Primera División de México

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Liga MX
Liga BBVA Bancomer MX
Primera División de México
Dados gerais
Organização FMF
Edições Amador (1902-1942) - 38

Profissional (1943-Atualmente) - 104

Outros nomes Liga Mexicana
Local de disputa México
Número de equipes 18
Sistema Temporada, Pontos corridos e mata–mata
Divisões
Liga MXAscenso MXSegunda División de MéxicoTercera División de México
Edição atual
editar

O Campeonato Mexicano de Futebol, também conhecida como Liga MX ou por motivos de patrocínio Liga BBVA Bancomer MX,[1] é a liga mexicana de futebol profissional entre clubes do México, sendo a principal competição futebolística no país. Criada em 1943, teve um número variado de equipes participantes ao longo de sua história, mas desde 2004 conta com 18 clubes. Mas na temporada de 2019/20 foi adicionado um clube a mais, não rebaixando nenhum clube pro Ascenso MX (2ª Divisão) e promovendo um clube, assim a partir dessa temporada a Liga MX passou a ser disputada por 19 Equipes. Os times disputam dois torneios por ano, chamados Clausura (Encerramento) e Apertura (Abertura), nesta ordem. Anteriormente, ambos eram conhecidos como torneio de Verão e de Inverno, respectivamente.[2]

A liga é considerada a mais forte da América do Norte, e entre as mais fortes de toda a América Latina. De acordo com a Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS), a liga atualmente ocupa o 11º lugar mundial[3] e foi classificada como a 10ª liga mais forte na primeira década do século XXI (2001–2010).[4]

Os clubes mais vitoriosos da competição são o América, com 14 títulos, e o Chivas, com 12 títulos, seguidos de Toluca com 10, Cruz Azul com 9, León e Tigres com 8 e Pumas e Pachuca com 7 títulos.

A partir do Torneio Apertura de 2013, um contrato de patrocínio foi estabelecido com o banco BBVA Bancomer, pelo que a Liga MX passou a se denominar comercialmente como Liga BBVA Bancomer MX.

Sistema de competição[editar | editar código-fonte]

Torneios da época regular[editar | editar código-fonte]

A Liga MX utiliza uma tabela única de 18 equipes que jogam dois torneios anuais (Apertura e Clausura), resultando em dois campeões por temporada. A temporada começa com o torneio apertura (torneio de abertura - que decorre de julho a dezembro) seguido do clausura (encerramento - que decorre de janeiro a maio). Este formato coincide com outros calendários latino-americanos e corresponde ao calendário mundial de futebol da FIFA, que "abre" em julho/agosto e "fecha" em abril/maio do ano seguinte. As 12 melhores equipes avançam para a liguilha de cada torneio, com as 4 primeiras equipes da tabela no final da fase regular do torneio a qualificarem-se diretamente para a liguilla e as 8 equipes seguintes qualificam-se para a ronda de repescagem que determina as próximas 4 vagas na liguilla. Se uma equipe estiver em último lugar na tabela de despromoção da liga (ver abaixo), essa equipe é substituída pela equipe que terminou em 13º lugar no torneio.

De 1996 a 2002, a liga seguiu um calendário de dois torneios, com torneios de invierno (inverno) e verano (verão), mas de 2002 a 2011 as 18 equipes foram divididas em três grupos de seis, com as duas melhores equipes de cada grupo e as duas melhores equipes do terceiro lugar qualificam-se para a liguilla. As equipes jogavam no mesmo grupo em cada torneio. A fase de qualificação do torneio durou 17 semanas, com todas as equipes jogando entre si uma vez por torneio, numa série de jogos em casa e fora durante os dois torneios.

Play-offs (liguilla)[editar | editar código-fonte]

A liguilla (liga pequena) é a fase de play-off do torneio. Esta fase começa com a rodada de classificação, com as equipes classificadas entre 5 e 12 jogando um jogo único com o mando da equipe mais bem classificada, sendo o vencedor decidido durante a noite. Após esta fase, as quatro equipes que ganharam na rodada avançam para os quartas de final contra as quatro equipes que ficaram de fora, avançando o vencedor em termos de pontuação agregada. A equipe campeã recebe o troféu da primeira divisão e o segundo classificado recebe uma versão miniatura do troféu. O nascimento de La liguilla em 1970 modernizou a liga, apesar das divergências entre os tradicionalistas e os modernistas. Os clubes que estavam à beira da falência passaram a ter melhores condições para competir e gerar lucros.

Rebaixamento[editar | editar código-fonte]

Originalmente, no final de uma temporada, após os torneios Apertura e Clausura, uma equipe era rebaixada para a divisão inferior seguinte, a Liga de Ascenso, e uma equipe dessa divisão é promovida e ocupava o lugar deixado em aberto pela equipe despromovida. Depois foi mudada a regra, e foi determinado que a equipe despromovida é determinada através do cálculo do rácio de pontos por jogo de cada equipe, tendo em conta todos os jogos disputados pela equipe durante as últimas três temporadas (seis torneios). A equipe com o rácio mais baixo era rebaixada; se a equipe que está em último lugar na tabela de rebaixamento estiver entre as 12 equipes que se qualificam para a Liguilla no final do torneio Clausura, a 13ª classificada qualifica-se para a Liguilla. Para as equipes recém-promovidas, apenas são considerados os jogos disputados desde a sua promoção (dois ou quatro torneios). A equipe promovida da Ascenso MX é a vencedora de um mata-mata entre os campeões dos torneios Apertura e Clausura dessa divisão. Se uma equipe for campeã em ambos os torneios, é automaticamente promovida.

A partir da temporada 2018-19, apenas seis equipes cumpriram todos os requisitos para serem promovidas à Liga MX, sendo essas equipes Atlético de San Luis, Atlante, Celaya, Juárez, Dorados de Sinaloa e Leones Negros UdeG[5].

Em 16 de abril de 2020, o Ascenso MX, a 2ª divisão do sistema da liga mexicana de futebol, foi dobrado devido à Pandemia de COVID-19 bem como a falta de recursos financeiros. O presidente da Liga MX, Enrique Bonilla, anunciou mais tarde, durante uma reunião em vídeo com os proprietários dos clubes da liga, que a promoção e o rebaixamento seriam suspensos durante seis anos[6][7]. Durante a suspensão, o Ascenso MX foi substituído pela Liga de Expansión MX, embora nenhum clube dessa liga seja promovido à Liga MX, nem qualquer equipe da Liga MX com mau desempenho seja despromovida da Liga MX por enquanto[8].

Classificação para torneios internacionais[editar | editar código-fonte]

A Primera División Mexicana tinha o privilégio de ser a única liga do mundo, a ter clubes a disputar em duas confederações distintas: a CONCACAF, a qual pertence, e a CONMEBOL da América do Sul, onde participa de torneios desde 1998. Contudo, com a nova regra da CONMEBOL para a Libertadores 2017, a Liga MX decidiu não participar com seus clubes, visto que a Taça Libertadores da América de 2017 será disputada em 2 semestres.

Liga dos Campeões da CONCACAF[editar | editar código-fonte]

Todos os anos, quatro equipes da Liga MX qualificam-se para a Liga dos Campeões da CONCACAF, a principal competição de clubes da América do Norte. Geralmente, os campeões do Apertura e do Clausura e os vice-campeões do Apertura e do Clausura se classificam e são colocados no Pote 3. No caso de uma ou mais equipes chegarem às finais de ambos os torneios, a Liga MX implementou uma fórmula para garantir que duas equipes que se qualificam através do Apertura e duas equipes que se qualificam através do Clausura[9]:

  • Se as mesmas duas equipes se classificarem para as finais de ambos os torneios, essas duas equipes irão se classificar juntamente com os não-finalistas com o melhor registo tanto no Apertura como no Clausura.
  • Se a mesma equipe vencer o Apertura e o Clausura (enfrentando duas equipes diferentes nas finais de cada torneio), a vaga reservada ao campeão do Clausura passa para o segundo classificado do Clausura e a vaga reservada ao segundo classificado do Clausura passa para os não finalistas com o melhor registo na classificação da fase regular do Apertura e do Clausura somados. Esta situação ocorreu mais recentemente na temporada 2021-22 (Liga dos Campeões da CONCACAF de 2023), quando o Atlas (campeão do Apertura 2021 e do Clausura 2022) e o Pachuca (vice-campeão do Clausura 2022) foram colocados no Pote A, enquanto o León (vice-campeão do Apertura 2021) e o Tigres UANL (não finalista com o melhor registo na classificação geral) foram colocados no Pote B (na altura, os campeões e os vice-campeões eram colocados em potes diferentes).
  • Se os vice-campeões do Apertura vencerem o Clausura (enfrentando duas equipes diferentes nas finais de cada torneio), a vaga reservada aos vice-campeões do Apertura é passada para os não finalistas com o melhor registo na classificação da fase regular do Apertura e Clausura somados.
  • Se os campeões do Apertura forem vice-campeões do Clausura (enfrentando duas equipas diferentes nas finais de cada torneio), a vaga reservada aos vice-campeões do Clausura passa para os não-finalistas com o melhor registo no Clausura. Isto não acontece desde que a Liga MX começou a utilizar este procedimento de qualificação.

Copa Libertadores da América[editar | editar código-fonte]

De 1998 a 2003 os clubes mexicanos disputavam um torneio seletivo entre eles para, após, disputar duas vagas diretas contra clubes venezuelanos. Em 2004 a CONMEBOL concedeu duas vagas diretas (em 2005 aumentou em mais uma via repescagem) com mudança no sistema de classificação: os campeões de cada ano se enfrentavam por uma vaga e as restantes em um torneio de oito equipes.

A partir da temporada 2010-2011 implantou-se nova forma de classificação: a vaga 1 fica com o líder geral do torneio Apertura de cada ano, independentemente de ser campeão ou não; as vagas 2 e 3 vão para o segundo e terceiro classificados da tabela do torneio Apertura de cada ano, exceto os clubes que joguem a Liga dos Campeões da CONCACAF.

Copa Sul-Americana[editar | editar código-fonte]

Até 2009 classificavam-se de maneira direta o líder e vice-líder da tabela de classificação do torneio Clausura de cada ano. Em junho de 2009 a CONCACAF decide impedir o ingresso dos clubes mexicanos neste torneio para privilegiar a sua Liga dos Campeões.

Clubes participantes da temporada 2023-24[editar | editar código-fonte]

Clube Primeira participação Temporadas na Primera Na liga MX desde Temporadas consecutivas na Liga MX Títulos
Club América 1943-44 108 1943-44 108 13
Atlas F.C. 1943-44 105 1979-80 71 3
Atlético de San Luis 2019-20 7 2019-20 7 0
Cruz Azul F.C. 1964-65 87 1964-65 87 9
Guadalajara 1943-44 108 1943-44 108 12
Club León 1944-45 84 2012-13 21 8
F. C. Juárez 2019-20 7 2019-20 7 0
Mazatlán F. C. 2020-21 5 2020-21 5 0
Monterrey 1945-46 93 1960-61 91 5
Club Necaxa 1950-51 78 2016-17 13 3
C.F. Pachuca 1967-68 59 1998-99 49 7
Club Puebla 1944-45 88 2007-08 31 2
Querétaro F.C. 1990-91 37 2009-10 27 0
Santos Laguna 1988-89 61 1988-89 61 6
Tigres UANL 1974-75 74 1997-98 51 8
Club Tijuana 2011-12 23 2011-12 23 1
Deportivo Toluca F.C. 1953-54 98 1953-54 98 10
Pumas UNAM 1962-63 89 1962-63 89 7

Estádios e Sedes[editar | editar código-fonte]

Equipe Cidade/Estado Estádio Capacidade
América Cidade do México Azteca 87.000
Atlas Guadalajara, Jalisco Jalisco 56.713[10]
Atlético de San Luis San Luis Potosí, San Luis Potosí Alfonso Lastras 30.000
Cruz Azul Cidade do México Azteca 87.000
Guadalajara Zapopan, Jalisco Omnilife 49.850[11]
Juárez Ciudad Juárez, Chihuahua Olímpico Benito Juárez 19.703
León León, Guanajuato León 31.297[12]
Monterrey Monterrey, Nuevo León Estadio BBVA Bancomer 53.500[13]
Mazatlán Mazatlán, Sinaloa Mazatlán 25.000[14]
Necaxa Aguascalientes, Aguascalientes Victoria 25.994
Pachuca Pachuca de Soto, Hidalgo Hidalgo 30.000
Puebla Puebla de Zaragoza, Puebla Cuauhtémoc 51.726
Querétaro Querétaro, Querétaro Corregidora 35.575
Santos Torreón, Coahuila Corona 30.000[15]
Tigres UANL Monterrey, Nuevo León Universitario 41.615
Tijuana Tijuana, Baja California Caliente 27.333
Toluca Toluca, Estado de México Nemesio Díez 30.000
Pumas UNAM Cidade do México Olímpico Universitario 72.000

Primera División – Campeões do sistema de pontos corridos (1943–1970)[editar | editar código-fonte]

Anos Campeão Treinador Vice-campeão
1943–1944 Asturias Áustria Ernest Pauler Real Club España
1944–1945 Real Club España Costa Rica Rodolfo Muñoz Puebla
1945–1946 Veracruz Argentina Enrique Palomini Atlante
1946–1947 Atlante Hungria Luis Grocz León
1947–1948 León Argentina José Maria Casullo Oro
1948–1949 León Argentina José Maria Casullo Atlas
1949–1950 Veracruz Espanha Juan Luque de Serrallonga Atlante
1950–1951 Atlas Argentina Eduardo Valdatti Atlante
1951–1952 León Espanha Antonio López Herranz Guadalajara
1952–1953 Tampico Madero Espanha Joaquín Urquiaga Zacatepec
1953–1954 Marte México Ignacio Trelles Oro
1954–1955 Zacatepec México Ignacio Trelles Guadalajara
1955–1956 León Espanha Antonio López Herranz Oro
1956–1957 Guadalajara Uruguai Donaldo Ross Toluca
1957–1958 Zacatepec México Ignacio Trelles Toluca
1958–1959 Guadalajara Hungria Árpád Fekete León
1959–1960 Guadalajara Hungria Árpád Fekete América
1960–1961 Guadalajara México Javier de la Torre Oro
1961–1962 Guadalajara México Javier de la Torre América
1962–1963 Oro Hungria Árpád Fekete Guadalajara
1963–1964 Guadalajara México Javier de la Torre América
1964–1965 Guadalajara México Javier de la Torre Oro
1965–1966 América Uruguai Roberto Scarone Atlas
1966–1967 Toluca México Ignacio Trelles América
1967–1968 Toluca México Ignacio Trelles UNAM
1968–1969 Cruz Azul México Raúl Cárdenas Guadalajara
1969–1970 Guadalajara México Javier de la Torre Cruz Azul
México '70 Cruz Azul México Raúl Cárdenas Guadalajara

Primera División – Campeões da Liguilla (1970–1996)[editar | editar código-fonte]

Ano Campeão Treinador Vice-campeão Mais pontos no torneio*
1970–1971 América México José Antonio Roca Toluca América (44 pts)
1971–1972 Cruz Azul México Raúl Cárdenas América Cruz Azul (51 pts)
1972–1973 Cruz Azul México Raúl Cárdenas León Cruz Azul (46 pts)
1973–1974 Cruz Azul México Raúl Cárdenas Atlético Español Cruz Azul (49 pts)
1974–1975 Toluca Uruguai Ricardo de León León León (51 pts)
1975–1976 América México Raúl Cárdenas Universidad de Guadalajara América (53 pts)
1976–1977 UNAM Hungria Jorge Marik Universidad de Guadalajara UNAM (50 pts)**
1977–1978 Tigres UANL Uruguai Carlos Miloc UNAM América (51 pts)
1978–1979 Cruz Azul México Ignacio Trelles UNAM Cruz Azul (51 pts)
1979–1980 Cruz Azul México Ignacio Trelles Tigres UANL América (57 pts)
1980–1981 Pumas UNAM República Socialista Federativa da Iugoslávia Bora Milutinović Cruz Azul Tecos UAG (51 pts)
1981–1982 Tigres UANL Uruguai Carlos Miloc Atlante Atlante (53 pts)
1982–1983 Puebla México Manuel Lapuente Guadalajara América (61 pts)
1983–1984 América Chile Carlos Reinoso Guadalajara América (51 pts)
1984–1985 América Argentina Miguel Ángel López UNAM UNAM (55 pts)
PRODE 85 América Argentina Miguel Ángel López Tampico Madero Puebla (13 pts)
Mexico 86 Monterrey México Francisco Avilán Tampico Madero Monterrey (29 pts)
1986–1987 Guadalajara México Alberto Guerra Cruz Azul Guadalajara (55 pts)
1987–1988 América Brasil Jorge Vieira UNAM América (55 pts)
1988–1989 América Brasil Jorge Vieira Cruz Azul Puebla (53 pts)
1989–1990 Puebla México Manuel Lapuente Universidad de Guadalajara América (48 pts)
1990–1991 UNAM México Miguel Mejía Barón América UNAM (55 pts)
1991–1992 León México Víctor Manuel Vucetich Puebla Atlante (50 pts)
1992–1993 Atlante Argentina Ricardo La Volpe Monterrey Necaxa (54 pts)
1993–1994 Tecos UAG México Víctor Manuel Vucetich Santos Laguna Tecos UAG (51 pts)
1994–1995 Necaxa México Manuel Lapuente Cruz Azul Guadalajara (52 pts)
1995–1996 Necaxa México Manuel Lapuente Atlético Celaya Cruz Azul (56 pts)

** Decidido pelo saldo de gols

Primera División – Campeões do sistema de torneios curtos (1996-atualmente)[editar | editar código-fonte]

Ano Campeão Treinador Vice-campeão Mais pontos ganhos*
Invierno 1996 Santos Laguna México Alfredo Tena Necaxa Atlante (38 pts)
Verano 1997 Guadalajara Ricardo Ferretti Toros Neza América (37 pts)
Invierno 1997 Cruz Azul México Luis Fernando Tena León León (32 pts)
Verano 1998 Toluca México Enrique Meza Necaxa Toluca (33 pts)
Invierno 1998 Necaxa México Raúl Arias Guadalajara Cruz Azul (40 pts)
Verano 1999 Toluca México Enrique Meza Atlas Toluca (39 pts)
Invierno 1999 Pachuca México Javier Aguirre Cruz Azul Atlas (38 pts)
Verano 2000 Toluca México Enrique Meza Santos Laguna Toluca (40 pts)
Invierno 2000 Morelia México Luis Fernando Tena Toluca Cruz Azul (33 pts)
Verano 2001 Santos Laguna México Fernando Quirarte Pachuca América (28 pts)
Invierno 2001 Pachuca México Alfredo Tena Tigres UANL Tigres UANL (36 pts)
Verano 2002 América México Manuel Lapuente Necaxa La Piedad (37 pts)
Apertura 2002 Toluca Argentina Alberto Jorge Morelia América (43 pts)
Clausura 2003 Monterrey Argentina Daniel Passarella Morelia Morelia (35 pts)
Apertura 2003 Pachuca México Víctor Manuel Vucetich Tigres UANL Tigres UANL (38 pts)
Clausura 2004 Pumas UNAM México Hugo Sánchez Guadalajara Jaguares de Chiapas (42 pts)
Apertura 2004 Pumas UNAM México Hugo Sánchez Monterrey Veracruz (35 pts)
Clausura 2005 América México Mario Carrillo Tecos UAG Morelia (35 pts)
Apertura 2005 Toluca Argentina Américo Gallego Monterrey América (38 pts)
Clausura 2006 Pachuca México José Luis Trejo San Luis Pachuca (31 pts)
Apertura 2006 Guadalajara México José Manuel de la Torre Deportivo Toluca Cruz Azul (30 pts)
Clausura 2007 Pachuca México Enrique Meza América Pachuca (39 pts)
Apertura 2007 Atlante México José Guadalupe Cruz Pumas UNAM Santos Laguna (38 pts)
Clausura 2008 Santos Laguna México Daniel Guzmán Cruz Azul Guadalajara (33 pts)
Apertura 2008 Toluca México José Manuel de la Torre Cruz Azul San Luis (29 pts)
Clausura 2009 Pumas UNAM Ricardo Ferretti Pachuca Pachuca (36 pts)
Apertura 2009 Monterrey México Víctor Manuel Vucetich Cruz Azul Toluca (35 pts)
Bicentenário 2010 Toluca México José Manuel de la Torre Santos Laguna Monterrey (36 pts)
Apertura 2010 Monterrey México Víctor Manuel Vucetich Santos Laguna Cruz Azul (39 pts)
Clausura 2011 Pumas UNAM México Guillermo Vázquez Morelia Tigres UANL (35 pts)
Apertura 2011 Tigres UANL Ricardo Ferretti Santos Laguna Guadalajara (30 pts)
Clausura 2012 Santos Laguna México Benjamín Galindo Monterrey Santos Laguna (36 pts)
Apertura 2012 Tijuana Argentina Antonio Mohamed Toluca Toluca (34 pts)
Clausura 2013 América México Miguel Herrera Cruz Azul Tigres UANL (35 pts)
Apertura 2013 León Uruguai Gustavo Matosas América América (37 pts)
Clausura 2014 León Uruguai Gustavo Matosas Pachuca Cruz Azul (36 pts)
Apertura 2014 América Argentina Antonio Mohamed Tigres UANL América (31 pts)
Clausura 2015 Santos Laguna Portugal Pedro Caixinha Querétaro Tigres UANL (29 pts)
Apertura 2015 Tigres UANL Ricardo Ferretti Pumas UNAM Pumas UNAM (35 pts)
Clausura 2016 Pachuca Uruguai Diego Alonso Monterrey Monterrey (37 pts)
Apertura 2016 Tigres UANL Ricardo Ferretti América Tijuana (33 pts)
Clausura 2017 Guadalajara Argentina Matías Almeyda Tigres UANL Tijuana (31 pts)
Apertura 2017 Tigres UANL Ricardo Ferretti Monterrey Monterrey (37 pts)
Clausura 2018 Santos Laguna Uruguai Robert Siboldi Toluca Toluca (36 pts)
Apertura 2018 América México Miguel Herrera Cruz Azul Cruz Azul (36 pts)
Clausura 2019 Tigres UANL Ricardo Ferretti León León (41 pts)
Apertura 2019 Monterrey Argentina Antonio Mohamed América Santos Laguna (37 pts)
Clausura 2020 Torneio Finalizado devido a Pandemia de COVID-19
Apertura 2020 León México Ignacio Ambriz Pumas UNAM León (40 pts)
Clausura 2021 Cruz Azul Peru Juan Reynoso Santos Laguna Cruz Azul (41 pts)
Apertura 2021 Atlas Argentina Diego Cocca León América (35 pts)
Clausura 2022 Atlas Argentina Diego Cocca Pachuca Pachuca(38 pts)
Apertura 2022 Pachuca Uruguai Guilhermo Almada Toluca América (38 pts)
Clausura 2023 Tigres UANL Uruguai Robert Siboldi Guadalajara Monterrey (40 pts)

* Pontos Conquistados na Fase Geral

Número de títulos por equipe[editar | editar código-fonte]

Clube Campeões Temporada
América 14 1965-66, 1970-71, 1975-76, 1983-84, 1984-85, Prode 85, 1987-88, 1988-89, 2002-V, 2005-C, 2013-C, 2014-A, 2018-A, 2023-A
Guadalajara 12 1956-57, 1958–59, 1959–60, 1960–61, 1961–62, 1963–64, 1964–65, 1969–70, 1986–87, 1997-V, 2006-A, 2017-C
Toluca 10 1966-67, 1967–68, 1974–75, 1998-V, 1999-V, 2000-V, 2002-A, 2005-A, 2008-A, Bicentenario 2010
Cruz Azul 9 1968-69, Mexico 70, 1971–72, 1972–73, 1973–74, 1978–79, 1979–80, 1997-I, Guard1anes 2021-C
León 8 1947-48, 1948–49, 1951–52, 1955–56, 1991–92, 2013-A, 2014-C, Guard1anes 2020-A
Tigres UANL 8 1977-78, 1981–82, 2011-A, 2015-A, 2016-A, 2017-A, 2019-C, 2023-C
Pachuca 7 1999-I, 2001-I, 2003-A, 2006-C, 2007-C, 2016-C, 2022-A
Pumas UNAM 7 1976-77, 1980–81, 1990–91, 2004-C, 2004-A, 2009-C, 2011-C
Santos Laguna 6 1996-I, 2001-V, 2008-C, 2012-C, 2015-C, 2018-C
Monterrey 5 Mexico 86, 2003-C, 2009-A, 2010-A 2019-A
Atlante 3 1946-47, 1992–93, 2007-A
Necaxa 3 1994-95, 1995–96, 1998-I
Atlas 3 1950-51, 2021-A, 2022-C
Puebla 2 1982-83, 1989–90
Zacatepec 2 1954-55, 1957–58
Veracruz 2 1945-46, 1949–50
Tijuana 1 2012-A
Morelia 1 2000-I
Tecos UAG 1 1993-94
Oro 1 1962-63
Marte 1 1953-54
Tampico Madero 1 1952-53
Real Club España 1 1944-45
Asturias 1 1943-44

† Equipe que não atua na Primeira Divisão.

Promovidos e rebaixados[editar | editar código-fonte]

Rebaixamentos e Promoções por Clube[editar | editar código-fonte]

Relegation and Promotion by Club
Club Promotions Relegations
Zacatepec 5 (1950–51, 1962–63, 1969–70, 1977–78, 1983–84) 5 (1961–62, 1965–66, 1976–77, 1982–83, 1984–85)
Pachuca 4 (1966–67, 1991–92, 1995–96, 1997–98) 3 (1972–73, 1992–93, 1996–97)
Querétaro 4 (México '86, 1989–90, 2005–06, 2009–10) 3 (1993–94, 2006–07, 2012–13*)
Irapuato 4 (1953–54, 1984–85, 1999–00*, 2002–03) 2 (1971–72, 1990–91)
Atlas 3 (1954–55, 1971–72, 1978–79) 3 (1953–54, 1970–71, 1977–78)
San Luis 3 (1970–71, 2001–02, 2004–05) 2 (1973–74, 2002–03)
Puebla 3 (1969–70, 1998–99, 2006–07) 2 (1998–99, 2004–05)
Veracruz 2 (1963–64, 2001–02) 5 (1951–52, 1978–79, 1997–98, 2007–08, 2018–19)
Atlante 2 (1976–77, 1990–91) 3 (1975–76, 1989–90, 2013–14)
Unión de Curtidores 2 (1982–83, 1998–99*) 2 (1980–81, 1983–84)
Real Zamora 2 (1954–55, 1956–57) 2 (1955–56, 1959–60)
Tampico Madero 2 (1964–65, 1972–73) 2 (1966–67, 1974–75)
León 2 (1989–90, 2011–12) 2 (1986–87, 2001–02)
Sinaloa 2 (2003–04, 2014–15) 2 (2005–06, 2015–16)
Necaxa 2 (2009–10*, 2015–16) 2 (2008–09, 2010–11)
Monterrey 2 (1955–56,1959–60) 1 (1956–57)
Morelia 2 (1956–57, 1980–81) 1 (1967–68)
UANL 2 (1973–74, 1996–97*) 1 (1995–96)
La Piedad 2 (2000–01, 2012–13*)
UAT 1 (1986–87) 1 (1994–95)
Atlético Potosino 1 (1974–75) 1 (1988–89)
Indios de Ciudad Juárez 1 (2007–08) 1 (2009–10)
Toros Neza 1 (1988–89) 1 (1999–00)
Tecos 1 (1974–75) 1 (2011–12)
UdeG 1 (2013–14) 1 (2014–15)
BUAP 1 (2016–17) 1 (2017–18*)
Tijuana 1 (2010–11)
Tapachula 1 (2017–18*)
Atlético de San Luis 1 (2018–19*)
Oro 1 (1979–80)
Chiapas 1 (2016–17)

Notas:

Referências

  1. «Confirman a Liga mexicana como BBVA Bancomer». MedioTiempo. 15 de julho de 2013 
  2. «MLS net». Consultado em 3 de junho de 2013. Arquivado do original em 24 de outubro de 2008 
  3. «THE STRONGEST NATIONAL LEAGUE IN THE WORLD 2016 : SPAIN SINCE 2010 !». IFFHS. 5 de abril de 2017 
  4. «The strongest Leagues in the World in the 1st Decade of 21st Century (2001-2010)». IFFHS. Arquivado do original em 14 de dezembro de 2013 
  5. a.esteban (21 de julho de 2017). «Seis equipos, con derecho al Ascenso». Record.com.mx (em espanhol). Consultado em 5 de outubro de 2023 
  6. «Liga MX suspends pro/rel for next five years». ESPN.com (em inglês). 17 de abril de 2020. Consultado em 5 de outubro de 2023 
  7. Collazo, Jonathan (13 de abril de 2020). «Coronavirus México Ascenso MX da por terminado el Clausura 2020». Mediotiempo (em espanhol). Consultado em 5 de outubro de 2023 
  8. Villar, Enrique Martínez (24 de abril de 2020). «Liga MX aprueba Liga de Desarrollo para salvar al Ascenso». Mediotiempo (em espanhol). Consultado em 5 de outubro de 2023 
  9. «América, Monterrey y Chivas podrían ir a la ConcaChampions sin llegar a la final | VAVEL.com». web.archive.org. 4 de maio de 2012. Consultado em 5 de outubro de 2023 
  10. «Inmuebla». EstadioJalisco.net. Consultado em 12 de agosto de 2013 
  11. «Ficha Chivas». Terra.com. Consultado em 12 de agosto de 2013 
  12. «Estadio Club León». clubleon-fc.com. Consultado em 12 de agosto de 2013 
  13. «CF Monterrey». transfermarkt.co.uk. Consultado em 12 de agosto de 2013 
  14. «Estadio Morelos». fuerzamonarca.com/. Consultado em 12 de agosto de 2013 
  15. «Stadium Official Website». territoriosantosmodelo.com.mx. Consultado em 12 de agosto de 2013. Arquivado do original em 14 de setembro de 2008 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]