Conversa com Bial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Conversa com Bial
Informação geral
Formato Talk show
Gênero Entrevista
Duração 40-45 minutos
Estado Em exibição
Criador(es) Pedro Bial
Desenvolvedor(es) Rede Globo
País de origem  Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Maria Pia Baffa
Gian Carlo Bellotti
Mônica Almeida (direção artística)
Ingo Ostrovsky (direção de conteúdo)
Produtor(es) Anelise Franco
Márcia Galpern
Lucila Vassimon
Apresentador(es) Pedro Bial
Elenco
  • Loco Sosa
    (baterista)
  • Anna Tréa
    (guitarrista)
  • Ana Karina Sebastião
    (baixo)
  • Du Moreira
    (teclados)
  • Davi Bernardo
    (guitarrista)
Tema de abertura Instrumental
Tema de encerramento Instrumental
Localização São Paulo, SP
Exibição
Emissora de televisão original Rede Globo
Formato de exibição 1080i (HDTV)
Formato de áudio Estéreo
Transmissão original 2 de maio de 2017 (2017-05-02) – presente
N.º de temporadas 2
Cronologia
Programa do Jô
Programas relacionados Jô Soares Onze e Meia

Na Moral

Conversa com Bial é um talk show da Rede Globo apresentado por Pedro Bial de segunda a sexta-feira, após o Jornal da Globo.[1] "Um programa pra quem gosta de conversa" como diz o apresentador, o programa reune convidados, comentarista e uma banda[2] para reunir, em um só lugar, assuntos que possam ser relevantes ao espectador independentemente da forma como eles serão apresentados.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Após 15 anos apresentando o Big Brother Brasil (abreviadamente, BBB), assumido por Tiago Leifert,[4] Pedro Bial seguia a um novo projeto para cobrir o espaço deixado pelo extinto Programa do Jô nas madrugadas da Rede Globo, até então exibindo o especial de A Grande Família. A redação final é de Pedro Bial. Após o término do antigo talk show Programa com Bial, ocupando o lugar do extinto Marília Gabriela Entrevista do canal por assinatura GNT, com Gabi que rescindiu o contrato para reformular a programação do canal, que seguia o mesmo formato do programa Gabi da RedeTV!, o mesmo foi reprisado até 2016.

A estreia do programa contou com a presença da ministra Cármen Lúcia, presidente do STF e como comentaristas a atriz Fernanda Torres e o economista José Márcio Camargo.[5]

Produção[editar | editar código-fonte]

A produção do programa começou no final do primeiro semestre de 2016, mas foi paralisada após Pedro Bial ser submetido a uma cirurgia cardíaca e foi retomada em novembro do mesmo ano.[6]

Em abril de 2017, a Rede Globo foi acusada de plágio pelo logotipo e nome usado em coincidência com o programa Conversa com Roseann Kennedy, da TV Brasil. A Globo disse que foi "apenas uma grande coincidência".[7]

A gravação do programa é feita na sede da TV Globo São Paulo.[8] Em abril de 2018, passa a ser exibido na GloboNews apenas as reprises de dois programas no sábado e no domingo[9]

Episódios[editar | editar código-fonte]

Créditos[editar | editar código-fonte]

  • Cenografia: Isabela Urman
  • Figurino: Sônia Soares
  • Direção fotografia: André Camelo
  • Direção de iluminação: Tiago Martins e Afrânio Marinho
  • Produção de arte: Silvana Estrella
  • Produção de arte assistente: Danielle Oliveira, Cláudia Margutti e Marta Miranda
  • Produção de elenco: Fábio Zambroni
  • Produção musical: Rogério Vaz
  • Caracterização: Maria do Socorro Baptista
  • Equipe de apoio a caracterização: Michele Lima, Patrícia Pinheiro e Jaciara França
  • Edição: Sérgio Louzada e Rodrigo Clemente
  • Colorista: Leonardo Boaventura
  • Sonoplastia: João Curvello e Pedro Belo
  • Efeitos visuais: Rafael Ambrósio e Mariana Rocha
  • Efeitos especiais: Vitor Klein
  • Abertura: Renan de Moraes e Orlando Martins
  • Ilustração da abertura: Flávio Mário Gelli
  • Direção de imagens: Fabiano Segalote, Willians Dias
  • Supervisão e op. sistemas: Roberto Lucas da Silva, Thiago Fernandes Mendes, Adelto Martins e Alexandre Magno Machado
  • Câmeras: Fábio Mancuso, Ibanez César, Hertz Canhete, Ricardo Leme, Alexandre Franco, Wendel Duarte, Luiz Otávio e Marquinho Oliveira
  • Equipe de apoio a operação de câmera: Carlos Alberto Naja, Ronaldo Nicolau e Cláudio Barbosa Brandão
  • Equipe de vídeo: Alex Gomes, Eduardo Paixão e Tatiane Correia
  • Equipe de áudio: Abel Reis, André Luis de Abreu, Vinícius de Santana Ferreira, Paulo Mazzini, Enéas Antônio do Nascimento e Diego Armando
  • Gerente de projetos: Monique Luiza
  • Produtora de cenografia: Janaína Ludka
  • Supervisores de produção de cenografia: Alberto Prata, Cícero Domingos e Norival Moreira
  • Pesquisa de texto: Luciane Reis
  • Pesquisa de imagem: Madalena Prado de Mendonça
  • Continuidade: Luciana Biazzi e Eliane Freitas
  • Assistentes de direção: Miguel Rodrigues, Felipe Louzada, André Toscano e Alexia Maltner
  • Produção de engenharia: Alfredo Campos Neto e Ilton Caruso
  • Coordenação de produção: Anderson Vargas
  • Supervisão executiva de produção: Renato Azevedo, Sandra Ignatiuk, Patrícia Loureiro, Marcelo Lisboa, Nelson Fernandes, Bárbara Lafeta, Samantha Santos, Guto Wong e Heleno Moura
  • Supervisão executiva de produção de linha: Isabel Ribeiro
  • Supervisão de operações: Nélio Garcia, Fernando Tomás e Cláudio Luís
  • Direção de operações: Wirlandi Santos, Roberto Navi e Diego Spinelli
  • Gerência de operações: Leandro Narezzi
  • Direção de produção: Anelise Franco
  • Realização: Entretenimento Globo / Estúdios Globo, Antigo Projac

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Denúncias contra João de Deus[editar | editar código-fonte]

No programa de 7 de dezembro de 2018, foi apresentada uma edição exclusiva contendo graves acusações contra o médium João de Deus. Neste dia, a atração foi gravada fora dos Estúdios Globo, trazendo depoimentos de mulheres abusadas pelo médium sem se identificar via internet, apenas a entrevista com a coreógrafa Zahira Lienke Mous foi realizada dentro do cenário do programa, pois foi a única que decidiu mostrar o rosto. Após as denúncias, vários programas da Globo como o Fantástico, além de telejornais de outras emissoras exibiram as acusações, colhendo informações das vítimas. Uma semana depois, no dia 14 de dezembro, a Justiça de Goiás, apresentou o pedido de prisão contra o médium.[10][11][12]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Indicado Resultado Ref
2018 Troféu APCA Melhor Programa Pendente

[13]

Referências

  1. «'Conversa com Bial' estreia nesta terça com ministra Cármen Lúcia, presidente do STF». G1 
  2. «'Conversa com Bial' monta banda especial para o programa: 'Eles são demais'». Gshow 
  3. «'Conversa com Bial': apresentador dá gostinho do que vem aí em talk show; assista!». Gshow 
  4. «Tiago Leifert assume o 'BBB', e Pedro Bial ganha novo programa na Globo». Gshow 
  5. «'Conversa com Bial' estreia nesta terça com ministra Cármen Lúcia, presidente do STF». G1 
  6. «Em entrevista, Pedro Bial detalha cirurgia cardíaca a que foi submetido». O Globo. 31 de outubro de 2016 
  7. «'Praga do Jô'? Globo some com vídeos de novo programa de Bial após suspeita de 'plágio' – Keila Jimenez – R7». entretenimento.r7.com. Consultado em 2 de maio de 2017 
  8. «Carioca, Pedro Bial se declara para novo lar: 'Morar em São Paulo está sendo uma das maiores alegrias da minha vida'». Gshow 
  9. Gabriel Vaquer (5 de abril de 2018). «Conversa com Bial ganha reprise semanal nos fins de semana da Globo News». Observatório da Televisão. Consultado em 6 de abril de 2018 
  10. «Pedro Bial revela acusações de abuso sexual envolvendo João de Deus». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 14 de abril de 2019 
  11. «Em entrevista a Bial, mulheres acusam médium João de Deus de abuso sexual: 'Ele dizia que minha doença ia voltar'». Gshow. Consultado em 14 de abril de 2019 
  12. «João de Deus, suspeito de abusos sexuais, se entrega à polícia em Goiás». G1. Consultado em 14 de abril de 2019 
  13. «Séries ultrapassam novelas e lideram indicações da APCA aos melhores da TV». UOL. 30 de novembro de 2018. Consultado em 30 de novembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]