Meio-campo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Meia (futebol))
Ir para: navegação, pesquisa
O meia Roberto Rivellino em treino pelo Seleção Brasileira em 1974.

O meio-campo ou meio-de-campo é o aspecto central do gramado do futebol. Nesta área, os meio-campistas desempenham funções de ligar a defesa ao ataque durante a parte e evitar golpes de adversários. Uma curiosidade é que na língua espanhola, todos os participantes desta área são denominados volantes.

História dos meio-campistas[editar | editar código-fonte]

O meio campo, originalmente, não era tratado como um setor tão importante como é hoje em dia. Antes da década de 1970, por exemplo, o esquema de jogo mais usado era o 4-2-4, com dois laterais, dois zagueiros, dois pontas e dois atacantes, além dos dois homens de meio.

Isso começou a mudar na Copa do Mundo de 1970, quando o técnico brasileiro João Saldanha (que pouco antes da copa foi substituído por Zagallo) inventou um novo esquema de jogo, o 4-3-3, em que o ponta-esquerdo Rivellino jogava mais recuado, como um meio-campista. O sistema inovador, com o qual o Brasil foi campeão mundial, rapidamente se tornou o mais usado da época.

A partir da década de 1980, surgiu um novo esquema, que extingue as pontas e dá importância fundamental ao meio-campo: o 4-4-2, que originalmente funcionava com dois volantes e dois meias ofensivos.

Posições[editar | editar código-fonte]

O meia Pavel Nedved em atuação pela Juventus.
Kaká, antigo jogador do Real Madrid (atualmente no Orlando City).

O meio-de-campo possibilita aos futebolistas uma série de posições:'

  • Volante, cabeça-de-área ou trinco: Tem função de marcar e ligar defesa ao meio. Divide-se em cabeça-de-área e segundo-volante.
  • Extremos - Os extremos são aqueles jogadores que ocupam a lateral do meio-de-campo. Dividem-se em Alas e Wingers
  • Meia: O Médio, "meia" ou "centro-campista" é o jogador de futebol que atua principalmente na zona do meio-campo, entre a defesa e o ataque, e cuja função é criar as jogadas ofensivas. Na Argentina, os jogadores que desempenham esta função são chamados de enganche.

Funções[editar | editar código-fonte]

Os médios são os responsáveis pela criação das jogadas. Atuando a partir do campo do adversário pelos lados direito, esquerdo ou mesmo pelo centro, estes atletas muitas vezes são os detentores de maior técnica e habilidade e dão passes para a conclusão dos atacantes. Metaforicamente, são o cérebro da equipe. Geralmente eles usam a camisa 10 do time.

Playmaker[editar | editar código-fonte]

Playmaker é aquele jogador que tem a função de criar as jogadas ofensivas, ou seja, de controlar o fluxo ofensivo da equipe. A qualidade mais importante de um playmaker é a visão e a capacidade de ler o jogo. Intuição, criatividade e boa posse de bola são elementos chave para este tipo de jogador.[1] Os playmakers normalmente utilizam a camisa 10 de seus clubes. Porém, deve-se ter em mente que um playmaker não necessariamente joga no meio-de-campo.

Volantes[editar | editar código-fonte]

Os volantes são aqueles jogadores do meio-de-campo em que a primeira obrigação é jogar defensivamente. Divide-se em cabeça-de-área e segundo-volante.

"Primeiro-volante" ou "Cabeça-de-área"[editar | editar código-fonte]

O primeiro-volante ou cabeça-de-área é a funcao mais defensiva entre os meio-campistas. Normalmente o cabeça-de-area é aquele jogador que desarma o adversário e toca a bola para o primeiro companheiro que estiver do lado, para que este inicie as jogadas ofensivas. Por isso, esta função tem sido cada vez mais rara no futebol, já que o pensamento moderno de futebol exige que todos os jogadores saibam armar jogadas ofensivas.

Segundo-Volante[editar | editar código-fonte]

O Segundo volante é aquela posicao em que a 1a função é marcar, mas também de ser o primeiro armador da equipe.

Os Extremos[editar | editar código-fonte]

Os extremos são aqueles jogadores que jogam na lateral do meio-de-campo. Dividem-se em Alas e Wingers

Ala[editar | editar código-fonte]

O Ala é um lateral avançado. Normalmente, quando um lateral tem mais cacoente ofensivo que defensivo, o técnico o utiliza como Ala, desobrigando-o um pouco de obrigações defensivas para aproveitar melhor suas características. Assim como o lateral, deve chegar constantemente na linha de fundo para fazer cruzamentos na área.

Winger[editar | editar código-fonte]

Winger é um jogador ofensivo que atua aberto pelo lado (ou na “asa” - wing, em inglês - do campo). Diferencia-se do Ala por ser ocupada com jogadores ofensivos, inclusive por atacantes de origem. Outra diferença é que, por serem ocupadas por jogadores ofensivos, os wingers tem obrigação de entrar mais na área que um ala. Por isso, a função de winger é usada de forma invertida: ou seja, o canhoto atua pelo lado direito, e o destro pelo lado esquerdo.

Meia-atacante[editar | editar código-fonte]

Méia-atacante, ou medio ofensivo, é aquele jogador que atua muito próximo ao atacante, não exercendo esta função propriamente dita. Porém, possui cacoete de bons chutes ou mesmo de forte pressão à defesa.

No futebol moderno, jogadores com estas características tem sido utilizados como Falso 9.

Meia-armador[editar | editar código-fonte]

São jogadores que geralmente jogam pelo meio, sempre armando as jogadas, geralmente no esquema 4-2-3-1. São atletas que possuem ótima visão de jogo, chute poderoso e certeiro, geralmente possuem habilidade em cobrança de escanteios e faltas e podem chegar ao ataque com facilidade ou somente dar assistências aos atacantes e meias.

O "Enganche"[editar | editar código-fonte]

“Enganche” é uma denominação muito utilizada pelos argentinos em referência ao jogador “gancho” da equipe, que realiza o encaixe, ou seja, o “meia armador” clássico. Para desempenhar esta função, o futebolista deve ser habilidoso, e ter um bom controle da bola para resolver a jogada imediata naquele espaço em que ele recebe a bola e com uma visão privilegiada para arquitetar a jogada que colocará o companheiro, ou ele próprio, na cara do gol.[2]

A essência do enganche argentino é partir do centro do campo à frente dos volantes, mas circular por todo o campo, incluindo as laterais, chamando a bola para pensar o jogo ou girar e partir para cima dos defensores.[3]

Eles são representados nos esquemas táticos pelo "1", antes dos atacantes, como em 4-3-1-2, sendo assim chamado vulgarmente no Brasil também como o um. Na Itália, eles são conhecidos por "trequartista".[4]

Referências

  1. «Playmaker - Define Playmaker at Dictionary.com». Dictionary.com 
  2. globoesporte.globo.com/ Uma aula sobre enganche com o mestre argentino Eduardo Berodia
  3. espn.uol.com.br/ Especial: Os 'camisas dez' no Brasil não sumiram, apenas mudaram de lugar - Zico e Abel Braga opinam
  4. globoesporte.globo.com/ Robinho trequartista, e a sintonia com o atacante Cassano