Balsa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ferry-boat de Setúbal-Tróia-Setúbal, Portugal

Balsa, ferry-boat [ferribout][1] ou ferribote[2] (ou batelão, em Moçambique) é uma embarcação de fundo chato, com pequeno calado, para poder operar próximo às margens e em águas rasas, e grande boca, muitas vezes utilizada para transporte de veículos.

Na região nordeste do Brasil, os pescadores constroem sua balsas de toras de madeira atadas lado a lado, as quais recebem o nome de "jangadas". Na região dos Andes, no lago Titicaca, fronteira entre a Bolívia e o Peru, os índios aimarás e uros designam, por balsa, uma embarcação feita de toras que, pela sua natureza de construção, têm uma duração limitada a cerca de três ou quatro meses.

Cacilheiros: No rio Tejo, em Lisboa chamam-se cacilheiros às balsas que atravessam o rio. Embora a designação ferry-boat seja um anglicismo, ele é amplamente usado em todas as restantes situações. O aportuguesamento "ferribote" existe mas é utilizado raramente.

Barca: No noroeste do Rio Grande do Sul, este tipo de embarcação comumente se chama de "barca". Por exemplo: a pequena embarcação que funciona sobre o Rio Ijuí, ligando o município de Roque Gonzales ao município de Pirapó, ou a sua equivalente, porém de maior porte, sobre o Rio Uruguai, na mesma região, conectando o município de Porto Xavier, no Brasil, a San Javier, na província de Misiones, na Argentina.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Dicionário escolar da língua portuguesa/Academia Brasileira de Letras. 2ª edição. São Paulo. Companhia Editora Nacional. 2008. p. 584.
  2. Portal da Língua Portuguesa – Dicionário de Estrangeirismos
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Ver também[editar | editar código-fonte]