Quebec (cidade)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura a província, veja Quebec.
Canadá Quebec

Quebec City

Ville de Québec

 
—  Cidade  —
Quebec City Montage 2016.jpg
Bandeira de Quebec
Bandeira
Apelido(s): "La Vieille Capitale"[1]
Lema: Don de Dieu feray valoir
(Do francês: Devo colocar o dom de Deus em bom uso)
Localização detalhada da cidade de Quebec na província de Quebec
Localização detalhada da cidade de Quebec na província de Quebec
Quebec está localizado em: Canadá
Quebec
Localização da cidade de Quebec no Canadá
Coordenadas 46° 49' N 71° 13' O
País  Canadá
Província  Quebec
Região Capitale-Nationale
Fundação 3 de julho de 1608
por Samuel de Champlain
Administração
 - Prefeito (a) Régis Labeaume
 - Órgão governante Conselho Municipal de Quebec
Área [2][3]
 - Cidade 485,77 km²
 - Terra 453.38 km²
Altitude 98 m
População (2016) [4]
 - Cidade 531 902
    • Densidade 1 095 hab./km²
 - Metro 800 296
    • Densidade metro 234,8 hab./km²
Informações
Fuso horário -5 / (verão -4)
Código postal G1A a G2N
Código de área 418 e 581
Sítio www.ville.quebec.qc.ca

Cidade de Quebec (pronunciado em inglês[kwɪˈbɛk] ( ouvir) e em francês[kebɛk] ( ouvir)), Quebec City (em inglês) ou Ville de Québec (em francês), oficialmente Québec,[5][6][6] é a capital da província canadense de Quebec. Em julho de 2016 a população da cidade era de 531.902 habitantes (um aumento de 3% em relação a 2011)[7] e a população da região metropolitana era de 800.296 (um aumento de 4.3% em relação a 2011),[8] tornando a região de Quebec a sétima região metropolitana mais populosa do Canadá e a segunda maior cidade da província de Quebec depois de Montreal.

O nome da cidade, bem como a da província, vêm de uma palavra de origem algonquina, que significa "passagem estreita". Isto porque a largura do rio São Lourenço na região da cidade de Quebec é de apenas 800 metros. Fundada em 1608 por Samuel de Champlain, Ville de Québec é uma das cidades mais antigas da América do Norte. As muralhas que cercam a velha Quebec são os únicos muros antigos fortificados que permanecem na Américas do Norte e foram declarados Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1985, nomeados como o "Distrito Histórico da Velha Québec".[9][10]

Os pontos turísticos da cidade incluem o Château Frontenac, um hotel que domina o horizonte, La Citadelle, uma fortaleza intacta que constitui a peça central das muralhas que cercam a parte velha da cidade. A Assembleia Nacional do Quebec, o Museu Nacional das Belas Artes do Quebec e o Museu da Civilização encontram-se dentro ou perto da velha Quebec.

História[editar | editar código-fonte]

Até o século XVII[editar | editar código-fonte]

Nativos algonquinos e iroqueses habitavam a região que hoje é a cidade de Quebec, onde caçavam animais e plantavam cereais para alimentação. O explorador francês Jacques Cartier passou o inverno de 1535 na vila de Stadacona, uma aldeia iroquesa. É dessa aldeia que o nome Canadá tem sua origem. Kanada é uma palavra de origem iroquesa que significa vila.

A cidade de Quebec é das cidades mais antigas do Canadá, e também a mais antiga cidade francesa das Américas, tendo sido fundada em 3 de julho de 1608, pelo francês Samuel de Champlain. Ele denominou o novo acampamento de Québec.

O pequeno acampamento foi atacado pelos ingleses em 1628, tendo sido capturado em 1629. Porém, através do Tratado de Saint-Germain-en-Laye, voltou a ser controlado pelos franceses. O acampamento de Quebec tinha, então, cerca de 60 habitantes.

Em 1659, o missionário François-Xavier de Montmorency-Laval desembarcou em Quebec.

Pix.gif Bairro Histórico de Quebec *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Vieux-Québec-Price.JPG
Vista da Vieux-Québec.
País Canadá
Critérios (iv) (vi)
Referência 300
Coordenadas 46° 48′ N 71° 12′ W
Histórico de inscrição
Inscrição 1985  (9ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.

Ele ajudou a transformar a pequena cidade no centro político e cultural da Nova França, fundando a Universidade Laval em 1663, e sendo nomeado bispo em 1674, o primeiro do Canadá. A cidade de Quebec, então, possuía cerca de 600 habitantes.

Em 1690, tropas inglesas tentaram mais uma vez a capturar a cidade de Quebec, então com cerca de 1,5 mil habitantes, mas a cidade conseguiu defender-se do ataque inglês.

Século XVIII[editar | editar código-fonte]

Em setembro de 1759, a cidade de Quebec foi capturada por forças inglesas, na batalha de Quebec. À época, a cidade havia aproximadamente 7,8 mil habitantes. Com o Tratado de Paris, a territórios franceses no Canadá passavam definitivamente para controle inglês.

Em 1775, no começo da Guerra de independência dos Estados Unidos, a cidade de Quebec foi atacada por forças americanas, lideradas pelo General Richard Montgomery. O ataque falhou, e o general americano foi morto em batalha.

Com a criação do Alto Canadá e o Baixo Canadá, em 1791, a cidade de Quebec tornou-se a capital do Baixo Canadá.

Século XIX[editar | editar código-fonte]

A partir do século XIX, o Quebec cresceu em importância como um centro portuário, bem como um centro político. Comerciantes e industriais aproveitavam-se das grande florestas localizadas próximo à cidade e o Rio São Lourenço, tornando a silvicultura uma fonte de renda muito importante ao longo do século XIX.

Durante 1851 a 1855, e de 1859 a 1865, a cidade de Quebec serviu como a capital da colônia inglesa do Canadá. Após a independência do país em 1867, a cidade de Quebec tornou-se a capital da nova província de Quebec (anteriormente Baixo Canadá).

Com a construção do Canal de Lachine em Montreal, em 1825, e o aprofundamento do Rio São Lourenço, por volta de 1860, tornou Montreal um dos principais portos da América do Norte. Com isto, a importância da cidade de Quebec como um centro portuário caiu bastante. Ao mesmo tempo, navios a vapor substuíam navios a vela, o que causou graves danos à indústria madereira da cidade de Quebec.

Século XX[editar | editar código-fonte]

Vista dos dois prédios (de escritórios) mais altos da cidade, que possuem 122 e 105 metros de altura.

A industrialização da cidade continuou no começo do século XX na cidade de Quebec, e atraindo com isto imigrantes, especialmente franceses. Em 1911, a cidade possuía aproximadamente 80 mil habitantes.

A Primeira Guerra Mundial e especialmente a Segunda Guerra Mundial ajudaram a aumentar bastante a população da cidade, com a criação de muitas fábricas de armamento e munição, e a geração de empregos na cidade. Na Segunda Guerra Mundial, o primeiro-ministro inglês Winston Churchill e o presidente norte-americano Franklin Delano Roosevelt fizeram dois encontros na cidade, em 1943 e 1944, para discutir os rumos da guerra. No término desta, a cidade tinha cerca de 155 mil habitantes, e 164 mil em 1951.

2000 - atualidade[editar | editar código-fonte]

Em 2000, o governo da província de Quebec, então, lideradas pelo Partido Quebequense, decidiu fundir a cidade de Quebec com outras 12 cidades e comunidades na região em uma só. A antiga cidade de Quebec possuía uma área de 93 km² e uma população de aproximadamente 170 mil habitantes. Com a fusão, concretizada em 2002, a nova cidade de Quebec passou a ter quase 548 km² de área e aproximadamente 507 mil habitantes.

A fusão, como em outras realizadas em outras cidades da província (Montreal, Gatineau e Saguenay, por exemplo), foi altamente questionada. Mas não houve referendo pela independência de antigas cidades absorvidas, como aconteceu em Montreal e Gatineau.

Nomenclatura francesa e inglesa[editar | editar código-fonte]

A cidade é chamada Québec (com acento agudo) por ambos os governos: provincial e federal e em ambas as línguas. Em inglês, para diferenciar a cidade da província de Quebec, a cidade é, normalmente, referida como "Quebec City" (cidade de Quebec), enquanto a província é referida somente como "Québec". É comum o acento ser ignorado em textos em inglês.

Em francês, a cidade é referida simplesmente como "Québec", sem o equivalente em francês a palavra "cidade". Nomes franceses de regiões geográficas grandes como províncias ou países são tipicamente precedidos de artigos, enquanto nomes de cidade não usam artigo (ao menos que o artigo faça parte do nome, como "La Malbaie"). Como resultado, a província é chama de le Québec ("o Quebec") enquanto a cidade é chamada simplesmente de Québec ("em Quebec" = à Québec, "da cidade de Quebec" = de Québec).

Legalmente, o nome oficial da cidade é Ville de Québec em ambas as línguas.[11] Na seção em inglês do website oficial da municipalidade a cidade é referida como "Québec City" (com acento agudo sobre o 'e').

Em francês, residentes da cidade de Quebec são chamados de Québécois (homem) or Québécoise (mulher). Para evitar confusão com Québécois/e significando um habitando da província, o termo Québécois/e de Québec para residentes da cidade é, às vezes, usado. Em inglês, o termo Quebecer (ou Quebecker) às vezes é usado, mas o uso do francês Québécois ou Québécoise é bem mais comum.

Também, a cidade de Quebec é às vezes referida como "la capitale nationale" (a capital nacional). O governo nomeou oficialmente esse nome sob o controle do partido Union Nationale. A região também usa esse nome. É necessário notar, entretanto, que a palavra nacional se refere a Quebec como uma nação, ou como grupo distinto, e não tem indicação oficial de soberania.[2]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Vista de satélite da região metropolitana de Quebec, às margens do Rio São Lourenço.

A cidade localiza-se na margem norte do Rio São Lourenço, que possui uma largura média de 1 quilômetro na região, com apenas 800 metros na região mais estreita. O clima da cidade é temperado, com temperaturas amenas no verão, e temperaturas muito baixas no inverno.

As coordenadas geográficas da cidade são 46°50′Norte e 71°15′Oeste.

O centro da cidade está dividida em duas partes. A alta cidade (haute-ville) e a baixa cidade (basse-ville), separadas por uma colina muito inclinada, são conectadas por um elevador e por um sistema de escadas. A baixa cidade abriga o porto antigo. A região mais antiga da cidade caracteriza-se pela presença marcante do Château Frontenac e pelas suas ruas estreitas, com muitas delas de uso exclusivo para pedestres.

Administração[editar | editar código-fonte]

O parlamento provincial de Quebec.

A cidade de Quebec possui um sistema de administração formada por um prefeito e um Conselho. O prefeito e os 39 membros do conselho municipal são eleitos pela população para mandatos de até 4 anos de duração.

A maior parte da receita do orçamento da cidade provém de impostos taxados a propriedades, venda de produtos e taxação de companhias sediadas na cidade. Porém, aproximadamente um terço das propriedades instaladas na cidade não pagam impostos, como igrejas, edifícios governamentais e outras instituições de caráter público, e a cidade depende muito de verbas provenientes do governo nacional ou do governo provincial.

Província ou Colonia?[editar | editar código-fonte]

Apesar de Quebec pertencer a província Quebec ela é considerada colonia, seus residentes sendo maior parte descendentes de franceses compõe o que chamam de ville américaine.

Demografia[editar | editar código-fonte]

A maior parte da população da cidade, cerca de 92%, é católica, 1.3% são protestantes, e 5,9% não possuem afiliação religiosa. Cerca de 96% da população da cidade são descendentes de franceses, sendo o resto descendentes de ingleses, escoceses ou irlandeses. Cerca de 98% dos habitantes de Quebec nasceram no Canadá, sendo que aproximadamente 80% da população possui o francês como idioma materno. 98% da população da cidade é branca.

A taxa de fertilidade da cidade é baixa, e apenas 16% da população da cidade possui 14 anos de idade ou menos, enquanto pessoas com 65 anos de idade ou mais constituem 13% da população.

Economia[editar | editar código-fonte]

A proximidade da cidade de Quebec com Montreal, localizado a apenas 250 quilômetros da cidade, limitou o desenvolvimento industrial da cidade de Quebec. Mesmo assim, mais de 500 companhias de manufaturação possuem fábricas na cidade, com quase 20 mil trabalhadores, e produzem aproximadamente anualmente produtos na ordem de 1,3 bilhão de dólares canadianos.

Depois da indústria de manufatura, a principal fonte de renda da cidade é o turismo. A maioria dos turistas que visitam a cidade vêm de outras cidades da província de Quebec, seguidas dos turistas que vêm de outras partes do Canadá. O terceiro maior grupo é o dos turistas vindos dos Estados Unidos.

Educação[editar | editar código-fonte]

O câmpus da Universidade Laval.
  • Escolas: O sistema público de educação da cidade de Quebec é bilíngue, ou seja, possui escolas que ensinam primariamente em francês (que compõem a grande maioria do sistema escolar da cidade), ou inglês.
  • Bibliotecas: A cidade de Quebec possui um total de cinco bibliotecas municipais, mais uma biblioteca provincial e outra nacional. Uma oitava biblioteca está localizada na Universidade de Laval. A maior parte do catálogo das bibliotecas são edições em francês, embora algumas edições possam ser encontradas em inglês.
  • Universidades: O Quebec possui duas universidades. A Universidade Laval, que cobre uma área de 1,2 km², 30 estruturas, todas conectadas por um sistema de túneis de dez quilômetros de comprimento. Foi a primeira universidade francófona do continente americano. A segunda universidade é a Universidade do Quebec (campus central).

Pontos de interesse[editar | editar código-fonte]

Vista do Château Frontenac, da cidade inferior e do Rio São Lourenço, no inverno.

A grande maioria das atrações de Quebec estão localizadas no centro histórico da cidade, na alta cidade ou na baixa cidade:

  • O Château Frontenac, um imenso hotel, construído em um estilo que lembra os castelos franceses.
  • A Citadelle e as muralhas que cercavam a antiga cidade. Primeiramente construídas no século 17, foram parcialmente destruídas pelos britânicos na Guerra Franco-Indígena. As muralhas atuais foram construídas entre 1820 e 1831.
  • O Morro do Parlamento (Colline parlementaire), onde está localizada a Assembleia Nacional de Quebec, a legislatura provincial.
  • A cidade de Quebec possui mais de 400 parques e jardins. Um dos parques mais imponentes da cidade é o Parc des Champs-de-Bataille ou Planície de Abraham, próximo ao centro histórico da cidade, e as Cataratas de Montmorency, com seus 85 metros de altura.
  • O Quebec possui muitas igrejas, basílicas e catedrais, muitas delas localizadas no centro histórico da cidade. As mais imponentes delas são a Catedral Notre-Dame de Québec (Nossa Senhora de Quebec), a principal igreja da província e do país, o Convento Ursuline, fundada em 1639 e a Catedral Anglicana da Santíssima Trindade, a primeira catedral anglicana fora da Inglaterra, tendo sido fundada em 1804.
Vista de uma ruazinha da cidade, na baixa cidade.
  • São quatro os museus presentes na cidade. O Musée national des beaux-arts du Québec, a maior da província de Quebec, possui pinturas, esculturas e outras obras de arte. O Musée Historique, com esculturas de cera que retratam cenas importantes da história canadiana. O Museu Seminário, com pinturas, moedas e selos antigos, e o Musée de la Civilization, com obras sobre a cultura humana e a civilização.

Mais longe estão as Cataratas de Montmorency e a Basílica de Santa Ana de Beaupré, na localidade de Sainte-Anne-de-Beaupré.

Transportes[editar | editar código-fonte]

  • A cidade possui um sistema de transporte público eficiente e integrado.
  • As ruas do centro histórico são estreitas. Muitas delas mantêm características do passado, e são proibidas para veículos e ciclistas, onde podem trafegar apenas pedestres.
  • A cidade de Quebec é servida pelo Aeroporto Internacional Jean Lesage, e possui um porto capaz de manejar navios de grande porte.
  • Duas pontes, além de um serviço de ferry, conectam Quebec com a costa sul do Rio São Lourenço, mais exatamente, a cidade vizinha de Lévis.
  • O Quebec é bem servida por vias expressas e rodovia, bem como por ferrovias, tendo terminais ferroviários de passageiros e de carga.
Balsa ligando as cidades de Lévis e Quebec.

Cidades irmãs[editar | editar código-fonte]

Vista panorâmica da cidade de Quebec, Canadá, a partir de Lévis.

Região Metropolitana[editar | editar código-fonte]

Nordeste: Saint-Raymond Norte: Shannon, Saint-Gabriel-de-Valcartier, Stoneham-et-Tewksbury, Lac-Beauport
Oeste: Saint-Catherine-de-la-Jacques-Cartier, Pont-Rouge, Neuville Cidade de Quebec Leste: Sainte-Brigitte-de-Laval, Boischatel
Sul: Lévis, Saint-Pierre-de-l'Ile-d'Orleans

Referências

  1. Marceau, Stéphane G.; Rémillard, François (2002). Ville de Québec (em francês) 4th ed. Montreal: Guides de voyage Ulysse. p. 14. ISBN 2-89464-510-4 
  2. Canada, Government of Canada, Statistics. «Population and Dwelling Count Highlight Tables, 2016 Census» 
  3. Canada, Government of Canada, Statistics. «Population and Dwelling Count Highlight Tables, 2016 Census» 
  4. Canada, Government of Canada, Statistics. «Population and Dwelling Count Highlight Tables, 2016 Census» 
  5. «Québec, City of Québec, Quebec City». Public Works and Government Services Canada. Consultado em 30 de maio de 2015 
  6. a b «Place Names - Québec». Natural Resources Canada. Government of Canada. 2016 
  7. Statistics Canada Census 2016
  8. Statistics Canada Census 2016
  9. "Historic District of Old Québec". World Heritage; UNESCO. Retrieved 12 January 2009.
  10. «Old Quebec City, Seven Wonders of Canada». cbc.ca. Consultado em 12 de fevereiro de 2008 
  11. [1]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikivoyage
O Wikivoyage possui o guia Quebec (cidade)
Portal A Wikipédia possui o portal:


Flag of Canada

Capitais das províncias e territórios do Canadá

Províncias
Victoria | Edmonton | Regina | Winnipeg | Toronto | Quebec | Fredericton | Charlottetown | Halifax | St. John's
Territórios
Whitehorse | Yellowknife | Iqaluit