Lupicínio Rodrigues

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

{{Sem notas|data=nove

Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde novembro de 2017).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Lupicínio Rodrigues
Informação geral
Gênero(s) marchinha, samba-canção, MPB
Ocupação(ões) Compositor
Período em atividade década de 19201973

Lupicínio Rodrigues (Porto Alegre, 16 de setembro de 1914 — Porto Alegre, 27 de agosto de 1974) foi um cantor e compositor brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Lupi, como era chamado desde pequeno, compôs marchinhas de carnaval e sambas-canção, músicas que expressam muito sentimento, principalmente a melancolia por um amor perdido. Foi o inventor do termo dor-de-cotovelo, que se refere à prática de quem crava os cotovelos em um balcão ou mesa de bar, pede um uísque duplo, e chora pela perda da pessoa amada. Constantemente abandonado pelas mulheres, Lupicínio buscou em sua própria vida a inspiração para suas canções, onde a traição e o amor andavam sempre juntos.

De 1935 a 1947, trabalhou como bedel da Faculdade de Direito da UFRGS. Nunca saiu de Porto Alegre, a não ser por uns meses em 1939, para conhecer o ambiente musical carioca. Porto Alegre era seu berço querido e todo o seu universo.

Boêmio, foi proprietário de diversos bares, churrascarias e restaurantes com música, que seguidamente ia abrindo e fechando, tudo apenas para ter, antes do lucro, um local para encontro com os amigos.

Torcedor do Grêmio, compôs o hino tricolor, em 1953: Até a pé nós iremos / para que der e vier / Mas o certo é que nós estaremos / com o Grêmio onde o Grêmio estiver. Seu retrato está na Galeria dos Gremistas Imortais, no salão nobre do clube.

Deixou cerca de uma centena e meia de canções editadas; outras centenas que compôs foram perdidas, esquecidas ou estão à espera de quem as resgate. Encontra-se sepultado no Cemitério São Miguel e Almas em Porto Alegre.

Em 4 de novembro de 2014, a Câmara Municipal de Porto Alegre concedeu o título in memoriam de Cidadão Emérito de Porto Alegre a Lupicínio Rodrigues.[1]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Aves daninhas
  • Cadeira vazia
  • Cevando o amargo
  • Ela disse-me assim
  • Esses moços, pobres moços
  • Exemplo
  • Felicidade
  • Foi assim
  • Hino do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense
  • Judiaria
  • Loucura
  • Maria Rosa
  • Migalhas
  • Nervos de Aço
  • Nunca
  • Quem há de dizer
  • Se acaso você chegasse
  • Se é verdade
  • Sozinha
  • Torre de Babel
  • Um favor
  • Vingança
  • Volta
  • Zé Ponte

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Francisco Egydio (C/ Walter Wanderley e Seu Conjunto) - Vive os Sucessos de Lupicinio Rodrigues - LP 1963 (Odeon)
  • Jamelão - Interpreta Lupicinio Rodrigues - LP 1972 (Continental)
  • Lupicinio Rodrigues - Gravações Originais - LP 1974 (Discos Copacabana)
    • Lado A_____________________________Lado B
01 Felicidade______________________01 Vingança
02 Se acaso você chegasse__________02 Namorados
03 Aves daninhas___________________03 Inah
04 Os beijos dela___________________04 Não sou de reclamar
05 Nunca__________________________05 Nossa senhora das graças
06 Jardim da saudade_______________06 Amor é um só
  • NELSON COELHO DA CASTRO, GELSON OLIVEIRA, BEBETO ALVES, PAULO GAIGER, NEUSA ÁVILA, PERY SOUSA, NANCI ARAÚJO - Coompor Canta Lupi - LP 1989
  • Vários Interpretes Revivendo 4 CDs - CD (Cedar Revivendo)
  • Thedy Corrêa Loopcinio - CD 2005 (Orbeat)
  • Joanna - Joanna canta Lupicínio - (1994, BMG Ariola / 400.000 cópias)

Referências

  1. Câmara Municipal de Porto Alegre (4 de novembro de 2014). «Lupicínio Rodrigues agora é Cidadão de Porto Alegre». Consultado em 30 de maio de 2018. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) compositor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.