Luísa Henriqueta de Bourbon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Luísa Henriqueta de Bourbon
Duquesa de Orleães
Duquesa de Étampes
Retrato por Jean-Marc Nattier, 1738
Marido Luís Filipe I, Duque de Orleães
Descendência Luís Filipe II, Duque de Orleães
Batilda de Orleães
Casa Bourbon (por nascimento)
Orleães (por casamento)
Nascimento 20 de junho de 1726
  Paris, França
Morte 9 de fevereiro de 1759 (32 anos)
  Palácio Real, Paris, França
Enterro Val-de-Grâce, Paris, França
Pai Luís Armando II, Príncipe de Conti
Mãe Luísa Isabel de Bourbon
Religião Catolicismo
Assinatura Assinatura de Luísa Henriqueta de Bourbon
Brasão

Luísa Henriqueta de Bourbon (Paris; 20 de junho de 1726 - Paris; 9 de fevereiro de 1759) foi Duquesa de Chartres e Duquesa de Orleães por seu casamento com Luís Filipe I, Duque de Orleães.

Casamento[editar | editar código-fonte]

Retrato de Luísa Henriqueta em Hebe, 1744, por Jean-Marc Nattier Stockholm.

Um dos primos de Luísa Enriqueta, Luís João Maria de Bourbon, filho do Conde de Toulouse, pede a sua mão, no entanto, escolhe o herdeiro da prestigiosa Casa de Orleães e em 17 de dezembro de 1743, aos 17 anos, Luísa Henriqueta casou-se com seu primo de segundo grau, Luís Filipe de Orleães, Duque de Chartres, na Capela do Palácio de Versalhes.

Sua mãe, Luísa Isabel, com esse casamento pretendia acabar com as rivalidades familiares entre as casas de Condé e Orleães; a fonte do conflito foi a antipatia entre Luísa Francisca de Bourbon e Francisca Maria de Bourbon, mãe e tia de Luísa Isabel e ambas legítimas filhas do Rei Sol.

O pai de seu marido marido, Luís, Duque de Orleães, aceitou a proposta principalmente porque a jovem princesa havia crescido em um convento; De qualquer forma, após o início de uma relação muito apaixonada, o comportamento escandaloso de Luísa Henriqueta provocou o rompimento do casal.[1]

Descendência[editar | editar código-fonte]

  • Uma filha (12 ou 13 de julho de 1745 – 14 de dezembro de 1745)
  • Luís Filipe II de Orleães (13 de abril de 1747 – 6 de novembro de 1793); Duque de Orleães
  • Batilda de Orleães (9 de julho de 1750 – 10 de janeiro de 1822); Princesa de Condé

Durante a Revolução Francesa, Filipe Igualdade (Philippe-Égalité) declarou publicamente que seu pai verdadeiro não era Luís Filipe, mas um cozinheiro da Casa Real,[2] este fato é improvável devido à enorme semelhança física que ele tinha com o pai. É mais provável que essas declarações foram feitas com a motivação de criar empatia com o povo da França.

Morte[editar | editar código-fonte]

Luísa Henriqueta morreu em 9 de fevereiro de 1759, aos trinta e dois anos de idade, em sua residência em Paris. Foi dito que sua morte foi devido a sua vida dissoluta,[3] seus filhos tinham onze e oito anos de idade. Ela foi enterrada em Val-de-Grâce em Paris.

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Dufresne, Claude, "Un bon gros prince", in Les Orléans (L'Histoire en tête), CRITERION, Paris, 1991, ISBN 2-903702-57-8, pp. 190-194
  2. Dufresne, p. 194.
  3. Dufresne, p. 196.
  4. Genealogie ascendante jusqu'au quatrieme degre inclusivement de tous les Rois et Princes de maisons souveraines de l'Europe actuellement vivans (em francês). Bourdeaux: Frederic Guillaume Birnstiel. 1768. p. 45 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Dufresne, Claude, "Un bon gros prince", in Les Orléans (L'Histoire en tête), CRITERION, Paris, 1991, ISBN 2-903702-57-8