Leonardo Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Leonardo Silva
Leonardo Silva
Informações pessoais
Nome completo Leonardo Fabiano da Silva e Silva
Data de nasc. 22 de junho de 1979 (38 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro (RJ), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,92 m
Destro
Apelido Léo Silva

Zagueiro-artilheiro

Informações profissionais
Clube atual Atlético Mineiro
Número 3
Posição Zagueiro
Clubes de juventude
América-RJ
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
19972001
20022003
2004
20052009
2006
2007
20072008
2008
20092010
2011
América-RJ
Brasiliense
Bahia
Palmeiras
Portuguesa (emp.)
Juventude (emp.)
Al-Wahda (emp.)
Vitória (emp.)
Cruzeiro
Atlético Mineiro
0012 0000(0)
0018 0000(1)
0028 0000(3)
0024 0000(2)
0015 0000(5)
0019 0000(1)
0000 0000(0)
0027 0000(1)
0073 000(11)
0318 000(29)
Seleção nacional3
2012 Brasil 0000 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 22 de junho de 2016.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 13 de novembro de 2012.

Leonardo Fabiano da Silva e Silva,[1] mais conhecido como Leonardo Silva (Rio de Janeiro, 22 de junho de 1979),[2] é um futebolista brasileiro que atua como zagueiro. Atualmente, joga pelo Atlético Mineiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Começou no América-RJ em 1997, permanecendo no clube até 2001, se transferindo para o Brasiliense em 2002, ficando até 2003.

Em 2004, foi para o Bahia, defendendo o tricolor baiano durante toda a temporada. Se destacou e, em 2005, foi contratado pelo Palmeiras, onde não teve muitas oportunidades, sendo emprestado à Portuguesa no ano seguinte e ao Juventude em 2007, jogando uma quantidade razoável de partidas nos dois clubes.

Ainda em 2007, foi emprestado novamente, dessa vez ao Al, onde ficou até 2008, quando voltou ao Brasil para defender o Vitória, mais uma vez por empréstimo. No rubro-negro baiano, foi campeão baiano e se destacou nacionalmente na campanha do clube na Série A do Brasileirão.

Cruzeiro[editar | editar código-fonte]

Em 2009, o Palmeiras optou por emprestá-lo ao Cruzeiro. Na Raposa, Léo foi novamente destaque, se tornando um dos jogadores mais regulares do elenco. No final da temporada, o clube celeste comprou o passe do jogador. Em junho de 2010, sofreu uma grave lesão que o afastou dos gramados, e, em dezembro do mesmo ano, não mostrou vontade em renovar com o clube, e a imprensa declarava que estaria negociando com outros clubes. Assim, o Cruzeiro liberou o zagueiro.[3]

Atletico Mineiro[editar | editar código-fonte]

Para a temporada de 2011, Leonardo Silva foi anunciado, por Alexandre Kalil, para juntar-se ao elenco do seu antigo rival Atlético Mineiro, sendo contratado por 2 anos.[4] Dentro de campo, formaria uma grande zaga com o Réver (até mesmo revezando a braçadeira de capitão), e como os 2 têm 1,92m de altura, carinhosamente foram apelidados pela Torcida do Galo de "Torres gêmeas" e também "2 ataques" pelos 2 defensores fazerem muitos gols principalmente de cabeça, sendo uma das zagas mais fortes do futebol brasileiro.

No dia 21 de setembro de 2012, o Atlético-MG anunciou a renovação de contrato do zagueiro Leonardo Silva. O novo vínculo do jogador terminaria em 31 de dezembro de 2014.

Leonardo recebeu no dia 3 de dezembro de 2012 o premio de melhor zagueiro central do brasileirão 2012.

Em 24 de Julho de 2013, foi campeão da Copa Libertadores da América de 2013 pelo Atlético Mineiro. No segundo jogo da final da Copa Libertadores, entre Atlético e Olímpia, marcou aos 41 minutos do segundo tempo o gol que levou o jogo para a prorrogação (até então é o gol mais importante da história do Galo) e, posteriormente, disputa por pênaltis. Nos pênaltis, converteu o quarto e último pênalti que garantiu ao Atlético Mineiro o título inédito de campeão da América.

Em 2014, após mais uma excelente temporada com a camisa alvinegra, e tendo levantado as taças da Recopa Sul-Americana e da Copa do Brasil como capitão da equipe, Leonardo Silva renovou seu vínculo por 1 ano com o Galo, até o final de 2015.[5]

No dia 31 de maio de 2015, Léo Silva atingiu a marca de 200 jogos com a camisa alvinegra, na vitória atleticana por 3 a 0, no estádio Independência, sobre o Vasco.[6]

Ainda em 2015, seguiu escrevendo seu nome na história do clube ao marcar seu 23º gol com a camisa alvinegra, na vitória por 2 a 0 sobre o Avaí, ultrapassando seu ex-companheiro de zaga, Réver, no posto de maior zagueiro artilheiro do Galo.[7]

Ao final da temporada, voltou a renovar seu contrato com o clube por mais 1 ano.[8]

Em 19 de outubro de 2016, em uma partida contra o Juventude pela Copa do Brasil, Léo sofreu uma ruptura do tendão do músculo anterior da coxa direita, que o afastou do restante da temporada 2016.[9]

Completamente recuperado da lesão muscular, o capitão do Atlético intensificou o trabalho na pré-temporada de 2017 para se recuperar e voltar a atuar em alto nível, e já no dia 7 de maio levantou mais um troféu de campeão mineiro, conquistado na vitória por 2 a 1 sobre o Cruzeiro.[10]

No dia 30 de julho de 2017, na vitória por 2 a 0 sobre o Coritiba no Couto Pereira, o capitão alvinegro chegou à marca de 300 jogos com a camisa do Galo - o 21º jogador que mais vestiu a camisa atleticana.[11] Juntamente com o goleiro Victor, Leonardo Silva foi agraciado pela diretoria atleticana com uma placa e uma camisa comemorativa por completarem a expressiva marca de 300 jogos pelo clube. A placa recebida pelo defensor traz os seguintes dizeres: "Poucos atletas conseguem atingir a marca de 300 jogos pelo clube. Nesse período, você vestiu a camisa com dignidade, dedicação, profissionalismo e liderança. Ostentou a faixa de capitão com a grandeza dos maiores craques. Levantou troféus e carregou a paixão da massa em cada gota de suor. Seu nome é presença certa no rol dos maiores zagueiros de nossa história e será sempre lembrado pelo respeito ao manto alvinegro." [12]

Leonardo Silva em partida pelo Brasileirão 2012

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

No dia 13 de novembro de 2012, Leonardo Silva recebeu sua primeira convocação para a Seleção Brasileira, para a disputa do Superclássico das Américas contra a Argentina.[13]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Brasiliense
Vitória
Cruzeiro
Atlético Mineiro
Seleção Brasileira

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]