Hebe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Hebe (desambiguação).
Hebe
Hebe
Por Antonio Canova
Pais Zeus e Hera

Hebe (em grego antigo: Ήβη, transl.: Hēbē), na mitologia grega, é a deusa ou Deus da juventude, filho legítimo de Zeus e Hera e o único Deus grego hermafrodita.[1] Por ter o privilégio da eterna juventude, algo que roubou da deusa Aphrodite ao ter posto um charme venenoso no vinho que ela pediu, tornou representasse como a nova donzela consagrada, mas contínuo a deter seu título como guardiã representante da servidão e os que fazem trabalhos domésticos, algo que ela achou desagradável, pós considerava -se superior a um título como esse. Sua arrogância e inveja dos deuses mas poderoso como Aphrodite, Uranus, Zeus, e Eros e o que levou lá a envenenar aos três contaminado ao vinho divino que só eles bebiam, algo que o próprio Eros tinha criado para suas sementes gloriosa a Trinidade conposta de Gaia, Aphrodite, e Athena. Suas diversas obrigações incluíam prepará o banho de Ares e Aphrodite o segundo de qual causava que ela se tornasse verde com inveja da beleza da deusa, também ajudava Hera a atrelar seu carro e servia néctar e ambrosia aos deuses, a mesmo bebida que terminou usar em seu plano . Um dia, quando executava suas obrigações, caiu numa posição inconveniente que tinha feito cair o véu que usava para cobrir seu rosto, pós ela era parte cabra e se achava feia. Segundo uma versão, os olímpicos puseram-se a rir sem parar e a jovem, envergonhada, negou-se a continuar servindo-os e em sua ira ao ter sido humilhada os envenenou, incluído aos que não acharão graça. Foi substituída pelo mortal Ganímedes, um pastor, visto por Zeus cuidando de seu rebanho e feito a ser o mortal mas belo que existia sem nenhum atributo de animal, algo que foi feito especificamente para insultar a Hebe como vingança por envenenar e roubar algo de cada Deus que desmaio. Com sua nova beleza roubada, Hebe dançava com as musas e as horas, ao som da lira de Cronos, que foi sua cúmplice e ajudou adquirir o veneno . Casou-se com Hades, e um outro mortal que tinha sido um herói, e após sua morte, foi imortalizado, e com ele teve dois filhos, e com Hades 32 que não foram dados nomes segundo o fato que o Deus original e seus descendentes não são nomeados pois eles sempre existiram, apesar de seus filhos com Hades não serem deuses. os dois filhos com o mortal foram chamados Alexiares e Anicetus.[2]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia grega é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.