Dominica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Commonwealth of Dominica
Comunidade da Dominica
Bandeira da Dominica
Brasão da Dominica
Bandeira Brasão
Lema: "Après Bondie, C'est La Ter" (crioulo)
"Après le Bon Dieu, c'est la Terre" (francês)
"After God is the Earth" (inglês)
"Depois do Bom Deus, é a Terra"
Hino nacional: Isle of Beauty, Isle of Splendour
("Ilha de Beleza, Ilha de Explendor")
Gentílico: dominiquense[1] ,
dominiquês(a)[1]

Localização da Comunidade Dominicana

Capital Roseau
15° 18' N 61° 23' O
Cidade mais populosa Roseau
Língua oficial Inglês
O crioulo dominiquense e o francês são também comuns
Governo República parlamentarista
 - Presidente Charles Savarin
 - Primeiro-ministro Roosevelt Skerrit
Independência do Reino Unido 
 - Data 3 de novembro de 1978 
Área  
 - Total 750 km² (184.º)
 - Água (%) 1,6
 Fronteira fronteira marítima com os departamentos ultramarinos franceses de Guadalupe (NNW) e Martinica (SE)
População  
 - Estimativa de 2009 72 660 hab. (195.º)
 - Censo 2011 71 293 hab. 
 - Densidade 105 hab./km² (95.º)
PIB (base PPC) Estimativa de 2011
 - Total US$ 977 milhões[2] USD 
 - Per capita US$ 6 909[2]  (89.º)
IDH (2007) 0,724 (73.º) – elevado
Moeda Dólar do Caribe Oriental (português brasileiro) ou dólar das Caraíbas Orientais (português europeu) (XCD)
Fuso horário (UTC-4)
 - Verão (DST) não observado (UTC-4)
Clima Tropical
Org. internacionais ONU, OMC, OEA, AEC, OECO, Comunidade das Nações, CARICOM, Francofonia
Cód. ISO DMA
Cód. Internet .dm
Cód. telef. +1-767
Website governamental http://www.dominica
.gov.dm/cms/

Mapa da Comunidade Dominicana

A Dominica ou Domínica[3] (em inglês: Dominica; em francês: Dominique; em caribe: Wai‘tu kubuli), oficialmente Comunidade da Dominica, é um Estado soberano insular constituído pela ilha homónima e situado no mar das Caraíbas (português europeu) (mar do Caribe (português brasileiro)), mais precisamente na região das Pequenas Antilhas. Os seus vizinhos são dois departamentos ultramarinos franceses: Guadalupe, a nor-noroeste, e Martinica, a sudeste. Tem uma área de 750 km², sendo o seu ponto mais alto o Morne Diablotins, com 1 447 m. A Comunidade da Dominica tem 71 293 habitantes, de acordo com o censo de 2011. A sua capital e maior cidade é Roseau. Não se deve confundir com a República Dominicana, localizada na porção leste da ilha Hispaniola.

A Dominica é alcunhada de "Ilha Natureza das Caraíbas" devido à sua beleza natural não alterada. É a ilha mais recente das Pequenas Antilhas, ainda apresentando atividade geotermal vulcânica, como evidenciado pela fonte termal Boiling Lake. A ilha apresenta ainda áreas luxuriantes de floresta tropical montanhosa, habitat de variadas espécies raras de fauna e flora. Existem algumas zonas xéricas nas zonas costeias ocidentais, mas o interior é chuvoso. O papagaio-imperial, a ave nacional, está representado na bandeira. A economia dominiquense dependente fortemente do turismo, da agricultura e de impostos elevados.

Cristóvão Colombo batizou a ilha com o nome do dia da semana em que esta foi avistada, 3 de novembro de 1492, um domingo (dominica em latim). No século subsequente à descoberta da ilha, a Dominica permaneceu isolada, servindo como abrigo para muitos caribes fugidos de outras ilhas vizinhas, à medida que as potências europeias colonizavam a região. França cedeu formalmente a possessão da Dominica à Grã-Bretanha em 1763. Esta estabeleceu uma pequena colónia no território em 1805.

A emancipação dos escravos africanos por todo o Império Britânico em 1834 permitiu que em 1838 a Dominica fosse a primeira colónia caribenha britânica a ter uma legislatura controlada por uma maioria negra. Em 1896, o Reino Unido reassumiu o controlo direto da ilha, transformando-a numa colónia da coroa. Meio século depois, de 1958 a 1962, a Dominica fez parte integrante da Federação das Índias Ocidentais, constituindo-se como uma das suas províncias. A 3 de novembro de 1978, tornou-se independente.

História[editar | editar código-fonte]

Colonização[editar | editar código-fonte]

Tribos guerreiras caraíbas habitam a ilha de Dominica antes da chegada de Cristóvão Colombo, em 1493. O relevo acidentado da ilha retarda sua exploração pelos europeus, mas sua posição estratégica faz dela centro de disputa entre ingleses e franceses no século XVII.

Os ingleses tomam posse da ilha em 1783. Conflitos entre colonos e nativos levam à quase extinção dos caraíbas - daí a predominância atual de negros, descendentes de escravos, na população.

Independência[editar | editar código-fonte]

Dominica fez parte da Federação das Ilhas de Sotavento, de 1871 a 1939. Das Ilhas de Barlavento, de 1940 a 1958. Em 1958, Dominica juntou-se a Federação das Índias Ocidentais (West Indies Federation).

Já em 1967, torna-se um Estado livre associado ao Reino Unido, que continuava controlando a política externa e de defesa da ilha. A independência é proclamada em 1978.

Sua capital é Roseau.

Política[editar | editar código-fonte]

Dominica é uma democracia parlamentar dentro da Commonwealth. Ao contrário da maioria dos outros países do Caribe, Dominica é uma república. O presidente é o chefe de estado, ao passo que o poder executivo encontra-se nas mãos do gabinete, comandado por um primeiro-ministro. O parlamento (House of Assembly) é unicameral, com trinta membros.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Economia[editar | editar código-fonte]

Em 2008, Dominica teve um dos mais baixos PIB per capita entre os estados do Caribe Oriental.[4] [5] O país quase teve uma crise financeira em 2003 e 2004, mas a economia cresceu 3,5% em 2005 e 4,0% em 2006, após uma década de fraco desempenho. O crescimento em 2006 foi atribuído principalmente ao turismo, construção civil e setor de serviços, além de alguns subsetores da indústria da banana. O Fundo Monetário Internacional (FMI) apontou desafios remanescentes para a economia dominiquense, incluindo a necessidade de novas reduções da dívida pública, a regulação do setor financeiro e a diversificação de mercado.

A agricultura domina a economia de Dominica, com destaque para a produção de banana. Quase um terço da força de trabalho exerce atividades na agricultura. Este setor, no entanto, é altamente vulnerável às condições climáticas e aos eventos externos que afetam os preços das commodities. Em 2007, o Furacão Dean causou danos significativos para o setor agrícola, bem como para a infraestrutura do país, especialmente as estradas. Em resposta à redução comercial da banana, o governo tem vindo a diversificar o setor agrícola, promovendo a produção de café, patchouli, babosa, flores e frutas exóticas, como manga, goiaba e mamão. Dominica também aumentou suas exportações de manufaturados, principalmente sabão.

O setor de turismo no país se desenvolveu mais lentamente do que em ilhas vizinhas, devido principalmente a regiões vulcânicas e poucas praias. No entanto, as montanhas de Dominica, florestas, lagos de água doce, águas termais, cachoeiras e locais de mergulho fazem deste um importante destino para o ecoturismo. Dentre 22 ilhas do Caribe pesquisadas, Dominica teve o menor número de visitantes em 2008 (55.800 ou 0,3% do total). Correspondeu a cerca de metade de todos quantos visitaram o Haiti, no mesmo ano.[6]

A moeda do país é o Dólar do Caribe Oriental. Dominica é um beneficiário da Iniciativa da Bacia do Caribe (IBC), que concede a isenção de entrada nos Estados Unidos para muitos bens. Dominica também pertence aos blocos de cooperação econômica Comunidade do Caribe e Organização dos Estados do Caribe Oriental.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Instituto de Linguística Teórica e Computacional. Verbetes "Domínica" e "República Dominicana". Dicionário de Gentílicos e Topónimos. Portal da Língua Portuguesa. Página visitada em 4 de novembro de 2012.
  2. a b Dominica. Fundo Monetário Internacional. Página visitada em 18 de abril de 2012.
  3. Rocha, Carlos (18 de maio de 2010). Nomes de países das Caraíbas. Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Página visitada em 4 de novembro de 2012.
  4. U.S. Relations With Dominica (em português: Relações dos EUA com Dominica) (em inglês). U.S Department of State. Página visitada em 24 de abril de 2014.
  5. Dominica at a glance (em inglês). Banco Mundial. Página visitada em 24 de abril de 2014.
  6. DeLollis, Barbara and Hansen, Barbara (19 January 2009). Bookings started to fall along with stock market .

Cidades mais populosas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bandeira da Dominica Dominica
Bandeira • Brasão • Hino • Demografia • Economia • Geografia • Portal • Política • Subdivisões • Imagens