Lance!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lance!
Razão social Areté Editorial S/A
Periodicidade Diária
Formato Tabloide esportivo
Proprietário Grupo Lance!
Fundador(es) Walter de Mattos Júnior
Presidente Walter de Mattos Júnior
Diretor Afonso Cunha
Editor Luiz Fernando Gomes
Fundação 26 de outubro de 1997
Slogan O diário dos esportes
Sede Rio de Janeiro
Página oficial http://www.lancenet.com.br/

Lance! é um jornal esportivo brasileiro publicado pela Areté Editorial. Sediado na cidade do Rio de Janeiro, tem versões regionais para outros estados, e com isso, alcance nacional. Atualmente o Lance! está presente não só nas bancas de jornais, mas também na internet com conteúdos multimídia.

História[editar | editar código-fonte]

O jornal circulou pela primeira vez em 26 de outubro de 1997, mas o site Lancenet já estava disponível na internet uma semana antes. Nas capas da primeira edição apareceram os então jogadores Viola e Romário.O jornal começou com uma equipe de cem funcionários, mas enfrentou dificuldades já no ano seguinte e quase fechou.[1] Mais tarde houve uma "consolidação empresarial",[1] quando o jornal cresceu a ponto de se tornar o décimo jornal brasileiro em circulação, e em 2009 já tinha 450 funcionários.[2] .

Em 7 de novembro de 2004, passou a circular em Minas Gerais. Em 27 de novembro de 2005, chegou a Manaus, em parceria com o Diário do Amazonas[3] . Em 2013, chegou a Porto Alegre, mas a edição local durou apenas um ano.[3] . O jornal também encerrou a edição mineira.

Atualmente tem duas redações: Rio de Janeiro e São Paulo. O instituto Marplan constatou dois milhões de leitores no mês de julho de 2009, com 9,2 milhões de usuários únicos no site no mesmo mês.[2] Segundo o Instituto Verificador de Circulação, o Lance! detém a maior vendagem em banca no estado de São Paulo.[2] Ainda em julho de 2009 o jornal aumentou o preço de capa de R$ 1,25 para 1,50, assumindo o compromisso de imprimir quatro páginas a mais.[2]

Em 30 de outubro de 2007, em comemoração aos dez anos do jornal, foi lançada uma edição especial com depoimentos de grandes nomes da política dos esportes e tiragem de um milhão de exemplares.[1] Naquela época, o Lance! tinha alcançado a décima posição em circulação entre jornais brasileiros.[4] .

Em 2010 foi o vencedor na categoria Jornalismo Impresso do 2.º Prêmio Brasil de Esporte e Lazer de Inclusão Social com a série de reportagens "Torcedor diferenciado", que retratava a experiência de quatro deficientes em partidas de futebol no Rio de Janeiro, publicada em setembro de 2009 e de autoria do repórter Erich Onida.[5]

Outros produtos[editar | editar código-fonte]

O Lance! também publicou as revistas A+, lançada em 2000, e a Fut!Lance, lançada em 2008. A primeira, que originalmente circulava com o jornal todos os sábados, passou a ser mensal em outubro de 2007 e podia ser adquirida com o jornal todo primeiro sábado de cada mês. A segunda era publicada mensalmente, independentemente do jornal, embora suas duas primeiras edições tenham sido disponibilizadas com desconto junto com edições do diário. A revista tratava de futebol e assuntos de interesse masculino. Além disso, o Lance! também edita o Jornal Vencer, um diário para o torcedor flamenguista, lançado em abril de 2008.

Rankings de estádios[editar | editar código-fonte]

Em 2007, após a confirmação do Brasil como país-sede da Copa do Mundo de 2014, o jornal fez um ranking dos estádios brasileiros em condições de receber jogos da competição. A pontuação levou em consideração dezenove aspectos, como cobertura, sanitários e camarotes. O Engenhão, no Rio de Janeiro, ficou em primeiro lugar no ranking, com a Kyocera Arena, de Curitiba, em segundo e o Morumbi, de São Paulo, em terceiro.

No ano seguinte, o jornal fez um segundo ranking, que levou em consideração o conforto. Para esse ranking, foram considerado apenas estádios usados na primeira divisão.[6] A avaliação foi feita por repórteres da publicação, que frequentaram os estádios como torcedores em um ou mais jogos de grande apelo, e focava o interior dos estádios e seus respectivos entornos. A Arena da Baixada liderou o ranking, com o Engenhão em segundo lugar e o Orlando Scarpelli, de Florianópolis, em terceiro. Logo-Lance pop.jpg

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c "Um jornal feito para o torcedor", Matías M. Molina, Valor Econômico, 22/10/2009, pág. D8
  2. a b c d "Driblando a turbulência", Robert Galbraith, Meio & Mensagem, 7/9/2009, acessado em 9/9/2009
  3. a b [1] "Lance! chega a Manaus", Propmark, 24/11/2005, acessado em 16/08/2015
  4. [2] "Lance!,10,terá tiragem de 1 milhão", Robert Galbraith, Meio & Mensagem, 7/9/2007, acessado em 9/9/2009
  5. (24 de novembro de 2010) "L! ganha prêmio de Inclusão Social". Lance! (4 752): 24. Areté Editorial.
  6. "Jornal O Lance avalia estádios no Brasil" clicrbs.com.br/

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação ou jornalismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.