Aldo Bobadilla

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aldo Bobadilla
Informações pessoais
Nome completo Aldo Antonio Bobadilla Ávalos
Data de nasc. 20 de abril de 1976 (41 anos)
Local de nasc. Pedro Juan Caballero,  Paraguai
Destro
Apelido La Muralha, El Bandido, Calientabanquillos
Informações profissionais
Posição Treinador (Ex-goleiro)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
19972006
2005
2006
20062007
20072010
2010
2011
Paraguai Cerro Porteño
Argentina Gimnasia La Plata (emp.)
Paraguai Libertad
Argentina Boca Juniors
Colômbia Independiente Medellín
Brasil Corinthians
Paraguai Olimpia
000180 0(0)
000019 0(0)
000015 0(0)
000020 0(0)
000093 0(0)
000000 0(0)
000022 0(0)
Seleção nacional
19992010 Flag of Paraguay.svg Paraguai 000019 0(0)
Times/Equipas que treinou
2013
2013-2015
2015
2015
2015-
Paraguai San Lorenzo
Paraguai General Caballero
Paraguai Carapeguá
Paraguai Trinidense
Paraguai General Caballero
Última atualização: segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Aldo Antonio Bobadilla Ávalos, mais conhecido como Aldo Bobadilla (Pedro Juan Caballero, 20 de abril de 1976), é um treinador e ex-futebolista paraguaio que atuava como goleiro. Atualmente, dirige o Club Olímpia.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Começou sua carreira jogando por vários anos pelo Cerro Porteño, com o qual conquistou dois títulos absolutos em 2001 e 2004, este último como capitão.[1] Membro mais importante da camada de goleiros paraguaios, este homem de 1.91m de altura e 89kg de peso foi vital com suas defesas para levar o Libertad de seu país a Copa Libertadores da América, acumulando assim, uma longa história em torneios internacionais. Foi a figura das Quartas-de-Final na edição 2006, diante do River Plate, eliminando o time argentino. Porém, na semifinal, o Libertad foi eliminado pelo depois campeão deste torneio, o Internacional.

Teve sua primeira passagem pela Argentina quando defendou o Gimnasia y Esgrima La Plata, em 2005, voltou a Argentina um pouco mais de um ano depois, desta vez para defender o Boca Juniors. Estreou em 6 de agosto daquele ano contra o Banfield, partida que terminou 3-0 a favor do time "Xeneize". No final desta temporada foi campeão da Recopa Sudamericana. Ganhou a Copa Libertadores da América em 2007 como reserva. Jogou 45 minutos como substituto de Mauricio Caranta que tinha sido contudido jogando contra o Cúcuta Deportivo.[2]

Na noite de 14 de setembro de 2007, chegou a Medellín para concretar seu vinculo com o Independiente Medellín da Colombia, clube que passava por um mal semestre, Tendo a defesa mais vazada do Torneio, junto com os Millonarios, com -17 gols de saldo. Aldo Bobadilla chegou para tentar diminuir este número e foi essencial para o time. Apesar de não ter jogado no torneio, terminou como o goleiro com menos gols sofridos. Foi a contratação mais importante do torneio e más tarde foi a peça fundamental para a obtenção do quinto título do Independiente Medellín, sendo o capitão do time. Tanto o público como a imprensa tem o chamado como uma das grandes figuras do time, graças as suas excelentes atuações.[3][4]

Bobadilla ficou conhecido em 2006 quando participou da ótima campanha do Libertad na Copa Libertadores da América, sofrendo apenas 3 gols em 8 jogos, tornando-se o goleiro menos vazado da competição. Além disso, já foi convocado 20 vezes pela Seleção Paraguaia, sendo titular na Copa do Mundo de 2006 (2 gols sofridos em 3 jogos) e primeiro reserva na Copa de 2010, que aconteceu na África do Sul. Após a eliminação paraguaia nas quartas-de-final da Copa de 2010, na qual atuou como goleiro reserva, foi anunciado como reforço do Corinthians.[5] Na equipe paulista, Bobadilla não foi utilizado, brigando por uma vaga com Júlio César, que acabou como titular. Assim como Romerito , Cabañas, Chilavert e Gamarra, Bobadilla é um ícone do esporte em seu país .

Em 2011, retornou ao Paraguai para jogar no tradicional Olimpia e esteve como treinador de goleiros do Paraguai.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Paraguai Cerro Porteño

Paraguai Libertad

Argentina Boca Juniors

Colômbia Independiente Medellín

Referências

  1. ABC Digital (25 de novembro de 2004). Miguel Cáceres, ed. «Cerro Porteño ratifica su mejor año: ¡Campeón!». Consultado em 2 de janeiro de 2010 
  2. Olé (1 de junho de 2007). Pablo Vicente, ed. «Al final, fue la peor salida...». Consultado em 2 de janeiro de 2010 
  3. Última Hora (17 de dezembro de 2009). «En Colombia es otra cosa: Allí, Bobadilla es un ídolo». Consultado em 2 de janeiro de 2010 
  4. golgolgol.net (29 de dezembro de 2009). «Aldo Bobadilla: Un arquero con sello de Campeón». Consultado em 2 de janeiro de 2010 
  5. Timão contrata paraguaio Bobadilla

Ligações externas[editar | editar código-fonte]