Jápeto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Junho de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo satélite de Saturno, consulte Jápeto, para demais casos, veja Jápeto (desambiguação).
Jápeto
Casado(a) com Clímene
Pais Urano e Gaia
Irmão(s) Titãs (Oceano, Céos, Crio, Hiperião, Cronos); e
Titânides (Tétis, Teia, Febe, Reia, Mnemosine, Têmis)
Filho(s) Atlas, Prometeu, Epimeteu e Menoécio

Jápeto ou Iápeto (em grego: Ἰαπετός, transliteração Iapetos), na mitologia grega segundo a tradição de Hesíodo, é um dos 12 Titãs clássicos, filhos de Urano, o céu estrelado e Gaia, a Terra. É o pai de Atlas, Prometeu, Epimeteu e Menoécio. Costuma ser tido como o deus-titã do tempo, do tempo de vida e da mortalidade, em especial da morte violenta.

Mitologia[editar | editar código-fonte]

Jápeto, "O Perfurador" é um dos titãs mencionados por Homero em sua obra A Ilíada, como prisioneiro no Tártaro ao lado de Cronos. Senhor do Oeste, governou ao lado de Cronos e dos irmãos durante a Idade de Ouro, quando os titãs governavam o mundo e a recém-criada humanidade.

Tornaram-se governantes, entretanto, pela conspiração criada pela mãe contra o consorte Urano. Jápeto, ao lado dos irmãos, prepararam-lhe uma emboscada quando este desceu para se deitar com Gaia. Crio, Céos, Hiperião e Jápeto se posicionaram nos quatro cantos do mundo para segurar o deus celeste enquanto Cronos, escondido no centro, castrava Urano com uma foice. Nesse mito, Jápeto e os três irmãos representam os quatro pilares cósmicos que, nas cosmogonias do Oriente Médio, separam o céu e a terra. Jápeto era o pilar do oeste, posição depois ocupada por seu filho Atlas.

Consorte e herdeiros[editar | editar código-fonte]

Titãs
Oceano
Céos
Crio
Hiperião
Jápeto
Cronos
Tétis
Teia
Febe
Reia
Mnemosine
Têmis

É mencionado como pai de quatro filhos procedentes de sua união com a ninfa Clímene, filha de Oceano e Tétis. São esses os descendentes:

  • Atlas — também conhecido como Atlante: "O que suporta", condenado por Zeus a eternamente sustentar os céus após ter apoiado os titãs quando o mesmo se rebelou.
  • Prometeu "o que pensa antes" — um dos titãs que apoiaram Zeus contra Cronos. Criador dos homens e doador do fogo à humanidade, foi condenado a ficar acorrentado por 30 mil anos, com uma águia a lhe comer o fígado diariamente, mas foi libertado por Héracles, que substituiu o prisioneiro por Quíron, o centauro;
  • Epimeteu "o que pensa depois" — criou os animais e homens com seu irmão Prometeu. Recebeu Pandora como esposa, que abriu a caixa que espalhou os males no mundo;
  • Menoécio, "poder da dor" — morto por Zeus, que atirou-lhe um raio durante a Titanomaquia e banido ao Tártaro.[1]

O mito de Jápeto foi citado na obra Os Lusíadas (escrita por Luís Vaz de Camões) pelo personagem Velho do Rastelo.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia grega é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.