Alberta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Canadá Alberta 
  Província  
Bandeira de Alberta
Bandeira
Brasão de armas de Alberta
Brasão de armas
Lema: Fortis et Liber
(Do latim: Forte e Livre)
Confederação 1º de setembro de 1905 (8º/9º)
Capital Edmonton
Maior Cidade Calgary
Administração
- Tipo Monarquia constitucional
- Premier Rachel Notley
- Tenente-governador Lois Mitchell
Área
- Total 661,848 km²
- Terra 640.081 km²
 - Água 19.531 km²
População (2018)
 - Total 4 330 206[1]
    • Densidade 6,35 hab./km²
Gentílico Albertano
Informações
- PIB nominal C$ 326.433 bilhões ()
- PIB per capita C$ 78.100 ()
- IDH (2017) 0,943 – muito alto[2]
- Fuso horário -7 e -6
Código postal T
Língua oficial Inglês (de jure)[3]
Francês (no sistema legal)
Abreviação Postal AB
Código ISO 3166 CA-AB
Membros do Parlamento 34 de 338 (10.1%)
Membros do Senado 6 de 105 (5.7%)
Website www.alberta.ca

Alberta é uma das dez províncias do Canadá. Com uma população estimada de 4.067.175 habitantes em 2016, Alberta é a quarta província mais populosa do Canadá e a mais populosa das três províncias das pradarias. Sua área é de aproximadamente 660.000 quilômetros quadrados o que torna Alberta a sexta maior subdivisão canadense por extensão territorial.[4] Antigamente Alberta e a província vizinha, Saskatchewan, eram distritos dos Territórios do Noroeste, até que se estabeleceram como províncias em 1 de setembro de 1905.[5] A primeira-ministra de Alberta é Rachel Notley desde maio de 2015.

Alberta é delimitada pelas províncias de Colúmbia Britânica a oeste e Saskatchewan a leste, pelos Territórios do Noroeste ao norte, e pelo estado americano de Montana ao sul. Alberta é uma das três subdivisões canadenses que fazem fronteira apenas com um único estado dos Estados Unidos e uma das duas únicas províncias sem litoral. A província tem um clima continental predominantemente úmido, com contrastes duros ao longo do ano, no entanto a temperatura sazonal média e as oscilações são menores do que nas áreas mais a leste, pois o inverno costuma a ser aquecido por ocasionais ventos quentes que acabam trazendo um aquecimento súbito.[6]

A capital de Alberta é Edmonton, e está próxima ao centro geográfico da província. A cidade é o principal centro de abastecimento e de serviços relacionados ao petróleo no Canadá.[7]

A cerca de 290 quilômetros ao sul da capital, encontra-se Calgary, a maior cidade de Alberta, e também a terceira maior cidade do Canadá. De acordo com o censo populacional, as regiões metropolitanas de Calgary e de Edmonton, são as duas áreas metropolitanas mais populosas da província, ambas com populações superiores a um milhão.[8]

Os destinos turísticos da província incluem Banff, Canmore, Drumheller, Jasper, o Lago Sylvan e o Lago Louise.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Alberta foi nomeada em homenagem a princesa Louise Caroline Alberta (1848-1939),[9] a quarta filha da rainha Victoria, e do príncipe consorte, Alberto. A princesa Louise era esposa de John Campbell, duque de Argyll e governador-geral do Canadá de 1878 a 1883. O Lago Louise e o Monte Alberta também foram nomeados em sua honra.[10][11]

História[editar | editar código-fonte]

Alexander C. Rutherford, o primeiro primeiro-ministro de Alberta.

Os paleoíndios chegaram a Alberta há pelo menos 10 mil anos, no final da última era glacial. Acredita-se que eles migraram da Sibéria para o Alasca através de uma ponte de terra no Estreito de Bering e, em seguida, possivelmente desceram ao sul pelo lado leste das Montanhas Rochosas através de Alberta para colonizar as Américas. Outros podem ter migrado pela costa da Colúmbia Britânica e depois foram para o interior.[12] Com o tempo, eles se diferenciaram em vários povos indígenas que mais tarde foram chamados de "Primeiras Nações", incluindo as tribos indígenas das planícies do sul de Alberta, como as da Confederação Blackfoot e os das Planícies Cree, que geralmente viviam caçando búfalos, e as tribos mais ao norte como Woodland Cree e Chipewyan, que caçavam e pescavam para sobreviver.[13]

Após a chegada dos britânicos no Canadá, aproximadamente metade da província de Alberta, ao sul da área de drenagem do Rio Athabasca, tornou-se parte da Terra de Rupert, que consistia em todas as terras drenadas pelos rios que desaguavam na Baía de Hudson. Esta área foi concedida por Carlos II da Inglaterra à Companhia da Baía de Hudson (HBC) em 1670, e as empresas concorrentes no ramo do comércio de pele não foram autorizadas a negociar na região. Após a chegada dos franco-canadenses no oeste por volta de 1731, eles se estabeleceram perto de regiões de comércio, estabelecendo comunidades como Lac La Biche e Bonnyville. A cidade de Fort La Jonquière foi estabelecida perto do que hoje é Calgary em 1752.

Vista da Curva de Morant ao lado do Bow Valley Parkway e do Rio Bow dentro do Parque Nacional de Banff.

O Rio Athabasca e os rios ao norte dele não estavam no território da HBC porque eles desaguavam no Oceano Ártico em vez da Baía de Hudson, eles eram o principal habitat para os animais envolvidos no comércio de pele. O primeiro explorador da região do Athabasca foi Peter Pond, que ficou sabendo de Methye Portage, local que permitia viajar dos rios do sul para os rios ao norte da Terra de Rupert. Comerciantes de pele de Montreal formaram em 1779 a Companhia do Noroeste (NWC), para competir com a HBC. A NWC ocupava a parte norte do território de Alberta. Sir Alexander Mackenzie, seguiu o Rio Saskatchewan até o ponto mais ao norte perto de Edmonton, e depois seguiu a pé em direção ao norte; ele viajou pelo Rio Athabasca até chegar ao Lago Athabasca, foi lá que ele descobriu o poderoso fluxo do rio que ele nomeou em sua própria homenagem (o Rio Mackenzie), ele então seguiu viagem até chegar ao Oceano Ártico. Retornando ao Lago Athabasca, ele desceu o Rio Peace, e acabou eventualmente alcançando o Oceano Pacífico, e assim ele se tornou o primeiro europeu a atravessar o continente norte-americano até o norte do México.[14]

O extremo sul de Alberta fazia parte do território francês (e espanhol) da Louisiana, vendido para os Estados Unidos em 1803. Em 1818, a porção da Louisiana ao norte do paralelo 42 N foi cedida à Grã-Bretanha.[15]

O comércio de pele se expandiu até o norte, mas batalhas sangrentas ocorreram entre as rivais HBC e NWC, e em 1821 o Governo Britânico as obrigou a se fundirem para deter as hostilidades.[16] A empresa fundida, a Companhia da Baía de Hudson, dominou o comércio em Alberta até 1870, quando o recém-formado Governo Canadense comprou a Terra de Rupert. O norte de Alberta foi inserido no Território do Noroeste até 1870, quando a Terra de Rupert se tornou os Territórios do Noroeste do Canadá.

O Distrito de Alberta foi criado como parte dos Territórios do Noroeste em 1882. À medida que os assentamentos aumentavam, eram adicionados representantes locais à Assembleia Legislativa do Noroeste. Após uma longa campanha pela autonomia, em 1905 o Distrito de Alberta foi ampliado e recebeu status de província, com a eleição de Alexander Cameron Rutherford como o primeiro primeiro-ministro. Menos de uma década depois, a Primeira Guerra Mundial apresentou desafios especiais para a nova província, uma vez que um número extraordinário de voluntários deixou relativamente poucos trabalhadores para manter os serviços e a produção. Mais de 50% dos médicos de Alberta se voluntariaram para o serviço no exterior.[17]

Em 21 de junho de 2013, durante as inundações de Alberta em 2013, a província experimentou fortes chuvas que provocaram inundações catastróficas em grande parte da metade sul da província ao longo dos rios Bow, Elbow, Highwood, Oldman e afluentes. Uma dúzia de municípios no sul de Alberta declarou estado local de emergência à medida que o nível da água subia e numerosas comunidades foram colocadas sob ordens de evacuação.[18]

Em 2016, um incêndio violento resultou na maior evacuação de moradores da história de Alberta, já que mais de 80 mil pessoas foram obrigadas a saírem de suas casas.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Mapa topográfico de Alberta.

Alberta, com uma área de 661.848 quilômetros quadrados, é a quarta maior província depois de Quebec, Ontário e Colúmbia Britânica.[19]

Ao sul, a província é limitada pelo paralelo 49 N, que a separa do estado norte-americano de Montana, enquanto ao norte o paralelo 60 N a separa dos Territórios do Noroeste. No leste, o meridiano 110 W separa Alberta da província de Saskatchewan, enquanto no oeste, sua fronteira com a Colúmbia Britânica segue o meridiano 120 W dos Territórios do Noroeste ao paralelo 60 N até atingir a divisória continental nas Montanhas Rochosas, e desse ponto segue a linha dos picos que marcam a divisória continental em uma direção geralmente sudeste até atingir a fronteira com Montana no paralelo 49 N.[20]

A província estende-se por 1.223 quilômetros de norte a sul e 660 quilômetros de leste a oeste em sua largura máxima. Seu ponto mais alto tem aproximadamente 3.747 metros, é o Monte Columbia nas Montanhas Rochosas ao longo da fronteira sudoeste, enquanto seu ponto mais baixo tem 152 metros, é o Rio Slave no Parque Nacional Wood Buffalo, no nordeste.[21]

Com exceção da estepe semi-árida do sudeste, a província possui bons recursos hídricos. Existem inúmeros rios e lagos utilizados para a natação, pesca e uma variedade de esportes aquáticos. Há três grandes lagos, o Lago Claire (com 1.436 quilômetros quadrados) no Parque Nacional Wood Buffalo, o Lago Lesser Slave (1.168 quilômetros quadrados) e o Lago Athabasca (7.898 quilômetros quadrados), ambos em Alberta e Saskatchewan. O rio mais longo da província é o Rio Athabasca, que percorre 1.538 quilômetros do Campo de Gelo Columbia nas Montanhas Rochosas até o Lago Athabasca.[22]

O maior rio é o Rio Peace, com um fluxo médio de 2161 m3/s. O Rio Peace origina-se nas Montanhas Rochosas do norte da Colúmbia Britânica e flui pelo norte de Alberta e pelo Rio Slave, um afluente do Rio Mackenzie.

A capital de Alberta, Edmonton, está localizada no centro geográfico da província. É a cidade de grande porte mais setentrional do mundo, e serve como um portal e ponto de partida para o desenvolvimento de recursos no norte do Canadá. A região, devido à sua proximidade com os maiores campos de petróleo do Canadá, possui a maior parte da capacidade de refinarias de petróleo do oeste do país. A cidade de Calgary fica a cerca de 280 quilômetros ao sul de Edmonton e a 240 quilômetros ao norte de Montana. Quase 75% da população da província vive no Corredor Calgary–Edmonton. A política de concessão de terras para as ferrovias servia como meio de povoar a província em seus primeiros anos.[23]

A maior parte da metade norte da província é coberta pela floresta boreal, enquanto as Montanhas Rochosas ao longo do limite sudoeste são amplamente florestadas. Já a parte sul da província, é coberta pelas pradarias. A região central, que se estende em um amplo arco entre as pradarias e as florestas, que vão de Calgary ao norte de Edmonton e ao leste até Lloydminster, contém os solos mais férteis da província e também a maior parte da população. Grande parte do território sem árvores de Alberta é usada tanto para a produção de grãos quanto para a produção de laticínios, sendo a agricultura mista mais comum no norte e no centro, enquanto a pecuária e a agricultura irrigada predominam no sul.[24]

As terras baldias de Alberta estão localizados no sudeste de Alberta, onde o Rio Red Deer atravessa as pradarias e as terras agrícolas, e possui cânions profundos e formas de relevo impressionantes. O Parque Provincial dos Dinossauros, próximo a Brooks, mostra o território baldio, a flora do deserto e os remanescentes do passado de Alberta, quando os dinossauros percorriam a paisagem exuberante.

Clima[editar | editar código-fonte]

Alberta tem um clima continental úmido com verões quentes e invernos frios. A província está aberta aos sistemas frios que vêm do ártico, que frequentemente produzem condições extremamente frias no inverno. À medida em que as frentes climáticas e as massas de ar mudam de norte a sul por Alberta, a temperatura pode mudar rapidamente. As massas de ar que vêm do ártico no inverno, produzem temperaturas mínimas extremas que variam de -54°C no norte de Alberta a -46°C no sul de Alberta, embora as temperaturas nesses extremos sejam raras.

No verão, as massas de ar continentais produziram temperaturas máximas que variam de 32°C nas montanhas, e mais de 40°C no sudeste de Alberta.[25]

Pradarias em Alberta.

Alberta se estende por mais de 1.200 quilômetros de norte a sul, seu clima, portanto, varia consideravelmente. As altas temperaturas médias em janeiro variam de 0°C no sudoeste a -24°C no extremo norte. O clima também é influenciado pela presença das Montanhas Rochosas a sudoeste, que interrompem o fluxo dos ventos ocidentais predominantes e fazem com que eles deixem cair a maior parte de sua umidade nas encostas ocidentais das montanhas antes de chegar à província, lançando sombras de chuva sobre grande parte de Alberta. A localização ao norte e o isolamento dos sistemas meteorológicos do Oceano Pacífico fazem com que Alberta tenha um clima seco com pouca moderação oriunda do oceano. A precipitação anual varia de 300 mm no sudeste a 450 mm no norte, exceto nas Montanhas Rochosas, onde a precipitação total, incluindo neve, pode chegar a 600 mm por ano.[26][27]

O nome da província é o homônimo ao fenômeno Alberta clipper, um tipo de tempestade de inverno intensa e rápida que geralmente se forma sobre ou perto da província e que é empurrada com grande velocidade pelo jato polar continental que desce sobre o resto do sul do Canadá até o norte os Estados Unidos.[28]

Imagem de satélite de incêndios florestais em Alberta.

No verão, as temperaturas diurnas médias variam de cerca de 21°C nos vales das Montanhas Rochosas e no extremo norte, até cerca de 28°C na pradaria seca do sudeste. As partes norte e oeste da província experimentam maiores chuvas e menores taxas de evaporação causadas pelas temperaturas mais frias do verão. As porções sul e centro-leste são propensas a condições semelhantes à seca que algumas vezes persistem por vários anos, embora até mesmo essas áreas possam receber fortes precipitações, às vezes resultando em inundações.

Tipos climáticos em Alberta, de acordo com a classificação climática de Köppen.

Alberta é uma província ensolarada. Os totais anuais de sol intenso variam entre 1.900 a menos de 2.600 horas por ano. O norte de Alberta recebe cerca de 18 horas de luz do dia no verão.[29]

No sudoeste de Alberta, os invernos frios são frequentemente interrompidos por ventos quentes e secos que sopram das montanhas, o que pode promover temperaturas bem acima do ponto de congelamento em um período muito curto. Durante um desses ventos, que foi registrado em Pincher Creek, as temperaturas subiram de -19 até 22°C em apenas uma hora. A região em torno de Lethbridge tem a maior frequência de ventos quentes, com uma média de 30 a 35 dias desses ventos por ano. Calgary tem 56% de chance de ter um natal branco, enquanto Edmonton tem 86% de chance.[30]

O norte de Alberta é coberto principalmente por floresta boreal e tem um clima subártico. A área agrícola do sul de Alberta tem um clima de estepe semiárido, pois a precipitação anual é menor do que a quantidade de água que evapora ou é usada para as plantas. O canto sudeste de Alberta, parte do Triângulo de Palliser, experimenta um calor maior no verão e chuvas mais reduzidas do que no resto da província e, como resultado, sofre com frequentes problemas de produção agrícola e secas severas ocasionais. O oeste de Alberta é protegido pelas montanhas e usufrui de temperaturas amenas trazidas pelos ventos quentes no inverno. A região central e partes do noroeste de Alberta, na região do Rio Peace, são, em grande parte, um bioma de transição entre a pradaria ao sul e a floresta boreal ao norte.

Depois de Saskatchewan, Alberta é a província que experimenta o maior número de tornados no Canadá, com uma média de 15 tornados verificados ao ano.[31] Tempestades, algumas delas severas, são frequentes no verão, especialmente no centro e sul de Alberta. A região que circunda o Corredor Calgary–Edmonton é notável por ter a maior frequência de granizo no Canadá, que é causada pela elevação orográfica das Montanhas Rochosas próximas, aumentando o ciclo ascendente/descendente necessário para a formação de granizo.

Médias climáticas em algumas localidades de Alberta[32]
Cidade Região Máxima

diária

em julho[32]

Máxima

diária

em janeiro[32]

Precipitação

anual[32]

Zona de

rusticidade[33]

Medicine Hat Sul de Alberta 28 °C −3 °C 323 milímetros 4b
Brooks Sul de Alberta 28 °C −4 °C 301 milímetros 4a
Lethbridge Sul de Alberta 26 °C 0 °C 380 milímetros 4b
Fort McMurray Norte de Alberta 24 °C −12 °C 419 milímetros 3a
Wetaskiwin Centro de Alberta 24 °C −5 °C 497 milímetros 3b
Edmonton Região Metropolitana de Edmonton 23 °C −6 °C 456 milímetros 4a
Cold Lake Norte de Alberta 23 °C −10 °C 421 milímetros 3a
Camrose Centro de Alberta 23 °C −6 °C 438 milímetros 3b
Fort Saskatchewan Região Metropolitana de Edmonton 23 °C −7 °C 455 milímetros 3b
Lloydminster Centro de Alberta 23 °C −10 °C 409 milímetros 3a
Red Deer Centro de Alberta 23 °C −5 °C 486 milímetros 4a
Grande Prairie Norte de Alberta 23 °C −8 °C 445 milímetros 3b
Leduc Região Metropolitana de Edmonton 23 °C −6 °C 446 milímetros 3b
Calgary Região de Calgary 23 °C −1 °C 419 milímetros 4a
Chestermere Região de Calgary 23 °C −3 °C 412 milímetros 3b
St. Albert Região Metropolitana de Edmonton 22 °C −6 °C 466 milímetros 4a
Lacombe Centro de Alberta 22 °C −5 °C 446 milímetros 3b

Ecologia[editar | editar código-fonte]

Flora[editar | editar código-fonte]

Nas regiões central e norte de Alberta, a chegada da primavera é marcada pela floração precoce da anêmona do açafrão das pradarias; esse membro da família dos ranúnculos foi registrado florando já em março, embora abril seja o mês comum para a população em geral.[34] Outra flora da pradaria conhecida por florescer cedo são o feijão dourado e a rosa silvestre.[35] Os membros da família do girassol florescem na pradaria nos meses de verão entre julho e setembro.[36] As partes central e sul de Alberta são cobertas por grama curta,[37] que seca conforme o verão se estende, e mais tarde é substituída por plantas perenes resistentes. O trevo doce amarelo e branco pode ser encontrado em todas as áreas do sul e do centro da província.

As árvores na região dos parque da província crescem em aglomerados e cinturões nas encostas. Estes são em grande o álamo, choupo e salgueiro. Muitas espécies de salgueiro e outros arbustos crescem em praticamente qualquer terreno. No lado norte do rio Saskatchewan Norte, florestas perenes prevalecem por milhares de quilômetros quadrados. O choupo de álamo, o choupo de bálsamo e a bétula de papel são as principais espécies decíduas de grande porte. As coníferas incluem o pinheiro-jaque, o pinheiro-das-montanhas-rochosas, o pinheiro-lodgepole, tanto o abeto branco como o preto, e o tamarack decíduo das coníferas.

Fauna[editar | editar código-fonte]

O carneiro-selvagem é o animal símbolo da província de Alberta.

As quatro regiões climáticas (alpina, floresta boreal, parques e pradarias) de Alberta abrigam muitas espécies diferentes de animais. A pradaria sul e central era o habitat do bisões, comumente conhecidos como búfalos, as gramíneas das pradarias fornecem pastagens e criadouros para milhões de búfalos. A população de búfalos foi dizimada durante a colonização inicial, mas desde então os búfalos retornaram, vivendo em fazendas e parques por toda Alberta.

Alberta é o lar de muitos grandes carnívoros. Entre eles estão os ursos pardos e os ursos negros, encontrados nas montanhas e regiões arborizadas. Carnívoros menores das famílias caninas e felinas incluem coiotes, lobos, raposas, linces, lince da montanha e leão-da-montanha, conhecido como puma.

Animais herbívoros são encontrados em toda a província. Alces, veados, alces e veados de cauda branca são encontrados nas regiões arborizadas, a antilocapra pode ser encontrado nas pradarias do sul de Alberta. Os carneiros-selvagens e as cabras da montanha vivem nas Montanhas Rochosas de Alberta. Coelhos, porcos-espinhos, gambás, esquilos e muitas espécies de roedores e répteis vivem em todos os cantos da província. Alberta é o lar de apenas uma variedade de cobra venenosa, a cascavel da pradaria.

Pássaro em lagoa próxima a Edmonton.

O centro e norte de Alberta e a região mais ao norte é o local de nidificação de muitas aves migratórias. Um grande número de patos, gansos, cisnes e pelicanos chegam a Alberta toda primavera e nidificam em uma das centenas de pequenos lagos que pontilham o norte da província. Águias, falcões, corujas e corvos são abundantes, e uma enorme variedade de pequenas sementes e pássaros que comem insetos podem ser encontrados. Alberta, como outras regiões temperadas, abriga mosquitos, moscas, vespas e abelhas. Rios e lagos são preenchidos com lúcios, walleye, peixe branco, peixe arco-íris, salpicados, truta marrom e esturjão. O salvelinus confluentus, nativa da província, é o peixe símbolo provincial de Alberta. As tartarugas são encontradas em alguns corpos de água na parte sul da província. Sapos e salamandras são alguns dos anfíbios cujo habitat encontra-se em Alberta.

Alberta é a única província no Canadá - bem como um dos poucos lugares no planeta - onde não existem ratos.[38] Desde o início dos anos 1950, o governo de Alberta tem operado um programa de controle de ratos, que tem sido tão bem sucedido que apenas casos isolados de avistamentos de ratos selvagens são relatados, geralmente de ratos que chegam à província a bordo de caminhões ou transportes ferroviários. Em 2006, a Alberta Agriculture não relatou nenhum avistamento de ratos, as únicas interceptações de ratos foram de ratos domesticados que foram apreendidos de seus donos. É ilegal criar ratos em Alberta, os animais só podem ser mantidos na província por zoológicos, universidades e faculdades reconhecidas como instituições de pesquisa. Em 2009, vários ratos foram encontrados e capturados, em pequenos bolsões no sul de Alberta,[39] colocando em risco o status de que a província é livre de ratos. Uma colônia de ratos foi posteriormente encontrada em um aterro próximo a Medicine Hat em 2012 e novamente em 2014.[40][41]

Política[editar | editar código-fonte]

Assembleia Legislativa de Alberta, em Edmonton, a capital política de Alberta.

O tenente-governador representa a Rainha Isabel II como Chefe de Estado de Alberta. O chefe do governo, em prática, e também maior oficial do Poder Executivo da província, é o Premier, governador ou primeiro-ministro em português, a pessoa que lidera o partido político com mais cadeiras na Assembleia Legislativa. O Premier de Alberta preside sobre um Conselho Executivo, que é o Gabinete da província. O gabinete é formado por cerca de 25 diferentes ministros, que administram diferentes departamentos (economia, educação, etc). Tanto o Premier quanto os membros do gabinete renunciam caso percam o suporte da maioria dos membros do poder Legislativo de Alberta.

[42]O Poder Legislativo de Alberta é a Assembleia Legislativa, que é composta por 83 membros. O Alberta está dividido em 83 distritos eleitorais diferentes. A população de cada um destes distritos escolhe um membro que atuará como representante do distrito na Assembleia, para mandatos de até cinco anos de duração. Se o Tenente-Governador dissolver a Assembleia antes destes cinco anos, a pedido do governador, todos precisam concorrer às eleições novamente. Não há limite de termos que uma pessoa pode exercer.[42]

A maior corte do Poder Judiciário de Alberta é a Court of Appeal of Alberta. Esta é composta de um juiz-chefe e de outros 12 juízes. A Court of Queens's Bench é a segunda maior corte da província, e é composta por 61 juízes diferentes. Esta analisa primariamente crimes hediondos. A Corte Provincial de Alberta é a terceira maior corte da província, e é composta por 109 juízes. Todos os juízes da Court of Appeal e da Court of Queen's Bench são escolhidos pelo governador de Alberta e aprovados simbolicamente pelo Tenente-Governador. Os juízes continuam a exercer seus ofícios até os 75 anos de idade.

O Alberta está dividido em 64 municipalidades rurais, 15 cidades primárias, 110 cidades secundárias e 157 vilas. As cidades são governadas por um prefeito e por um conselho de sete membros, eleito pela população para mandatos de até três anos de duração. Nas vilas, os eleitores elegem três ou cinco membros para mandatos de até três anos de duração. Todo ano, um dos membros do conselho é escolhido pelos membros do dado conselho para ser prefeito da vila. O sistema de governo das 64 municipalidades rurais é semelhante ao sistema de governo das vilas.[43]

Impostos são responsáveis por cerca de 92% de toda a receita do orçamento do governo de Alberta. O restante vem de verbas recebidas do governo federal e de empréstimos. O Alberta é a única província canadense que não possui imposto de renda, graças aos royalties que recebe na extração de petróleo, gás natural e outros recursos naturais.

Politicamente, o Alberta é uma província conservadora. O Partido Progressista Conservador (atual Partido Conservador) domina politicamente a província desde 1971. O Alberta é atualmente o maior eleitorado do Partido Conservador. Todos as 28 cadeiras que a província possui direito na Câmara dos Comuns são atualmente ocupadas por conservadores. Um deles é Steven Harper, o atual Primeiro-Ministro do Canadá, de Calgary.[43]

Antes de 1971, outros três partidos políticos estiveram no poder: o Partido Liberal dominou a província até 1921. Baixos preços do trigo fizeram com que a população elegesse os Fazendeiros Unidos de Alberta em 1921, que permaneceram no poder até 1935. Com a Grande Depressão da década de 1930, o Partido do Crédito Social subiu ao poder em 1935, controlando o governo da província até 1971.[43]

Demografia[editar | editar código-fonte]

População de Alberta
AnoPop.±%
190173 022—    
1911374 295+412.6%
1921588 454+57.2%
1931731 605+24.3%
1941796 169+8.8%
1951939 501+18.0%
19561 123 116+19.5%
19611 331 944+18.6%
19661 463 203+9.9%
19711 627 875+11.3%
19761 838 035+12.9%
19812 237 724+21.7%
19862 365 830+5.7%
19912 545 553+7.6%
19962 696 826+5.9%
20012 974 807+10.3%
20063 290 350+10.6%
20113 645 257+10.8%
20164 067 175+11.6%
[44][45]

O censo de 2016 informou que Alberta tinha uma população de 4.067.175 habitantes em 1.527.678 de seus 1.654.129 domicílios, uma variação de 11,6% em relação à população de 2011 que era de 3.645.257. Alberta tem uma área de 640.330,46 km2, tem uma densidade demográfica de 6,4/ km2. A Statistics Canada estimou que a província teve uma população de 4.330.206 no quarto trimestre de 2018.

Desde 2000, a população de Alberta experimentou uma taxa relativamente alta de crescimento, principalmente por causa de sua economia florescente. Entre 2003 e 2004, a província teve altas taxas de natalidade (em paridade com algumas províncias maiores como a Colúmbia Britânica), imigração relativamente alta e uma alta taxa de migração interprovincial em comparação com outras províncias.[46] Em 2016, Alberta continuou a ter a população mais jovem entre as províncias canadenses com uma idade mediana de 36,7 anos, em comparação com a média nacional canadense que é de 41,2 anos. Também em 2016, Alberta teve a menor proporção de idosos (12,3%) entre as províncias e uma das mais altas proporções populacionais de crianças (19,2%), contribuindo ainda mais para a população jovem e crescente de Alberta.[47]

Cerca de 81% da população vive em áreas urbanas e apenas cerca de 19% em áreas rurais. O Corredor Calgary–Edmonton é a área mais urbanizada da província e é uma das áreas mais densamente povoadas do Canadá.[48] Muitas das cidades e vilas de Alberta experimentaram taxas muito altas de crescimento na história recente. A população de Alberta subiu de 73.022 em 1901[49] para 3.290.350 habitantes, de acordo com o censo de 2006.[50]

Línguas[editar | editar código-fonte]

O censo de 2006 constatou que o inglês, com 2.576.670 falantes nativos, era a língua materna mais comum dos residentes de Alberta, representando 79,99% da população. As outras línguas maternas mais comuns foram o chinês, com 97.275 falantes nativos (3.02%), seguida pelo alemão com 84.505 falantes nativos (2.62%) e o francês com 61.225 (1.90%).[51]

Outras línguas maternas incluem: panjabi, com 36.320 falantes nativos (1,13%); tagalo, com 29.740 (0,92%); ucraniano, com 29.455 (0,91%); espanhol, com 29,125 (0,90%); polaco, com 21.990 (0,68%); árabe, com 20.495 (0,64%); neerlandês, com 19.980 (0,62%); e vietnamita, com 19.350 (0,60%). A língua aborígene mais comum é a cree 17.215 (0,53%). Outras línguas maternas comuns incluem o italiano com 13.095 falantes (0.41%); urdu com 11,275 (0,35%); e coreano com 10.845 (0,33%); então hindi 8,985 (0,28%); persa 7.700 (0,24%); português 7.205 (0,22%); e húngaro 6.770 (0,21%).[52]

Etnias[editar | editar código-fonte]


Circle frame.svg

Etnias de Alberta.[53]

  Europeus (70%)
  Asiáticos (16.4%)
  Aborígenes (6.5%)
  Negros (3.3%)
  Árabes (1.4%)
  Latinos (1.4%)
  Outros (1%)

Alberta possui uma considerável diversidade étnica. Em consonância com o resto do Canadá, muitos imigrantes originaram-se da Inglaterra, Escócia, Irlanda, País de Gales e França, mas grande número também veio de outras partes da Europa, especialmente da Alemanha, Ucrânia e Escandinávia.[54] De acordo com a Statistics Canada, Alberta é o lar da segunda maior proporção (2%) de francófonos no oeste do Canadá (depois de Manitoba). Apesar disso, relativamente poucos residentes de Alberta reivindicam o francês como língua materna. Muitos dos residentes de língua francesa de Alberta vivem nas regiões central e noroeste da província.

Conforme relatado no censo de 2001, os chineses representavam quase 4% da população de Alberta, e os indianos do leste representavam mais de 2%. Ambas as cidades de Edmonton e Calgary têm chinatowns históricas, e Calgary tem a terceira maior comunidade chinesa do Canadá. A presença chinesa começou a se intensificar devido à imigração de trabalhadores contratados para o prédio da Canadian Pacific Railway na década de 1880. Os aborígenes albertanos constituem aproximadamente 3% da população.

No censo canadense de 2006, as origens étnicas mais comumente relatadas entre os morados de Alberta foram: 885.825 ingleses (27.2%); 679.705 alemães (20,9%); 667.405 canadenses (20,5%); 661 265 escoceses (20,3%); 539 160 irlandeses (16,6%); 388.210 franceses (11,9%); 332.180 ucranianos (10,2%); 172,910 holandeses (5,3%); 170,935 polacos (5,2%); 169.355 índios norte-americanos (5,2%); 144,585 noruegueses (4,4%); e 137.600 chineses (4,2%).[55]

Entre os de origem britânica, os escoceses tiveram uma influência particularmente forte em nomes de lugares, com os nomes de muitas cidades e vilas, incluindo Calgary, Airdrie, Canmore e Banff sendo de origem escocesa.

Alberta é a terceira província mais diversificada em termos de minorias visíveis depois da Colúmbia Britânica e Ontário, com 13,9% da população composta por minorias visíveis.[56] Mais de um terço das populações de Calgary e Edmonton pertencem a um grupo minoritário visível.[57]

Línguas maternas presentes em Alberta.

Os povos compõem 5,8% da população, cerca de metade dos quais consistem de índios norte-americanos e a outra metade são da etnia Métis. Há também um pequeno número de pessoas inuítes em Alberta.[58] O número de povos com identidade aborígene tem aumentado a uma taxa maior que a população de Alberta.[58]

Religiões[editar | editar código-fonte]

Religiões da população de Alberta em 2011.

A partir do Levantamento Nacional de Domicílios de 2011, o maior grupo religioso era católico romano, representando 24,3% da população. Alberta teve a segunda maior porcentagem de residentes não religiosos entre as províncias (depois da Colúmbia Britânica) em 31,6% da população. Do restante, 7,5% da população identificou-se como pertencente à Igreja Unida do Canadá, enquanto 3,9% eram anglicanos. Os luteranos representavam 3,3% da população, enquanto os batistas compreendiam 1,9%.[59]

O restante pertencia a uma grande variedade de diferentes afiliações religiosas, nenhuma das quais constituía mais de 2% da população. Os membros da Igreja SUD estão principalmente concentrados no extremo sul da província. Alberta tem uma população de huteritas, uma seita anabatista comunal similar aos menonitas, e tem uma população significativa de adventistas do sétimo dia. Alberta é o lar de várias igrejas de rito bizantino como parte do legado da imigração do Leste Europeu, incluindo a Eparquia Católica Ucraniana de Edmonton, e a Igreja Ortodoxa Ucraniana da Diocese Ocidental do Canadá, que tem sede em Edmonton.

Muçulmanos, sikhs, budistas e hindus também estão em Alberta. Os muçulmanos representavam 3,2% da população, sikhs 1,5%, budistas 1,2% e hindus 1,0%. Muitos destes são imigrantes recentes, mas outros têm raízes que remontam aos primeiros colonos das pradarias. A mesquita mais antiga do Canadá, a Mesquita Al-Rashid, está localizada em Edmonton,[60] enquanto Calgary abriga a maior mesquita do Canadá, a Mesquita Nur Baitun.[61] Alberta é também o lar de uma população judaica em crescimento de cerca de 15.400 pessoas, que constituía 0,3% da população da província. A maioria dos judeus de Alberta vive nas regiões metropolitanas das cidades de Calgary (onde vivem 8.200 deles) e Edmonton (5.500 deles).[62]

Divisões censitárias[editar | editar código-fonte]

A Statistics Canada divide a província de Alberta em 19 divisões censitárias para uma melhor organização do censo na província.[63][64] As divisões mais populosas são a Divisão N.º 6, onde está Calgary e onde vivem aproximadamente 1,5 milhão de pessoas, e a Divisão N.º 11, local de Edmonton e que abriga mais de 1,3 milhão de habitantes, juntas elas correspondem a aproximadamente 70% da população de Alberta. Outra divisão censitária considerável é a Divisão N.º8, onde se encontra Red Deer e Lacombe. Ao contrário de algumas outras províncias, as divisões não refletem um nível de governo local em Alberta.[65]

Principais cidades de Alberta

Municípios[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Lista de cidades de Alberta

Maiores áreas metropolitanas e municípios por população a partir de 2011[editar | editar código-fonte]

Regiões Metropolitanas 2011 [66] 2006 [67] 2001 [68] 1996 [69]
Calgary CMA 1.214.839 1.079.310 951.395 821.628
Edmonton CMA 1.159.869 1.034.945 937.845 862.597
Municípios urbanos (10 maiores): 2011 [70] 2006 [71] 2001 [72] 1996 [73]
Calgary 1.096.833 988.193 878.866 768.082
Edmonton 812.201 730.372 666.104 616.306
Red Deer 90.564 82.772 67.707 60.080
Lethbridge 83.517 78.713 68.712 64.938
St. Albert (incluído em Edmonton CMA) 61.466 57.719 53.081 46.888
Medicine Hat 60.005 56.997 51.249 46.783
Grande Prairie 55.032 47.076 36.983 31.353
Airdrie (incluído em Calgary CMA) 42.564 28.927 20.382 15.946
Spruce Grove (incluído em Edmonton CMA) 26.171 19.496 15.983 14.271
Okotoks 24.511 17.145 11.689 8.528
Centro de Calgary, maior cidade de Alberta.
Centro de Edmonton, capital de Alberta.

Economia[editar | editar código-fonte]

Vista aérea de arrendamentos de petróleo no campo petrolífero de Pembina no inverno.

A economia de Alberta é uma das mais fortes do mundo, apoiada pela florescente indústria petrolífera e, em menor escala, pela agricultura e tecnologia. Em 2013, o PIB per capita de Alberta excedeu o dos Estados Unidos, Noruega e Suíça,[74] e foi superior ao de qualquer outra província canadense em C$84.390. Isso foi 56% maior que a média nacional de C$53.870 dólares e mais que o dobro da renda per capita de algumas das Províncias do Atlântico.[75][76] Em 2006, a divergência da média nacional foi a maior para qualquer província na história do Canadá.[77] De acordo com o censo de 2006,[78] a media da renda familiar anual após os impostos foi de $70.986 em Alberta (em comparação com $60.270 no Canadá como um todo). Em 2014, Alberta tinha a segunda maior economia do Canadá depois de Ontário, com um PIB superior a C$376 bilhões.[79]

A dívida em relação ao PIB em Alberta deverá atingir 11,4% no ano fiscal de 2019-2020, em comparação com uma taxa excedentária de 13,4% do PIB em 2009-2010.[80]

O Corredor Calgary–Edmonton é a região mais urbanizada da província e uma das mais densas do Canadá.[81] A região abrange uma distância de aproximadamente 400 quilômetros de norte a sul. Em 2001, a população do Corredor Calgary–Edmonton era de 2,15 milhões (72% da população de Alberta).[82] É também uma das regiões que mais crescem no país. Um estudo de 2003 do TD Bank Financial Group considerou o Corredor Calgary–Edmonton o único centro urbano canadense a acumular um nível de riqueza superior ao dos Estados Unidos, mantendo uma qualidade de vida no estilo canadense, oferecendo benefícios universais de assistência médica. O estudo descobriu que o PIB per capita no Corredor Calgary–Edmonton era 10% superior à média das regiões metropolitanas dos Estados Unidos e 40% superior a das outras cidades canadenses naquela época.

Centro financeiro de Calgary no pôr do sol.

O Instituto Fraser afirma que Alberta também tem níveis muito altos de liberdade econômica e classifica a província de Alberta como tendo a economia mais livre do Canadá,[83] e a segunda economia mais livre entre os estados dos Estados Unidos e províncias canadenses.[84] O governo de Alberta investiu seus lucros com sabedoria, em 30 de setembro de 2013, as estatísticas oficiais informaram que o governo possuía quase 500 propriedades.[85]

Em 2014, as exportações de mercadorias totalizaram $121,4 bilhões. As receitas de energia totalizaram $111,7 bilhões e as exportações de recursos energéticos totalizaram $90,8 bilhões. Receitas de fazenda e caixa de produtos agrícolas totalizaram $12,9 bilhões. Os embarques de produtos florestais somaram $5,4 bilhões, enquanto as exportações foram de $2,7 bilhões. As vendas de manufaturados totalizaram $79,4 bilhões, e as indústrias de informação e tecnologia de comunicações de Alberta geraram mais de $13 bilhões em receita. No total, o PIB de Alberta em 2014 acumulou $364,5 bilhões em dólares de 2007, e $414,3 bilhões em dólares de 2015. Em 2015, o PIB de Alberta cresceu apesar dos baixos preços do petróleo, no entanto, era instável, com taxas de crescimento de 4,4% e 0,2%. Se o PIB permanecer em uma média de 2,2% nos dois últimos trimestres de 2015, o PIB de Alberta deve ultrapassar os $430 bilhões até o final de 2015. No entanto, uma pesquisa da RBC Economics prevê que o crescimento real do PIB de Alberta seja de apenas 0,6% nos últimos dois trimestres de 2015.[86][87] Esta estimativa prevê um crescimento real do PIB de apenas 1,4% para 2015. Um crescimento positivo é previsto em 10,8% do PIB nominal, e possivelmente acima de 11% em 2016.[88]

Indústria[editar | editar código-fonte]

Mina do Lago Mildred e as areias betuminosas de Athabasca.

Alberta é a maior produtora de petróleo convencional, petróleo bruto sintético, gás natural e produtos gasosos no Canadá. Alberta é a segunda maior exportadora mundial de gás natural e a quarta maior produtora.[89] Dois dos maiores produtores de petroquímicos na América do Norte estão localizados na região central e norte-central de Alberta. Em Red Deer e Edmonton, os fabricantes de polietileno e vinil produzem produtos que são enviados para todo o mundo. As refinarias de petróleo de Edmonton fornecem as matérias-primas para uma grande indústria petroquímica a leste de Edmonton.

As areias betuminosas do Athabasca que cercam Fort McMurray estimaram reservas de petróleo não convencionais aproximadamente iguais às reservas de petróleo convencionais do resto do mundo, estimadas em 1,6 trilhão de barris (254 km3). Muitas empresas empregam tanto a extração convencional de tiras como métodos não convencionais in situ para extrair o betume das areias betuminosas. No final de 2006, havia mais de $100 bilhões em projetos nas areia betuminosa em construção ou nos estágios de planejamento no nordeste de Alberta.[90]

Outro fator que determina a viabilidade da extração de óleo das areias betuminosas é o preço do petróleo. O aumento do preço do petróleo desde 2003 tornou rentável a extração desse petróleo, que no passado daria pouco lucro ou mesmo uma perda. Em meados de 2014, no entanto, o aumento dos custos e a estabilização dos preços do petróleo estavam ameaçando a viabilidade econômica de alguns projetos. Um exemplo disso foi o arquivamento do Joslyn North Project na região de Athabasca em maio de 2014.[91]

Com um esforço concertado e apoio do governo provincial, várias indústrias de alta tecnologia encontraram seu nascimento em Alberta, notadamente patentes relacionadas a sistemas interativos de exibição de cristal líquido.[92] Com uma economia em crescimento, Alberta tem várias instituições financeiras que lidam com fundos civis e privados.

Agricultura e florestamento[editar | editar código-fonte]

Campos de canola amarelos distintos
A fila de elevadores da Warner, a última fila de elevadores sobreviventes em Alberta, atualmente desprotegida.

A agricultura tem uma posição significativa na economia da província. A província tem mais de três milhões de cabeças de gado e a carne bovina de Alberta tem um mercado mundial saudável.[93] Quase metade de toda a carne bovina canadense é produzida na província de Alberta. Alberta é uma das maiores produtoras de bisontes para o mercado consumidor. Ovelhas com lã e carneiro também são criados.

O trigo e a canola são culturas agrícolas primárias, com Alberta liderando as províncias na produção de trigo de primavera; outros grãos também são proeminentes. Grande parte da agricultura é a agricultura de sequeiro, muitas vezes com estações de pousio intercaladas com o cultivo. O cultivo contínuo (no qual não há estação de pousio) está gradualmente se tornando um modo de produção mais comum devido ao aumento dos lucros e à redução da erosão do solo. Em toda a província, o elevador de grãos, que antes era comum, está sendo perdido lentamente, à medida que as linhas de trem estão diminuindo; os fazendeiros geralmente transportam o grão para os pontos centrais.[94]

Alberta é a principal província de apicultura do Canadá, com alguns apicultores invernando as colmeias em celeiros especialmente projetados no sul de Alberta, migrando para o norte durante o verão no vale do Rio Peace, onde a estação é curta, mas os dias de trabalho são longos para as abelhas produzirem mel. A canola híbrida também requer polinização por abelhas, e alguns apicultores atendem a essa necessidade.[95]

A silvicultura desempenha um papel vital na economia de Alberta, fornecendo mais de 15.000 empregos e contribuindo com bilhões de dólares anualmente.[96] Usos para a madeira colhida incluem madeira para celulose, madeira dura, madeira projetada e bioprodutos, como produtos químicos e biocombustíveis. Recentemente, os Estados Unidos foram o maior importador de madeira dura e madeira para celulose de Alberta e do Canadá,[97] apesar de continuar a negociar com os Estados Unidos, Alberta tem tido interesse em aumentar o foco nos mercados asiáticos.[96]

Turismo[editar | editar código-fonte]

Alberta tem sido um destino turístico desde os primeiros dias do século XX, com atrações que incluem locais ao ar livre para esquiar, caminhar e acampar, compras locais no West Edmonton Mall (segundo maior shopping center do mundo), Calgary Stampede, festivais ao ar livre, eventos esportivos profissionais, competições esportivas internacionais como os Jogos da Commonwealth e os Jogos Olímpicos, bem como atrações mais ecléticas. Há também atrações naturais como o Parque Nacional Elk Island, o Parque Nacional Wood Buffalo e o Columbia Icefield.

De acordo com o Alberta Economic Development, Calgary e Edmonton hospedam mais de quatro milhões de visitantes anualmente. Banff, Jasper e as Montanhas Rochosas são visitados por cerca de três milhões de pessoas por ano.[98] O turismo em Alberta depende muito dos turistas do sul de Ontário, bem como turistas de outras partes do Canadá, dos Estados Unidos e de muitos outros países.

As Montanhas Rochosas de Alberta incluem destinos turísticos conhecidos como o Parque Nacional de Banff e o Parque Nacional Jasper. Os dois parques de montanha são conectados pela cênica Icefields Parkway. Banff está localizado a 128 km a oeste de Calgary, e Jasper está localizada a 366 km a oeste de Edmonton. Cinco dos quatorze Patrimônios Mundiais da UNESCO no Canadá estão localizados na província de Alberta: Parques Canadenses de Montanhas Rochosas, Parque Internacional da Paz de Waterton-Glacier, Parque Nacional Wood Buffalo, Parque Provincial dos Dinossauros e o Precipício de Bisontes de Head-Smashed-In.

Cerca de 1,2 milhão de pessoas visitam o Calgary Stampede,[99] uma celebração do próprio oeste selvagem canadense e da indústria pecuária. Cerca de 700.000 pessoas desfrutam dos K-Days de Edmonton.[100][101] A cidade de Edmonton era a porta de entrada para a única rota canadense até os campos de ouro do território de Yukon, e a única rota que não exigia que os que buscavam ouro viajassem pela exaustiva e perigosa passagem de Chilkoot.

Outro destino turístico que atrai mais de 650.000 visitantes por ano é o Drumheller Valley, localizado a nordeste de Calgary. Drumheller, "Capital Mundial dos Dinossauros", oferece o Museu Real de Tyrrell de Paleontologia. Drumheller também teve uma rica história de mineração, sendo uma das maiores produtoras de carvão do Oeste do Canadá durante os anos de guerra.

Localizada no centro-leste de Alberta está a Alberta Prairie Railway Excursions, uma atração turística popular operada fora de Stettler, que oferece excursões de trem para a pradaria e atende a dezenas de milhares de visitantes todos os anos.

Alberta tem inúmeras estâncias de esqui, com destaque para Sunshine Village, Lago Louise, Marmot Basin, Norquay e Nakiska.

Educação[editar | editar código-fonte]

As primeiras escolas em Alberta foram fundadas por missionários durante meados do século XIX, em Edmonton e em Calgary. Em 1884, o então distrito de Alberta instituiu um sistema de escolas públicas. Todas as cidades - ou, no caso de áreas isoladas, diversas vilas ao mesmo tempo, que constituem um distrito educacional - são servidas por um distrito escolar.

Vista do câmpus central da Universidade de Alberta.

A Igreja Católica Romana também administra alguns distritos escolares em diversas cidades da província. Tanto os sistemas de educação pública e de educação católica recebem verbas do município/distrito onde as escolas operam. Atendimento escolar é compulsório para todas as crianças e adolescentes com mais de seis anos de idade, até a conclusão do segundo grau ou até os dezesseis anos de idade.

Em 1999, as escolas públicas da província atenderam cerca de 541,6 mil estudantes, empregando aproximadamente 28 mil professores. Escolas privadas atenderam cerca de 24,7 mil estudantes, empregando aproximadamente 2 mil professores. O sistema de escolas públicas da província consumiu cerca de 3,872 bilhões de dólares canadenses, e o gasto das escolas públicas por estudante é de aproximadamente 6,8 mil dólares canadenses.

O Alberta possui duas grandes universidades: a Universidade de Alberta, localizada em Edmonton, e a Universidade de Calgary, localizada em Calgary. A província possui outras 6 universidades e 15 faculdades públicas. A maioria das cidades de Alberta administra ao menos uma biblioteca pública.[102][103][104]

Transportes e telecomunicações[editar | editar código-fonte]

Estação de Trem em Calgary.

O Alberta possui mais de 180 mil quilômetros de vias públicas. Deles, cerca de 50 mil quilômetros são pavimentados. Calgary é um grande pólo rodoviário. Calgary, Edmonton, Lethbridge, Medicine Hat e Red Deer possuem extensivos sistemas de transporte público. Calgary e Edmonton também possuem um sistema de light rail.[105]

O Alberta é um grade pólo ferroviário. A província possui cerca de 9 mil quilômetros de ferrovias. Duas companhias ferroviárias de grande porte operam em Alberta, a Canadian National Railway e a Canadian Pacific Railway. A última está sediada em Calgary. Calgary é o segundo maior pólo ferroviário do Canadá, atrás somente de Montreal. A VIA Rail conecta as maiores cidades da província com o resto do Canadá, e o Rocky Mountain Railtours transporta turistas ao longo das principais atrações turísticas naturais de Alberta.[105]

Calgary e Edmonton possuem aeroportos internacionais, que atendem a voos comerciais de passageiros regulares de diversas linhas aéreas, conectando ambas as cidades com o resto do Canadá e com outros destinos internacionais. O Aeroporto Internacional de Calgary é o quarto aeroporto mais movimentado do país, e é base de operações da WestJet, uma companhia aérea sediada em Calgary.[106]

O primeiro jornal publicado em Alberta foi o Edmonton Bulletin, publicado inicialmente em 1880 em Edmonton, tendo sido publicado até 1951. Atualmente, são publicados em Alberta cerca de 125 jornais. Deles, 9 são diários. A primeira estação de rádio de Alberta foi inaugurada em 1922, e a primeira estação de televisão foi inaugurada em 1954, ambas em Calgary. Calgary é um grande pólo de telecomunicações. A cidade é base de operações ocidental da CBC, a maior companhia de televisão do Canadá. O Alberta possui atualmente 61 estações de rádio - das quais 36 são AM e 25 são FM - e 11 estações de televisão.[105]

Alberta também se refere a uma das cidades do jogo de RPG online Ragnarok. Conhecida como cidade dos mercadores Alberta é bastante visitada por servir de porto de saída para outras cidades ou mapas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Population and dwelling counts, for Canada, provinces and territories, 2016 and 2011 censuses – 100% data». Statistics Canada. 6 de fevereiro de 2017. Consultado em 8 de fevereiro de 2017 
  2. «Sub-national HDI - Area Database - Global Data Lab». hdi.globaldatalab.org (em inglês). Consultado em 21 de julho de 2018 
  3. «The Legal Context of Canada's Official Languages». University of Ottawa. Consultado em 7 de outubro de 2016. Arquivado do original em 21 de Dezembro de 2016 
  4. «Cópia arquivada». Consultado em 31 de Janeiro de 2017. Arquivado do original em 10 de Fevereiro de 2007 
  5. «Alberta becomes a Province». Alberta Online Encyclopedia 
  6. Erin Wenckstern. «Chinook winds and Alberta weather». The Weather Network 
  7. NEB. «Canadian Energy Overview 2007». National Energy Board of Canada 
  8. «Population and dwelling counts, for census metropolitan areas, 2011 and 2006 censuses». Statistics Canada 
  9. «History». Governo de Alberta. Arquivado do original em 26 de Julho de 2012 
  10. «Cópia arquivada». Consultado em 31 de Janeiro de 2017. Arquivado do original em 11 de Março de 2012 
  11. Larry Donovan e Tom Monto. «Alberta Place Names: The Fascinating People & Stories Behind the Naming of Alberta». Dragon Hill Publishing Ltd. p. 121. ISBN 1-896124-11-9 
  12. «Canada's First Nations». Applied History. University of Calgary. 2000. Consultado em 1 de fevereiro de 2011. Arquivado do original em 21 de dezembro de 2010 
  13. «Climate and Geography» (PDF). About Alberta. Government of Alberta. 2008. Consultado em 19 de maio de 2016 
  14. «Alexander Mackenzie Biography». Dictionary of Canadian Biography. Consultado em 5 de janeiro de 2006 
  15. Kennedy, D.; Cohen, L.; Bailey, T. (2010). The American Pageant: Volume I: To 1877. Boston, MA: Cengage Learning. p. 265. ISBN 978-0-547-16659-9 
  16. Easterbrook, W. T. Easterbrook (1988). Canadian Economic History. Toronto, ON: University of Toronto Press. p. 320. ISBN 0-8020-6696-8 
  17. Da Cambra, MP; McAlister, VC (2017). «Calgary, Edmonton and the University of Alberta: the extraordinary medical mobilization by Canada's newest province». Can J Surg. 60: 296. PMC 5608576Acessível livremente. PMID 28930035. doi:10.1503/cjs.012117 
  18. Kaufmann, Bill (21 de junho de 2013). «Thousands flee rising waters from Red Deer to Crowsnest». Calgary Sun. p. 3 
  19. «Land and freshwater area, by province and territory». Statistics Canada. Fevereiro de 2005. Consultado em 19 de maio de 2016 
  20. «Alberta, Canada». Encyclopædia Britannica. Consultado em 20 de setembro de 2017 
  21. «Climate and Geography» (PDF). About Alberta. Government of Alberta. 2008. Consultado em 19 de maio de 2016 
  22. «Athabasca River». The Canadian Heritage Rivers System. 2011. Consultado em 12 de dezembro de 2011 
  23. «Atlas of Alberta Railways Maps – Alberta Land Grants». ualberta.ca. Consultado em 15 de maio de 2016 
  24. «Alberta». The Canadian Encyclopedia. Historica Foundation of Canada. 2008. Consultado em 1 de outubro de 2008 
  25. «Climate of Alberta». Agroclimatic Atlas of Alberta. Government of Alberta. 2003. Consultado em 1 de outubro de 2008 
  26. «Climate and Geography» (PDF). About Alberta. Government of Alberta. 2008. Consultado em 19 de maio de 2016 
  27. «Alberta Weather and Climate Data». Government of Alberta, Department of Agriculture and Rural Development. 2012. Consultado em 15 de maio de 2016 
  28. «Alberta Clipper». The Weather Notebook. Consultado em 1 de outubro de 2012. Cópia arquivada em 19 de fevereiro de 2015 
  29. «Climate of Alberta». Agroclimatic Atlas of Alberta. Government of Alberta. 2003. Consultado em 1 de outubro de 2008 
  30. «Chance of White Christmas». Environment Canada. Consultado em 6 de dezembro de 2012. Arquivado do original em 1 de março de 2013 
  31. Vettese, Dayna (4 de setembro de 2014). «Tornadoes in Canada: Everything you need to know». The Weather Network. Consultado em 8 de janeiro de 2015 
  32. a b c d «Canadian Climate Normals». Environment Canada. Consultado em 17 de fevereiro de 2014 
  33. «Plant Hardiness Zone by Municipality». Natural Resources Canada. Government of Canada. Consultado em 27 de julho de 2016 
  34. Prairie Crocus Information Alberta Plant Watch. Author Annora Brown. Published: no date given. Retrieved August 28, 2013.
  35. Neil L. Jennings (2010). In Plain Sight: Exploring the Natural Wonders of Southern Alberta. [S.l.]: Rocky Mountain Books Ltd. p. 98. ISBN 978-1-897522-78-3. Consultado em 28 de agosto de 2013 
  36. Bradford Angier (1974). Field Guide to Edible Wild Plants. [S.l.]: Stackpole Books. p. 220. ISBN 978-0-8117-2018-2. Consultado em 31 de agosto de 2013 
  37. Paul A. Johnsgard (2005). Prairie Dog Empire: A Saga of the Shortgrass Prairie. [S.l.]: U of Nebraska Press. p. 181. ISBN 978-0-8032-2604-3. Consultado em 31 de agosto de 2013 
  38. «The History of Rat Control in Alberta». Alberta Department of Agriculture. Consultado em 11 de janeiro de 2007 
  39. Markusoff, Jason (1 de setembro de 2009). «Rodents defying Alberta's rat-free claim». Calgary Herald. Consultado em 12 de novembro de 2011. Arquivado do original em 22 de agosto de 2012 
  40. «Alberta's rat-free status in jeopardy: More than dozen found in landfill». The Globe and Mail. 15 de agosto de 2012. Consultado em 18 de agosto de 2012 
  41. «Several rats found at Medicine Hat landfill, one spotted at nearby farm». CBC News. 8 de abril de 2014. Consultado em 18 de agosto de 2012 
  42. a b «Legislative Assembly of Alberta». assembly.ab.ca. Consultado em 15 de maio de 2016 
  43. a b c Gary Mason (5 de maio de 2015). «An NDP victory changes everything Canadians think about Alberta». Consultado em 6 de maio de 2015 
  44. 2006 Census, Population, urban and rural, by province and territory
  45. 2011 Census, Population and dwelling counts, for Canada, provinces and territories, 2011 and 2006 censuses
  46. «Components of population growth, by province and territory». Statistics Canada. Consultado em 7 de agosto de 2009. Arquivado do original em 30 de setembro de 2008 
  47. «2016 Census of Canada - age and sex release - Alberta Treasury Board and Finance» (PDF). Alberta Treasury Board and Finance / Statistics Canada. Consultado em 25 de abril de 2018 [ligação inativa] 
  48. «Types of Municipalities in Alberta». Alberta Municipal Affairs. 16 de maio de 2006. Consultado em 19 de maio de 2016 
  49. «Population urban and rural, by province and territory». Statistics Canada. Consultado em 7 de agosto de 2009. Arquivado do original em 4 de novembro de 2008 
  50. «Population and dwelling counts, for Canada, provinces and territories, 2006 and 2001 censuses – 100% data». Statistics Canada. Consultado em 7 de agosto de 2009 
  51. «Detailed Mother Tongue (186), Knowledge of Official Languages (5), Age Groups (17A) and Sex (3) for the Population of Canada, Provinces, Territories, Census Metropolitan Areas and Census Agglomerations, 2001 and 2006 Censuses – 20% Sample Data». Statistics Canada. Consultado em 7 de agosto de 2009 
  52. «Detailed Mother Tongue (186), Knowledge of Official Languages (5), Age Groups (17A) and Sex (3) for the Population of Canada, Provinces, Territories, Census Metropolitan Areas and Census Agglomerations, 2001 and 2006 Censuses – 20% Sample Data». Statistics Canada. Consultado em 7 de agosto de 2009 
  53. [1], Community Profiles from the 2011 Census, Statistics Canada - Province/Territory
  54. «Ethnocultural Portrait of Canada Highlight Tables». 2006 Census. Statistics Canada. 2008. Consultado em 19 de agosto de 2008 
  55. «Ethnic origins, 2006 counts, for Canada, provinces and territories – 20% sample data». Statistics Canada. Consultado em 7 de agosto de 2009 
  56. «Canada's Ethnocultural Mosaic, 2006 Census: Provinces and territories». Statistics Canada. Consultado em 13 de dezembro de 2011 
  57. «Visible minority groups, percentage distribution (2006), for Canada and census subdivisions (municipalities) with 5,000-plus population – 20% sample data». Statistics Canada. Consultado em 9 de agosto de 2009 
  58. a b «Aboriginal identity population by age groups, median age and sex, 2006 counts, for Canada, provinces and territories – 20% sample data». Statistics Canada. Consultado em 9 de agosto de 2009 
  59. «NHS Profile, Alberta, 2011». Statistics Canada. Consultado em 7 de novembro de 2014 
  60. «Al-Rashid Mosque». Canadian Islamic Congress. Consultado em 7 de agosto de 2009 
  61. «Politicians and faithful open Canada's largest mosque». 5 de julho de 2008. Consultado em 2 de setembro de 2010. Arquivado do original em 12 de outubro de 2008 
  62. Jewish Virtual Library. «Encyclopedia Judaica: Alberta, Canada». Consultado em 15 de dezembro de 2016 
  63. «Interim List of Changes to Municipal Boundaries, Status, and Names» (PDF). Statistics Canada. Abril de 2011. p. 7&8. Consultado em 28 de agosto de 2011 
  64. «Types Of Municipalities In Alberta». Alberta Municipal Affairs. Consultado em 28 de agosto de 2011 
  65. Statistics Canada. 2002 2001 Community Profiles. Released June 27, 2002. Last modified: 2005-11-30. Statistics Canada Catalogue no. 93F0053XIE.  Page accessed January 5, 2007
  66. «Population and dwelling counts, for census metropolitan areas, 2011 and 2006 censuses». Statistics Canada. Consultado em 3 de abril de 2012 
  67. «Population and dwelling counts, for Canada, provinces and territories, census metropolitan areas and census agglomerations, 2006 and 2001 censuses – 100% data (Alberta)». Statistics Canada. 2006. Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  68. «Population and Dwelling Counts, for Census Metropolitan Areas and Census Agglomerations, 2001 and 1996 Censuses – 100% Data». Statistics Canada. 2001. Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  69. «Population and Dwelling Counts, for Census Metropolitan Areas in Decreasing Order of 1996 Population, 1991 and 1996 Censuses – 100% Data». Statistics Canada. 1996. Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  70. «Population and dwelling counts, for Canada, provinces and territories, and census subdivisions (municipalities), 2011 and 2006 censuses (Alberta)». Statistics Canada. Consultado em 3 de abril de 2012 
  71. «Population and dwelling counts, for Canada, provinces and territories, and census subdivisions (municipalities), 2006 and 2001 censuses – 100% data (Alberta)». Statistics Canada. 2006. Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  72. «Population and Dwelling Counts, for Canada, Provinces and Territories, and Census Subdivisions (Municipalities), 2001 and 1996 Censuses – 100% Data (Alberta)». Statistics Canada. 2001. Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  73. «Community Profiles». Statistics Canada. 1996. Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  74. «Provincial and Territorial Ranking: Income per Capita». How Canada Performs. The Conference Board of Canada. Maio de 2014. Consultado em 19 de abril de 2015 
  75. «Gross domestic product, expenditure-based, by province and territory». Statistics Canada. 5 de novembro de 2014. Consultado em 6 de novembro de 2014 
  76. «Population by year, by province and territory». Statistics Canada. 27 de setembro de 2012. Consultado em 21 de novembro de 2012 
  77. «The Alberta economic Juggernaut:The boom on the rose» (PDF). Statistics Canada. Setembro de 2006. Consultado em 19 de maio de 2016 
  78. «Median earnings for economic families with earnings, both senior and non-senior families, for Canada, provinces and territories – 20% sample data». Statistics Canada. Consultado em 9 de agosto de 2009 
  79. Canada, Government of Canada, Statistics. «Gross domestic product, expenditure-based, by province and territory». www.statcan.gc.ca 
  80. «Canadian Federal and Provincial Fiscal Tables» (PDF). Economic Reports. Royal Bank of Canada. Consultado em 17 de agosto de 2017 
  81. «Alberta Rated as Best Investment Climate». The Fraser Institute. Novembro de 2006. Consultado em 2 de março de 2007. Arquivado do original em 16 de abril de 2007 
  82. «Calgary-Edmonton corridor». Statistics Canada, 2001 Census of Population. 20 de janeiro de 2003. Consultado em 22 de março de 2007. Cópia arquivada em 23 de fevereiro de 2007 
  83. «Alberta Rated as Best Investment Climate». The Fraser Institute. Novembro de 2006. Consultado em 2 de março de 2007. Arquivado do original em 16 de abril de 2007 
  84. Economic Freedom of North America 2008 Annual Report. [S.l.]: The Fraser Institute. 2008. ISBN 0-88975-213-3. Consultado em 1 de agosto de 2008. Arquivado do original em 21 de junho de 2008 
  85. «HER MAJESTY THE QUEEN IN RIGHT OF THE PROVINCE OF ALBERTA AS». NASDAQ.com. Consultado em 15 de maio de 2016 
  86. Alberta, Government of (12 de dezembro de 2017). «Economic highlights». albertacanada.com 
  87. «Inflation Calculator». www.bankofcanada.ca 
  88. «Regional differences to narrow in 2016» (PDF). Consultado em 30 de abril de 2017 
  89. «Alaska – Alberta Relations» (PDF). Government of Alberta. Consultado em 19 de maio de 2016. Arquivado do original (PDF) em 11 de junho de 2016 
  90. «Canada Oilsands Opportunities». U.S. Commercial Service. Consultado em 9 de agosto de 2009. Arquivado do original em 6 de dezembro de 2008 
  91. «Cost escalation leads Total to put Joslyn oil sands project on hold». Edmonton Journal. Consultado em 14 de junho de 2014 
  92. Interactive display system—US Patent U.S. Patent No. 5,448,263; Arquivado em 15-02-2009 no Wayback Machine.—SMART Technologies
  93. «Alberta Livestock Inspections – October 2011». Government of Alberta. 24 de novembro de 2011. Consultado em 13 de dezembro de 2011 
  94. Gerson, Jen (7 de abril de 2013). «Preserving prairie cathedrals: Progress is leaving Alberta's historic grain elevators in its wake». National Post. Postmedia Network Inc. Consultado em 18 de janeiro de 2017 
  95. «Beekeeping in Alberta». Government of Alberta Agriculture and Rural Development. Government of Alberta. Consultado em 18 de janeiro de 2017 
  96. a b «Agriculture and Forestry – Forest Business». www.agric.gov.ab.ca 
  97. «Commodities: Lumber». 26 de outubro de 2008 
  98. «Living in Canada : Alberta». AKCanada. Consultado em 8 de novembro de 2009 
  99. «History of the Stampede». Calgary Stampede. Consultado em 19 de maio de 2016 
  100. Manisha Krishnan (29 de julho de 2012). «Capital Ex to be named K-Days (Poll)». Edmonton Journal. Postmedia Network. Consultado em 29 de julho de 2012. Arquivado do original em 31 de julho de 2012 
  101. «K-Days Edmonton». Northlands. Consultado em 19 de maio de 2016 
  102. «Service Centres» (PDF). Government of Alberta. Consultado em 19 de maio de 2016 
  103. «Advocacy». University of Alberta. Consultado em 19 de maio de 2016 
  104. Bellamy, Marshall (16 de fevereiro de 2005). «Klein promises tuition freeze». The Gazette. Consultado em 13 de dezembro de 2011. Cópia arquivada em 10 de agosto de 2013 
  105. a b c «Provincial Highway 1-216 Progress Chart» (PDF). Alberta Transportation. Março de 2015. Consultado em 12 de outubro de 2016. Cópia arquivada (PDF) em 10 de abril de 2016 
  106. «Calgary Airport Authority». Calgary Airport Authority. Consultado em 9 de agosto de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]