Horas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura outros significados, veja Hora.

As Horas (do grego antigo Ὧραι, transl. Hôrai, 'estações'; em latim: Horae) constituíam, na mitologia grega, um grupo de deusas que presidiam as estações do ano. Filhas de Zeus e Têmis, elas personificavam a ordem do mundo e originalmente eram três:

  • Eunomia (Εὐνομία, "legalidade") representa a legalidade, a boa ordem, as leis cívicas.
  • Irene (Εἰρήνη, "paz") representa a paz.
  • Dice (Δίκη, "justiça") representa a justiça.

Têmis e Dice elucidam o lado ético do instinto, a voz miúda e calma no seio do impulso. Dice para a humanidade é a função de base institual muito sintônica com o que chama de instinto para reflexão. As três horas também são as porteiras do monte Olimpo.

Posteriormente, o número de Horas passou de três a nove, dez ou 12 deusas guardiãs da ordem natural, do ciclo anual de crescimento da vegetação e das estações climáticas anuais, que seriam: Talo, Carpo, Auxo, Acme, Anatole, Dice, Diceia, Eupória, Gimnásia). Segundo alguns, Clóris, deusa da primavera, era também uma das Horas.[1]

Referências

  1. Murray, Alexander S. (1997). Quién es Quién en la Mitología. [S.l.]: M.E. Editora, Madri. p. 78;102. ISBN 84-495-0421-X 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Conteúdo relacionado com Horae no Wikimedia Commons


Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Dicionário de Mitologia Greco-Romana. São Paulo: Abril Cultural, 1973.