Império Toledo de Futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Império
ImpérioToledoF.png
Nome Império Toledo
Fundação 1 de setembro de 2002
Extinção 2006
Localização Toledo
e São José dos Pinhais


Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
editar

Império Toledo de Futebol foi um clube-empresa de futebol brasileiro da cidade de Toledo, no Paraná. Apos mudar sua sede para a cidade de São José dos Pinhais, mudou o nome para Império do Futebol. Suas cores eram o amarelo e o preto.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Fundado em 1999 como uma empresa (“Império do Atleta de Futebol Ltda.”)[2], com sede em Curitiba, pelo empresário e ex-futebolista Aurélio Almeida, em 1 de março de 2002 foi transformado num clube de futebol, fixando sede na cidade de Toledo, no interior do Paraná. Sua principal conquista foi em 2004, quando conquistou o acesso para primeira divisão do Campeonato Paranaense de Futebol. Em 2005 mudou de cidade, indo para São José dos Pinhais e assumiu o nome de "Império do Futebol". Neste mesmo ano foi rebaixado para a segunda divisão, mas fechou as portas em 2006 por causa de dívidas milionárias com atletas, fornecedores e entidades.

Seus jogos, com mando do Império do Futebol, foram realizados no Estádio Érton Coelho de Queiroz, enquanto os treinamentos eram realizados no Estádio do Pinheirão.[1]

Um dos diretores técnicos do clube foi o ex-goleiro da Seleção Brasileira, Valdir Peres.[1]

Empresário[editar | editar código-fonte]

Aurélio Almeida, conhecido por Índio quando jogador, nasceu em 1962 em Nonoai no Rio Grande do Sul. Foi jogador do Sport Club Internacional, do Sociedade Esportiva e Recreativa Caxias do Sul e também jogou em clubes da Bolívia, Chile, Equador e México. Após encerrar a carreira de futebolista, por um breve período, foi treinador em clubes no México, chegando a comandar a Seleção Belizenha de Futebol e a Seleção Arubana de Futebol.[2]

Em 1992, abandonou a profissão de técnico para transformar-se em empresário, criando a “A. A. Miami Soccer Corporation”, com sede em Miami, nos Estados Unidos da América.[2]

Em 1999, criou a empresa “Império do Atleta de Futebol Ltda.” com sede em Curitiba e comprou, em 2002 por R$ 260 mil, o Grêmio Maringá.[2] Em 2002 fundou o Império Toledo de Futebol e em 2005 criou o Real Brasil Clube de Futebol (originalmente um clube paranaense).[3]

Mergulhado em dívidas milionárias, foi condenado à prisão em 2003 por estelionato e usurpação de função pública. Um fato inusitado foi quando em 2004, cumprindo pena na Colônia Penal Agrícola, em Piraquara, levou um dos seus clubes, o Grêmio Maringá, para um jogo treino dentro do complexo penal com o time dos detentos. O resultado foi de 6 x 0 para Grêmio.[3]

Escudos[editar | editar código-fonte]

Escudo original

Referências

  1. a b c «Império de confusão». Jornal Tribuna do Paraná. 29 de janeiro de 2005. Consultado em 4 de setembro de 2018 
  2. a b c d «Aurélio Almeida, um novo "homem forte». Jornal Tribuna do Paraná. 26 de janeiro de 2003. Consultado em 4 de setembro de 2018 
  3. a b «Cartola "Cinderela" ergue império no futebol do PR - Dirigente com mais de R$ 10 mi em dívidas e condenação à prisão conduz três clubes no Sul». Jornal Folha de S.P. 15 de março de 2005. Consultado em 4 de setembro de 2018