A Cura (série de televisão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de A Cura (telessérie))
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Cura
Informação geral
Formato Série
Duração 40 minutos aproximadamente
Criador(es) João Emanuel Carneiro
Marcos Bernstein
País de origem  Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Ricardo Waddington
Elenco Selton Mello
Andréia Horta
Juca de Oliveira
Caco Ciocler
ver mais
Exibição
Emissora de televisão original Brasil Rede Globo
Formato de exibição 1080i (HD)
480i (SD)
Transmissão original 10 de agosto de 2010 - 12 de outubro de 2010
N.º de temporadas 1
N.º de episódios 9

A Cura foi uma série de televisão brasileira que foi exibida pela Rede Globo entre 10 de agosto e 12 de outubro de 2010, nas noites de terça-feira.[1] Escrita por João Emanuel Carneiro e Marcos Bernstein, e dirigida por Ricardo Waddington.

Conta com Selton Mello, Andreia Horta, Juca de Oliveira e Caco Ciocler nos papéis principais.

Enredo[editar | editar código-fonte]

A história da série se inicia com a volta de Dimas Bevilláqua (Selton Mello) a Diamantina, um antigo morador da cidade mineira. Quando criança, Dimas deixou a cidade com sua mãe, Margarida (Nívea Maria)[2], por um episódio não esclarecido, pois foi acusado de ter causado a morte de um colega de infância. Por conta de tal episódio, Dimas quando foi embora de Diamantina foi educado em um colégio interno em São Paulo. Neste tempo, Dimas passou por várias instituições psiquiátricas, e finalmente conseguiu se formar em Medicina. Após vinte anos, ele retorna a Diamantina para fazer as pazes com seu passado e encarar seu destino.

Dimas é um cirurgião considerado rei dos diagnósticos difíceis. E, em sua volta para sua cidade natal, vai descobrir em si uma capacidade curativa que foge à ciência. Para muitos dos moradores locais, ele logo será considerado uma espécie de "curandeiro"[3]. Para outros, um assassino, repetindo um episódio dramático da vida da cidade décadas atrás, quando um antigo médico - Otto (Juca de Oliveira) -, também uma figura polêmica, era chamado por uns de santo e por outros, de criminoso.

Dimas vai trabalhar no hospital mais importante da cidade, dirigido há mais de 30 anos pelo Dr. Turíbio Guedes (Ary Fontoura). No emprego, ele reencontra a Dra. Rosângela (Andréia Horta), amiga de infância e filha de Turíbio e Graciema, (Ana Rosa), que é noiva do Dr. Luís Camillo (Caco Ciocler), com quem namora há sete anos[4]. Em pouco tempo, o dom que ele tanto luta para não ter vem à tona. Dimas é capaz de curar pacientes como não conseguiria mesmo com a medicina mais moderna. Mas esses mesmos pacientes aparecem mortos logo depois, gerando um profundo mistério na trama.

A saga deste mineiro tem origem longínqua. No século XVIII, Silvério, antepassado de Dimas e de sua família, chega na região atrás de ouro e diamantes. E, para conquistar seus objetivos, é de uma crueldade sem limites. Silvério maltrata escravos, engana oficiais da coroa, mas também acaba sofrendo as consequências de seus atos. É protagonista de uma jornada de dor e desespero após ser amaldiçoado por um pajé de uma aldeia próxima por uma doença do espírito, o que o levará a encontrar um menino: Ezequiel (Dyjhan Henrique), conhecido na região como um pequeno curandeiro.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Selton Mello Dimas Bevilláqua
Andréia Horta Rosângela Guedes
Juca de Oliveira Otto Vieira
Caco Ciocler Dr. Luís Camillo
Carmo Dalla Vecchia José Silvério de Andrade
Ary Fontoura Dr. Turíbio Guedes
Nívea Maria Margarida Bevilláqua
Luiza Mariani Lucinha
Ana Rosa Graciema Guedes
Eunice Bráulio Dona Nonoca
Inês Peixoto Edelweiss
Jackson Antunes Carlindo
Rogério Márcico Ciro Bevilláqua
Deivy Rose Berenice
Rita Clemente Samara
Dayse Belico Gildinha
Deivy Rose Berenice
Álvaro Chaer Wesley
Ferruccio Verdolin Antônio Paulo
Tino Gomes Leleco
Dyjhan Henrique Ezequiel

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Prêmio APCA 2010

  • Melhor Série

Reexibições[editar | editar código-fonte]

Foi reprisada pelo Canal Viva entre 15 de maio e 10 de julho de 2014, às 23:10[5].

Foi reapresentada em duas partes no especial Luz, Câmera, 50 Anos, em 5 e 7 de maio de 2015[6].

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre séries de televisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.