Os Ossos do Barão (1997)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para a novela de 1973, veja Os Ossos do Barão (1973). Para a peça de Jorge Andrade, veja Os Ossos do Barão.
Os Ossos do Barão
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Drama
Duração 50 minutos
Criador(es) Walter George Durst
Baseado em Ossos do Barão de Jorge Andrade
País de origem Brasil
Idioma original (português)
Produção
Diretor(es) Nilton Travesso
Elenco
Tema de abertura "Lábios que Beijei", Caetano Veloso
Exibição
Emissora original SBT
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 28 de abril de 1997 – 8 de setembro de 1997
Episódios 115

Os Ossos do Barão é uma telenovela brasileira produzida pelo SBT e exibida de 28 de abril[1] a 8 de setembro de 1997, em 115 capítulos, substituindo Dona Anja e sendo substituída pela mexicana María Mercedes.[2] É um remake da telenovela homônima escrita por Jorge Andrade na TV Globo em 1973. Foi adaptada por Walter George Durst, com colaboração de Duca Rachid, Mário Teixeira e Marcos Lazarini, sob direção de Antonio Abujamra e Luiz Armando Queiroz e direção geral de Nilton Travesso.

Conta com Ana Paula Arósio, Tarcísio Filho, Juca de Oliveira, Othon Bastos, Rubens de Falco, Rubens Caribé, Bete Coelho e Jussara Freire nos papéis principais.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

A partir de 1993, o SBT começou a investir na produção de folhetins brasileiros. Iniciou as adaptações com Éramos Seis (1994), adaptada de um romance homônimo de Maria José Dupré, por Sílvio de Abreu e Rubens Ewald Filho.[3][4][5]

Produção[editar | editar código-fonte]

Gravações[editar | editar código-fonte]

As gravações da novela começaram em 22 de outubro de 1996[6]. Elas terminaram em 30 de abril de 1997[7]. Ou seja, a novela estreou praticamente toda gravada.

As primeiras cenas da novela foram gravadas em Amparo, na fazenda São Sebastião. O ambiente já havia sido cenário de outras novelas, como Os Imigrantes[8].

Exibição[editar | editar código-fonte]

Inicialmente a trama estava prevista para estrear em 18 de novembro de 1996[8]. Porém a estréia dela foi remarcada para depois do carnaval.[9]. A trama acabou estreando em 28 de abril de 1997 e terminando em 8 de setembro de 1997, sucedendo Dona Anja e antecedendo María Mercedes.[1][2]

Enredo[editar | editar código-fonte]

O pobre Egisto (Juca de Oliveira) chegou ao Brasil em 1908, na infância, na infância para trabalhar nos campos de café do Barão de Jaraguá, mas enriqueceu durante a Revolução Industrial ao montar uma tecelagem, enquanto a família quatrocenta empobreceu com a decadência cafeeira. Após 40 anos, em 1948, Egisto comprou todos os bens do Barão – até os ossos – tamanho o fascínio pela nobreza, porém é frustrado por não ter um título para ostentar, vendo a oportunidade disso acontecer quando o filho Martino (Tarcísio Filho) se apaixona por Isabel (Ana Paula Arósio), bisneta do finado Barão. Porém o Miguel (Othon Bastos) se recusa a unir sua família com a de um ex-funcionário, obrigando a filha a ficar noiva de Rogério (Rubens Caribé), neto do banqueiro Cândido Caldas (Rubens de Falco). Começa então uma guerra, com Egisto e Bianca (Jussara Freire) armando a favor do casal e Miguel e Cândido contra, intensificado quando a prima de Isabel, Norma (Bete Coelho), também se apaixona por Martino e Verônica (Clarisse Abujamra), mãe da moça, passa a interferir, vendo mais vantagem financeira nos Ghirotto.

Miguel também inferniza a vida do outro filho Vicente (Petrônio Gontijo) por achar um absurdo a esposa dele, a moderna Lavínia (Bia Seidl), trabalhar fora enquanto ele cuida dos filhos. Já família do banqueiro Cândido vive de aparências, com a filha dele Guilhermina (Imara Reis) traindo o marido Eulálio (Ewerton de Castro) com o médico Otávio (Thales Pan Chacon) e a neta Consuelo (Jerusa Franco) fazendo de tudo para perder a virgindade com Luigi (Dalton Vigh) para rouba-lo da inocente amiga Lourdes (Mayara Magri), sobrinha de Miguel. Na fazenda Jaraguá ainda moram Melica (Cleyde Yáconis), filha do falecido Barão, seu marido Antenor (Leonardo Villar) e as primas Lucrécia (Yara Lins), Clélia (Elizabeth Henreid) e Lupércia (Lia de Aguiar), vivendo em negação sobre a derrocada da família.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Ana Paula Arósio Isabel Camargo Parente de Rendon Pompeo e Taques
Tarcísio Filho Martino Ghirotto
Juca de Oliveira Egisto Ghirotto
Othon Bastos Miguel Camargo Parente de Rendon Pompeo e Taques
Rubens de Falco Cândido Caldas Penteado
Rubens Caribé Rogério Caldas Penteado
Bete Coelho Norma Camargo
Jussara Freire Bianca Ghirotto
Clarisse Abujamra Verônica Camargo Parente de Rendon Pompeo e Taques
Bia Seidl Lavínia Camargo Parente de Rendon Pompeo e Taques
Petrônio Gontijo Vicente Camargo Parente de Rendon Pompeo e Taques
Cleyde Yáconis Melica Camargo Parente de Rendon Pompeo e Taques
Leonardo Villar Antenor Camargo Parente de Rendon Pompeo e Taques
Ewerton de Castro Eulálio Caldas Penteado
Imara Reis Guilhermina Caldas Penteado
Thales Pan Chacon Dr. Otávio
Mayara Magri Lourdes Camargo Parente Rendon Pompeo e Taques
Dalton Vigh Luigi Montebelo
Jerusa Franco Consuelo Caldas Penteado
Denise Del Vecchio Rosa Montebelo
Laerte Morrone Carlino Montebelo
Otávio Müller Júlio Caldas Penteado
Mika Lins Noêmia Caldas Penteado
Gésio Amadeu Misael
Chica Lopes Marlene
Yara Lins Lucrécia Camargo Parente de Rendon Pompeo e Taques
Elizabeth Henreid Clélia Camargo Parente de Rendon Pompeo e Taques
Lia de Aguiar Lupércia Camargo Parente de Rendon Pompeo e Taques
Antônio Abujamra Sebastião Almeida
Lizette Negreiros Isadora Almeida
Antonio Ghigonetto Rocco
Philipe Levy Peninha
Tânia Bondezan Giuseppina
Christiana Guinle Vilma
Cláudio Curi Cassiano
Maria Eugênia de Domênico Maria Clara
Bárbara Fazio Ismália
Wagner Santisteban Ricardo Camargo Parente de Rendon Pompeo e Taques
Paula Sardá Lídia Caldas Penteado
Renato Caldas Eduardo Caldas Penteado
Luciano Quirino Omar
Cristina Bessa Lucy
Rita Almeida Gigi
Wellington Rodrigues Bentinho Almeida

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Leonardo Medeiros Egisto Ghirotto (jovem)
Leonardo Sierra Monteiro Egisto Ghirotto (criança)
Branca de Camargo Débora
Daniela Camargo Mariana
Norival Rizzo Padre Olavo
Marcelo Laham Jogador do jockey
Cleide Queiroz Isolina
Ruy Afonso Trambiqueiro
Washington Lasmar Dr. Guilhermo
Milton Levy Médico de Lavínia
Lucélia Machiavelli Florista
Robson Dantas Miguel (jovem)
Felipe Ribeiro Miguel (criança)

Referências

  1. a b Mariana Scalzo (9 de abril de 1997). «"Os Ossos do Barão" estréia dia 28 no SBT». Folha de S.Paulo. Consultado em 20 de julho de 2015 
  2. a b Cristina Padiglione (5 de setembro de 1997). «"Os Ossos do Barão" termina antes do prazo previsto». Folha de S.Paulo. Consultado em 21 de abril de 2015 
  3. Schwartsman, Annette (28 de novembro de 1993). «Osmar Prado vira Hitler e assina contrato com SBT». Folha de S. Paulo. Consultado em 26 de dezembro de 2013 
  4. Blecher, Nelson (13 de dezembro de 1993). «Vice-líder, SBT parte para a produção de novelas». Folha de S. Paulo. Consultado em 26 de dezembro de 2013 
  5. Tavares, Helena (4 de dezembro de 1993). «Novela da Tupi é a novidade do SBT». Jornal do Brasil. Consultado em 26 de dezembro de 2013 
  6. Mariana Scalzo (22 de outubro de 1996). «Clipe». Folha de S.Paulo. Consultado em 15 de dezembro de 2017 
  7. «SBT apresenta novela "Os Ossos do Barão"». Folha de S.Paulo. 23 de abril de 1997. Consultado em 15 de dezembro de 2017 
  8. a b «Fazenda é cenário de "Os Ossos do Barão"». Folha de S.Paulo. 3 novembro de 1996. Consultado em 15 de dezembro de 2017 
  9. «SBT confirma extinção de programas». Folha de S.Paulo. 30 de novembro de 1997. Consultado em 15 de dezembro de 2017