Digimon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ni hon go2.png Este artigo contém texto em japonês.
Sem suporte multilingual apropriado, você verá interrogações, quadrados ou outros símbolos em vez de kanji ou kana.
Digimon
デジモン
(Dejimon)
Logotipo de Digimon
Gênero Fantasia, ação, aventura, drama
Mídias publicadas
Mangá:

Anime:

Filmes:

Jogos eletrônicos

Wikipe-tan face.svg Portal Animangá

Digimon (デジモン, Dejimon?, também chamado de Digital Monsters e estilizado como DIGIMON) é uma franquia de mídia japonesa, distribuída pela Bandai e foi criada por Akiyoshi Hongo. A história da franquia versa sobres criaturas digitais homônimas, habitantes de um mundo digital (nomeado digimundo). Esse mundo é feito inteiramente de dados, paralelo ao mundo real e pode ser acessado por redes ou portais intangíveis e conexões de internet.

O primeiro lançamento da franquia foi um virtual pet, nomeado Digimon e lançado em 1997. O primeiro jogo eletrônico foi Digital Monster Ver. S: Digimon Tamers, para Sega Saturn, lançado em 1998. O primeiro filme da franquia foi Digimon Adventure, lançado em 6 de março de 1999. No dia seguinte ao lançamento do filme, a primeira temporada do anime com o mesmo nome foi lançada.

A versão ocidental da série animada e de filmes de Digimon possui diferenças com a original japonesa, por exemplo, a primeira temporada de Digimon possui cortes em cenas de violência e nudez. Essa temporada acabou popularizando o virtual pet e outros produtos que passaram a ser considerados produtos relacionados ao anime no Ocidente. Em 2002, Saban adquiriu os direitos mundiais de distribuição da franquia, exceto pelo Japão, e seis temporadas foram distribuídas por ela em mais de sessenta países.

A franquia geralmente é bem recebida internacionalmente por empresas, público em geral e boa parte da imprensa. Entretanto é criticada por incentivar o consumo e considerada por parte do público e imprensa como mera imitação da franquia rival Pokémon. Com o lançamento do virtual pet, transmissão do anime e comercialização de diversos produtos — jogos eletrônicos, mangás, álbuns da trilha sonora, revistas, brinquedos, jogos de cartas — a franquia espalhou-se pelo mundo, tornando-se em um fenômeno cultural e social durante os anos 2000, consequentemente sua popularidade fez movimentar 25 bilhões * de ienes no mercado em março de 2002.

História[editar | editar código-fonte]

Criação e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Virtual pet Digimon
Modelo de virtual pet distribuído no mercado japonês pela Bandai,[1] que permitiu a popularização de Digimon no Japão e vendeu 13 milhões de unidades pelo mundo até março de 2004.[2]

No ano de 1996 surge o Tamagotchi, criado por Akihiro Yokoi, Aki Maita e Takeichi Hongo, que foi uma das inspirações para o primeiro lançamento da franquia,[3] [4] um aparelho comercializado em junho de 1997[1] [5] com o nome Digimon,[6] abreviação de Digital Monsters[7] [8] — literalmente "Monstros Digitais" em português. Visando o público masculino e criado por Akiyoshi Hongo (pseudônimo que se refere aos criadores do Tamagotchi),[3] esse aparelho apresenta aos jogadores um animal de estimação virtual composto inteiramente por dados e concebidos para reproduzir e lutar.[1] [6] [9] [10] Em fevereiro de 1998, o jogo de luta DigiMon, compatível com Windows 95 e desenvolvido pela Rapture Technologies, Inc., foi anunciado.[11] O mangá one-shot C'mon Digimon, desenhado por Tenya Yabuno, foi publicado na revista japonesa V-Jump da editora Shueisha em 1997.[12] [13]

Uma segunda geração de virtual pets foi comercializada seis meses após o lançamento da primeira, seguida por uma terceira em 1998.[14] Cada jogador começa com uma criatura digital em nível bebê que possui um número limitado de ataques e transformações[15] e para deixá-la mais forte se deve treinar e alimentá-la;[1] [6] quando ela é bem-sucedida em um treino, ela torna-se forte, quando falha, torna-se fraca.[1] [6] Dois aparelhos podem ser conectados, permitindo que dois jogadores possam batalhar com suas respectivas criaturas, uma inovação na época,[1] entretanto, a batalha só é possível a partir do momento que a criatura é do nível criança ou maior.[1] Parques infantis e metrôs eram onde se concentravam a maioria dos usuários do aparelho; o virtual pet foi proibido em algumas escolas asiáticas por ser considerado por pais e professores como muito barulhento e violento.[16] Os primeiros digimons foram criados pelo designer japonês Kenji Watanabe, influenciado pelos comics; outros tipos de digimons, que até o ano 2000 somavam 279,[17] [18] provieram de amplas discussões e colaborações entre os membros da companhia Bandai.[19]

Lançamentos[editar | editar código-fonte]

Após o sucesso comercial do virtual pet no Japão, cujas vendas atingiram 13 milhões de cópias vendidas no país de origem e mais de um milhão em todo o mundo em março de 2004,[2] a Bandai lançou o jogo Digital Monster Ver. S: Digimon Tamers, para Sega Saturn em 23 de setembro de 1998, sendo este o primeiro jogo eletrônico comercializado para um console.[20] O jogo Digimon World, lançado em 28 de janeiro de 1999 para o console PlayStation, teve mais de 250 000 exemplares vendidos no mercado japonês em fevereiro de 2000.[21] Um curta-metragem intitulado Digimon Adventure foi lançado em 6 de março de 1999 e contava a história do contato entre seres humanos e criaturas digitais.[13] No dia seguinte, domingo, 7 de março de 1999, foi lançado um anime e primeira temporada de uma série de animes, homônima ao filme citado anteriormente, Digimon Adventure, que foi produzida em colaboração da Toei Animation,[22] transmitida pela Fuji TV[13] e adaptada internacionalmente no mesmo ano. Com uma grande audiência, foi seguida por uma segunda temporada em 2000[23] e dois filmes, Bokura no War Game! e Chōzetsu Shinka!! Ōgon no Digimental,[24] [25] [26] nos cinemas. Outros produtos da franquia foram popularizados também, sendo exportado a diversos países.[17] [27] Em contraste a popularização, várias análises e críticas destacaram semelhanças com Pokémon, o que leva a diversos conflitos entre os fãs das ambas franquias, uma importante concorrência de negócios e divergências no público em geral.[21] [28] [29] [30]

Com o crescente sucesso do anime, uma terceira temporada denominada Digimon Tamers foi anunciada em 2001 e, no enredo, as personagens têm a visão de Digimon como uma franquia comercial.[31] Em 2004, depois de lançadas quatro temporadas Bandai anunciou um projeto de um filme com animação 3D, que foi lançado em 3 de janeiro de 2005 com o título Digital Monsters X-Evolution.[2] [32] Quase três anos e meio depois do lançamento da quarta temporada Digimon Frontier em 2003, uma quinta temporada foi anunciada, com o visual diferente, que teve como objetivo atrair um público mais vasto;[33] o anúncio ocorreu no Jump Festa[34] [35] e a temporada foi nomeada Digimon Savers. O ano de 2006 marca um novo lançamento comercial de Digimon no Japão após alguns anos com ausência de grandes anúncios.[36]

Em 2011, Bandai fez um plano sobre jogos eletrônicos em quatro etapas com fim de comemorar o décimo quinto aniversário da franquia:[37] a primeira etapa foi a apresentação de um jogo eletrônico para Playstation Portable intitulado Digimon World Re:Digitize, comercializado em 2012;[38] a segunda etapa foi um jogo eletrônico com formato de jogo de cartas, para a plataforma iPhone, nomeado Digimon Crusaders;[37] [39] [40] [41] a terceira etapa foi o lançamento de um segundo jogo para Playstation Portable chamado Digimon Adventure, comercializado a partir de 13 de janeiro de 2013, cuja história remonta o enredo da primeira temporada homônima[37] [42] e equipe de dublagem foi a mesma que atuou na remontada temporada;[42] [43] a quarta e última etapa foi a sequência do jogo Re:Digitize, Digimon World Re:Digitize Decode, anunciada em 21 de fevereiro de 2013 na revista V-Jump[44] e comercializada em 27 de junho de 2013 para a plataforma Nintendo 3DS.[45] Houve uma petição pela internet para que o jogo fosse exportado e adaptado para o Ocidente.[45] [46]

Difusão internacional[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos, a Toys "R" Us vendeu muitos produtos de Digimon e os estoques acabavam muito rápido nos anos 2000.[2]

O lançamento da primeira temporada de Digimon para o Ocidente aconteceu entre o final de 1999 e o início de 2000[47] e essa temporada acabou popularizando o virtual pet e outros produtos que passaram a ser considerados produtos relacionados ao anime nessa região.[3] A editora Dark Horse Comics obteve os direitos de licença para uma publicação mensal em treze exemplares de livros em banda desenhada, independente, entre maio e setembro de 2000, no continente norte-americano;[48] bandas desenhadas da franquia Digimon também foram distribuídas na Europa pelas editoras Panini Comics e Dino Entertainment.[49] [50] No final de 2000, Digimon: O Filme foi lançado em outubro para 1 700 cinemas e distribuído inicialmente para supermercados em formato VHS pela 20th Century Fox.[51] [52] Mais de sete mil empresas especializadas no ramo de brinquedos e de alimentos, como Toys "R" Us, Wal-Mart e Taco Bell, aproveitando a popularidade da série, compraram licenças para atribuir a franquia aos seus produtos;[53] [54] até 15 de novembro de 2000, Taco Bell junto com a Saban Entertainment, responsável pela adaptação americana das duas temporadas, fizeram a promoção do filme.[55]

Temas[editar | editar código-fonte]

Digimon baseia-se em temas sobre monstros, ficção científica, linguagem computacional e é inspirada pela espiritualidade tradicional japonesa.[56] A primeira temporada concebe a ideia de que seres humanos terrestres acessam um mundo digital e tecnológico paralelo,[57] ideia que existe desde a década de 1970.[51] Esse mundo digital, também nomeado de digimundo, é de clima maçante e cinza a princípio, mas foi mudando ao decorrer das temporadas, mantendo-se uma atmosfera opressiva e pós-apocalíptica em alguns períodos.[58] Por vezes, as protagonistas são obrigadas a voltar à Terra e as cenas ocorrem principalmente no Japão; em particular, na cidade de Tóquio.[57] Na terceira temporada, o cenário torna-se mais complexo, onde é definido a interação entre humanos e formas de vida digitais.[59] Há também uma mudança na quarta temporada, quando humanos são capazes de se transformar em digimons.[60]

O enfoque da franquia é as criaturas, de maioria antropomórfica,[61] chamadas de digimon,[62] baseadas em aspectos históricos e culturais humanos, tal como a mitologia;[57] essas criaturas são compostas de dados digitais e vivem no digimundo.[62] Elas, originalmente, nascem de digi-ovos e crescem até serem mais poderosas e imponentes nos níveis mais elevados, cujo crescimento acontece em forma de digievolução;[63] esse processo acontece geralmente após conflitos entre digimons.[64] Em ordem crescente esses níveis são: Bebê, Em treinamento (ou Bebê II), Criança (ou Novato), Campeão (ou Adulto), Perfeito (ou Ultimate) e Mega (ou Extremo).[3] [65] Esses seres digitais lutam ao lado de seus companheiros humanos (geralmente chamados de digiescolhidos ou crianças escolhidas) para batalhar contra as forças malignas e obscuras.[62]

Anime[editar | editar código-fonte]

A série animada foi lançada no Japão no dia 7 de março de 1999 na emissora Fuji TV, quando foi transmitida pela primeira vez a primeira temporada da série, nomeada Digimon Adventure.[66] A popularização da franquia e uma alta audiência levaram a produção de uma segunda temporada e de filmes relacionado às duas temporadas.[67] A terceira e quarta temporada, lançadas em 2002 e 2003 respectivamente, não foram sequências em relação ao enredo.[7] Em 2006, depois de quase três anos sem anúncios para a televisão, a empresa Toei Animation decidiu em lançar uma nova temporada, denominado Digimon Savers, que apela para consumidores e índices de audiência mais amplos;[33] [36] os produtores decidiram, nessa temporada, em mudar radicalmente o cenário e incluir Agumon, digimon emblemático e conhecido pelos adeptos da série.[33]

Os episódios, todos produzidos pela Toei Animation, são classificados em gêneros de animação, ação, aventura, comédia, drama, fantasia e ficção científica.[68] [69] [70] Em alguns deles contêm um pouco de violência[71] e de elementos visuais explícitos, tal como a nudez.[72] [73] Elas são excluídas ou censuradas na versão estadunidense e versões de alguns países europeus, como a França, para se adaptar para um público mais infantil.[74] [75] Os episódios são produzidos para a promoção de produtos, como cartas de baralho.[31] Em 2012, a empresa estadunidense Saban adquiriu os direitos de distribuição de Digimon no mundo inteiro, exceto no Japão.[76] [77] Em 2015, identifica-se um total de sete temporadas, cronologicamente: Digimon Adventure, Digimon Adventure 02, Digimon Tamers, Digimon Frontier, Digimon Savers, Digimon Xros Wars e Digimon Adventure tri., nos quais são somados mais de duzentos episódios.

Digimon Adventure[editar | editar código-fonte]

Cosplayers de Taichi (abaixo) e Yamato (acima), dois dos protagonistas da primeira temporada.
Ver artigo principal: Digimon Adventure

Digimon Adventure, a primeira temporada, foi inicialmente transmitida no Japão pela Fuji TV de 7 de março de 1999 até 26 de março de 2000,[66] [13] [78] depois de lançado o curta-metragem homônimo.[13] A temporada, composta por um total de 54 episódios,[79] foi produzida por Hiromi Seki, dirigida por Mamoru Hosoda[33] e inspirada no virtual pet;[80] inclui temas como amizade, coragem, dificuldade de tomar decisões, maturidade, trabalho em equipe e perdão.[7] Para essa temporada, os diretores selecionaram cuidadosamente os dubladores.[80] Durante sua transmissão, a série se tornou em um grande sucesso[53] e esteve no centro das atenções na Toei Anime Fair.[67] O anime foi bem recebido pelos espectadores em geral e pela mídia especializada,[74] [81] [82] [83] apesar das semelhanças apontadas com Pokémon.[84]

Digimon Adventure narra as aventuras de um grupo de crianças e seus parceiros digimons — Taichi "Tai" Kamiya e Agumon, Yamato "Matt" Ishida e Gabumon, Sora Takenouchi e Biyomon, Koushiro "Izzy" Izumi e Tentomon, Mimi Tachikawa e Palmon, Joe Kido e Gomamon, Takeru "T.K." Takaishi e Patamon — no qual começa quando as crianças são levadas do acampamento de verão no mundo real para um mundo habitado por criaturas digitais — o digimundo — através de um portal.[51] [74] As protagonistas conhecem-se e unem-se para o combate de diversas forças malignas — do primeiro inimigo, Devimon, a um grupo de antagonistas, conhecido como mestres das trevas — que estavam a tomar posse do digimundo.[51] No decorrer da história, é introduzida na história uma nova personagem, a oitava digiescolhida, irmã de Taichi, Hikari "Kari" Kamiya, junto com sua parceira digimon Tailmon.[51] [85] [86]

Digimon Adventure 02[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Digimon Adventure 02

Após do sucesso da primeira temporada, uma continuação direta intitulada Digimon Adventure 02 foi anunciada em 2000 pela Bandai. Essa temporada foi dirigida por Hiromi Seki ao lado de Daisuke Kawakami e Kyotaro Kimura, é composta de um total de 50 episódios[79] e foi inicialmente transmitida pela Fuji TV entre 2 de abril de 2000 e 22 de março de 2001.[87] Como a primeira temporada, envolveu uma grande equipe de dubladores.[88] A temporada foi seguida por um filme intitulado Diablomon no Gyakushuu.[89] Ela foi bem aceita pela imprensa especializada, que destacaram a escrita do roteiro e os elementos relacionados com a primeira temporada.[73] [90] [91]

A história passa-se três anos após os eventos da primeira temporada: uma nova geração de digiescolhidos — composta por Daisuke "Davis" Motomiya e Veemon, Miyako "Yolei" Inoue e Hawkmon, Iori "Cody" Hida e Armadillomon, Takeru "T.K." Takaishi e Patamon, Hikari "Kari" Kamiya e Tailmon — é destinada a salvar o digimundo combatendo o autoproclamado Imperador Digimon (mais tarde revelado Ken Ichijouji, que se junta a nova turma de digiescolhidos junto com seu parceiro Wormmon) e, depois, MaloMyotismon.[7] [92] [60] Situado no mesmo universo da primeira temporada, Digimon Adventure 02 usa elementos da temporada antecessora, como, principalmente, o uso de portais entre dois mundos e a aparição de personagens carismáticas.[93]

Digimon Tamers[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Digimon Tamers
Guilmon, um dos protagonistas de Digimon Tamers.[94]

Digimon Tamers, a terceira temporada, foi originalmente transmitida no Japão entre 1 de abril de 2001 e 31 de março de 2002 pela Fuji TV[51] e teve um total de 51 episódios.[79] Ela foi dirigida por Yukio Kaizawa, sucedendo Mamoru Hosoda e Hiroyuki Kakudō, diretores da primeira e segunda temporada respectivamente.[33] [94] Foi marcada por uma grande diferença de conceitos estilísticos e de roteiro em comparação com as duas temporadas anteriores.[51] [31] Com essa mudança, foram obtidos novos telespectadores, apesar de parte do público ter preferência da forma feita nas primeiras temporadas.[94] No geral, a temporada foi bem recebida pela imprensa, que ressaltou especificamente a animação e as características marcantes das personagens.[94] [95] [96]

No enredo, Digimon é para as personagens uma franquia comercial, com produtos como jogo de cartas e digivice — nomeado como D-arc.[31] [93] [94] A temporada introduz novas protagonistas e seus digimons, cujas principais são Takato Matsuda e Guilmon, Ruki Nonaka e Renamon, Henry Wong e Terriermon.[31] [97] Digimon Tamers possui um enredo que se relaciona, mesmo não sendo continuação, com as duas temporadas anteriores e a ação ocorre em maior parte do tempo no mundo real.[93] As protagonistas enfrentam uma entidade governamental de combate a ameaças digimon denominado Hypnos e depois alcançam o digimundo, onde se reúnem com os digimons supremos e são ensinadas da existência de um vírus de computador devastador chamado D-Reaper.[93]

Digimon Frontier[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Digimon Frontier

No início de 2002, a Toei Animation anunciou uma quarta temporada que foi primeiramente transmitida no sábado, 7 de abril de 2002, às nove horas da manhã pela Fuji TV.[98] Takeo Haruna, ao lado de seus colegas Kyotaro Kimura, Tooru Usuki, Hiromi Seki e Atsunari Baba, ficaram responsáveis pelo projeto.[99] Yukio Kaizawa, diretor da temporada anterior, também contribuiu para a produção dessa temporada.[100] Digimon Frontier, como foi denominada a quarta temporada, foi primeiramente transmitido na televisão japonesa, contando com um total de 50 episódios, de 7 de abril de 2002 a 30 de março de 2003 pela Fuji TV.[60] [101]

A temporada foi bem recebida pelos espectadores e pela imprensa especializada, destacando a transformação de humano para digimon.[102] [103] O enredo consta com seis novas personagens de idades diferentes — Takuya Kanbara, Koji Minamoto, J.P. Shibayama, Zoe Orimoto, Tommy Himi e, mais tarde, Koichi Kimura — e são acompanhadas por dois guias Bokomon e Neemon. As novas personagens são capazes de se transformarem em digimons usando aparelhos chamados D-tectors, tornando-se capazes de combater com outros digimons.[60]

Digimon Savers[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Digimon Savers

Quase três anos e meio depois do lançamento da quarta temporada, a Bandai anuncia uma quinta. A Toei Animation lançou um sítio da internet após o anúncio da nova temporada na edição de 2006 da Jump Festa.[34] [35] Nomeada Digimon Savers no Japão e Digimon Data Squad no Ocidente, esta temporada teve um total de 48 episódios,[79] transmitida originalmente no Japão entre 2 de abril de 2006 a 25 de março de 2007 pela Fuji TV e,[104] em seguida, na TV Asahi.[105] Nessa temporada houve uma mudança radical no roteiro e gráficos, para tentar satisfazer o público da série e atrair novos públicos.[33] Ela foi bem recebida entre o público da série e a mídia especializada,[106] [107] apesar de apontarem falhas no roteiro.[108]

O enredo se concentra no protagonista adolescente Marcus Damon e seu parceiro digimon Agumon, ambos empregados no D.A.T.S. (Digital Accident Tactical Squad), uma organização cuja função é combater qualquer ameaça do digimundo na Terra, e são acompanhados por outros membros da organização, Yoshino Fujieda e Thomas Norstein, acompanhados de seus parceiros digimons, respectivamente, Lalamon e Gaomon.[33] Mais tarde, um quarto integrante e o mais novo, Keenan Crier, junto a seu parceiro Falcomon juntam-se ao grupo.[108]

Digimon Xros Wars[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Digimon Xros Wars

A revista V-Jump anunciou uma sexta temporada intitulada inicialmente de Digimon Cross Wars e que sua transmissão seria a partir de julho de 2010 na TV Asahi.[79] [109] [110] Renomeada Digimon Xros Wars, foi transmitida em dois arcos de 6 de julho de 2010 a 25 de setembro de 2011,[111] em paralelo, houve a venda de produtos em grandes mercados, incluindo especialmente figurinhas.[112] Voltando ao estilo retro das outras temporadas, o enredo segue as aventuras de Taiki Kudo, um jovem esportista e despreocupado, junto a seus dois companheiros e um grupo de digimons — que possuem a capacidade de serem fundidos com um digivice denominado Xros Loader — que tentam restaurar a ordem de um fragmentado digimundo.[113] A série estreou no Ocidente sob o nome de Digimon Fusion.[114]

No início de 2012, foi anunciado um novo arco da temporada, intitulado de Digimon Xros Wars: Toki o Kakeru Shōnen Hunter-tachi, pela TV Asahi[115] e confirmado pela Toei Animation,[116] e foi transmitido entre 2 de outubro de 2011 a 25 de março de 2012.[117] [118] [119] Esse arco é marcado pela aparição de protagonistas de temporadas anteriores, tais como Marcus Damon e Tai Kamiya.[120] Em 2013, ele foi nomeado no Prêmio Emmy Kids Internacional, na categoria Melhor animação.[121] [122]

Digimon Adventure tri.[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Digimon Adventure tri.

Uma nova temporada foi anunciada em 1 de agosto de 2014 em um projeto que comemorava os 15 anos de existência da primeira temporada Digimon Adventure.[123] O enredo é continuação da primeira e segunda temporada.[124] [125] Em 13 de dezembro de 2014, a Toei Animation anunciou o título oficial, Digimon Adventure tri., bem como a equipe de desenvolvimento da temporada; ela é dirigida por Keitaro Motonaga, o enredo dela foi escrito por Yuuko Kakihara e o design dos personagens foi desenvolvido por Atsuya Uki.[126] Foi anunciado em 6 de maio de 2015 que essa temporada não seria uma série de televisão animada, mas uma série de seis filmes.[127] O primeiro filme foi Saikai (再会, Reunião?), lançado em 21 de novembro de 2015;[128] [129] o segundo filme foi Ketsui (決意, Determinação?), que foi lançado em 12 de março de 2016.[130] [131] O terceiro filme será Kokuhaku (告白, Confissão?), que será lançado em 24 de setembro de 2016.[132]

Transmissão internacional[editar | editar código-fonte]

Fora das fronteiras japonesas, a série teve uma transmissão internacional. No continente asiático, a transmissão aconteceu em lugares como Hong Kong, Taiwan, Filipinas, Singapura, Indonésia e Coreia do Sul.[53] Na Índia, a Cartoon Network[133] e Spacetoon fizeram a transmissão.[134] Nas Filipinas, a série foi transmitida pela Cartoon Network e ABS-CBN.[97] Na Australia, foi transmitida pela Network Ten[135] e Go.[136]

Nos Estados Unidos, a primeira temporada foi lançada na Fox em 14 de outubro de 1999.[54] Adaptada e editada pela Saban,[60] [74] [137] a série, em todas as suas temporadas, foi transmitida em vários canais de televisão, incluindo Fox Kids,[51] [137] UPN,[59] ABC Family,[138] Jetix,[139] [140] Toon Disney/Disney XD,[139] Cartoon Network,[141] Nicktoons[142] [143] e The CW.[113] [144] No Canadá, a versão estadunidense editada pela Saban foi transmitida pela YTV[53] [145] e pela Family Channel;[146] na província de Quebec, apenas as duas primeiras temporadas foram exibidas e a transmissão delas aconteceu na TQS e Teletoon.[147]

No Brasil, os animes da franquia tiveram transmissões pela RedeTV!,[148] [149] [150] Rede Globo,[151] [152] Disney XD,[153] [114] Fox Kids[154] e pelo Cartoon Network.[155] Na América hispânica, foi transmitida pela Fox Kids no México,[156] Televen na Venezuela,[157] Televicentro em Honduras,[158] Ecuavisa no Equador[159] e Caracol Televisión na Colômbia.[160]

Na Europa, a Bandai lançou a série primeiramente para os canais britânicos, espanhóis e portugueses, depois lançou aos canais franceses, italianos, alemães e escandinavos.[53] No Reino Unido, a série foi transmitida nos canais Fox Kids,[161] KIX[162] e ITV.[163] [164] Na Espanha, foi transmitido pelos canais TVE,[165] Fox Kids,[166] FDF,[167] Boing[168] e Disney XD.[169] Em Portugal, as temporadas foram transmitidas pela TVI, SIC[97] e Canal Panda.[170] Na França, somente as três primeiras temporadas foram exibidas,[100] transmitidas pela France 2,[171] Fox Kids, Jetix,[172] TFou e TF1.[173] [174] Na Itália, a série foi transmitida pela Rai 2.[175] Na Alemanha, foi transmitida pela RTL2.[176] [177] Nos Países Baixos, foi transmitida pela Fox Kids.[66] Na Noruega e Suécia, foi transmitida pela TV3.[178] Na Polônia, foi transmitida pela TV4,[179] Fox Kids, Jetix e TV6.[66]

No Oriente Médio, a série foi dublada em árabe, editada no estúdio sírio Venus Production, com o título mudado para Digital Heroes e transmitida pelo canal Spacetoon.[180]

Mídias[editar | editar código-fonte]

Desde o lançamento do virtual pet, houve uma popularização da franquia Digimon que permitiu um grande crescimento no mercado, chegando a arrecadar 25 bilhões * de ienes em março de 2002.[181] A franquia teve êxito no mercado japonês, expandindo-se a produtos que são focados ao público infantil mas atingem o público adulto também, no qual se incluem jogos eletrônicos,[182] brinquedos,[17] [183] mangás,[14] [60] filmes,[14] [184] fitas de vídeo, DVDs,[185] singles, coletâneas musicais,[186] revistas,[14] comics,[48] vestimentas,[187] calçados,[188] bichos de pelúcias,[113] bonecos, baralho,[182] bolas esportivas[189] e aplicativos móveis.[113] [182] Com contribuição da Bandai no mercado internacional, as vendas de produtos relacionados a Digimon aumentaram 150%, arrecadando 10 bilhões * de ienes até março de 2001 nos Estados Unidos.[190]

Filmes[editar | editar código-fonte]

Em 2014, totalizam-se, na franquia, nove filmes lançados nos cinemas e transmitidos na televisão japonesa.[14] O primeiro filme intitula-se Digimon Adventure e foi lançado nos cinemas em 6 de março de 1999, um dia antes do lançamento da primeira temporada homônima na televisão.[13] Dois outros filmes, Bokura no War Game! e Chōzetsu Shinka!! Ōgon no Digimental, foram lançados, respectivamente, em março e julho de 2000.[24] [25] [26] Mais tarde, uma colaboração entre a Fox Kids e 20th Century Fox foi feita para a produção e lançamento em 6 de outubro de 2000 de um filme que reúne os primeiros três pesadamente editados, que foi nomeado Digimon: O Filme e lançado em 1 700 salas de cinema americanos.[51] [52] [191] [192]

O quinto e sexto filme foram intitulados Bōkensha-tachi no Tatakai, lançado no dia 14 de julho de 2001,[193] e Bōsō Digimon Tokkyū, lançado em 2 de março de 2002,[98] [194] e apresentam as aventuras das protagonistas da terceira temporada Digimon Tamers. Em 20 de julho de 2002, foi lançado um sétimo filme de quarenta minutos, Digimon Frontier — Kodai Digimon Fukkatsu!, apresentando as protagonistas da quarta temporada Digimon Frontier.[195] Em 2005, um projeto foi anunciado pela Bandai de produzir um filme usando animação 3D;[2] possuindo oitenta minutos de duração, esse filme foi nomeado Digital Monsters X-Evolution, produzido pelo estúdio Imagi Animation e transmitido pela Fuji TV em 3 de janeiro de 2005.[196] [197] O nono filme, denominado Digimon Savers the Movie Kyuukyoku Power! Burst Mode Hatsudou!!, foi lançado em 19 de dezembro de 2006.[198] Dois outros filmes produzidos com 3D estereoscópio, Digimon Adventure 3D Digimon Grand Prix! e Digimon Savers 3D Digital World Kiki Ippatus!, foram lançados em 3 de outubro de 2009 durante o Tobidasu 3D! Toei Animation Festival.[199] De junho a setembro de 2012, cada um desses filmes foi editado e republicado para o mercado japonês.[200]

Distribuição de fitas de vídeo, de DVDs e digital[editar | editar código-fonte]

A publicação de fitas de vídeo e DVDs começou no mercado japonês depois da transmissão de Digimon Adventure à televisão. As primeiras fitas de vídeo, que havia os quatro primeiros episódios da primeira temporada, foram alugadas em 10 de setembro de 1999 e vendidas em 21 de janeiro de 2001; posteriormente foram feitos novos volumes, havendo versões em DVD.[185] Na Austrália, a distribuição de DVDs é feita pela Madman Entertainment.[92] [201] Na França, a primeira série de fitas de vídeo e DVDs foi feita pela TF1 Vídeo em 2001 e,[202] depois de 2007, as primeiras três temporadas foram editadas pela LCJ Éditions.[203] [204] No Brasil, dois pacotes de DVDs com a primeira temporada da série foram lançados pela distribuidora Focus Filmes em 2010.[205] No mesmo ano foi lançado pela distribuidora PlayArte dois pacotes de DVDs com os episódios do anime Digimon Data Squad.[206]

No mercado estadunidense, as cinco primeiras temporadas foram comercializadas a partir de 2013,[33] [94] [84] [207] editadas pelas empresas New Video Group,[208] [209] [210] Funimation,[90] 20th Century Fox e Buena Vista Home Entertainment;[211] a primeira fita de vídeo comercializada foi Digimon: Digital Monsters — The Birth of Greymon, o que aconteceu em 2 de novembro de 1999.[212] Episódios e filmes são regularmente publicados e distribuídos: Funimation e Crunchyroll ofereceram temporariamente versões originais legendados dos episódios da segunda e terceira temporadas;[211] nos sítios da internet Amazon e Direct2Drive, foram vendidos brevemente episódios originais legendados da segunda temporada;[211] [213] em 2011, o sítio Hulu disponibilizou integralmente os episódios da terceira temporada;[214] em agosto de 2013, o Netflix adicionou as duas primeiras temporadas em linguagem japonesa e legenda em inglês ao seu catálogo americano[211] [215] e o primeiro DVD de Digimon Adventure tri., Saikai, foi disponibilizado ao Ocidente no catálogo do serviço Crunchyroll logo após seu lançamento.[216] [217]

Jogos eletrônicos[editar | editar código-fonte]

Apresentação de Digimon Battle e promoção do anime na Coreia do Sul.

Há vários jogos eletrônicos de Digimon; a jogabilidade e design deles têm sido comparados pela mídia especializada com outros jogos como Super Smash Bros.,[218] [219] Final Fantasy Crystal Chronicles[220] e Pokémon.[221] [222] Esses jogos se tornaram populares no mercado japonês,[223] contando com diversos gêneros, incluindo ação,[224] aventura,[225] luta,[226] corrida,[227] carta,[228] jogos interativos para computadores,[229] plataforma,[230] RPG,[231] simulação, simulador de vida e estratégia.[225]

O primeiro lançamento da franquia foi um virtual pet, um pequeno gadget e jogo eletrônico que teve seu público-alvo o publico masculino e foi originalmente concebido e distribuído no mercado japonês pela Bandai.[1] Após o sucesso do gadget,[2] muitos jogos eletrônicos foram lançados para consoles de quinta geração, sendo o primeiro o jogo Digital Monster Ver. S: Digimon Tamers para o console Sega Saturn, produzido pela empresa TOSE.[232] Ele foi seguido por Digimon World para PlayStation desenvolvido pela Bandai e cujas vendas atingiram 250 mil cópias no mercado japonês até fevereiro de 2000.[21] [225] [233] Outros dois jogos, sequências do anterior, foram lançados para o PlayStation, Digimon World 2[234] [235] e Digimon World 3.[236] Feito para o mesmo console de Digimon World, o jogo Digimon Rumble Arena, comercializado em 2001, foi o primeiro jogo de Digimon a receber a tecnologia de gráficos 2,5D.[221] O jogo Digimon Adventure 02: Tag Tamers para WonderSwan houve uma venda de 34 142 exemplares nas três semanas depois da publicação[237] e o jogo Digimon Adventure 02: D1 Tamers para WonderSwan Color houve a venda de 14 459 exemplares um dia depois de sua publicação.[238]

A série fez sua transição à sexta geração de consoles com o lançamento do jogo Digimon Battle Spirit para Game Boy Advance, desenvolvido pela Dimps, teve 25 296 exemplares vendidos duas semanas após o lançamento[239] [240] e teve uma continuação, Digimon Battle Spirit 2.[241] Em 2002, um MMORPG gratuito, Digimon RPG, inspirado na terceira temporada Digimon Tamers, foi lançado aos usuários sul-coreano e, depois, aos usuários japoneses;[242] [243] o jogo recebeu o título de jogo mais procurado em 2008 segundo motor de busca chinês Baidu.[244] A quarta continuação de Digimon World, Digimon World 4, foi lançada em 6 de janeiro de 2005 para as plataformas PlayStation 2, Xbox e GameCube.[220] [245] Lançado em 2006 para Nintendo DS, Digimon World DS foi o primeiro jogo lançado a um console da sétima geração[28] [246] e foi seguido por Digimon World Dawn and Dusk em 2007,[247] Digimon World Championship em 2008,[248] Digimon Story: Lost Evolution em 2010[249] e Digimon Story: Super Xros Wars Red e Blue em 2011.[250] [251]

Em 2011, a Bandai anunciou um projeto sobre jogos eletrônicos a fim de comemorar os quinze anos da franquia.[38] O primeiro jogo foi Digimon World Re:Digitize para PlayStation Portable, lançado no ano do anúncio do projeto e desenvolvido pela tri-Crescendo.[44] [252] O segundo foi Digimon World Re:Digitize Decode, sequência do primeiro jogo, foi anunciado pela V-Jump em fevereiro de 2013 e lançado em 27 de junho de 2013 para Nintendo 3DS.[44] [253] O terceiro foi Digimon Adventure para PlayStation Portable, lançado em 13 de janeiro de 2013 e percorre o enredo da temporada homônima.[37] [42] Em dezembro de 2013, o quarto jogo Digimon Story: Cyber Sleuth, voltado ao público adulto,[254] foi anunciado para PlayStation Vita para 2015, sequência direta de Digimon Story.[255] [256] Em 31 de julho de 2014, Digimon All-Star Rumble foi anunciado para PlayStation 3 e Xbox 360 para uma versão europeia no outono do mesmo ano.[257] [258] [259]

Brinquedos[editar | editar código-fonte]

Brinquedo derivado do digivice da série animada.

Ao mesmo tempo que a franquia se tornava famosa no fim dos anos 1990, muitos brinquedos foram vendidos no mercado japonês, principalmente para o público infantil e adolescente.[183] A venda de brinquedos se expandiu internacionalmente, a começar por Austrália e Nova Zelândia.[260] [261] [262] Entre os brinquedos são incluídos bonecos,[53] [229] [263] bichos de pelúcia[17] [53] e gadgets como digivice, derivado da série de televisão.[53] [264] Ao longo do tempo, o digivice passou de um simples jogo de combate em 2D para um leitor de MP3 com ecrã colorido de LCD tocável com reconhecimento de voz depois da sexta temporada.[265] Nos Estados Unidos, mais de sete mil lojas especializadas em brinquedos e em produtos alimentícios como Toys "R" Us e Taco Bell aproveitaram da popularidade da série para comprar direitos para atribuir a marca a seus produtos.[53] [54] [266] Em 2001, a venda dos brinquedos arrecadou mais de cem milhões de dólares no mercado estadunidense.[53]

Uma parte da popularidade de Digimon vem do jogo de cartas colecionáveis, que provou ser o mais vendido nos mercados estadunidense e japonês no início dos anos 2000[53] [267] e cujo público-alvo são as crianças entre 7 a 12 anos.[53] Nesse período, jogos eletrônicos, como Digimon World 2 e seu sucessor, promoveram esse tipo de jogo.[268] [269] As cartas raramente apareceram no mercado estadunidense em 2005,[270] mas foram vendidos em 2006, embora a lenta recuperação comercial da franquia.[36] Em 2013, o aplicativo de jogo de cartas Digimon Crusaders foi lançado[37] e a venda das cartas de Digimon Xros Wars começou após março de 2014.[271]

Músicas e CDs[editar | editar código-fonte]

Kōji Wada e Ai Maeda são os principais cantores das canções da franquia.[272] [273] Kōji ficou afastado entre 2011 e 2013 por causa de problemas relacionado ao câncer.[273] [274] [275] A primeira canção lançada foi Butter-Fly, aparecendo pela primeira vez como música tema da abertura da primeira temporada do anime.[276]

Os dramas de CDs, tal como Digimon Adventure - Character Song - Mini Drama, que tem três volumes,[277] [278] [279] focam-se nas protagonistas da série animada e são considerados do gênero de radioteatro. Em 24 de março de 2000, foi lançado no Japão um álbum em edição limitada denominado Digimon Adventure: Best Hit Parade e foi distribuído pela gravadora King Records.[280] A trilha sonora do filme Digimon: O Filme foi comercializada em 19 de setembro de 2000 e foi bem recebida pela Allmusic, obtendo nota três de cinco estrelas e foi afirmado que possui «uma surpreendente mistura de rock moderno, incluindo The Impression That I Get de The Mighty Mighty Bosstones, o sempre presente The Rockafeller Skank de Fatboy Slim e igualmente onipresente Allstar de Smashmouth. A versão de Kids in America de Len, One Week de Barenaked Ladies e All my Best Friends are Metalheads de Less Than Jake são alguns dos pontos fortes da coleção ska-punk-pop buzz.»[281]

Em 1 de janeiro de 2010, apareceu um álbum duplo Digimon History 1999-2006 All The Best contendo músicas de introdução, de encerramento e originais das cinco primeiras temporadas.[282] Após 2010, na ocasião da exibição de Digimon Xros Wars, foram lançados os CDs Maxi We Are Xros Heart![272] [283] e Xros Wars Insert Song: Evolution & Digixros.[284]

Mangás e livros[editar | editar código-fonte]

Em 1997, foi lançado o primeiro mangá intitulado C'mon Digimon de Izawa Hiroshi e de Tenya Yabuno, publicado na revista V-Jump;[12] ele inspiraria futuramente o lançamento do mangá Digimon Adventure V-Tamer 01 em 1999.[285] [286] O segundo mangá citado relata a história de Taichi Yagami, personagem que inspiraria o homônimo protagonista da primeira temporada Digimon Adventure, que foi levado para o digimundo para que encontrasse seu parceiro digimon V-dramon, apelidado Zeromaru.[285] Mais tarde, outros mangás aparecem, tais como Digimon Chronicle em 2004[287] e Digimon Next em 2005.[288] De 21 de junho de 2010 a 2 de maio de 2012, um mangá ilustrado por Yuki Nakashima e inspirado em Digimon Xros Wars foi feito em quatro volumes.[289] [290] Em julho de 2012, um mangá, ilustrado por Fujino Kouhei, de dois capítulos adaptados do jogo Digimon World Re:Digitize foi anunciado para a revista V-Jump.[291] [292] Além de mangás, foram publicados romances,[293] livros comemorativos,[294] guias turísticos[295] [296] e álbuns ilustrados.[297]

Fora do Japão, uma banda desenhada ilustrada pelo chinês Yuen Wong Yu, distribuída pela Tokyopop em parceria com Disney Publishing Worldwide, foi anunciada e planejada para ser comercializado no final de 2002;[298] [299] publicada em 2003, ela foi baseada no roteiro das quatro primeiras temporadas, embora o enredo fosse ligeiramente abreviado.[300] Nos Estados Unidos, a editora Dark Horse Comics conseguiu os direitos de licença para a publicação mensal, inicialmente de três exemplares, de um comic-book independente, homônimo à franquia, entre maio e setembro de 2000;[48] a história foi escrita por Daniel Horn e Ryan Hil e ilustrada por Daniel Horn e Cara L. Niece.[301] Um comic-book semelhante foi distribuído pela Europa;[49] [50] na França, uma adaptação e tradução foi feita em Issy-les-Moulineaux e publicada entre 2000 a 2004.[302]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Audiência em geral[editar | editar código-fonte]

A franquia Digimon, no geral, foi bem recebida em seu país e internacionalmente.[266] Ela se tornou em um fenômeno social e cultural com um público predominantemente jovem[3] [184] [303] e tornou-se popular, em grande parte, devido à difusão da primeira temporada em mais de sessenta países.[79] Digimon ocupa o 35º lugar em uma pesquisa feita pela Lycos em 2000 sobre pesquisas na internet.[304] O vice-presidente sênior do estúdio britânico ITV Studios Global Entertainment Trudi Hayward afirmou que «Digimon é um grande hit internacional na televisão e permaneceu por mais de uma década».[305] Examiner chama Digimon de «um gigante do marketing» e especializada em linhas de brinquedos, em filmes e em séries de televisão.[306] Durante a compra da sexta temporada Digimon Xros Wars para Cartoon Network, o vice-presidente sênior Kirk Bloomgarden, encarregado pelo marketing da empresa estadunidense Saban, diz que Digimon é uma série famosa que se encaixa na programação da Cartoon Network.[307] Sobre a série, Neil Lumbard, redator da DVD Talk, diz que «é um dos melhores animes para crianças e é uma das raras séries que ganha o coração das crianças e manipulada para ser significativa e bem-feita para manter um público fiel desde o lançamento original.»[84] No entanto, o Common Sense Media avaliou a série com duas de cinco estrelas, destacando a violência e incitação de consumo.[308]

Paralelamente, a franquia é recebida negativamente, resultado da controvérsia com a franquia Pokémon.[84] [309] Digimon é muitas vezes visto como semelhante e como uma tentativa de copiar a popularidade de Pokémon por razões diversas, tal como o lançamento tardio.[7] [28] [29] [30] [60] [310] [311] Na primeira aparição da franquia na televisão, o público ocidental o considerou como uma imitação de Pokémon, havendo comparações como a de que em ambas franquias há crianças protagonistas combatendo monstros.[3] [59] [84] Em comparação, a versão japonesa dos cartuchos de Pokémon Red e Blue foi lançada em 27 de fevereiro de 1996[312] [313] enquanto o virtual pet foi em 26 de junho de 1997;[15] no entanto, o projeto do gadget exigiu dois anos para ficar pronto para o mercado.[72] Descrevendo Digimon como o «outro mon», Juan Castro, editor da IGN, destaca que Pokémon teve um sucesso incomparável em comparação com Digimon, apesar de o último ter um público bem amplo.[27] [29] Lucas M. Thomas, também da IGN, explica que a «constante competição e comparação» entre essas duas séries é devido a «complexidade do mecanismo da evolução em comparação com a digievolução.»[314] Algumas semelhanças estilísticas e conceituais entre as duas franquias também foram observadas por alguns sítios da internet, como a GameSpot.[315] Apesar dos pontos negativos, Digimon conseguiu superar repetidamente Pokémon em termos de audiência televisiva e de venda de brinquedos depois da década de 2000.[54] [266]

Rankings e nomeações[editar | editar código-fonte]

A franquia aparece em alguns rankings: em 2005, o anime apareceu em 54ª posição do top 100 dos animes transmitidos pela TV Asahi;[316] a canção Butter-Fly de Kōji Wada apareceu em terceiro lugar do «top 100 das melhores músicas de abertura de animes de todos os tempos» pela 2channel em 2007;[317] o jogo Digimon RPG recebeu o título de jogo mais procurado em 2008 segundo Baidu[244] e a franquia ocupa o 35º lugar em uma pesquisa feita pela Lycos em 2000 sobre pesquisas na internet.[304]

A sexta temporada, Digimon Xros Wars, foi nomeada como o quinto anime mais esperado para o verão de 2010 em uma pesquisa apresentada pela MMD.[318] Em 2013, o arco da sexta temporada denominado Digimon Xros Wars: Toki o Kakeru Shōnen Hunter-tachi foi nomeado para a categoria melhor animação na International Emmy Kids Awards,[121] mas perdeu para a série animada britânica O Incrível Mundo de Gumball.[122]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo é totalmente ou parcialmente baseado no artigo na Wikipédia em francês denominado «Digimon».

Referências

  1. a b c d e f g h Pixelmood. «Pixelmood - Digimon» (em inglês). Tamatalk. Consultado em 22 de março de 2014. 
  2. a b c d e f «New Digimon for 2005» (em inglês). Anime News Network. 25 de maio de 2004. Consultado em 23 de março de 2014. .
  3. a b c d e f Takato e GlassHeart (21 de março de 2014). «Dossier (Digimon) — première page (Introduction)» (em francês). Manga News. Consultado em 9 de abril de 2014. 
  4. Thierry Chèze. «Cinq choses à savoir sur Mamoru Hosoda» (em francês). L'Express. Consultado em 11 de abril de 2014. «[...] un film dérivé de la saga Digimon Adventure, sorte d'ancêtre des Tamagotchi.» 
  5. «Radica Games Limited Announces Manufacturing Agreement For New Innovative Digimon Product» (em inglês). PR Newswire. Consultado em 29 de março de 2014. 
  6. a b c d Matt Richtel. «From Virtual Pet to Virtual Pit Bull: Fighting Cyber Toys» (em inglês). New York Times. Consultado em 22 de março de 2014. 
  7. a b c d e Dedpool (28 de maço de 2013). «DVD Review: Digimon Adventure – Volume 2» (em inglês). BeyondHollywood.com. Consultado em 28 de março de 2014. 
  8. (Março de 2000) "Pokémon, G-Boy Lead Parade of Toys at Fair" (em inglês). Billboard 112 (13) p. 60. Visitado em 18 de abril de 2014.
  9. David Zdyrko (5 de julho de 2000). «Digimon World. We promise not to say the word Pokemon at all in this entire review.» (em inglês). IGN. Consultado em 23 de março de 2014. 
  10. Tiphaine Clotault (10 de dezembro de 1997). «Le nouveau Tamagotchi sera sexué. Une gamme pour assurer la rente du fabricant.» (em francês). Libération. Consultado em 11 de abril de 2014. 
  11. Bandai Digital Entertainment Corp. (17 de fevereiro de 1998). «Bandai Digital Entertainment Ready To Rumble in June with DigiMon CD-ROM» (em inglês). The Free Library. Consultado em 15 de abril de 2014. 
  12. a b «Digimon C'mon» (em tcheco). digitalnimonstra.cz. Consultado em 22 de março de 2014. 
  13. a b c d e f «Reprenons au début». Digimon France. Consultado em 7 de novembro de 2010. 
  14. a b c d e Lesley Aeschliman. «Digimon» (em inglês). Bella Online. Consultado em 9 de maio de 2014. 
  15. a b «DigiMon Virtual Pet Page» (em inglês). virtualpet.com. Consultado em 24 de junho de 2010. 
  16. Wolf 2008, p. 218
  17. a b c d Sarah Ryle (14 de maio de 2000). «Digital pests invade Britain» (em inglês). The Guardian. Consultado em 15 de abril de 2014. 
  18. Ruki Sayid (15 de maio de 2000). «Digimon's coming; New monster toys may KO Pokemon». The Mirror (em inglês). The Free Library. Consultado em 15 de abril de 2014. 
  19. «『デジモンワールド リ:デジタイズ デコード』 イラストレーターインタビュー!» (em japonês). Famitsu. 5 de julho de 2013. Consultado em 12 de fevereiro de 2014. 
  20. «Digital Monster: Version S Digimon Tamers». GameFAQs. Consultado em 25 de janeiro de 2015. 
  21. a b c IGN Staff (15 de fevereiro de 2000). «Digimon World. Can this be the PlayStation's answer to Pokémon ? Bandai sure hopes so.» (em inglês). IGN. Consultado em 16 de outubro de 2010. 
  22. «Fuji TV» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 9 de maio de 2010. 
  23. Sam (1 de janeiro de 2013). «Digimon: Digital Monsters 02 (2000) Collection 1 – Anime Review» (em inglês). Otaku Study. Consultado em 22 de março de 2014. .
  24. a b Beck 2005, p. 64
  25. a b «Digimon Adventure: Bokura no War Game (movie)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 20 de março de 2014. 
  26. a b «Digimon: The Golden Digimentals (movie)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 23 de março de 2014. 
  27. a b Takako Aoyama; Tomoko Akashita. Anime Poster Art: Japan's Movie House Masterpieces (em inglês) Cocoro Books [S.l.] Consultado em 23 de março de 2014. «76, Digimon quickly established its own international fanbase» 
  28. a b c Jack DeVries (22 de novembro de 2006). «Digimon World DS Review. Waiting for Pokemon? This might tide you over.» (em inglês). uk.ign.com. Consultado em 25 de março de 2014. 
  29. a b c Juan Castro (20 de maio de 2005). «E3 2005: Digimon World 4» (em inglês). IGN. Arquivado desde o original em 2 de abril de 2012. Consultado em 4 de abril de 2010. 
  30. a b Laurel Graeber (29 de agosto de 1999). «Cover Story; Masters of the Universe, Youth Division» (em inglês). The New York Times. Consultado em 23 de março de 2014. 
  31. a b c d e Chiaki J. Konaka (29 de setembro de 2000). «Digimon Tamers. Concept Planning Notes» (em inglês). konaka.com. Consultado em 23 de março de 2014. 
  32. «バンダイ、「デジタルモンスター」新プロジェクト立ち上げ長編フルCGアニメやゲームソフトなどを展開» (em japonês). game.watch.impress.co.jp. 21 de maio de 2004. Consultado em 31 de março de 2014. 
  33. a b c d e f g h Neil Lumbard (11 de março de 2014). «Digimon Data Squad Season 5» (em inglês). DVD Talk. Consultado em 24 de março de 2014. 
  34. a b «Digimon Fifth TV Series Announced» (em inglês). Anime News Network. 24 de janeiro de 2006. Consultado em 24 de março de 2014. 
  35. a b «Dai Mahou Touge OP, Digimon Savers site» (em inglês). Anime News Network. 9 de março de 2006. Consultado em 24 de março de 2014. .
  36. a b c «Digimon CCG Placed on Hold. For Remainder of 2006.» (em inglês). ICV2. 4 de dezembro de 2006. Consultado em 28 de março de 2014. 
  37. a b c d e «Digimon 15th Anniversary Project's 4th Part to Be Revealed on Thursday» (em inglês). Anime News Network. 15 de fevereiro de 2013. Consultado em 25 de março de 2014. 
  38. a b «Digimon World 5 Announced For PSP As Re:Digitize» (em inglês). Video Games Blogger. 29 décembre 2011. Consultado em 25 de março de 2014. 
  39. GekiDan (30 de agosto de 2013). «Digimon Crusader iOS Game's Latest Promo» (em inglês). Jefusion. Consultado em 25 de março de 2014. 
  40. «Digimon Crusaders Card RPG for iPhone Unveiled» (em inglês). Anime News Network. 21 de agosto de 2012. Consultado em 25 de março de 2014. 
  41. Spencer (20 de agosto de 2012). «Digimon Crusader Brings Agumon To iOS» (em inglês). Siliconera. Consultado em 1 de abril de 2014. 
  42. a b c Egan Loo (18 de outubro de 2012). «Digimon Adventure PSP to Cover All Episodes, 2nd Film» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 24 de março de 2014. 
  43. «「デジモン」PSPゲーム、TV本編、劇場版「ぼくらのウォーゲーム」のエピソード完全収録» (em japonês). animeanime.jp. 17 de outubro de 2012. Consultado em 24 de março de 2014. 
  44. a b c Ishaan (16 de fevereiro de 2013). «Digimon World Re:Digitize Decode Announced For 3DS» (em inglês). Siliconera. Consultado em 25 de março de 2014. 
  45. a b Francesco Haseo-san. «Namco Bandai Games Europe & America: Localize Digimon World Re:Digitize Decode for 3DS» (em inglês). change.org. Consultado em 28 de março de 2014. 
  46. Dean James (11 de janeiro de 2014). «Digimon World Re:Digitize Decode Localization Campaign Keeps Growing Namco Bandai weighs in again» (em inglês). Just Push Start. Consultado em 28 de março de 2014. 
  47. «Tokyopop Gets Digimon March Manga Launch» (em inglês). ICV2. 13 de novembro de 2002. Consultado em 15 de abril de 2014. 
  48. a b c «Digimon Comic-Book Coming» (em inglês). Anime News Network. 15 de fevereiro de 2000. Consultado em 23 de março de 2014. 
  49. a b «Digimon». Comic Base Berlin. Consultado em 13 de fevereiro de 2016. 
  50. a b «Digimon (Comics) - 42. Super ! Un frisbee Digimon !!!». Bedetheque. Consultado em 13 de fevereiro de 2016. 
  51. a b c d e f g h i Patten 2004, p. 339
  52. a b «Digimon - The Movie (1999)» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 22 de março de 2014. 
  53. a b c d e f g h i j k l «Digimon and Gundam shoot to success overseas!» (pdf) (em japonês). Bandai.co.jp. 1 de agosto de 2000. Consultado em 31 de janeiro de 2013. 
  54. a b c d «Digimon Licensees Sign as Ratings, Retail Success Grows» (em inglês). PR Newswire. 13 de junho de 2000. Consultado em 10 de novembro de 2009. 
  55. «Taco Bell Digimon Promotion» (em inglês). Anime News Network. 30 de setembro de 2000. Consultado em 31 de janeiro de 2012. 
  56. Veillon, Charlène. L'Art contemporain japonais: une quête d'identité (em francês) [S.l.: s.n.] ISBN 2296596711. Consultado em 18 de abril de 2014. 
  57. a b c Camp 2007, p. 105
  58. «Digimon Tamers» (em inglês). animesecrets.org. 9 de dezembro de 2013. Consultado em 1 de maio de 2014. «The scenery actually resembles a post-apocalyptic world at points» 
  59. a b c Camp 2007, p. 106-107
  60. a b c d e f g Camp 2007, p. 103-104
  61. Ken Derrick (28 de março de 2014). «8. The Digimon Could Talk» (em inglês). whatculture.com. Consultado em 18 de abril de 2014. 
  62. a b c GameAxis Unwired (em inglês) [S.l.: s.n.] 2004. p. 36. ISSN 0215-872X Verifique |issn= (Ajuda). Consultado em 7 de abril de 2014. 
  63. whiterfly. «Term paper – Digimon» (em inglês). whiterfly.wordpress.com. Consultado em 26 de janeiro de 2013. 
  64. Terrace 2005, p. 261
  65. Kaufeld, John; Smith, Jeremy. Trading Card Games For Dummies (em inglês) [S.l.: s.n.] p. 159-161. ISBN 0470044071. Consultado em 7 de abril de 2014. 
  66. a b c d «Digimon Adventure (TV)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 7 de novembro de 2010. 
  67. a b «Digimon on Top in Japan» (em inglês). Anime News Network. 27 de março de 2001. Consultado em 31 de janeiro de 2013. .
  68. «Bandai Enters the Digital World With Digimon: Digital Monsters ; Company to Introduce Complete Toy Line as Master Toy Licensee for Fox Kids Digimon Animated Series.» (em inglês). digitalanimators.com. 19 de agosto de 1999. Consultado em 15 de abril de 2014. «"Digimon" presents action, adventure and fun» 
  69. «Digimon: Digital Monsters : Season 1» (em inglês). Metacritic. Consultado em 28 de março de 2014. 
  70. «Digimon: Digital Monsters (1999–2003)» (em inglês). Internet Movie Database. Consultado em 6 de abril de 2014. 
  71. Jim Rutenberg (28 de janeiro de 2001). «Violence Finds a Niche in Children's Cartoons» (em inglês). The New York Times. Consultado em 29 de março de 2014. «In a recent episode of Digimon, Fox's most successful Japanese-style program, an evil character, Apocolymon, attacks the young heroes with razors. At one point, he uses a blast of energy to make their bodies disintegrate.» 
  72. a b Camp 2007, p. 108
  73. a b Jason Nimer (18 de abril de 2013). «Digimon: Digital Monsters - The Official Second Season (DVD) Review» (em inglês). The Gamer's Temple. Consultado em 28 de março de 2014. 
  74. a b c d darkdante14. «Digimon Season 1: Digital Monsters. Based on 54 of 54 EPS watched.» (em inglês). anime-planet.com. Consultado em 1 de abril de 2014. 
  75. «Digimon. A Parent's Guide to Anime. Rated: G.» (em inglês). abcb.com. Consultado em 1 de abril de 2014. 
  76. «Saban Acquires Digimon» (em inglês). License Mag. 26 de setembro de 2012. Consultado em 7 de abril de 2014. 
  77. «Digimon Returns Via Saban» (em inglês). ICV2. 27 de setembro de 2012. Consultado em 15 de abril de 2014. 
  78. «Get Set for the Digimon DVD Invasion with The Official Digimon Adventure Set: The Complete Second Season and Digimon Aventure: Volume 2» (em inglês). Anime News Network. 22 de fevereiro de 2013. Consultado em 28 de março de 2014. 
  79. a b c d e f «Digimon, the Worldwide Blockbuster Anime Series Returns! Digimon Xros Wars Premieres July 6, 2010 (Tue.) on the TV Asahi Network» (em inglês). Toei Animation. 21 de abril de 2010. Arquivado desde o original em 27 de setembro de 2015. Consultado em 14 de abril de 2014. 
  80. a b onkeikun (1 de agosto de 2010). «Producer Seki and Director Kakudou reveal the inside story on events that led to the creation of Digimon (em inglês). Digital Scratch. Consultado em 8 de fevereiro de 2013. 
  81. Carlos Ross; Eric Gaede. «Digimon S1: Digimon: Digital Monsters» (em inglês). T.H.E.M. Anime Reviews. Consultado em 28 de março de 2014. 
  82. Melissa Sternenberg. «Digimon S1: Digimon: Digital Monsters (second opinion)» (em inglês). T.H.E.M. Anime Reviews. Consultado em 28 de março de 2014. 
  83. Luke Carroll (12 de fevereiro de 2012). «Digimon: Digital Monsters - Collection 2» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 28 de maio de 2014. 
  84. a b c d e Neil Lumbard (24 de abril de 2013). «Digimon Adventure: Volume 1» (em inglês). DVD Talk. Consultado em 24 de março de 2014. 
  85. Mike (3 de maio de 2013). «Digimon DVDs Reviews» (em inglês). webegeekspc.com. Consultado em 25 de março de 2014. 
  86. dalmatianlover. «Digimon Adventure. A fan's retrospective of the first and most memorable season of Digimon (em inglês). Retrojunk. Consultado em 28 de março de 2014. 
  87. «Digimon Adventure 02 (TV)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 23 de março de 2014. 
  88. onkeikun (1 de agosto de 2009). «Interview - Memories of our Digimon Adventure 02 pt. 1» (em inglês). Digital Scratch. Consultado em 14 de abril de 2014. 
  89. «Digimon: Diaboromon Strikes Back (movie)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 23 de março de 2014. 
  90. a b Carlos Ross. «Digimon S2: Digimon 02» (em inglês). T.H.E.M. Anime Reviews. Consultado em 28 de março de 2014. 
  91. Tom Tonthat (20 de março de 2013). «Digimon Adventure Volume 2 DVD serves a full slice of the classic anime» (em inglês). Examiner. Consultado em 28 de março de 2014. 
  92. a b Sam (21 de novembro de 2012). «Madman Entertainment’s Release of Digimon: Digital Monsters 02 Collection 2 Incoming» (em inglês). otakustudy.com. Consultado em 29 de março de 2014. 
  93. a b c d «Digimon, Old and New: A Review of Childhood» (em inglês). Mediaverum. 29 de março de 2014. Arquivado desde o original em 23 de abril de 2014. Consultado em 3 de abril de 2014. 
  94. a b c d e f Neil Lumbard (11 de julho de 2013). «Digimon Tamers» (em inglês). DVD Talk. Consultado em 26 de março de 2014. 
  95. Tim Jones. «Digimon S3: Digimon Tamers» (em inglês). T.H.E.M. Anime Reviews. Consultado em 28 de março de 2014. 
  96. «A Full Review of Digimon Tamers: Wow T.K. Reminds me more of Horatio Caine» (em inglês). The Cajun Samurai. 19 de agosto de 2012. Consultado em 3 de abril de 2014. 
  97. a b c «Digimon Tamers (TV)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 2 de abril de 2014. 
  98. a b «Toei Confirms New Digimon Series» (em inglês). Anime News Network. 9 de fevereiro de 2002. Consultado em 24 de março de 2014. 
  99. onkeikun (18 de novembro de 2009). «Staff - Digimon Frontier» (em inglês). Digital Scratch. Consultado em 3 de maio de 2014. 
  100. a b Takato; GlassHeart (21 de março de 2014). «Dossier (Digimon) — quatrième page (Introduction)» (em francês). manga-news.com. Consultado em 9 de abril de 2014. 
  101. «Digimon Frontier (TV)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 24 de março de 2014. 
  102. Carlos Ross. «Digimon S4 : Digimon Frontier» (em inglês). T.H.E.M. Anime Reviews. Consultado em 28 de março de 2014. 
  103. «Buzznet's Anime Queen Reviews Digimon Frontier» (em inglês). yaoixalchemist.buzznet.com. 14 de maio de 2012. Arquivado desde o original em 5 de outubro de 2015. Consultado em 6 de abril de 2014. 
  104. «The broadcast of the new series of Digimon starts at 9:00 a.m. on Apr. 2nd, 2006 on Fuji Television network.» (em inglês). Toei Animation. 22 de fevereiro de 2006. Arquivado desde o original em 6 de outubro de 2014. Consultado em 14 de abril de 2014. 
  105. «Digimon: Data Squad (TV)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 24 de março de 2014. 
  106. «Digimon Season 5: Savers. Based on 48 of 48 EPS watched.» (em inglês). anime-planet.com. 13 de maio de 2012. Consultado em 5 de abril de 2014. 
  107. Marc (14 de maio de 2009). «Digimon: Data Squad - Collection One, Early Look/Review» (em inglês). Fanboy Review. Consultado em 5 de abril de 2014. 
  108. a b BunkerSama (10 de maio de 2010). «Digimon Retrospective Part 5-Digimon Season 5/Digimon Savers» (em inglês). thatguywiththeglasses.com. Arquivado desde o original em 6 de outubro de 2014. Consultado em 5 de abril de 2014. 
  109. «Digimon's New Anime Titled & Dated: Digimon Cross Wars in July (Updated)» (em inglês). Anime News Network. 17 de abril de 2010. Consultado em 24 de março de 2014. 
  110. «TVA「デジモンクロスウォーズ~Digimon cross wars~」テレビ朝日にて2010年7月より放送スタート!(via 画像) TVA「デジモンクロスウォーズ~Digimon Cross Wars~」テレビ朝日にて2010年7月より放送スタート!(via 画像)を含むブックマーク Add Star» (em japonês). Moon Phase. 17 de abril de 2010. Consultado em 24 de março de 2014. 
  111. «Digimon Fusion (TV)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 25 de março de 2014. 
  112. «New Digital Monsters / Digimon TV Anime's Image Posted» (em inglês). Anime News Network. 5 de abril de 2010. Consultado em 28 de março de 2014. 
  113. a b c d «Get Digitized with More Digimon Fusion than Ever Before!» (em inglês). businesswire.com. 14 de janeiro de 2014. Consultado em 24 de março de 2014. 
  114. a b Luis Beltran Romero. «Digimon Fusion será negociado por Saban a finales de este mes» (em espanhol). ANMTV. Consultado em 15 de abril de 2014. 
  115. «Digimon Xros Wars Finale Confirmed!» (em inglês). Jefusion. 23 de fevereiro de 2012. Consultado em 27 de março de 2014. 
  116. «Digimon Xros Wars: Toki o Kakeru Shōnen Hunter-tachi Title Confirmed» (em inglês). Anime News Network. 26 de agosto de 2011. Consultado em 25 de março de 2014. 
  117. «Digimon Xros Wars Anime to Get 2nd Year This October» (em inglês). Anime News Network. 17 de agosto de 2011. Consultado em 25 de março de 2014. 
  118. «Digimon Xros Wars: Toki o Kakeru Shōnen Hunter-tachi (TV)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 25 de março de 2014. 
  119. GekiDan (7 de fevereiro de 2012). «Xros Wars: Digimon Hunters to End Soon» (em inglês). jefusion.com. Consultado em 28 de março de 2014. 
  120. GekiDan (12 de fevereiro de 2012). «Taichi, Masaru Appears Next Week in Digimon Xros Wars». Jefusion (em inglês). Consultado em 27 de março de 2014. 
  121. a b «Latest Digimon Anime Nominated for International Kids Emmy» (em inglês). Anime News Network. 5 de janeiro de 2013. Consultado em 25 de março de 2014. 
  122. a b «2014 International Digital Emmy Awards Nominees» (em inglês). Emmy Kids Awards. Consultado em 25 de março de 2014. 
  123. «Digimon Adventure Anime Returns Next Spring in High School Sequel» (em inglês). Anime News Network. 1 de agosto de 2014. Consultado em 13 de dezembro de 2014. 
  124. Hahonryu (13 de dezembro de 2014). «Nouvel Anime Digimon Adventure tri.» (em francês). bleachmx.net. Consultado em 13 de dezembro de 2014. 
  125. «Digimon terá nova série animada - assista ao trailer teaser». Omelete. 2 de agosto de 2014. Consultado em 9 de janeiro de 2016. 
  126. «New Digimon Anime's Staff, Key Visual, Title Unveiled» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 13 de dezembro de 2014. 
  127. «Digimon Adventures tri. is 6-Part Theatrical Anime with New Cast». Anime News Network. 6 de maio de 2015. Consultado em 6 de maio de 2015. 
  128. «Digimon Adventure Tri Saikai - Análise». PTAnime. 22 de novembro de 2015. Consultado em 23 de novembro de 2015. 
  129. «Digimon Adventure tri. mostra como trazer um anime de volta do jeito certo». Omelete. 20 de novembro de 2015. Consultado em 23 de novembro de 2015. 
  130. «Digimon Adventure tri.'s 2nd Film to Open on March 12» (em inglês). Anime News Network. 22 de novembro de 2015. Consultado em 23 de novembro de 2015. 
  131. «'Digimon Adventure Tri' Release Date For Second Film 'Determination' Confirmed» (em inglês). KpopStarz. 22 de novembro de 2015. Consultado em 23 de novembro de 2015. 
  132. Nielsen Souza (12 de março de 2016). «Digimon Adventure tri: Kokuhaku ganha data de estreia». ANMTV. Consultado em 12 de março de 2016. 
  133. Indiantelevision.com Team (5 de outubro de 2004). «Cartoon Network to telecast Digimon Adventures» (em inglês). indiantelevision.org.in. Consultado em 2 de abril de 2014. 
  134. BOC Editorial (15 de janeiro de 2009). «Spacetoon Kids TV launched in India» (em inglês). Business of Cinema. Consultado em 2 de abril de 2014. 
  135. «Ten Network Holdings Limited Annual Review 2001 24 : 7» (pdf) (em inglês). Network Ten. Consultado em 15 de abril de 2014. «Cheez TV has become a must-watch for younger viewers who enjoy the team’s unique style and exciting content including Pokemon, Digimon and Dragonball Z» 
  136. «Digimon Adventures return to TV» (em inglês). toyhobbyretailer.com.au. 1 de abril de 2014. Consultado em 15 de abril de 2014. 
  137. a b «Fox Kids Prepares New Friday Lineup» (em inglês). Anime News Network. 21 de junho de 2000. Consultado em 22 de março de 2014. 
  138. «Digimon on ABC Family on November» (em inglês). 1UP. 3 de novembro de 2005. Consultado em 22 de março de 2014. 
  139. a b «Digimon Movie on Jetix and Toon Disney» (em inglês). Anime News Network. 12 de julho de 2005. Consultado em 22 de março de 2014. 
  140. «Toei Animation's Digimon Data Squad to Debut This Fall on Toon Disney's Jetix Block» (em inglês). Anime News Network. 3 de agosto de 2007. Consultado em 22 de março de 2014. 
  141. J.D. Considine (14 de novembro de 2004). «Big in Japan, but Made in the U.S.A.» (em inglês). New York Times. Consultado em 22 de março de 2014. .
  142. PRNewswire (5 de fevereiro de 2013). «Saban Brands Announces Nickelodeon as U.S. Broadcast Partner for Brand-New Digimon Fusion Series» (em inglês). PR Newswire. Consultado em 22 de março de 2014. 
  143. Bryan (10 de outubro de 2013). «Digimon Fusion and T.U.F.F. Puppy Premieres Move to Nicktoons» (em inglês). Nick and More. Consultado em 15 de abril de 2014. 
  144. «Digimon Fusion Anime Joins CW's Saturday Morning Lineup» (em inglês). Anime News Network. 13 de janeiro de 2014. Consultado em 25 de março de 2014. 
  145. «Free Digimon Printable Activity Sheets, Digimon Fusion Show & New Toys!» (em inglês). snymed.com. 20 de janeiro de 2014. Consultado em 28 de março de 2014. «Digimon Fusion will return to YTV on Monday February 28th, 2014 at 7:30 am EST!» 
  146. «Digimon Data Squad: Season 1» (em inglês). ICV2. 23 mars 2009. Consultado em 15 de abril de 2014. 
  147. Saliom (22 de setembro de 2012). «Digimon Adventure : un nouveau trailer pour ce nouvel opus» (em francês). Gamergen. Consultado em 22 de março de 2014. 
  148. «Toei Animation gets Saint Seiya, Digimon, and Dragon Ball Z to Latin America» (em inglês). toonbarn.com. Consultado em 24 de março de 2014. 
  149. «Toei Animation, Backstage Revive Sailormoon» (em inglês). License Mag. 1 de fevereiro de 2010. Consultado em 7 de abril de 2014. «In other Toei Animation news, broadcast sales have been secured by Megavision TV in Chile for "Dragon Ball" and Rede TV in Brazil for "Digimon Frontier."» 
  150. «Digimon Frontier volta a ser exibido pelo TV Kids». ANMTV. 16 de março de 2011. Consultado em 9 de janeiro de 2016. 
  151. Fábio Yabu (3 de julho de 2000). «Digimon - Digital Monsters». Omelete. Consultado em 24 de março de 2014. 
  152. Rebeca Duran (7 de novembro de 2013). «Children's Television in Brazil» (em inglês). The Brazil Business. Consultado em 4 de abril de 2014. 
  153. «Novos episódios de Digimon Data Squad no Disney XD». ANMTV. 22 de dezembro de 2010. Consultado em 9 de janeiro de 2016. 
  154. «Fox Kids (Brazil)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 24 de março de 2014. 
  155. «Saban's Power Rangers Megaforce, Power Rangers Super Megaforce And Digimon Fusion Coming To Cartoon Network Latin America» (em inglês). Los Angeles: PR Newswire. 11 de fevereiro de 2014. Consultado em 24 de março de 2014. 
  156. «Anime in Mexico details» (em inglês). Anime News Network. 4 de maio de 2001. Consultado em 24 de março de 2014. 
  157. «Televen En Vivo» (em espanhol). intertelevision.com. 23 de outubro de 2013. Consultado em 24 de março de 2014. 
  158. «Televisa Canal 5» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 24 de março de 2014. 
  159. «Exclusivo: Ecuavisa: negociaciones para derechos televisivos de Dragon Ball Z Kai» (em espanhol). anmtvla.com. Arquivado desde o original em 13 de abril de 2014. Consultado em 24 de março de 2014. 
  160. «Canal Caracol» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 24 de março de 2014. 
  161. «Media Briefs» (em inglês). Marketing Mag. 15 de fevereiro de 2001. Consultado em 23 de março de 2014. 
  162. «Digimon Data Squad diffusé sur Kix» (em francês). Toei Animation Europe. 27 de abril de 2010. Consultado em 30 de julho de 2010. 
  163. «ITV Takes on Saban’s Digimon Fusion» (em inglês). License Mag. 17 de outubro de 2013. Consultado em 23 de março de 2014. 
  164. «ITV to license and promote Digimon Fusion in the UK» (em inglês). key4communications.com. 21 de outubro de 2013. Consultado em 23 de março de 2014. 
  165. «Marzo en Clan, con el Carnaval y grandes estrenos: La invasión del Plancton, Slugterra, Digimon Fusion y La oveja Shaun» (em espanhol). RTVE. Consultado em 24 de março de 2014. 
  166. «FOX Kids España» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 24 de março de 2014. 
  167. «La serie de animación Digimon, por fin en Factoría de Ficción y 'Boing'» (em espanhol). telecinco.es. 10 de maio de 2010. Consultado em 4 de abril de 2014. 
  168. Sherry Rey (10 de junho de 2010). «Digimon vs Ben 10 Alien Force (Boing/Telecinco)» (em espanhol). listas.20minutos.es. Consultado em 4 de abril de 2014. 
  169. «Disney XD: Estrenan nuevos capítulos de Digimon Data Squad» (em espanhol). Taringa. Consultado em 24 de março de 2014. 
  170. «Portugal: estreias de março nos canais Panda e Biggs». ANMTV. 22 de fevereiro de 2014. Consultado em 2 de abril de 2014. 
  171. San (14 de setembro de 2001). «Les Digimons, ces petites bêtes made in Bandaï vont-ils écraser notre pikachu international ? Le phénomène est déjà bien parti aux usa, un film est même prévu ! De quoi inquiéter la firme du plombier ?» (em francês). p-nintendo.com. Consultado em 10 de julho de 2010. 
  172. Rick DeMott (24 de março de 2000). «Fox Kids Europe Acquires Digimon» (em inglês). awn.com. Consultado em 23 de março de 2014. 
  173. Mickaël Frison (25 de outubro de 2012). «Dominique Poussier : « TF1 a préparé l’après-Dorothée dès 1994 »» (em francês). uneidole.fr. Consultado em 23 de março de 2014. 
  174. «Les bilans 2000 de France Télévision, TF1, M6, Canal + et Radio France». CSA. 15 de setembro de 2001. Consultado em 23 de março de 2014. 
  175. «I cartoni animati della stagione 2012/2013 su Rai 2» (em italiano). tv.attualissimo.it. 2012. Consultado em 24 de março de 2014. 
  176. «Digimon Adventure auf RTL2!» (em alemão). news-anime.de.tl. 17 de fevereiro de 2009. Consultado em 24 de março de 2014. 
  177. «RTL2 acquires Digimon 5» (em inglês). c21media.net. 12 de março de 2007. Consultado em 24 de março de 2014. 
  178. «Kids dig Digimon» (em inglês). orkla.com. 6 de julho de 2001. Consultado em 2 de abril de 2014. 
  179. «Digimon on Poland TV channel» (em inglês). Toei Animation. 5 de outubro de 2011. Consultado em 24 de março de 2014. 
  180. K.S. Ramkumar (1 de agosto de 2002). «Jeddah summer fest full of fun and frolic» (em inglês). Arab News. Consultado em 10 de abril de 2014. 
  181. «Bandai wants more power from heroes. Japan's No.1 toy maker gears up in new business areas.» (em inglês). Market Watch. 14 de agosto de 2002. Consultado em 8 de abril de 2014. 
  182. a b c «Digimon set to be top toys.» (em inglês). The Free Library (fonte original: Coventry Newpapers). 18 de maio de 2000. Consultado em 15 de abril de 2014. 
  183. a b Brougère 2003
  184. a b Sørensen, Estrid (2009). (em inglês) [S.l.: s.n.] p. 114. ISBN 0521882087.  Parâmetro desconhecido |titre= ignorado (|titulo=) (Ajuda); Falta o |titulo= (Ajuda);
  185. a b «☆ デジモン VHS ☆» (em japonês). ob.aitai.ne.jp. Consultado em 6 de abril de 2014. 
  186. «Posts Tagged Digimon Discography» (em inglês). magicsdigimonmusicdatabase.wordpress.com. Consultado em 18 de abril de 2014. 
  187. «Digimon Digi-Destined to Be Top Holiday Brand ; Toy Sales, Apparel Sales, TV Ratings & More All Tops Holiday '99.» (em inglês). Los Angeles: The Free Library (fonte original: PR Newswire). 20 de dezembro de 1999. Consultado em 17 de abril de 2014. «T-shirts and other Digimon: Digital Monsters apparel are experiencing reorders and even sellouts at many of America's largest retail chains» 
  188. «Brown Shoe Licenses Digimon: Digital Monsters From Fox Kids Network; Rolls Out New Kids' Shoe Line.» (em inglês). The Free Library (fonte original: PR Newswire). 7 de abril de 2000. Consultado em 15 de abril de 2014. 
  189. «Fotoball Signs Digimon Licensing Agreement; Announces New Vice President, Promotions and Marketing.» (em inglês). The Free Library (fonte original: PR Newswire). 6 de junho de 2000. Consultado em 15 de abril de 2014. 
  190. IGN Staff (14 de agosto de 2000). «Bandai, Takara and Tomy Step up Toy Sales. Bandai and Other look to sell more game-based toys universally. Watch out for the hype!» (em inglês). IGN. Consultado em 8 de abril de 2014. 
  191. «Digimon - The Movie (comparison)» (em inglês). movie-censorship.com. Consultado em 28 de março de 2014. 
  192. Lawrence Van Gelder (6 de outubro de 2000). «Film in Review ; Digimon The Movie» (em inglês). The New York Times. Consultado em 29 de março de 2014. 
  193. «Digimon Tamers: The Adventurers' Battle (movie)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 25 de março de 2014. 
  194. «Digimon Tamers Movie 6: The Runaway Digimon Express» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 25 de março de 2014. 
  195. «Digimon Frontier Movie» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 25 de março de 2014. 
  196. «Digital Monster X-Evolution Release Date and Trailer» (em inglês). Anime News Network. 29 novembre 2004. Consultado em 25 de março de 2014. 
  197. «Digital Monster X-Evolution (movie)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 25 de março de 2014. 
  198. «Digimon Savers the Movie - Ultimate Power! Burst Mode Invoke!!» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 25 de março de 2014. 
  199. «Bursting out of the Screen! Toei Animation 3D anime Festival in theaters on October 3, 2009» (em inglês). Toei Animation. 20 de julho de 2009. Arquivado desde o original em 6 de outubro de 2014. Consultado em 14 de abril de 2014. 
  200. «Digimon Movies Being Re-released On DVD In Japan» (em inglês). WTW News. 16 de abril de 2012. Arquivado desde o original em 12 de junho de 2015. Consultado em 29 de março de 2014. 
  201. godofchaos (28 de janeiro de 2012). «Madman Announced Digimon Adventure 02» (em inglês). WTW News. Arquivado desde o original em 6 de outubro de 2014. Consultado em 29 de março de 2014. 
  202. «Digimon» (em fracês). Devildead. 8 de fevereiro der 2001. Consultado em 28 de março de 2014. 
  203. «Anime - Serie. Digimon - Digital Monsters (em francês). manga-news.com. Consultado em 9 de abril de 2014. 
  204. Ikkakumon (25 de novembro de 2007). «Digimon Saison 1 - Coffret 1». dvdanime.net. Consultado em 24 de março de 2014. 
  205. «DVD: Focus Filmes lança o primeiro Box de "Digimon Adventure"». Info Animation. 22 de junho de 2010. 
  206. «DVD: PlayArte Conclui Digimon Data Squad». JBOX. 14 de outubro de 2010. 
  207. GekiDan (3 de agosto de 2012). «Digimon Adventure Season 1 DVD to be Released by New Video Group» (em inglês). jefusion.com. Consultado em 25 de março de 2014. 
  208. «New Video Group to Release Digimon Adventure Season 1 on DVD» (em inglês). Anime News Network. 2 de agosto de 2012. Consultado em 28 de março de 2014. 
  209. «New Video Group to Release Digimon Adventure Season 2 on DVD» (em inglês). Anime News Network. 15 de novembro de 2012. Consultado em 28 de março de 2014. 
  210. «Digimon: Data Squad DVDs Listed by U.S. Retailers» (em inglês). Anime News Network. 15 de novembro de 2013. Consultado em 28 de março de 2014. 
  211. a b c d «Netflix Streams Both Digimon Adventure Seasons in Japanese» (em inglês). Anime News Network. 2 de agosto de 2013. Consultado em 28 de março de 2014. 
  212. «Digimon: Digital Monsters - The Birth of Greymon» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 2 de abril de 2014. 
  213. «Precure, Digimon 02 Added to Direct2Drive Downloads (Updated)» (em inglês). Anime News Network. 19 de julho de 2008. Consultado em 3 de abril de 2014. 
  214. «Toei Animation Adds Gaiking, Digimon Tamers to Hulu» (em inglês). Anime News Network. 26 de janeiro de 2011. Consultado em 3 de abril de 2014. 
  215. Amerowolf (4 de agosto de 2013). «Netflix Airs Digimon Season One and Two in English and Japanese» (em inglês). Bubblews. Arquivado desde o original em 23 de outubro de 2014. Consultado em 8 de abril de 2014. 
  216. «Crunchyroll to Stream Digimon Adventure tri. Anime on Friday» (em inglês). Anime News Network. 19 de novembro de 2015. Consultado em 20 de novembro de 2015. 
  217. Paulo Guilherme (20 de novembro de 2015). «Digimon Adventure tri. chega hoje ao Brasil pelo Crunchyroll». Tecmundo. Consultado em 9 de janeiro de 2016. 
  218. «Digimon Battle Spirit» (em francês). Jeuxvideo.com. 24 de junho de 2003. 
  219. Romendil (10 de novembro de 2004). «Digimon : Rumble Arena 2 - PlayStation 2» (em francês). Jeuxvideo.com. «Vous l'aurez deviné, cette suite m'a plutôt agréablement surprise, car pour un clone du génial Super Smash Bros Melee, Digimon Rumble Arena 2 s'en sort de manière assez convaincante.» 
  220. a b Juan Castro (9 de junho de 2005). «Digimon World 4. Dungeon crawling in the name of the Digi-lord.» (em inglês). IGN. Consultado em 25 de março de 2014. 
  221. a b Fennec Fox (8 de fevereiro de 2002). «Digimon Rumble Arena» (em inglês). GamePro. Consultado em 25 de março de 2014. 
  222. Marter. «Digimon Rumble Arena 2» (em inglês). GameFAQs. Consultado em 25 de março de 2014. 
  223. Stef (23 de novembro de 2009). «La Ds accueillera un nouvel épisode de la licence Digimon en 2010». LCI TF1. Consultado em 29 de março de 2014. 
  224. «Digimon Battle Spirit» (em inglês). Metacritic. Consultado em 11 de abril de 2014. 
  225. a b c Miguel Lopez (30 de julho de 2000). «Digimon World isn't for everyone - only dedicated Digimon fans or fans of the monster-raising genre need apply.» (em inglês). GameSpot. Consultado em 25 de março de 2014. 
  226. «Digimon Rumble Arena» (em inglês). Metacritic. Consultado em 11 de abril de 2014. 
  227. «Digimon Racing» (em inglês). Metacritic. Consultado em 11 de abril de 2014. 
  228. «Digimon Digital Card Battle» (em inglês). metacritic.com. Consultado em 11 de abril de 2014. 
  229. a b «Bandai America Unveils New Line Gundam and More» (em inglês). ICV2. 14 de fevereiro de 2001. Consultado em 15 de abril de 2014. 
  230. Stephen Kline; Nick Dyer-Witheford; Greig de Peuter (2003). Digital Play: The Interaction of Technology, Culture, and Marketing (em inglês) (Québec, Canada: McGill-Queen's University Press). p. 227. ISBN 077357106X. Consultado em 8 de abril de 2014. 
  231. «Digimon World 4» (em inglês). Metacritic. Consultado em 11 de abril de 2014. 
  232. «Digital Monster: Version S.» (em inglês). GameFAQs. Consultado em 6 de julho de 2010. 
  233. Romendil (3 de agosto de 2001). «Digimon World - PlayStation». Jeuxvideo.com. Consultado em 25 de março de 2014. 
  234. David Smith (1 de maio de 2001). «Digimon World 2. Digimon World does Mysterious Dungeon, but the result is none too impressive.» (em inglês). IGN. Consultado em 25 de março de 2014. 
  235. «Digimon World 2» (em francês). Jeuxvidéo.com. Consultado em 9 de julho de 2010. 
  236. «Digimon World 2003» (em francês). Jeuxvideo.com. Consultado em 15 de outubro de 2010. 
  237. «集計期間 8月21日~8月27日» (em japonês). Famitsu. Consultado em 18 de julho de 2010. 
  238. «ゲームソフト販売ランキング TOP30.» (em japonês). Famitsu. 21 de dezembro de 2000. Consultado em 19 de julho de 2010. 
  239. «ゲームソフト販売ランキング TOP30» (em japonês). Famitsu. 25 de outubro de 2003. Consultado em 19 de julho de 2010. 
  240. La rédaction (3 de setembro de 2000). «Digimon Battle Spirit - Gameboy Advance» (em francês). Jeuxvideo.com. Consultado em 16 de outubro de 2010. 
  241. Logan (1 de setembro de 2004). «Digimon Battle Spirit 2 - Gameboy Advance» (em francês). Jeuxvideo.com. Consultado em 25 de março de 2014. 
  242. «Digimon Battle MMORPG» (em inglês). Jefusion. 23 de fevereiro de 2010. Consultado em 27 de março de 2014. 
  243. Steven Hopper (27 de setembro de 2011). «Defend the Digital World! Digimon Battle Launches» (em inglês). GameZone. Consultado em 15 de junho de 2013. 
  244. a b «CDC Games’ Upcoming Digimon Online Game Rated No. 1 in China’s Most Popular Search Engine» (em inglês). Business Wire. 5 de agosto de 2008. Consultado em 2 de abril de 2014. 
  245. Ryan Davis (14 de julho de 2005). «Digimon World 4 Review» (em inglês). GameSpot. Consultado em 25 de março de 2014. 
  246. «Digimon World DS» (em inglês). Metacritic. Consultado em 25 de março de 2014. 
  247. EricBratcher (24 de junho de 2012). «Digimon World Dawn/Dusk review» (em inglês). GameRadar. Consultado em 25 de março de 2014. 
  248. Jack DeVries (26 de agosto de 2008). «Digimon World Championship Review. A steaming digi-pile.» (em inglês). IGN. Consultado em 25 de março de 2014. 
  249. «【ゲームソフト販売本数ランキング TOP30】集計期間:2010年6月28日~7月4日» (em japonês). Famitsu. 15 de julho de 2010. Consultado em 15 de outubro de 2010. 
  250. «Digimon Story: Super Xros Wars Red» (em inglês). GameFAQs. Consultado em 25 de março de 2014. 
  251. «Digimon Story: Super Xros Wars Blue» (em inglês). GameFAQs. Consultado em 25 de março de 2014. 
  252. Laura (3 de julho de 2013). «Digimon World Re:Digitize Decode Is Almost A Sequel, Say Developers» (em inglês). Siliconera. Consultado em 25 de março de 2014. 
  253. Laura (3 de julho de 2013). «Digimon World Re:Digitize Decode Is Almost A Sequel, Say Developers» (em inglês). Siliconera. Consultado em 25 de março de 2014. 
  254. Spencer (31 de março de 2014). «Digimon Story: Cyber Sleuth Screenshots Show Digimon Running Around Japan» (em inglês). Siliconera. Consultado em 1 de março de 2014. 
  255. Sal Romano (19 de dezembro de 2013). «First look at Digimon Story: Cyber Sleuth. Namco Bandai's new Digimon game is really pretty.» (em inglês). Gematsu. Consultado em 25 mars 2014. 
  256. «Digimon Story: Cyber Sleuth Announced for PS Vita With a New Trailer» (em inglês). animeshinbun.com. Consultado em 25 de março de 2014. 
  257. «Namco annonce Digimon All-Star Rumble». Gamekyo. Consultado em 1 de agosto de 2014. 
  258. «Digimon All-Star Rumble Game for PS3, Xbox 360 Announced. Game to ship in N. America on November 11, Europe & Australia this fall» (em inglês). Anime News Network. 31 de julho de 2014. Consultado em 1 de agosto de 2014. 
  259. Adam «Kharakov» Kharatian. «Digimon All-Star Rumble launches November 11th» (em inglês). Nerdreactor. Consultado em 1 de agosto de 2014. 
  260. Annemarie Moody (12 de março de 2009). «Toei Hires New Agent to Rep Digimon in Australia & New Zealand» (em inglês). awn.com. Consultado em 28 de março de 2014. 
  261. «Digimon Data Squad in Australia» (em inglês). Toonbarn. 22 de março de 2009. Consultado em 28 de março de 2014. 
  262. «Bandai Asia to Sell Digimon Toys in Australia» (em inglês). License Mag. 25 de fevereiro de 2009. Consultado em 7 de abril de 2014. 
  263. «Des figurines Digimon chez Megahouse». manga-news.com. 16 de outubro de 2013. Consultado em 9 de abril de 2014. 
  264. «Digimon D-Tector Review» (em inglês). Kidzworld. 27 de dezembro de 2006. Consultado em 10 de julho de 2010. 
  265. «Review : Digi-Fusion Loader (Digimon Fusion (em inglês). shukuenshinobi. 21 de dezembro de 2013. Consultado em 25 de março de 2014. 
  266. a b c «Yo Quiero Taco Bell and Digimon» (em inglês). QSR Magazine. 29 de junho de 2000. Consultado em 8 de abril de 2014. 
  267. Jon Ledford. «10 Best Trading Card Games» (em inglês). arcadesushi.com. Consultado em 2 de abril de 2014. «Yu-Gi-Oh!, Digimon, and Pokémon may have each declined in popularity over the past decade [...]» 
  268. GTK. «Digimon World» (em francês). Gameworld. Arquivado desde o original em 8 de março de 2010. Consultado em 11 de abril de 2010. 
  269. Romendil (2 de dezembro de 2002). «Digimon World 2003 - Playstation» (em francês). Jeuxvideo.com. Consultado em 11 de abril de 2010. «Il faut dire que le soft intègre également un jeu de combats de cartes [...]» 
  270. «From Mostly Mass to Hobby Only Bandai Games in 2005» (em inglês). ICV2. 25 de fevereiro de 2005. Consultado em 15 de abril de 2014. 
  271. «Digimon Fusion OP Launches in March» (em inglês). ICV2. 14 de fevereiro de 2014. Consultado em 15 de abril de 2014. 
  272. a b «双子ユニット・twill、『デジモン』主題歌を生披露» (em japonês). Oricon. 13 de junho de 2011. Consultado em 26 de maio de 2014. 
  273. a b «Digimon Singer Kouji Wada, 2 Years After Cancer Treatment: 'I'm Back'» (em inglês). Anime News Network. 3 de outubto de 2013. Consultado em 28 mai 2014. 
  274. «Digimon Singer Kouji Wada Puts Career on Hold Due to Cancer» (em inglês). Anime News Network. 4 de outubro de 2011. Consultado em 29 de março de 2014. 
  275. «「急病による活動休止のお知らせ」» (em japonês). 和田光司official. 4 de outubro de 2011. Consultado em 29 de março de 2014. 
  276. «Digimon Discography - Digimon Adventure» (em inglês). Syldra.net. Consultado em 15 de janeiro de 2011. 
  277. onkeikun (27 de junho de 2009). «Drama CD - Digimon Adventure: character song + mini drama 1» (em inglês). Digital Scratch. Consultado em 7 de fevereiro de 2013. 
  278. onkeikun (27 de junho de 2009). «Drama CD - Digimon Adventure: character song + mini drama 2» (em inglês). Digital Scratch. Consultado em 7 de fevereiro de 2013. 
  279. onkeikun (27 de junho de 2009). «Drama CD - Digimon Adventure: character song + mini drama 3» (em inglês). Digital Scratch. Consultado em 7 de fevereiro de 2013. 
  280. «Digimon Adventure Best Hit Parade [Limited Edition]» (em inglês). The Music of Visual Arts and Games. Consultado em 16 de fevereiro de 2013.  delete character character in |título= at position 39 (Ajuda)
  281. Heather Phares. «Original Soundtrack - Digimon [Warner Bros.]» (em inglês). Allmusic. Consultado em 25 de março de 2014.  delete character character in |título= at position 35 (Ajuda)
  282. godofchaos (29 de outubro de 2009). «New Album - Digimon History 1999-2006 All The Best» (em inglês). WTW News. Arquivado desde o original em 6 de outubro de 2014. Consultado em 29 de março de 2014. 
  283. «Xros Wars Singles» (em inglês). magicsdigimonmusicdatabase.wordpress.com. Consultado em 10 de abril de 2014. 
  284. «Digimon Xros Wars Insert Song: Evolution & Digixros» (em inglês). CD Japan. Consultado em 7 de abril de 2014. 
  285. a b «Digimon V-Tamer (manga)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 26 de março de 2014. 
  286. Puyo (2 de janeiro de 2004). «Vattroller X confirmé sur GBA» (em francês). Gamekult. Consultado em 26 de março de 2014. «Illustré par Tenya Yabuno, qui se charge du manga Digimon Adventure - V-Tamer 01 [...]» 
  287. «Digimon Chronicle (Manga)» (em inglês). My Anime List. Consultado em 10 de julho de 2010. 
  288. «Digimon Next» (em inglês). My Anime List. Consultado em 10 de julho de 2010. 
  289. «Digimon Xros Wars» (em francês). Manga Sanctuary. Consultado em 27 de março de 2014. 
  290. «Vジャンプ6月特大号予告!» (em japonês). V-Jump. 21 de abril de 2010. Arquivado desde o original em 6 de outubro de 2014. Consultado em 27 de março de 2014. 
  291. «Digimon World Re:Digitize PSP Game Gets 2-Chapter Manga» (em inglês). Anime News Network. 22 de maio de 2012. Consultado em 27 de março de 2014. 
  292. godofchaos (29 de maio de 2012). «Digimon World Re:Digitize Manga in V-Jump» (em inglês). WTW News. Arquivado desde o original em 12 de julho de 2015. Consultado em 29 de março de 2014. 
  293. onkeikun (26 de julho de 2010). «Masterlist - Digimon Adventure : novel» (em inglês). Digital Scratch. Consultado em 14 de abril de 2014. 
  294. onkeikun (22 de fevereiro de 2010). «Scans - Digimon series memorial book : Digimon animation chronicle» (em inglês). Digital Scratch. Consultado em 14 de abril de 2014. 
  295. onkeikun (4 de fevereiro de 2010). «Scans - Digimon Adventure 02: routes in america» (em inglês). Digital Scratch. Consultado em 14 de abril de 2014. 
  296. onkeikun (31 de outubro de 2010). «Scans - Digimon Adventure 02: private siesta» (em inglês). Digital Scratch. Consultado em 14 de abril de 2014. 
  297. onkeikun (31 de outubro de 2009). «Scans - Digimon Tamers: heartwarming picture book» (em inglês). Digital Scratch. Consultado em 14 de abril de 2014. 
  298. «Axny : Tokyopop» (em inglês). Anime News Network. 2 de setembro de 2002. Consultado em 3 de abril de 2014. 
  299. «Tokyopop and Disney to release Digimon Manga» (em inglês). Anime News Network. 13 de novembro de 2012. Consultado em 3 de abril de 2014. 
  300. S.A. Bennett. «Digimon (Tokyopop)» (em inglês). atomicavenue.com. Consultado em 26 de março de 2014. 
  301. Daniel Horn; Ryan Hill (2001). Digimon: Digital Monsters (em inglês) Dark Horse Comics [S.l.] ISBN 1-56971-516-5. 
  302. «Digimon : la BD de la série télé». bmvr.marseille.fr. Consultado em 27 de junho de 2010. 
  303. «A Grown-up’s Guide to Digimon» (em inglês). radford.edu. Consultado em 9 de abril de 2014. 
  304. a b «Internet Users Looking for Anime. Dragonball Nearly Takes it all.» (em inglês). ICV2. 6 de fevereiro de 2001. Consultado em 15 de abril de 2014. 
  305. Michelle Clancy (17 de outubro de 2013). «ITV to broadcast Digimon Fusion anime in 2014» (em inglês). Rapid News TV. Consultado em 24 de março de 2014. «Digimon has been an international smash hit in television and retail for over a decade, [...]» 
  306. «Digimon Adventure Set (second season) and Volume 2 of Season 1 out today» (em inglês). Examiner. 26 de mars de 2013. Consultado em 24 de março de 2014. 
  307. Gabriel Miramar-Garcia (13 de fevereiro de 2014). «Power Rangers and Digimon set a course for Latin America» (em inglês). Rapid TV News. Consultado em 23 de março de 2014. 
  308. «Digimon: Digital Monsters» (em inglês). Common Sense Media. Consultado em 3 de abril de 2014. 
  309. Fred Patten (3 de novembro de 2013). «Anime – The Game Influence» (em inglês). Cartoon Research. Consultado em 6 de abril de 2014. 
  310. «Princess Mononoke among Entertainment Magazine's best 10 of 2000» (em inglês). Anime News Network. 18 de dezembro de 2000. Consultado em 15 de setembro 2009. 
  311. Laurel Graeber (29 de agosto de 1999). «Cover Story ; Masters of the Universe, Youth Division» (em inglês). The New York Times. Consultado em 29 de março de 2014. «Pokemon is aiming to remain the network leader despite the recent arrival on Fox Kids of what looks like a blatant imitation: Digimon, a Japanese animated series about, yes, evolving digital monsters.» 
  312. «ポケットモンスター 赤・緑» (em japonês). pokemon.co.jp. Consultado em 25 de janeiro de 2015. 
  313. «ポケットモンスター赤・緑» (em japonês). nintendo.co.jp. Consultado em 25 de janeiro de 2016. 
  314. Thomas, Lucas M. (21 de agosto de 2009). «Cheers & Tears: DS Fighting Games» (em inglês). IGN. Consultado em 4 avril 2010. .
  315. Brad Shoemaker (4 de outubro de 2002). «Digimon World 3 Review» (em inglês). GameSpot. Consultado em 22 de março de 2014. 
  316. «TV Asahi Top 100 Anime» (em inglês). Anime News Network. 23 de setembro de 2005. Consultado em 28 de maio de 2014. 
  317. «100 Best Anime Songs from Japanese anime forum - Anime News» (em inglês). yukianimereviews.com. 9 de setembro de 2007. Arquivado desde o original em 10 de agosto de 2011. Consultado em 10 de agosto de 2011. 
  318. «オタラボ調査、「2010夏の新作アニメ」に関するアンケート調査結果を公開 / 株式会社 ビジュアルワークス» (em japonês). mmd.up-date.ne.jp. 7 de julho de 2010. Consultado em 10 de agosto de 2011. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Digimon