Editora Mayo, Bom Dia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Editora Mayo, Bom Dia é uma telenovela brasileira exibida pela RecordTV entre 12 de abril e 7 de agosto de 1971, às 19h, em 102 capítulos. Escrita por Walther Negrão, foi dirigida por Carlos Manga.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Na Editora Mayo existem muitos mistérios, principalmente com o copeiro Chicão e sua filha Jô. O suspense aumenta quando Ray também consegue emprego de copeiro, mesmo com sua larga cultura.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

O tema de abertura da telenovela é "Editora Mayo, Bom Dia", composta por Roberto Carlos e Erasmo Carlos, e cantada por O Grupo.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios (desde dezembro de 2009).
  • A Record fez um grande investimento, trazendo Walter Negrão da Rede Globo e reunindo a dupla que protagonizou Beto Rockfeller - Luís Gustavo e Débora Duarte.
  • Mas, em 1971, a concorrência entre "novelas das sete" era grande demais, já que também estavam no ar Minha Doce Namorada (Globo) e A Fábrica (TV Tupi).
  • Sílvio de Abreu, que futuramente seria autor de telenovelas, começou sua carreira como ator, participando do elenco de Editora Mayo, bom dia. Seu personagem, o subdelegado Damasceno, no entanto, já havia aparecido na trama anterior de Walter Negrão, A Próxima Atração (Globo, 1970/1971). Foi um dos primeiros casos de uma personagem que reapareceu numa telenovela posterior. O próprio Sílvio usaria bastante esse recurso anos mais tarde em suas novelas.
  • A gravadora Copacabana lançou o compacto com o tema da novela cantado por "O Grupo" em 1971 , no lado A -Editora Mayo Bom Dia (tema da novela), no lado B - Vera Verinha, outra canção que não era da novela.