Jápeto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo satélite de Saturno, consulte Jápeto, para demais casos, veja Jápeto (desambiguação).
Jápeto
Cônjuge(s) Clímene
Pais Urano e Gaia
Irmão(s) Titãs (Oceano, Céos, Crio, Hiperião, Cronos); e
Titânides (Tétis, Teia, Febe, Reia, Mnemosine, Têmis)
Filho(s) Atlas, Prometeu, Epimeteu e Menoécio

Jápeto ou Iápeto (em grego: Ἰαπετός, transl.: Iapetós), na mitologia grega segundo a tradição de Hesíodo, é um dos 12 Titãs clássicos, filhos de Urano, o céu estrelado e Gaia, a Terra. É o pai de Atlas, Prometeu, Epimeteu e Menoécio. Costuma ser tido como o deus-titã do tempo, do tempo de vida e da mortalidade, em especial da morte violenta.[carece de fontes?] Em latim, a expressão "audax Japeti genus", ou seja, "a audaciosa descendência de Jápeto", designa a humanidade.[1]

Mitologia[editar | editar código-fonte]

Jápeto, "O Perfurador" é um dos titãs mencionados por Homero em sua obra A Ilíada, como prisioneiro no Tártaro ao lado de Cronos. Senhor do Oeste, governou ao lado de Cronos e dos irmãos durante a Idade de Ouro, quando os titãs governavam o mundo e a recém-criada humanidade.

Tornaram-se governantes, entretanto, pela conspiração criada pela mãe contra o consorte Urano. Jápeto, ao lado dos irmãos, prepararam-lhe uma emboscada quando este desceu para se deitar com Gaia. Crio, Céos, Hiperião e Jápeto se posicionaram nos quatro cantos do mundo para segurar o deus celeste enquanto Cronos, escondido no centro, castrava Urano com uma foice. Nesse mito, Jápeto e os três irmãos representam os quatro pilares cósmicos que, nas cosmogonias do Oriente Médio, separam o céu e a terra. Jápeto era o pilar do oeste, posição depois ocupada por seu filho Atlas.

Consorte e herdeiros[editar | editar código-fonte]

É mencionado como pai de quatro filhos procedentes de sua união com a ninfa Clímene, filha de Oceano e Tétis. São esses os descendentes:

  • Atlas — também conhecido como Atlante: "O que suporta", condenado por Zeus a eternamente sustentar os céus após ter apoiado os titãs quando o mesmo se rebelou.
  • Prometeu "o que pensa antes" — um dos titãs que apoiaram Zeus contra Cronos. Criador dos homens e doador do fogo à humanidade, foi condenado a ficar acorrentado por 30 mil anos, com uma águia a lhe comer o fígado diariamente, mas foi libertado por Héracles;
  • Epimeteu "o que pensa depois" — criou os animais e homens com seu irmão Prometeu. Recebeu Pandora como esposa, que abriu a caixa que espalhou os males no mundo;
  • Menoécio, "poder da dor" — morto por Zeus, que atirou-lhe um raio durante a Titanomaquia e banido ao Tártaro.[2]

O mito de Jápeto foi citado na obra Os Lusíadas (escrita por Luís Vaz de Camões) pelo personagem Velho do Rastelo.

Referências

  1. audax Japeti genus in Dicionário infopédia de Locuções Latinas e Expressões Estrangeiras [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-06-23 04:19:32]. Disponível na Internet: https://www.infopedia.pt/dicionarios/locucoes-expressoes/audax Japeti genus
  2. Pseudo-Apolodoro
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia grega é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.