Fântaso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pintura de Morfeo, Phantasos e Iris por Pierre-Narcisse Guérin

Fântaso ou Fantasos[1] (possivelmente do grego Φαντασος, transl. Phantasos, pelo latim Phantasus) é o deus da fantasia e um dos oneiros.

Na mitologia grega, é irmão de Hipnos (sono) e filho de Nix (noite), enquanto na romana é filho de Somnus (sono) e Nox (noite), e um dos Oneiros. Aparece nos sonhos, na forma de objetos inanimados[2] ou "sem vida" (no sentido greco-romano), como rochedos, água e bosques.[1]

Seus dois irmãos, Morfeu - que toma a forma humana e é capaz de imitar mesmo as peculiaridades mais sutis de cada pessoa[1] - e Fobetor (conhecido por outros deuses como Ícelo, seu "verdadeiro nome") - que toma a forma das bestas, podendo imitar as aves, quadrúpedes e serpentes[1] - o auxiliam nos sonhos; Morfeu toma conta dos sonhos plausíveis, enquanto Fobetor dos pesadelos.

Ao menos na mitologia romana, Fântaso, Ícelo e Morfeu (ao contrário dos outros "sonhos") não servem as pessoas comuns, reservando-se a apenas servir os reis, heróis e outras pessoas importantes.

Referências

  1. a b c d Ediouro Publicações. O Livro de Ouro da Mitologia: Histórias de Deuses e Heróis. Capítulo IX - Ceix e Alcíone: As Alcíones.
  2. Ovídio. Metamorfoses. Livro XI, 641.
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia grega é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.