  • Raimundo Evangelista da Silva – 1927 – 1928;
  • Inácio de Almeida Fortuna – 1919 – 1927;
  • José Hélio da Costa – 1914 – 1919.

Fonte: Granja Nossa História

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O município é dividido em 7 distritos: Granja (Sede do Município), Parazinho, Pessoa Anta (Sta. Terezinha), Sambaíba, Timonha (Pitimbú), Adrianopólis (Tabuleiro) e Ibuguaçu (Ubatuba).

Referências

  1. a b "Divisão Territorial do Brasil". Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consult. 11 de outubro de 2008. 
  2. a b IBGE (10 out. 2002). "Área territorial oficial". Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consult. 5 dez. 2010. 
  3. a b "Censo Populacional 2010". Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consult. 11 de dezembro de 2010. 
  4. "Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil". Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consult. 11 de outubro de 2008. 
  5. a b "Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008". Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consult. 11 dez. 2010. 
  6. Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos - FUNCEME.
  7. Instituto nacional de Pesquisa espacial - INPE.
  8. http://www.fmverdade.com.br/
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.