Alberto Rafael Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2012). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rafael
Informações pessoais
Nome completo Alberto Rafael da Silva
Data de nasc. 24 de março de 1984 (35 anos)
Local de nasc. Araraquara]], (SP),
Nacionalidade brasileira
Altura 1,92 m[1]
destro
Apelido Rafa
Informações profissionais
Período em atividade 2004presente (14 anos)
Clube atual Boavista
Número 1
Posição goleiro
Clubes de juventude
2000–2004 Matonense
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2004
2005
2006]
2007
2008
2008–2009
2009–2012
2011–2012
2012
2012
2012
2013
2014
2014
2015
[2015
2016
2016
2017–
2018
Matonense
Palmeiras
São Bento
Inter de Limeira
Itumbiara
Vasco da Gama
Fluminense
Atlético Goianiense (emp.)
Botafogo-SP (emp.)
Ipatinga (emp.)
Grêmio Barueri (emp.)
Rio Verde
Bangu
Esteghlal Tehran
Cabofriense
Macaé
CSA
Sampaio Corrêa
Boavista
America-RJ (emp.)





0012 0000(0)
0066 0000(0)
0003 0000(0)
0006 0000(0)
0002 0000(0)
0015 0000(0)
0006 0000(0)
0014 0000(0)

0015 0000(0)
0029 0000(0)
0000 0000(0)
0013 0000(0)
0038 0000(0)
0027 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 29 de setembro de 2018.

Alberto Rafael da Silva, mais conhecido como Rafael (Araraquara, 24 de março de 1984), é um futebolista brasileiro que atua como goleiro. Atualmente joga pelo Boavista.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Começou no Matonense, clube da cidade de Matão, seu segundo clube foi o Palmeiras, equipe que ele foi a quarta opção no gol, em sua frente estavam o ídolo Marcos, Sergio e Diego Cavalieri. Ao ter sua passagem pelo Palmeiras encerrada, passou pelo São Bento em 2006, Inter de Limeira em 2007, Itumbiara em 2008 e nesse mesmo ano foi contratado pelo Vasco para ser reserva do goleiro artilheiro Tiago.

Vasco da Gama[editar | editar código-fonte]

Após a derrota por 3x1, no jogo contra o Cruzeiro em São Januário, que o goleiro Tiago Campagnaro foi expulso, partida válida pelo returno do brasileirão 2008, Renato Gaúcho escolheu Rafael para ser o novo goleiro titular mesmo após Tiago já ter cumprido sua suspensão. Teve que atuar nas últimas e importantes partidas do campeonato, pois estavam lutando para não cair. O rebaixamento para a segunda divisão aconteceu, e o Vasco perdeu o último jogo que foi contra o Vitória. Em janeiro de 2009, após a pré-temporada com o clube cruzmaltino, Rafael foi dispensado por indisciplina, e em seguida foi para o Fluminense.

Fluminense[editar | editar código-fonte]

Quando chegou ao clube, era o terceiro goleiro, sob o comando de René Simões, condição que permaneceu também com a Chegada do técnico Carlos Alberto Parreira. Fernando Henrique e Ricardo Berna eram as preferencias dos primeiros treinadores que comandaram o Flu em 2009. Com a chegada de Cuca assumiu a titularidade.

Rafael foi um dos destaques da reviravolta no brasileirão 2009, na Copa Sul-Americana tiveram excelente participação. Algo incrível é que mesmo estando na zona de rebaixamento em 2009, chegaram até a final de uma competição internacional. Na decisão apesar de vencerem a partida de volta por 3x0, não colocaram a mão na Taça porque perderam fora de casa por 5x1, no somatório ficou 5x4, por pouco não levaram a partida para a prorrogação. Rafael nos minutos finais, numa cobrança para o Flu, foi para o ataque ajudar sua equipe a fazer o quarto gol, mas não foi o suficiente, o arqueiro apenas terminou essa partida sem sofrer gols. Mesmo como segundo colocado os mesmos jogadores do Fluminense foram aplaudidos por terem lutado até o fim. Pelo reconhecimento e gratidão da torcida foram privilegiado sendo chamados de time de guerreiros. E assim o Fluminense engrenou e não caiu, foi por pouco, pois a última partida do brasileirão de 2009, contra o Coxa, terminou em 1x1, o que foi o suficiente para deixar o Flu como o último dos que não caíram.

Em 2010 teve atuações mais modestas, porém teve a alegria de fazer parte do elenco que consagrou-se campeão brasileiro. Com a demissão de Cuca, Fernando Henrique voltou a ser titular. Rafael foi o goleiro que atuou nos Fla-Flus de 2010, no primeiro jogo levou a pior, sofreu 5 gols sendo que sua equipe havia feito 3, mas no quinto gol, estava cara-cara com o "Adriano Imperador", que o driblou e marcou. Muitos tricolores acharam que esse lance estava impedido. No segundo Fla-Flu de 2010, o tricolor venceu por 2x1, o gol rubro-negro quem fez foi o goleiro Bruno numa cobrança de Falta. No terceiro clássico de Fla-Flu do ano, em que foi aberto o placar pelo Fluminense com Leandro Euzébio de cabeça fez 1 a 0.[2]Logo depois David Braz empatou de carrinho após a falha de Rafael.[3]O Flamengo conseguiu virar o jogo com Deivid, e Rodriguinho empatou para o Flu em um belo chute no ângulo de Marcelo Lomba.[4]Mas Renato Abreu virou o jogo com também um chute no ângulo de Rafael na cobrança de falta, e Rodriguinho empatou novamente após Washington dominar no escanteio e ele aproveitou e chutou por baixo do goleiro Lomba. Em minutos finais o rubro-negro poderia fazer 4x3, mas Rafael fez uma defesa importante em cima da linha e evitou a vitória do time rival. E assim, com Fernando Henrique ainda machucado, Muricy Ramalho teve preferencia no goleiro Ricardo Berna, que no returno do campeonato brasileiro, salvou o time no jogo contra o Internacional, Rafael ficou como segundo arqueiro da equipe. Com o título do campeonato brasileiro de 2010, Rafael mais uma vez foi lembrado por ter sido o goleiro titular do time que resgatou o Fluminense em 2009, pois se o flu caísse não teria como ser tricampeão brasileiro de 2010, por tornou-se respeitado pelo clube, recebendo o carinho da torcida mesmo trabalhando em outras agremiações.

Atlético Goianiense[editar | editar código-fonte]

Estando como reserva de Márcio Souza, foi campeão estadual de 2011, sua equipe conseguiu, no campeonato brasileiro, a classificação para a Copa Sul-Americana.

Grêmio Barueri[editar | editar código-fonte]

Em 10 de novembro de 2012, Rafael atuou pelo Barueri em Goiás no Serra Dourada com mais de 30 mil torcedores do Goiás.[5]Praticou boas defesas mas não conseguiu evitar a derrota por 3 a 0.[6]

Cabofriense[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2015, Rafael foi anunciado pela Cabofriense como novo reforço, para a disputa do Carioca de 2015 e se apresentou e treinou pela primeira vez no clube.[7]

Macaé[editar | editar código-fonte]

Sem clube, Rafael acertou com o Macaé, até o final de 2015, clube que tentou contrata-lo em janeiro de 2015.[8]

CSA[editar | editar código-fonte]

Foi apresentado pelo CSA no dia 3 de janeiro de 2016.[9]

Sampaio Corrêa[editar | editar código-fonte]

Sem oportunidades no CSA, o jogador pediu desligamento do clube. No dia 15 de março de 2016 foi anunciado pelo Sampaio Corrêa.[10] Em maio de 2016, Rafael foi dispensado do Sampaio Corrêa.[11]

Boavista[editar | editar código-fonte]

Em dezembro de 2016, Rafael foi anunciado como novo reforço do Boavista para a disputa do Carioca de 2017.[12]

America-RJ[editar | editar código-fonte]

Após jogar o Carioca 2018 pelo Verdão de Saquarema, Rafael foi emprestado, em abril de 2018, para o America-RJ, para a disputa da Série B1.[13]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 8 de junho de 2015.

Clubes[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist.
Macaé 2015 27 0 0 1 0 0 28 0 0
Total 27 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 28 0 0
Total na carreira 27 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 28 0 0

Títulos[editar | editar código-fonte]

Itumbiara
Fluminense
Atlético Goianiense
Boavista

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Palmeiras
  • Quarta colocação no Campeonato brasileiro de 2005
Fluminense

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um futebolista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.