Edições Globo Condé Nast

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Edições Globo Condé Nast
Razão social Edições Globo Condé Nast S.A.
Subsidiária
Atividade Editora
Fundação 26 de julho de 2010 (10 anos)
Fundador(es) Roberto Irineu Marinho
Sede São Paulo, São Paulo
Locais  Brasil
Proprietário(s) Editora Globo (70%)
Condé Nast (30%)
Presidente Paula Mageste
Produtos Revistas
Website oficial Edições Globo Condé Nast http://globocondenast.com.br/

A Edições Globo Condé Nast é uma editora brasileira responsável pela publicação das revistas da Condé Nast Publications no Brasil. A empresa é sediada na cidade de São Paulo e foi criada no dia 26 de julho de 2010 a partir de uma joint-venture entre a brasileira Editora Globo e a norte-americana Condé Nast Publications. Ambas formaram uma parceria para publicação de títulos da Condé Nast no Brasil. A empresa brasileira deteve 70% dos direitos e a norte-americana os 30% restantes.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A partir da criação em 2010, a empresa se tornou responsável por gerir os títulos Vogue no país – que incluem, além da Vogue, a Casa Vogue e os suplementos especiais Vogue Noivas e Vogue Passarelas. A nova editora realizou diversas mudanças nos títulos Vogue. Com a parceira, outros diversos títulos do portfólio da editora ganharam versões nacionais com a revista GQ, voltada para o público masculino, lançada em abril de 2011.

Em abril de 2012, foi lançada a revista Glamour, que substituiu a revista Criativa. A editora planeja desenvolver um negócio digital e lançar outros títulos no Brasil.[2] Em 2020, após denúncias de assédio moral aos funcionários, a então presidente da empresa, Daniela Falcão, foi substituída por Paula Mageste.[3][4][5]

Portfólio[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Editora Globo e Condé Nast anunciam joint venture». Época Negócios Online. 25 de agosto de 2010. Consultado em 3 de junho de 2021 
  2. «Editora Globo anuncia parceria com editora da revista Vogue». Exame. 10 de outubro de 2010. Consultado em 3 de junho de 2021 
  3. «Ex-funcionários relatam rotina de assédio e humilhações na Vogue Brasil». BuzzFeed News. 28 de agosto de 2020. Consultado em 3 de junho de 2021 
  4. «Paula Mageste, ex-Elle será a nova CEO da Globo Condé Nast». FFW UOL. 29 de outubro de 2020. Consultado em 3 de junho de 2021 
  5. «Após acusação de assédio, diretora-geral se desliga da Vogue Brasil». Folha de S.Paulo. 16 de outubro de 2020. Consultado em 3 de junho de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]