Jorge Wagner

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jorge Wagner
Jorge Wagner
Jorge Wagner atuando pelo São Paulo, em 2010.
Informações pessoais
Nome completo Jorge Wagner Góes Conceição
Data de nasc. 17 de novembro de 1978 (37 anos)
Local de nasc. Feira de Santana (BA),  Brasil
Nacionalidade  brasileira
Altura 1, 78 m[1]
Canhoto
Informações profissionais
Período em atividade 1998presente (18 anos)
Clube atual Flag of None.svg Sem clube
Número -
Posição Meia, Lateral-esquerdo e Ponta[2]
Clubes de juventude
00001992
19921994
19951998
Brasil Bahia
Brasil Vitória
Brasil Bahia
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
19982000
20012002
20032006
2003
20052006
20062007
2007
20082010
20112013
2014
20142015
2015
Brasil Bahia
Brasil Cruzeiro
Rússia Lokomotiv Moscou
Brasil Corinthians (emp.)
Brasil Internacional (emp.)
Espanha Betis
Brasil São Paulo (emp.)
Brasil São Paulo
Japão Kashiwa Reysol
Brasil Botafogo
Japão Kashima Antlers
Brasil Vitória
024 0000(9)
033 0000(4)
018 0000(2)
031 0000(6)
060 000(23)
010 0000(0)
034 0000(4)
136 000(13)
134 000(29)
021 0000(3)
008 0000(0)
038 0000(3)
00 0000

Jorge Wagner Góes Conceição,[1] ou simplesmente Jorge Wagner (Feira de Santana, 17 de novembro de 1978), é um futebolista brasileiro que atua como meia, lateral-esquerdo e ponta. Atualmente está sem clube.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Vindo de Feira de Santana, cidade do interior baiano, chegou a Salvador para atuar nas categorias de base do Bahia, mas teve uma passagem de dois anos pelo maior rival do clube, o Vitória, entre 1992 e 1994,[3] [4] retornando ao tricolor em seguida. Foi promovido ao time profissional anos depois, se firmando como titular em 1999, após a contusão do então titular Bebeto Campos. Despontou de vez no cenário nacional durante a Copa João Havelange, em 2000.[5]

Foi contratado então pelo Cruzeiro, onde ficou por duas temporadas. Teve uma passagem rápida pelo Lokomotiv Moscou, e foi emprestado ao Corinthians, que buscava um camisa 10.[6] Na decisão do Campeonato Paulista daquele ano, contra o São Paulo, marcou dois gols.

Voltou para a Rússia, mas depois de um ano foi novamente emprestado, desta vez ao Internacional de Porto Alegre, pelo qual conquistou a Copa Libertadores da América de 2006. Logo depois dessa conquista, foi vendio pelo time russo ao Betis.

No início de 2007 foi emprestado ao São Paulo, que o contratou em definitivo no final do ano. Pelo clube, conquistou dois Campeonatos Brasileiros, sendo sempre destaque no meio-campo.

No dia 8 de setembro de 2010, completou 200 jogos com a camisa do Tricolor, na vitória por 2 a 0 sobre o Flamengo, dando uma assistência para o segundo gol do jogo, marcado por Fernandão.

No final de 2010 assinou com o Kashiwa Reysol por duas temporadas.

Em 2011 foi campeão da J-League pelo Kashiwa Reysol. Apesar dos rumores de que voltaria ao Brasil, em 2012, faltando mais um ano para que o seu contrato com o clube japonês se encerrasse, Jorge Wagner renovou seu vínculo até o final de 2014.[7]

No final de 2013 Jorge Wagner assinou com o Botafogo por duas temporadas. Jorge Wagner demonstrou interesse de defender o clube pela tradição do clube e pela vontade de jogar a Libertadores.

Na sua estreia com a camisa do Botafogo pelo campeonato carioca fez um dos gols, de falta no 2 a 1 contra o Madureira em São Januário.

Em 24 de julho de 2014, o jogador acertou a rescisão de seu contrato com o Botafogo, que vencia no fim de 2014, e vai retornar ao futebol japonês. Ele vai firmar um vínculo de dois anos de duração com o Kashima Antlers, que tem como treinador o brasileiro Toninho Cerezo.[8] Entrou em acordo com os dirigentes e definiu a sua saída de forma amigável.[9]

Seis meses depois, não conseguindo se firmar em seu retorno ao futebol japonês (foram apenas oito jogos disputados), e alegando o desejo de retornar ao Brasil junto à sua família, acertou a rescisão de seu contrato para atuar pelo Vitória, sendo oficializado pelo rubro-negro baiano no dia 20 de janeiro.[10] [11] Marcou seu primeiro gol na 2ª rodada do Campeonato Baiano, numa vitória por 2 a 0 sobre o Serrano.[12]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Bahia
Cruzeiro
Corinthians
Lokomotiv Moscou
Internacional
São Paulo
Kashiwa Reysol

Outras Conquistas[editar | editar código-fonte]

Internacional
São Paulo

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Ano Premiação Prêmio Time Resultado Ref.
2005 Brasil Prêmio Craque do Brasileirão Melhor lateral-esquerdo Internacional 3º lugar [14]
2007 Brasil Prêmio Craque do Brasileirão Melhor meia-esquerda São Paulo 3º lugar [15]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
São Paulo 2007 34 4 34 4
2008 36 2 36 2
2009 34 7 6 0 17 3 57 10
2010 21 0 7 0 15 1 43 1
Total 125 13 13 0 32 4 170 17
Kashiwa Reysol 2011 33 11 2 0 4 0 3 1 40 12
2012 33 8 3 1 7 0 4+1 1+1 47 11
2013 27 2 5 2 10 2 3+1 0 46 6
Total 91 21 10 3 21 2 12 3 134 29
Total na carreira 216 34 10 3 34 2 44 7 304 46

Gols[editar | editar código-fonte]

Todos os Gols de Jorge Wagner pelo Internacional:

Referências

  1. a b ogol.com.br: Dados pessoais de Jorge Wagner
  2. [1]
  3. «Em família: no Vitória, meia Jorge Wagner celebra volta ao passado». globoesporte.globo.com. 23 de janeiro de 2015. Consultado em 23 de janeiro de 2015. 
  4. «Jorge Wagner começa a virar a casaca" no Vitória». espnfc.espn.uol.com.br. 23 de janeiro de 2015. Consultado em 23 de janeiro de 2015. 
  5. "Para eles, a João Havelange valeu", Placar número 1.171, janeiro de 2001, Editora Abril, pág. 30
  6. Celso Dario Unzelte, Almanaque do Corinthians Placar, Editora Abril, 2005, pág. 679
  7. Entrevista com Jorge Wagner: chance de voltar ao Bahia e parceria com rubro-negros
  8. Jorge Wagner entra em acordo e deixa o Botafogo
  9. Jorge Wagner acerta saída do Botafogo para voltar ao futebol japonês
  10. «Confirmado». ecvitoria.com.br. 20 de janeiro de 2015. Consultado em 20 de janeiro de 2015. 
  11. «10 é a camisa dele». ecvitoria.com.br. 23 de janeiro de 2015. Consultado em 23 de janeiro de 2015. 
  12. «Jorge Wagner destaca elenco do Leão: “Assim se forma um grupo campeão”». globoesporte.globo.com. 9 de fevereiro de 2015. Consultado em 19 de fevereiro de 2015. 
  13. Com a Copa do Imperador, time de Nelsinho Baptista e Jorge Wágner é o 1º campeão de 2013 - ESPN.com.br
  14. «Jorge Wagner recebe o bronze no Prêmio Craque Brasileirão». clicRBS. 5 de dezembro de 2005. Consultado em 27 de março de 2015. 
  15. «Rogério Ceni é o grande nome do Prêmio Craque Brasileirão 2007». clicRBS. 3 de dezembro de 2007. Consultado em 27 de março de 2015. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]