Jogos Pan-Americanos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jogos Pan-Americanos
Logo oficial dos Jogos
Edições

Os Jogos Pan-Americanos (também conhecidos coloquialmente como Pan)[1][2] são um importante evento multiesportivo para atletas de nações do continente americano, celebrado a cada quatro anos, no ano anterior aos Jogos Olímpicos de Verão.[3]

A Organização Desportiva Pan-Americana (ODEPA) é o órgão que rege o movimento dos Jogos Pan-Americanos, cuja estrutura e ações são definidas pela Carta Olímpica.[4] Nos Jogos, são disputados esportes incluídos no Programa Olímpico e outros não disputados em Olimpíadas.[3][4]

O Pan teve sua primeira edição realizada em Buenos Aires, capital da Argentina, em 1951,[4] a próxima edição está prevista para ocorrer, pela primeira vez, em Santiago do Chile, em 2023.[5][6] Em 1990 realizou-se a única edição dos Jogos Pan-Americanos de Inverno ocorrida até hoje.[7] Em 2021 deverá ocorrer a primeira edição dos Jogos Pan-Americanos Juniores, focada em jovens atletas.[8] Desde 2007, as cidades-sede são contratadas para administrar os Jogos Pan-Americanos e Parapan-Americanos, nos quais atletas com deficiências físicas competem entre si.[9] Os Jogos Parapan-Americanos são realizados logo após os Jogos Pan-Americanos.[3][10]

História[editar | editar código-fonte]

Primeiros jogos[editar | editar código-fonte]

O atleta grego Arístides Roubanis acendeu a primeira pira pan-americana da história, em Buenos Aires, 1951.

Após a Olimpíada de 1932, inspirados pela realização dos Jogos Centro-Americanos e do Caribe, alguns membros latino-americanos do Comitê Olímpico Internacional propuseram uma espécie de "competição regional" entre as Américas, com o intuito de desenvolver o esporte na região. A ideia acabou por concretizar o I Congresso Esportivo Pan-Americano, no ano de 1940, no qual ficara definido que os primeiros Jogos Pan-Americanos seriam realizados na capital da Argentina, dois anos mais tarde. Em virtude do ataque japonês a Pearl Harbour (Havaí), em dezembro de 1941, e da entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial, que durou de 1939 até 1945, eles não puderam ser disputados.[11]

Encerrada a Segunda Guerra Mundial, após a Olimpíada de 1948, um novo congresso confirmou Buenos Aires como a primeira sede dos Jogos, que se realizariam no ano de 1951. Esta edição teve sua abertura em 25 de fevereiro e contou com a participação de 2 513 atletas advindos de 21 países, que disputaram provas em dezoito esportes.[12] A Argentina, anfitriã, conquistou 47% das medalhas de ouro. Quatro anos mais tarde foi criada a Organização Desportiva Pan-americana (ODEPA), com sede na Cidade do México. Formada por 42 países do continente, A ODEPA passou a ser a responsável pela realização dos Jogos Pan-Americanos.[13]

Edições recentes[editar | editar código-fonte]

Enquanto os primeiros Jogos de 1951 organizaram 2.513 participantes representando 14 nações, os mais recentes Jogos Pan-Americanos, de 2019, envolveram 6.668 competidores de 41 países. Durante os jogos, a maioria dos atletas e oficiais fica alojada na vila dos Jogos Pan-Americanos. Esta aldeia destina-se a ser uma casa independente para todos os participantes. É complementada com lanchonetes, clínicas de saúde e locais para expressão religiosa.[14]

A ODEPA permite que nações que não atendem aos requisitos estritos de soberania política que outras organizações internacionais exigem, compitam mesmo assim. Como resultado, as colônias e dependências podem criar seus próprios Comitês Olímpicos Nacionais. Exemplos disso incluem territórios como Porto Rico e Bermuda, que competem como nações separadas, apesar de estarem legalmente sob a jurisdição de uma outra nação.[15]

Símbolos[editar | editar código-fonte]

Tocha[editar | editar código-fonte]

A tocha dos Jogos Pan-Americanos sendo acesa em Teotihuacan, 2007.

Desde os primeiros Jogos Pan-Americanos, a tocha é acesa como nos Jogos Olímpicos e nas demais competições continentais, como os Jogos Asiáticos e os Jogos Pan-Africanos. Na primeira edição, a tocha percorreu o caminho saindo de Olímpia, Grécia. Desde a edição posterior, passou a ser acesa pelo povo asteca, em templos antigos,[3] exceto na edição de 1963, quando os índios carajás a acenderam em Brasília.[16]

Mascotes[editar | editar código-fonte]

Apesar da tocha ser acesa desde a primeira edição, a aparição das mascotes só se deu na edição de 1979, em San Juan, Porto Rico. Na ocasião, Coqui homenageou um tipo de sapo, comum no país. Na edição seguinte, o leão Santiaguito, a mascote de Caracas, Venezuela, simbolizou a força dos países americanos. Em 1987, o papagaio Amigo representou uma ave típica, comum em toda a América, inspirando fraternidade entre as nações. Em Havana - 1991, Tocopan, representou a ave nacional cubana, o tocororo. Já em 1995, Lobi, o leão-marinho simbolizou a cidade de Mar del Plata, na Argentina. Em Winnipeg, Canadá, usou-se de duas mascotes pela primeira vez, o Pato Pan-americano e a Lorita Pan-americana. Na edição posterior, em Santo Domingo, Tito, um peixe-boi, representou a consciência ecológica para as espécies em extinção e serviu de alerta aos povos da América. No Brasil, em 2007, o sol Cauê, que teve o nome escolhido em votação popular e significa "homem bondoso", fez parte de uma lenda que mistura as raças e a história do Rio de Janeiro, a cidade-sede.[17]

Países participantes[editar | editar código-fonte]

Participam ou já participaram dos Jogos um total de 45 nações ou territórios do continente americano:[18]

Edições[editar | editar código-fonte]

Estatísticas
Ano Jogos Sede País Data Atletas Países Esportes Maior medalhista
1951 I Buenos Aires Argentina Argentina 25 de fevereiro9 de março 2 513 21 18  Argentina
1955 II Cidade do México Mexico México 12 de março26 de março 2 583 22 17  Estados Unidos
1959 III Chicago United States Estados Unidos 27 de agosto7 de setembro 2 263 25 18  Estados Unidos
1963 IV São Paulo Brazil Brasil 20 de abril5 de maio 1 665 22 19  Estados Unidos
1967 V Winnipeg Canada Canadá 23 de julho6 de agosto 2 361 29 18  Estados Unidos
1971 VI Cáli Colombia Colômbia 30 de julho13 de agosto 2 935 32 18  Estados Unidos
1975 VII Cidade do México Mexico México 12 de outubro26 de outubro 3 146 33 18  Estados Unidos
1979 VIII San Juan Puerto Rico Porto Rico 1 de julho15 de julho 3 700 34 22  Estados Unidos
1983 IX Caracas Venezuela Venezuela 14 de agosto29 de agosto 3 426 36 23  Estados Unidos
1987 X Indianápolis United States Estados Unidos 8 de agosto23 de agosto 4 453 38 30  Estados Unidos
1991 XI Havana Cuba Cuba 2 de agosto18 de agosto 4 519 39 33  Cuba[a]
1995 XII Mar del Plata Argentina Argentina 12 de março26 de março 5 144 42 34  Estados Unidos
1999 XIII Winnipeg Canada Canadá 23 de julho8 de agosto 5 083 42 35  Estados Unidos
2003 XIV Santo Domingo Dominican Republic República Dominicana 1 de agosto17 de agosto 5 223 42 35  Estados Unidos
2007 XV Rio de Janeiro Brazil Brasil 13 de julho29 de julho 5 633 42 34  Estados Unidos
2011 XVI Guadalajara Mexico México 14 de outubro30 de outubro 5 996 42 36  Estados Unidos
2015 XVII Toronto Canada Canadá 10 de julho26 de julho 6 132 41 36  Estados Unidos
2019 XVIII Lima Peru Peru 26 de julho11 de agosto 6 668 41 38  Estados Unidos
2023 XIX Santiago Chile Chile 20 de outubro5 de novembro
2027 XX A definir
  • a.^ Cuba conquistou dez medalhas de ouro a mais do que o segundo colocado, os Estados Unidos, mas teve 87 medalhas a menos na soma geral.

Modalidades[editar | editar código-fonte]

Já foram ou são disputadas quarenta e uma modalidades:

Modalidade Argentina
1951
México
1955
Estados Unidos
1959
Brasil
1963
Canadá
1967
Colômbia
1971
México
1975
Porto Rico
1979
Venezuela
1983
Estados Unidos
1987
Cuba
1991
Argentina
1995
Canadá
1999
República Dominicana
2003
Brasil
2007
México
2011
Canadá
2015
Peru
2019
Atletismo
Badminton
Basquetebol
Beisebol
Boliche
Boxe
Canoagem
Caratê
Ciclismo
Esgrima
Esqui aquático[a]
Fisiculturismo
Futebol
Futsal
Golfe
Ginástica
Handebol
Hipismo
Hóquei sobre grama
Hóquei sobre patins
Judô
Levantamento de peso
Lutas
Nado sincronizado
Natação
Patinação sobre rodas
Pentatlo moderno
Polo
Polo aquático
Raquetebol[19]
Remo
Rugby sevens
Saltos ornamentais
Softbol
Squash
Surfe
Taekwondo
Tênis
Tênis de mesa
Tiro com arco
Tiro esportivo
Triatlo
Vela
Voleibol
Voleibol de praia

Quadro geral de medalhas[editar | editar código-fonte]

Atualizado após a edição de Lima 2019

 Ordem  País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze America medals icons.svg
1 Estados UnidosUSA Estados Unidos 2084 1548 1098 4730
2 CubaCUB Cuba 908 620 599 2127
3 CanadáCAN Canadá 490 719 856 2065
4 BrasilBRA Brasil 383 403 591 1377
5 ArgentinaARG Argentina 326 369 474 1169
6 MéxicoMEX México 249 324 565 1138
7 ColômbiaCOL Colômbia 137 171 259 567
8 VenezuelaVEN Venezuela 102 220 296 618
9 ChileCHI Chile 57 111 169 337
10 República DominicanaDOM República Dominicana 39 76 132 247

Doping[editar | editar código-fonte]

Entre os casos de doping já registrados nas edições, o de 1983 contabilizou dezenove casos, a maioria por anabolizantes. Anteriormente, doze norte-americanos desistiram de competir e posteriormente, dos dezenove competidores, dez haviam conquistado medalhas e as perderam. Dentre todos os esportes, o levantamento de peso e o atletismo são os que mais contabilizam casos, em um total de 51 até a edição de Santo Domingo em 2003. Entre os brasileiros, até a edição de 2007, nenhum caso fora registrado em Pan. Neles, contudo, a ODEPA confirmou que os exames antidoping da nadadora Rebeca Gusmão e do halterofilista Fabrício Mafra indicaram resultados analíticos adversos. Como resultado, ambos perderam suas medalhas.[16]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. CBGolfe (10 de agosto de 2019). «Golfe brasileiro encerra participação no Pan de Lima neste domingo». Comitê Olímpico Brasileiro. Consultado em 11 de agosto de 2019 
  2. Daniel E. de Castro (11 de agosto de 2019). «Quem 'surgiu' no Pan e tenta confirmar carreira de sucesso no esporte». Lima: Folha Online. Consultado em 11 de agosto de 2019 
  3. a b c d Antonio Gasparetto Junior. «Jogos Pan-Americanos». Infoescola. Consultado em 11 de agosto de 2019 
  4. a b c «Buenos Aires - 1951». Folha Online. Consultado em 11 de agosto de 2019 
  5. Lance! (4 de novembro de 2017). «Santiago é eleita sede dos Jogos Pan-Americanos de 2023». Terra. Consultado em 11 de agosto de 2019 
  6. Agência EFE (4 de novembro de 2017). «Chile será sede dos Jogos Pan-Americanos de 2023». Agência Brasil. Consultado em 11 de agosto de 2019 
  7. Claudia Andrade (22 de maio de 2007). «Pan gelado acabou em fria, mas pode ressuscitar». São Paulo: UOL. Consultado em 11 de agosto de 2019 
  8. Duncan Macka (28 de março de 2019). «Colômbia será sede da primeira edição dos Jogos Pan-Americanos Juniores». São José, Costa Rica: Revista Budô. Consultado em 11 de agosto de 2019 
  9. «Parapan-americano se realiza pela primeira vez na mesma cidade do Pan». Brasília: Paraná Online. 1 de setembro de 2006. Consultado em 11 de agosto de 2019 
  10. «Depois do Pan, fique de olho no Parapan». UOL. Consultado em 11 de agosto de 2019 
  11. «História do Pan». ComoTudoFunciona?. Consultado em 25 de novembro de 2009 
  12. «História dos Jogos Pan-Americanos». CopacabanaRunners. Consultado em 25 de novembro de 2009 
  13. «Jogos Pan-Americanos - História». BestSports. Consultado em 25 de novembro de 2009 
  14. «Beijing to build convenient Olympic village». The Beijing Organizing Committee for the Games of the XXIX Olympiad. Consultado em 11 de junho de 2011. Arquivado do original em 14 de setembro de 2008 
  15. «Olympic Charter» (PDF). International Olympic Committee. p. 61. Consultado em 11 de junho de 2011. Cópia arquivada (PDF) em 23 de julho de 2011 
  16. a b «Jogos Pan-Americanos - Curiosidades > Pan de São Paulo e Doping». BestSports. Consultado em 25 de novembro de 2009 
  17. «História dos Jogos Pan-Americanos». Quadro de Medalhas. Consultado em 27 de novembro de 2009 
  18. «Santo Domingo 2003». COB. Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  19. UOL (11 de julho de 2007). «Odepa inclui rúgbi e raquetebol e exclui futsal do próximo Pan». Consultado em 26 de novembro de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]