O Incrível Monstro Trapalhão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Incrível Monstro Trapalhão
O Incrível Monstro Trapalhão.jpg
 Brasil
1981 •  cor •  106 min 
Direção Adriano Stuart
Roteiro Victor Lustosa
Renato Aragão
Elenco Renato Aragão
Dedé Santana
Mussum
Zacarias
Paulo Ramos
Alcione Mazzeo
Eduardo Conde
Wilson Grey
Género Comédia
Infantil
Lançamento Brasil 12 de janeiro de 1981
Idioma português
Cronologia
Os Três Mosqueteiros Trapalhões (1980)
O Mundo Mágico dos Trapalhões (1981)
Página no IMDb (em inglês)

O Incrível Monstro Trapalhão é um filme brasileiro produzido em 1980 e lançado em 1980 (durante as férias das crianças) do gênero comédia, dirigido por Adriano Stuart e estrelado pela trupe humorística Os Trapalhões. O filme que parodia as tramas de super-heróis como Hulk e Superman teve cenas gravadas no Autódromo de Interlagos. O protagonista Dr. Jegue é uma paródia de ao clássico O Médico e o Monstro/Dr. Jekyll and Mr. Hyde)

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Dr. Jegue é um atrapalhado inventor e cientista, que nas horas vagas ajuda os amigos Kiko, Sassá e Quindim em uma oficina mecânica. Os quatro são grandes amigos de Carlos Alberto, um piloto de stock car que sofre com as armações do rival Hugo e sua gangue. Fazendo pesquisas científicas em seu mini-laboratório, Jegue descobre duas fórmulas poderosas: uma extraída através do Marmeleiro, planta fictícia abundante no Nordeste; e outra que transforma o Dr. Jegue em um homem grande, barbudo, mal-humorado e com força poderosa (que é muito semelhante a um monstro). A fórmula do Marmeleiro é testada em uma corrida no Autódromo de Interlagos no antigo traçado e a notícia de um "novo combustível" torna-se a principal notícia do país. Logo, compradores de todo o mundo, chegam ao Brasil para tentar comprar a fórmula, oferecendo muito dinheiro por ela, mas Jegue, nada ambicioso, resolve não mais vender a fórmula e deixa-lá em seu país. Revoltados, uma quadrilha de russos, sequestram as namoradas de Jegue e Carlos Alberto e exigem a fórmula em troca. O grupo decide resgatar as garotas e Jegue resolve se transformar no "monstro" e salvar o dia.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Robledo Milani em sua crítica para o Papo de Cinema escreveu: "Com piadas inspiradas em super-heróis dos gibis, como o Super-Homem e o Incrível Hulk, e fazendo uso de um absurdo merchandising de um gigantesco parque de diversões paulista, O Incrível Monstro Trapalhão termina com cenas de uma Brasília praticamente desértica, mas de onde o poder nacional começava a emanar, em uma leve crítica social. E se no geral tudo parecia, em resumo, mais do mesmo, salvando-se apenas as trapalhadas dos quatro amigos."[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Robledo Milani (22 de março de 2016). «O Incrível Monstro Trapalhão». www.papodecinema.com.br. Consultado em 21 de outubro de 2016 
Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.