Cianorte Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Cianorte
Cianorte.png
Nome Cianorte Futebol Clube
Alcunhas Leão do Vale
Torcedor/Adepto Cianortino
Mascote Leão
Fundação 13 de fevereiro de 2002 (19 anos)
Estádio Albino Turbay
Capacidade 4.000 pessoas
Localização Cianorte, PR
Presidente Lucas Franzato
Treinador João Burse
Patrocinador CMNP
Competição Paranaense
Copa do Brasil
Brasileirão - Série D
Website [1]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Cianorte Futebol Clube é um clube brasileiro de futebol, da cidade de Cianorte, no estado do Paraná.

O Cianorte herdou, em 2002, as cores verde e branco do extinto Cianorte Esporte Clube, criado em 1993. Com a volta à primeira divisão, entretanto, a diretoria optou por mudar o visual. No final de 2003, o azul, o vermelho e o branco tomaram a bandeira e o uniforme do "Leão do Vale", por serem as cores da bandeira da cidade.

Manda jogos no Estádio Municipal Olímpico Albino Turbay, com capacidade para 4.000[1] espectadores (a capacidade operacional liberada conforme CNEF/CBF 2016 é de 2.254 torcedores).

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro time de futebol de Cianorte foi o C.A.F.E.. O nome não apenas referia-se apenas à cultura cafeeira: era uma sigla de Cianorte Associação Física Educativa. Sua fundação ocorreu em 1958 e o seu fundador foi o jornalista Amândio Mathias. O CAFE disputou o Campeonato Paranaense de Futebol em 1965, 1969, 1970 e 1972, quando foi rebaixado. A queda para a segunda divisão revoltou o jogador Rubens, que pôs fogo na sede social do clube, causando o encerramento das atividades da equipe. Seu uniforme era alvi-verde e possuia fervorosa torcida. Na estréia como time profissional, perdeu para o Grêmio Esportivo de Maringá por 4 x 0, numa época em que o Grêmio de Maringá era o campeão paranaense. Na estréia da chave especial, o CAFE perdeu para o então Coritiba por 7x0. Mas sempre conseguia manter partidas memoráveis. Jogou amistosamente contra o Palmeiras (perdendo por 3x4) de Ademir da Guia e Djalma Santos (último jogo do Bi-Campeão Mundial pelo Palmeiras) e também contra o SANTOS (perdeu de 0x3) de Afonsinho e companhia.

Retorno: Cianorte Esporte Clube[editar | editar código-fonte]

Mais de duas décadas se passaram até que o futebol profissional retornasse à cidade do Noroeste do estado, hoje com Oitenta mil habitantes. Em 1993, surgiu o Cianorte Esporte Clube. O alviverde, que nunca disputou a primeira divisão, deu lugar em 2002 ao Cianorte Futebol Clube.

Enfim, surge o Leão do Vale[editar | editar código-fonte]

Em 2003, com o segundo lugar no Campeonato Paranaense da Série A-1, a Segunda Divisão, ganhou vaga para a Série Ouro. O jogo que colocou Cianorte na primeira divisão após 21 anos foi memorável. O gol da vitória sobre o Dois Vizinhos, por 1 x 0, aconteceu somente aos 48 minutos do segundo tempo, depois que o atacante Barbieri cobrou uma falta. O gol de Barbieri foi um dos últimos do Cianorte Futebol Clube com o uniforme verde e branco. No final de 2003, as cores do Leão do Vale foram mudadas para azul, vermelho e branco.

Estreando entre os grandes do futebol paranaense, o Cianorte fez bonito em 2004: ficou em terceiro lugar no Campeonato Paranaense de Futebol de 2004, atrás somente do campeão Coritiba e do vice Atlético. A colocação valeu ao Leão do Vale o simbólico título de "Campeão do Interior" e uma vaga na Copa do Brasil de Futebol de 2005.

A vitória histórica sobre o Corinthians[editar | editar código-fonte]

Um dos maiores feitos da história do Cianorte, que projetou o clube nacionalmente, foi a vitória sobre o Corinthians no primeiro jogo da segunda fase da Copa do Brasil de 2005, chamado 'jogo de ida', onde recebeu o clube paulista e venceu pela contagem de 3 a 0 com direito até a gol de bicicleta marcado pelo Atacante Márcio Machado. O feito foi muito valorizado, pois o Timão formara uma grande equipe para aquela temporada, chegando ao título do Brasileirão daquele ano, com jogadores de expressão como Fábio Costa, Tevez, Roger, Carlos Alberto, Nilmar, Gustavo Nery e Mascherano. Porém, o Cianorte, que na oportunidade era dirigido por Caio Júnior, não resistiu à pressão, e, no jogo de volta, em São Paulo, foi goleado pelo clube paulista por 5 a 1, sendo assim eliminado do torneio na soma dos placares.

Ídolos[editar | editar código-fonte]

  • Barbieri

O catarinense Barbieri, ex-Figueirense e Blumenau, teve participação decisiva na volta de Cianorte à primeira divisão após 21 anos, em jogo válido pelo Campeonato Paranaense da Segunda Divisão de 2003. Foi um gol dele, numa cobrança de falta, que deu a vitória ao Cianorte sobre o Dois Vizinhos, por 1 x 0. O lance aconteceu aos 48 minutos do segundo tempo. Se o jovem atacante de 23 anos não marcasse a vaga seria da Adap de Campo Mourão.

  • Ademir

Na conquista do vice-campeonato da segunda divisão em 2003, a experiência do zagueiro Ademir, então com 30 anos, foi fundamental para o Cianorte. Jogador com passagens pelo Grêmio Maringá e pelo Atlético Mineiro, Ademir foi o líder do time dentro de campo.

  • Vanderlei

O veterano Vanderlei, na época com 35 anos, é bastante conhecido no Norte/Noroeste paranaense. Ex-goleiro do Grêmio Maringá e do Goioerê, ele chegou ao Cianorte em 2002. No jogo final da Série A-1 de 2003, suas defesas evitaram que o Dois Vizinhos acabasse com o sonho da volta de Cianorte à primeira divisão paranaense.

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Goleiros
Jogador
Brasil Bruno
Brasil Gabriel Coutinho
Defensores
Jogador Pos.
Brasil Eduardo Doma Z
Brasil Maurício Z
Brasil Montoya Z
Brasil Weriton LD
Brasil Júnior Prego LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Morelli V
Brasil Zé Vitor V
Brasil Filipe Ramon M
Brasil Lukinhas M
Atacantes
Jogador
Brasil Buba
Brasil Everton Bala
Brasil França
Brasil Lucas Coelho
Brasil Lucão
Brasil Rodrigo Alves
Brasil Weverton Coelho
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil João Burse T

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
PRtrophy.png Campeonato do Interior Paranaense 2 2004 e 2011 
PRtrophy.png Campeonato Paranaense - Segunda Divisão 1 2016Cscr-featured.png

Cscr-featured.png Campeão Invicto

Campanha em destaque[editar | editar código-fonte]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Temporadas do Cianorte

Participações[editar | editar código-fonte]

Participações em 2020
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Paraná Paranaense (Série Ouro) 16 3º colocado (2004) 2004 2021 1
Paranaense (Série Prata) 4 Campeão (2016) 2002 2016 2
Brasil Série C 2 48º colocado (2004) 2004 2005
Série D 5 5º colocado (2012) 2011 2021
Copa do Brasil 4 3ª fase (2021) 2005 2021

Ranking da CBF[editar | editar código-fonte]

Ranking atualizado em 09 dezembro de 2019

  • Posição: 92°
  • Pontuação: 699 pontos[2]

Ranking criado pela Confederação Brasileira de Futebol para pontuar todos os clubes do Brasil.[3]

Referências

  1. Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome specs
  2. RNC - RANKING NACIONAL DOS CLUBES 2020 Confederação Brasileira de Futebol - acessado em 09 de dezembro de 2019
  3. Cruzeiro lidera o Ranking Nacional de Clubes 2015 Arquivado em 22 de dezembro de 2014, no Wayback Machine. CBF