Mariano Ferreira Filho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

{{Info/Futebolista | nome = Mariano | imagem = | imagem_tamanho = | imagem_legenda = | nomecompleto = Mariano | datadenascimento = 29 de O primeiro parâmetro é necessário, mas foi fornecido incorretamente! de [[{{{3}}}]] (Erro de expressão: caractere "}" não reconhecido ano) Mariano Ferreira Filho (São João, 23 de junho de 1986), conhecido por Mariano, é um futebolista brasileiro que atua como lateral-direito. Atualmente, joga pelo Sevilla.

Revelado pelo Guarani, Mariano se transferiu para o Ipatinga Futebol Clube la foi vice-campeao Brasileiro da Serie B pelo Clube,onde despertou o Interesse do Cruzeiro,no Cruzeiro nao foi Feliz,retornando para o Ipatinga,onde novamente ganhou destaque,Mariano atingiu o auge de sua carreira no Fluminense. Contratado pela equipe carioca em 2009, o jogador teve um início difícil no clube. Cercado pela desconfiança após ser dispensado do Atlético Mineiro por indisciplina[1] , ele era reserva e encarado pela torcida como um jogador de baixa qualidade técnica. Com a chegada do técnico Cuca, o futebol do lateral-direito cresceu e ele foi uma das principais peças da campanha do clube contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro daquele ano.

Em 2010, veio a consagração do jogador. Acolhido pela torcida como um jogador fundamental no esquema tricolor, Mariano foi uma das armas mais perigosas do time que viria a se sagrar campeão brasileiro. Sob o comando de Muricy Ramalho, o jogador se tornou uma das principais forças ofensivas do time, sendo o segundo jogador que mais deu passes para gol pela equipe tricolor naquele ano, e o lateral mais eficiente nesse quesito no campeonato.[2]

Nesse mesmo ano, Mariano recebeu da consagrada Revista Placar a Bola de Prata, como melhor lateral-direito da competição[2] . Além disso, o jogador também recebeu a sua primeira convocação para a Seleção Brasileira de Futebol[3] , ficando no banco de reservas em ambos os amistosos realizados pela equipe.

Jogador de muita resistência física e força ofensiva, suas principais características são a velocidade, afirmada nas constantes arrancadas pelo flanco direito do campo e a ambidestria, que proporcionam múltiplas opções de cruzamentos e jogadas de infiltração e finalização. Mariano também é preciso nos cruzamentos e possui um bom passe que, aliado à uma visão de jogo incomum à laterais, o torna um jogador muito perigoso. Com a chegada de Muricy Ramalho ao comando do Fluminense, ele também aprimorou seu poder de marcação, transformando-o em um dos mais completos laterais do futebol brasileiro.

Mariano já despertou o interesse de Roma[3] , Inter de Milão[4] e Bayern de Munique.[5]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Atlético Mineiro[editar | editar código-fonte]

No dia 6 de outubro de 2008, o jogador foi demitido do Atlético Mineiro por justa causa após ter se ausentado da concentração num hotel em São Paulo no dia 3 de Outubro de 2008. Calisto, Mariano e Lenilson foram flagrados na balada em São Paulo um dia antes de uma importante partida do Clube Atlético Mineiro contra o Palmeiras.[1] No dia 6 de Outubro de 2008, seu contrato foi rescindido.

Fluminense[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2009 foi contratado pelo Fluminense. Teve um início de temporada muito ruim, sendo bastante criticado e perseguido pela torcida, quase saindo do clube. Porém nos meses finais do ano o jogador recuperou seu bom futebol com o técnico Cuca, e foi decisivo na sequência invicta de 10 partidas do Fluminense que o livrou do rebaixamento no Campeonato Nacional e que levou o clube á final da Copa Sul-americana, onde foi vice-campeão. No início da temporada seguinte, recebeu uma proposta para jogar no Toulouse da França, mais preferiu ficar no Fluminense, renovando contrato por 4 anos. A decisão de permanecer fez bem ao jogador, que passou a ser um dos destaques positivos do clube em 2010, fazendo grandes partidas e entrando de vez no seleto grupo de jogadores queridos pela torcida tricolor. Sendo conhecido, também, como Mito.

Bordeaux[editar | editar código-fonte]

Em 7 de dezembro de 2011, a Think Ball & Sports Consulting, empresa brasileira que agencia sua carreira, anunciou por Twitter a negociação concretizada com o Bordeaux, da França. O jogador demonstrou-se feliz por ir jogar na Europa, mas triste por deixar o Fluminense.

No clube francês, desde que chegou, Mariano foi titular em todas as partidas que disputou pelo Campeonato Francês. Com ele em campo, no segundo turno a equipe conseguiu boa campanha e conquistou uma vaga na próxima temporada da Liga Europa.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Depois de se firmar na lateral-direita do Fluminense, Mariano foi convocado para a seleção brasileira pela primeira vez em 23 de setembro de 2010.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 16 de maio de 2013.

Clubes[editar | editar código-fonte]

[6]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist.
Brasil Fluminense 2009 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
2010 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
2011 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
Total 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
França Bordeaux 2011–12 19 0 0 2 0 0 21 0 0
2012–13 31 1 0 3 1 0 9 0 0 43 2 0
Total 50 1 0 5 1 0 9 0 0 0 0 0 64 2 0
Total na carreira 50 1 0 5 1 0 9 0 0 0 0 0 64 2 0

Títulos[editar | editar código-fonte]

Fluminense
Bordeaux

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.