Pseudo-Apolodoro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Pseudo-Apolodoro é o nome dado ao autor da Biblioteca, anteriormente atribuída a Apolodoro de Atenas (século II a.C.). Nada se sabe de sua vida ou de outras obras que porventura tenha escrito. É aceito entre os estudiosos que sua obra foi escrita no século I ou II d.C.[1]

A Biblioteca é um apanhado de textos sobre mitologia grega. É uma das fontes mais completas sobre o assunto. Parece que Pseudo-Apolodoro era muito fiel às suas fontes. Por exemplo, a passagem da Biblioteca sobre Édipo é muito próxima do Édipo-Rei de Sófocles, assim como o texto sobre Alceste, filha de Pélias, está muito próxima da tragédia de mesmo nome de Eurípedes.

A fonte mais importante da Biblioteca que foi perdida é o trabalho de Ferécida de Atenas, um mitógrafo do século V a.C.

O texto que temos hoje da Biblioteca é fragmentário. Existem dois manuscritos, idênticos em sua maior parte, que resumem o conteúdo da obra. A partir deles, James Frazer escreveu a obra Epitome, que procura preencher as lacunas do texto original.

Referências

  1. Jorge Gudino (2010). Mitos griegos. [S.l.]: Cásico. ISBN 978-958-8641-17-1 GB 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.