Tamagotchi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tamagotchi
Criador Akihiro Yokoi
Aki Maita
WiZ CO., Ltd
Bandai
Trabalho original Tamagotchi (1996)
Proprietário Bandai
Publicações impressas
Livros Veja todos os livros Tamagotchi
Novelas Veja todos as novelas Tamagotchi
Quadrinhos Veja todos os mangás Tamagotchi
Filmes e televisão
Filmes Eiga Tamagotchi: Himitsu no Otodake Daisakusen!
Séries de televisão Tamagotchi!
Tamagotchi! Yume Kira Dream
Tamagotchi! Miracle Friends
GO-GO Tamagotchi!
Tamagotchi! Tama Tomo Daishū GO!
Jogos
Jogos Tamagotchi - The Game
Videojogos Tamagotchi (série de jogos eletrônicos)
Outros
Brinquedos Tamagotchi
Spin-off(s) Digimon
Magical Witches
Relacionados Legendz
Site oficial
www.tamagotchi.com

O tamagotchi (たまごっち tamagocchi?) é uma franquia de mídia japonesa, distribuída pela Bandai e criada por Akihiro Yokoi e Aki Maita.

O primeiro lançamento da franquia foi um brinquedo em que se cria um animal de estimação virtual lançado em 1996. O tamagotchi teve um relançamento em 2017 pela Bandai, no Japão.[1][2][3][4]

O Tamagotchi[editar | editar código-fonte]

A motivação do brinquedo consiste em cuidar do animalzinho virtual como se fosse real, dando-lhe carinho virtual, comida virtual, banho virtual, cuidados virtuais etc.

Já existem duas novas versões do Tamagochi (ou Tamagotchi). O Tamagochi apresentado na imagem é a primeira versão. Já na versão 2 ele vem com sensor infravermelho permitindo que os Tamas se comuniquem entre si e até tenham filhos.

Ao lançar o Tamagotchi no Japão, a Bandai inicialmente os comercializou exclusivamente para meninas adolescentes.[5] Bandai e WiZ mais tarde criariam uma contraparte masculina para o Tamagotchi, o Digital Monster, que daria origem à franquia Digimon.[6][7][8]

O Tamagotchi Connection V3 foi lançado em 2005 no Japão e só agora está se espalhando pela Europa. É o novo "Tamagotchi Connection", que, além do sensor infravermelho e de jogos e funções adicionais àquelas conhecidas, tem interação com o computador, em um site "Tamagotchi Town", onde pode-se adquirir produtos virtuais através dos pontos ganhos em jogos. Não paga nada para entrar e se divertir. Nem para adquirir os produtos virtuais. Estes são armazenados em seu Tamagochi V2.

Na Península Ibérica já o Tamagotchi Connection Jinsei, uma 4ª versão melhorada, que permite ao dono ter mais liberdade quanto à comida que dá ao seu "animal", mais jogos, receber cartas, visitar os outros Tamagotchis e até ligá-lo através de um código ao site oficial. Custa entre 19,99 e 22,00 euros e pode facilmente ser adquirido em lojas de Centros comerciais.

Agora o Tamagotchi Connection V5 vem com opção de família, onde ao se comunicar com outro tamagotchi você pode até ter filhotes. A V15 tem 3 tamagotchis dentro de um ovo. Depois quando tiverem idade para casar pode casar por TV (do tamagotchi) ou por comunicação (infravermelhos).

Em 2008, foi anunciado versão para celular produzida pela Tectoy Mobile.

No dia 14 de fevereiro de 2013 uma empresa chamada Zakeh, lançou um aplicativo chamado Pou, semelhante ao Tamagotchi, onde cuidamos de um alienígena na forma de um aplicativo gratuito para a plataforma móvel Android, que mais tarde foi lançado para o iOS, onde é pago.

Dia 08 de fevereiro de 2018 foi lançada finalmente a versão do jogo para Android, desenvolvido pela Bandai Namco. intitulado como "My Tamagotchi Forever" o app pode ser baixado pela Play store, porém ainda não está disponível para o Brasil. Até então, somente no Japão.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Durante o final da década de 1990, as crianças frequentemente levavam os bichinhos digitais Tamagotchi para a escola porque nos dois primeiros lançamentos (Geração 1 e Geração 2), um personagem poderia morrer em menos de meio dia se não recebesse os cuidados adequados. Os professores expressaram preocupação com a interrupção das aulas, bem como a distração geral dos trabalhos escolares e isso acabou levando muitas escolas a banir o produto. As crianças se emocionaram com a morte de seus Tamagotchi, levando os adolescentes a enviá-los para cemitérios para enterro e lendas urbanas de suicídio de adolescentes, como um suposto caso de uma adolescente se enforcando pela morte de seu Tamagotchi depois que seus pais o levaram embora. uma punição.

Jogos eletrônicos[editar | editar código-fonte]

Foram lançados os seguintes jogos eletrônicos de Tamagotchi:

Consoles de mesa e portáteis[editar | editar código-fonte]

Jogo Plataforma Distribuição Ano
Tamagotchi Game Boy Internacional 1997
Game de Hakken!! Tamagotchi V2 Game Boy Japão 1997
Game de Hakken!! Tamagotchi Osutchi to Mesutchi Game Boy Japão 1997
Tamagotchi 64: Minna de Tamagotchi World Nintendo 64 Japão 1997
Hoshi de Hakken!! Tamagotchi PlayStation Japão 1998
Sega Saturn de Hakken!! Tamagotchi Park Sega Saturn Japão 1998
Tamagotchi Connection: Corner Shop Nintendo DS Internacional 2005
Tamagotchi Connection: Corner Shop 2 Nintendo DS International 2006
Tamagotchi: Party On! Wii Internacional 2006
Tamagotchi Connection: Corner Shop 3 Nintendo DS Internacional 2007
Tamagotchi no Furifuri Kagekidan Wii Japão 2007
Tamagotchi no Narikiri Channel Nintendo DS Japão 2009
Tamagotchi no Narikiri Challenge Nintendo DS Japão 2010
Tamagotchi Collection Nintendo DS Japão 2011
Tamagotchi Connection: Corner Shop 4 Nintendo DS, Nintendo 3DS Japão 2008
Nintendo DS, Nintendo 3DS   2012

Computador e celulares[editar | editar código-fonte]

Jogo Sistema Distribuição Ano
Tamagotchi CD-ROM Windows 95 Internacional 1998
Tamagotchi L.I.F.E. Android, iPod Touch, iPad, iPhone,   2013
Tamagotchi L.I.F.E. Angel Android, iPod Touch, iPad, iPhone   2013
Tamagotchi L.I.F.E. Tap and Hatch Android, iPod Touch, iPad, iPhone   2013
Tamagotchi Classic -Original- Android, iPod Touch, iPad, iPhone 2015
My Tamagotchi Forever Android, iPod Touch, iPad, iPhone   2018

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Raquel Freire (11 de abril de 2017). «Tamagotchi está de volta : bichinho virtual ganha versão após 20 anos». TechTudo. Consultado em 15 de abril de 2017. Cópia arquivada em 15 de abril de 2017 
  2. «Os filhos de tamagotchi». Made in Japan. 3 de setembro de 2010. Consultado em 22 de outubro de 2010 [ligação inativa] 
  3. Marcelo Hessel (21 de dezembro de 2005). «Mistura de Pokémon e Tamagotchi em novo brinquedo japonês». Omelete. Consultado em 15 de abril de 2017 
  4. «Veja 31 brinquedos que fizeram a alegria da sua infância». BOL Listas. 9 de junho de 2015. Consultado em 15 de abril de 2017 
  5. «Finding Companionship in a Digital Age». Next Generation (34). Imagine Media. October 1997. pp. 56–63  Verifique data em: |data= (ajuda)
  6. «渡辺けんじスペシャルインタビュー» [Kenji Watanabe Special Interview]. デジタルモンスター ART BOOK Ver.1~5&20th [Digital Monster ART BOOK Ver.1~5&20th]. [S.l.]: Bandai. 9 de dezembro de 2017 
  7. «デジモンペンデュラム開発者インタビュー» [Digimon Pendulum Developers’ Interview]. デジタルモンスター ART BOOK Ver.PENDULUM [Digital Monster ART BOOK Ver.PENDULUM]. [S.l.]: Bandai. 21 de novembro de 2018 
  8. Yabu, Fábio (3 de julho de 2000). «Digimon - Digital Monsters». Omelete. Consultado em 24 de março de 2014