Danilinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Danilinho
Danilinho.jpg
Informações pessoais
Nome completo Danilo Veron Bairros
Data de nasc. 11 de março de 1987 (30 anos)
Local de nasc. Ponta Porã (MS),  Brasil
Nacionalidade brasileira
mexicana
Altura 1,71 m
Destro
Apelido Danilinho, Zidanilinho
Informações profissionais
Clube atual Brasil Vitória
Número 70
Posição Meia e Atacante
Clubes de juventude
20002003
2003
Brasil América-SP
Alemanha Schalke 04
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2004
2005
2005
2006
20062008
20082010
2011
2012
20142015
2015
2016
20162017
2017
Brasil Mirassol
Brasil América-SP
Brasil Santos
Brasil América-SP (emp.)
Brasil Atlético Mineiro
México Jaguares de Chiapas
México Tigres de la UANL
Brasil Atlético Mineiro (emp.)
México Querétaro (emp.)
México Querétaro
México Jaguares de Chiapas (emp.)
Brasil Fluminense
Brasil Vitória
000? 0000(?)
000? 0000(?)
0010 0000(0)
000? 0000(?)
0110 000(29)
0085 000(13)
0063 0000(7)
0035 0000(9)
0042 0000(0)
0017 0000(1)
0015 0000(1)
0010 0000(0)
0000 0000(0)
Seleção nacional
2007 Brasil Brasil Sub-20 0004 0000(2)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 27 de novembro de 2016.

Danilo Veron Bairros,[1] mais conhecido como Danilinho (Ponta Porã, 11 de março de 1987),[2] é um futebolista brasileiro que atua como meia ou atacante. Atualmente, joga no Vitória.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi revelado nas categorias de base do América de São José do Rio Preto. Tem como características a velocidade, o drible, a precisão do chute e o passe.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Schalke 04[editar | editar código-fonte]

Em 2003 foi para a Europa, jogar no clube alemão Schalke 04 aos 16 anos mas, pela pouca idade e dificuldade na adaptação, não obteve sucesso.

Volta ao Futebol Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Em 2004 voltou para o futebol brasileiro, quando teve passagens discretas pelo Mirassol, Santos e América novamente.

Passagem pelo Atlético Mineiro, e o Reconhecimento no Futebol Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Foi negociado com o Atlético Mineiro em 2006 para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro, onde atuou muito bem e pode suas características, pois é um jogador veloz, dribles rápidos, com belos gols, assistências e boa precisão no chute e foi eleito um dos melhores jogadores da competição, ajudando o clube a voltar a série A.

No Campeonato Mineiro de 2007, Danilinho, foi um dos principais jogadores do time, formando dupla de ataque com Eder Luís. Com muita habilidade e velocidade a dupla infernizou a vida dos zagueiros,Na final teve uma atuação brilhante.

Durante os anos de 2006 e 2007 Danilinho, juntamente com Diego, Lima, Marcinho, Marinho, Eder Luís, foram alguns dos grandes responsáveis, pela recuperação do bom futebol e do prestígio que o Galo não tinha desde o vice-campeonato brasileiro de 99, e seguiram brilhando no Brasileirão.

Após um bom Campeonato Brasileiro de 2007 onde ajudou o Atlético Mineiro a ficar invicto durante as dez rodadas finais, e terminando em 7º lugar ajudando o time recém chegado da série B a se classificar para a Copa-Sulamericana, sendo o artilheiro da equipe no brasileirão, e novamente sendo o maior destaque do Galo no ano, e um dos destaques do Brasileirão. Pouco tempo depois, Danilinho teve uma pequena lesão na coxa, ficando afastado dos campos por algumas partidas. Depois de sua recuperação, o jogador foi apontado por muitos, como o sucessor do grande ídolo e um dos maiores artilheiros da história do Galo Marques.

Em 110 partidas disputadas pelo Galo, foram 30 gols.

Seleção Brasileira Sub-20[editar | editar código-fonte]

Danilinho disputou o Campeonato-Sulamericano sub-20 de 2007, com gols e assistências ele foi campeão e um dos principais jogadores da equipe na conquista do titúlo.

Naturalização Mexicana[editar | editar código-fonte]

O México costuma naturalizar jogadores para atuar em sua seleção, Danilinho um dos melhores jogadores do atual Futebol Mexicano confirmou já ter sido sondado sobre a possibilidade, e descartou por enquanto a naturalização e uma possivel participação na Copa do Mundo de 2014 pela seleção Mexicana.

Mas ele disse que ainda sonha com a amarelinha.

Insatisfação no Jaguares, Sondagem do Atlético e Transferência para o Tigres[editar | editar código-fonte]

Após levar o Jaguares para a Libertadores, Danilinho não estava satisfeito no clube. O clube mexicano já disse que iria negociá-lo. Segundo o Terra, Cuca, técnico do Atlético Mineiro, pediu a contratação do jogador. Alexandre Kalil, presidente do alvinegro, disse que o jogador não havia sido oferecido ao Galo e que ele não havia entrado em contato com o Jaguares, mas que a notícia agradava, apesar do Atlético estar bem servido no meio de campo. O grande obstáculo para repatriar Danilinho seria o alto valor da negociação, mas investidores ajudariam na compra dos direitos. Após uma semana de espera da torcida atleticana, a notícia de que Danilinho havia se transferido para o Tigres de la UANL veio como uma bomba. A diretoria do Jaguares confirmou a venda para a equipe do Tigres. Ela disse que conversou com o jogador, que está de férias no Brasil, e só falta ele fazer exames para assinar contrato.

Em 2011, após ser considerado o melhor jogador do Campeonato Mexicano e campeão com o Tigres, Danilinho ainda não havia esquecido o seu clube do coração, o Galo Mineiro. Em entrevista à Rádio Itatiaia, declarou sua vontade de voltar.

Retorno ao Futebol Brasileiro e ao Atlético[editar | editar código-fonte]

No dia 24 de dezembro de 2011, Danilinho acertou seu retorno ao futebol brasileiro. Por empréstimo de 1 ano, Danilinho fechou com o Atlético Mineiro, fazendo dessa sua segunda passagem pelo clube, no qual atuou anteriormente entre o período de 2006 a 2008, clube no qual se destacou jogando no país. O clube tem a opção de comprar o passe do jogador em definitivo após o período, por um valor fixado em contrato. E nessa passagem, Danilinho escreve seu nome na história do futebol brasileiro de forma inusitada, em jogo contra o Santos, válido pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2012, o jogador marca o primeiro gol da partida, que acabou com a vitória de 2 X 0 para a equipe atleticana, e esse gol foi o de número 40.000 na história dos campeonatos brasileiros.

Ida ao Fluminense[editar | editar código-fonte]

Em 2016, Danilinho assina contrato com o Fluminense. Em uma temporada apagada, jogou em apenas 10 partidas e não marcou gols. O que marca mas uma polêmica em sua carreira, agora no Fluminense, é a prisão pelo não pagamento da pensão alimentícia do Tricolor. Em março de 2017, Danilinho rescindiu o contrato com o Fluminense.[4]

Polêmicas[editar | editar código-fonte]

Em 02 de dezembro de 2016 foi intimado e detido por um oficial de justiça pelo não pagamento de pensão alimentícia no CT do Tricolor. Antes de chegar às Laranjeiras, o atleta já tinha se envolvido em outros problemas extracampo. Quando atuava pelo Tigres do México, foi acusado de estupro e ameaça de morte por uma mulher de 18 anos.

Esta não é a primeira vez que Danilinho tem problemas no México. Em dezembro de 2011, ele foi denunciado por agressão física por Priscila Jiménez, na época menor de idade, depois de uma briga pelo término do namoro.

Também teve problemas em sua breve passagem pelo Atlético-MG. Durou apenas oito meses, e ele deixou o clube após faltar duas vezes seguidas a um treino. Depois, o presidente da equipe, Alexandre Kalil, confirmou que a saída do jogador aconteceu por conta de questões disciplinares.

Títulos[editar | editar código-fonte]

América-SP
Atlético Mineiro
Tigres UANL
Seleção Brasileira Sub-20

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.