Fabian Guedes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bolívar
Informações pessoais
Nome completo Fabian Guedes
Data de nasc. 16 de agosto de 1980 (39 anos)
Local de nasc. Santa Cruz do Sul (RS), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,85 m
Destro
Apelido Bolívar, General
Informações profissionais
Equipa atual Brasil de Pelotas
Posição Treinador
Ex-Zagueiro
Clubes de juventude
1997–1998
1999
2000
Guarani-RS
Grêmio
Guarani-RS
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
2000
2001
2001
2002
2002
2003–2006
2006–2009
2008–2009
2009–2012
2013–2014
2015
2015
Guarani-RS
Brasil de Pelotas
Grêmio
Joinville
Guarani-RS
Internacional
Monaco
Internacional (emp.)
Internacional
Botafogo
Novo Hamburgo
Portuguesa
032 00000(2)
033 00000(1)
015 00000(1)
022 00000(2)
023 00000(6)

056 00000(4)

334 0000(11)
095 00000(8)
014 00000(0)
010 00000(0)
Times/Equipas que treinou
2018
2018
2018–2019
2019
2019–
União Rondonópolis
Barra-SC
Novo Hamburgo
Cianorte
Brasil de Pelotas
Última atualização: quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

Fabian Guedes, mais conhecido como Bolívar (Santa Cruz do Sul, 16 de agosto de 1980)[1], é um ex-futebolista brasileiro que atuava como zagueiro e atualmente treinador de futebol. Atualmente comanda o Brasil de Pelotas.

Seu apelido é em homenagem ao pai, Bolívar, que foi zagueiro do Grêmio.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Bolívar iniciou sua carreira nas categorias de base do Avenida, de sua cidade natal. Depois, transferiu-se para o Guarany de Venâncio Aires, pelo qual se profissionalizou aos 17 anos. Passou, depois, por Grêmio, Joinville, Brasil de Pelotas e novamente Guarany, quando chamou a atenção do Internacional.[2] Transferiu-se em 2003 para o Colorado, onde teve sua grande oportunidade, passando a atuar como zagueiro, tornando-se um dos jogadores mais vitoriosos e um dos maiores ídolos da história do Sport Club Internacional .

Bolívar foi um dos destaques da equipe campeã da Copa Libertadores da América de 2006. A final da competição, contra o São Paulo, foi sua última partida pelo Internacional, já que suas atuações destacadas levaram-no a ser contratado pelo Monaco, clube francês, por R $ 8.664.705, clube que defendeu de agosto de 2006 a junho de 2008. No mesmo ano em que saiu da França, voltou por empréstimo do Monaco ao Internacional. Em junho de 2009, o jogador assinou novamente contrato com o Colorado. No mesmo ano, tornou-se capitão da equipe, exercendo a função até sair do clube.

No dia 11 de Agosto de 2010, o Inter jogou a primeira partida da final da libertadores, contra o Chivas Guadalajara, no México. Bolívar marcou o gol da vitória de virada por 2x1, após passe de cabeça do companheiro de zaga Índio. No jogo seguinte da final, no dia 18 de agosto, sagrou-se campeão da Libertadores pela segunda vez, erguendo a taça como capitão da equipe.

O ano de 2011 não foi dos melhores pro general, já que muitas falhas do time colorado vinham ocorrendo por responsabilidade sua. Posteriormente perdeu a titularidade na zaga pra Rodrigo Moledo. Em 2012, seguiu na reserva e foi protagonista de uma polêmica com o então técnico Fernandão. Fora dos planos, Bolívar assinou sua rescisão de contrato com o Inter em 3 de Janeiro de 2013.

No dia 7 de janeiro de 2013, acertou com o Botafogo. No seu primeiro jogo pelo clube alvinegro carioca ele marcou um gol de cabeça os 27 minutos do primeiro tempo. No dia 3 de outubro de 2014 teve seu contrato rescindido com o Botafogo devido divergências com a diretoria.[3]

Bolívar (dir.) em partida do Novo Hamburgo de 2015

Em 2015, jogou o campeonato Gaúcho pelo Novo Hamburgo. Em maio do mesmo ano, acertou com a Portuguesa, deixando o clube após três meses e, no final do ano, anunciou sua aposentadoria.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Internacional
Botafogo

Outras Conquistas[editar | editar código-fonte]

Internacional
Botafogo

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]