Sidney Magal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde julho de 2018). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Sidney Magal
Informação geral
Nome completo Sidney Magalhães
Também conhecido(a) como Magal
Nascimento 19 de junho de 1950 (68 anos)
Origem Rio de Janeiro, RJ
País  Brasil
Gênero(s) Brega, música disco, música latina, lambada
Ocupação(ões) Ator, cantor, dublador e dançarino
Cônjuge Solange Couto (1975-1980)
Magali West (desde 1980)
Instrumento(s) Vocal
Período em atividade 1974-presente
Gravadora(s) Polydor Records
Página oficial www.sidneymagal.com.br

Sidney Magal, nome artístico de Sidney Magalhães,[1] (Rio de Janeiro, 19 de junho de 1950)[2] [3] é um ator, cantor, dançarino e dublador brasileiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Sidney Magal começou a cantar em programas infantis de televisão, mais tarde trabalhando também na noite, em boates e casas noturnas. O sobrenome artístico surgiu numa excursão pela Europa. Apareceu na mídia nos anos 70 como um cantor de músicas sensuais e românticas, causando furor entre as fãs. Seu primeiro sucesso foi um compacto com a sugestiva música "Se Te Pego Com Outro Te Mato". Incorporando elementos da música cigana, da disco music e da música latina, se tornou popular, presença constante em programas populares de televisão.

Seu maior sucesso é "Sandra Rosa Madalena", muito executado em programas como de Silvio Santos e Chacrinha entre o final dos anos 70 e início dos anos 80. Um dos pontos altos de sua popularidade foi no início dos anos 90 - com a efêmera explosão da lambada, Sydney Magal tornou-se um dos maiores ícones desta época, explodindo com a música "Me Chama Que Eu Vou", que foi inclusive tema da novela Rainha da Sucata da Rede Globo. Também trabalhou em cinema, estrelando o filme Amante Latino, em que interpretava a si próprio. Seus shows atraíam um público em sua maioria feminino, que ao final atacava o ídolo, buscando levar pedaços da roupa como recordação. Nos anos 90 buscou mudar um pouco a sua imagem, gravando um CD de jazz e bossa nova, acompanhado de uma orquestra. Em seguida regravou seus antigos sucessos para a coletânea "Discoteca do Chacrinha".[4]

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

É irmão do lutador de MMA Vinny Magalhães.[5]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio
  • 1977: Sidney Magal
  • 1978: Magal
  • 1979: O Amante
  • 1980: O Amor Não Tem Hora para Chegar
  • 1981: Quero Te Fazer Feliz
  • 1982: Magal Espetacular
  • 1983: Vibrações
  • 1984: Cara
  • 1985: Me Acende
  • 1987: Mãos Dadas
  • 1990: Magal
  • 1991: Só Satisfação
  • 1995: Sidney Magal & Big Band
  • 1998: Aventureiro
  • 2000: Baila Magal
  • 2006: Sidney Magal ao Vivo [CD/DVD]
  • 2012: Coração Latino ao Vivo CD/DVD
  • 2017: "Bailamos - 50 anos de Carreira" CD/DVD

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Na cultura[editar | editar código-fonte]

O sobrenome de Sidney inspirou a criação do personagem Steve Magal, do desenho animado brasileiro Irmão do Jorel criado por Juliano Enrico para o Cartoon Network. A personagem Steve Magal é uma aportuguesação da personalidade dos filmes norte-americanos de ação: Steven Seagal.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Sidney Magal