Réver

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Réver
Réver
Réver em 2015
Informações pessoais
Nome completo Réver Humberto Alves Araújo
Data de nasc. 4 de janeiro de 1985 (30 anos)
Local de nasc. Ariranha (SP), Brasil
Nacionalidade  brasileira
Altura 1,92 m
Ambidestro
Informações profissionais
Clube atual Brasil Internacional
Número 3
Posição Zagueiro
Clubes de juventude
2003–2005 Brasil Paulista Sub-20
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2004–2008
2007
2008–2009
2010
2010–2014
2015–
Brasil Paulista
=Emirados Árabes Unidos Al-Wahda (emp.)
Brasil Grêmio
Alemanha VfL Wolfsburg
Brasil Atlético Mineiro
Brasil Internacional
0031 000(2)
0010 000(0)
0097 000(9)
0001 000(0)
0177 00(22)
0021 000(2)
Seleção nacional3
2010– Brasil Brasil 0008 000(1)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 12 de julho de 2015.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 21 de novembro de 2012.

Réver Humberto Alves Araújo, mais conhecido como Réver (Ariranha, 4 de Janeiro de 1985) é um futebolista brasileiro que atua como zagueiro. Atualmente joga pelo Internacional.

Carreira[editar | editar código-fonte]

A carreira de Réver foi projetada nacionalmente no ano de 2008. Após ser contratado pelo Grêmio, emprestado pelo Paulista, ele acabou se destacando. Inicialmente com contrato até o final do ano, o jogador acabou sendo comprado pelo Grêmio e teve seu contrato renovado por cinco anos, em novembro de 2008.[1] Suas boas atuações na zaga do time fizeram com que ele fosse apontado como peça importante no vice-campeonato do Grêmio no Campeonato Brasileiro. Réver foi, no mesmo ano, indicado ao Prêmio Craque do Brasileirão, como zagueiro, mas acabou ficando em terceiro lugar.

Em 6 de agosto de 2009, Réver sofreu uma pancada na cabeça, em jogo contra o Palmeiras e saiu de campo desacordado. Após ser levado ao hospital, ele foi submetido a exames neurológicos na capital paulista e fez outros exames em Porto Alegre.[2]

Em janeiro de 2010, o presidente do Grêmio, Duda Kroeff, manifestou o interesse em adquirir mais 25% dos direitos econômicos do jogador.[3] A distribuição dessas parcelas é de 55% para o Grêmio, 20% para o Paulista e 25% de empresários.[3]

Em janeiro de 2010 foi negociado ao VfL Wolfsburg, da Alemanha, com vínculo até 2014.[4]

Atlético Mineiro[editar | editar código-fonte]

Ainda em 2010, em 19 de julho, retornou ao futebol brasileiro por meio do Atlético Mineiro,[5] que adquiriu metade dos direitos econômicos do jogador.

No dia 6 de julho de 2012, o Atlético entrou com ação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva acusando o São Paulo de tentar aliciar o atleta.[6]

Em 2013, atingiu sua melhor condição como Atleta de futebol profissional. Com magnificas apresentações com a camisa do Atletico Mineiro, o Capitão Rever, liderava um elenco recheado de craques como Ronaldinho Gaúcho e promessas como o jovem Bernard. Ao lado do seu companheiro de Zaga, Leonardo Silva, fazia excelentes partidas, decidindo jogos épicos com gols e, com pouquíssimas falhas no setor defensivo. Vestindo a camisa do Atletico Mineiro, ganhou muitos títulos, dentre eles, teve a oportunidade de escrever seu nome na história do clube, erguendo a taça de Campeão da Libertadores da América 2013, o maior titulo de toda história clube. (O título veio na decisão por pênaltis (4 a 3 para o Atlético Mineiro). A partida gerou a maior renda na história do futebol sul americano - R$ 14,1 milhões.)[7]

Rever conseguiu a merecida convocação para copa das confederações junto com a seleção brasileira em 2013. Tornou-se um jogador admirado por todos que gostam de futebol, e idolatrado pela fanática e apaixonada torcida do Clube Atlético Mineiro, que por onde passa é reverenciado pelos torcedores.

Em 2014, o jogador chegou ao 22º gol com a camisa alvinegra, se tornando o zagueiro com mais gols na história do clube, e ultrapassando Luizinho, defensor da década de 1980, que marcou 21 vezes pela equipe.[8]

Internacional[editar | editar código-fonte]

No dia 14 de janeiro de 2015, Réver assinou vinculo de três temporadas e meia com o Internacional,[9] utilizando a camisa de número três.[10]

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Estreou pela Seleção em jogo amistoso contra o Irã após substituir Thiago Silva aos 78 minutos, em 7 de outubro de 2010.[11]

Em 2011, jogou pela Seleção nos clássicos contra a Argentina, sendo titular junto ao zagueiro Dedé, do Cruzeiro, nas duas partidas. A Seleção Brasileira venceu a segunda partida por 2 a 0 e se consagrou campeã do Superclássico das Américas de 2011, sendo Réver o capitão da conquista.

Integrou o elenco brasileiro na Copa das Confederações no Brasil.[12] [13]

Jogos pela Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Expanda a caixa de informações para conferir todos os jogos deste jogador, pela sua seleção nacional.

Gols pelo Internacional:

Títulos[editar | editar código-fonte]

Paulista
Atlético Mineiro
Internacional

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]