Alberto Martín Acosta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Acosta
Informações pessoais
Nome completo Alberto Martín Acosta Martínez
Data de nasc. 13 de janeiro de 1977 (45 anos)
Local de nasc. Montevidéu, Uruguai
Nacionalidade uruguaio
brasileiro[1]
Altura 1, 88 m
Canhoto
Apelido Beto
Lula Molusco
Informações profissionais
Período em atividade 1994–2021 (27 anos)
Clube atual Santos-AP
Posição Atacante
Clubes de juventude
00001994 Defensor Sporting
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos)
1994–1996
1997
1998–2005
2005–2007
2007
2008–2009
2010
2010–2011
2012
2013
2013
2013
2014
2014–2016
2016
2017
2017
2019
2019
2019
2020
2020
2021
2021
Defensor Sporting
Platense
Cerrito
Peñarol
Náutico
Corinthians
Náutico (emp.)
Brasiliense
Central
Náutico
Resende
Santos-AP
União Barbarense
Santos-AP
Botafogo-DF
Sete de Dourados
Taboão da Serra
Santos-AP
Sabugy
Atlético Carioca
Taguatinga
Barcelona de Ilhéus
Penarol
Capital
0030 000(18)
0005 0000(2)
0294 00(111)
0041 000(14)
0036 000(19)
0039 0000(9)
0022 0000(8)
0000 0000(0)
0035 0000(8)
0005 0000(1)
0009 0000(2)
0011 0000(3)
0008 0000(2)
0005 0000(1)
0022 0000(7)
0004 0000(2)
0002 0000(0)
0018 000(8)
004 000(2)
001 000(0)
001 000(2)
Times/clubes que treinou
2022– Santos-AP

Alberto Martín Acosta Martínez, mais conhecido como Beto Acosta ou simplesmente Acosta (Montevidéu, 13 de janeiro de 1977), é um treinador e ex-futebolista uruguaio naturalizado brasileiro que atuava como atacante. Atualmente comanda o Santos-AP.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Origens[editar | editar código-fonte]

Filho do volante Juan Alberto Acosta, Beto Acosta iniciou sua carreira no Defensor Sporting em 1994.

Cerrito e Peñarol[editar | editar código-fonte]

Em 1997, foi para o Platense e, no ano seguinte, foi para o Cerrito onde conquistou o Campeonato Uruguaio da segunda divisão em 2003. Em 2005, transferiu-se para o Peñarol, onde conquistou a Copa Montevideo em 2006.

Náutico[editar | editar código-fonte]

No início de 2007, Acosta transferiu-se para o Náutico, onde se transformou em grande ídolo. Após marcar alguns gols no Campeonato Pernambucano deste ano. Destacou-se no Campeonato Brasileiro da Série A, assinalando 19 gols. Foi o vice-artilheiro da competição abaixo apenas do atacante do Paraná, Josiel, que fez vinte gols. Em vista disso, foi indicado (e venceu) como melhor atacante do campeonato junto a Josiel para a Bola de Prata da Revista Placar e para a premiação oficial da CBF. Também no Náutico, Acosta ganhou o apelido de Lula Molusco dos torcedores e da imprensa pernambucana, por ser muito parecido com o personagem do desenho animado Bob Esponja.

A identificação com o clube alvirrubro foi tanta que em 2018, ao comentar sua passagem pelo Náutico, disse em entrevista ao Jornal do Commercio que:

"Ganhei a Bola de Prata e de melhor atacante pela CBF. Mas trocaria tudo para ser campeão pelo Náutico. Me identifiquei" [2]

Corinthians[editar | editar código-fonte]

Graças ao bom futebol demonstrado por este jogador, passou a ser sondado por outras grandes equipes do futebol brasileiro, como Santos, Cruzeiro, Fluminense, São Paulo, entre outros. Foi contratado pelo Corinthians, time pelo qual disputou a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro, após uma bela passagem pelo Náutico. Chegou ao Timão e depois de alguns jogos acabou indo para a reserva. Porém, Acosta surpreendeu e ficou marcado por ser um jogador de grande velocidade, e marcando gols importantes durante a Copa do Brasil de 2008, fazendo dupla com o argentino Germán Herrera. Ambos levaram o Corinthians a final da competição, e perdendo para o Sport. Durante a disputa do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2008 - Série B, Acosta fraturou a perna mas, ainda assim, conquistou o título. Também conquistou o Campeonato Paulista de Futebol de 2009.

A volta ao Náutico[editar | editar código-fonte]

A passagem de Acosta pelo Corinthians não foi das melhores. O jogador, que tinha um dos mais altos salários do elenco, não repetiu as atuações do Náutico e, para piorar, ainda sofreu uma fratura na tíbia da perna esquerda que o deixou oito meses longe dos gramados. Em 2009 ele voltou a trabalhar com os companheiros, mas, com o Corinthians tendo contratado atacantes como Souza, Jorge Henrique e, principalmente, Ronaldo, o atleta não chegou a ser utilizado pelo técnico Mano Menezes. Sem chances de atuar pelo clube paulista, com quem tinha contrato até o final de 2009, o uruguaio pediu para ser liberado e o Corinthians atendeu.

Em maio de 2009, Acosta retornou por empréstimo ao Náutico, clube que o projetou para o Brasil. No entanto, como não conseguiu manter uma boa sequência de jogos, devido ao acúmulo de lesões sofridas, o uruguaio foi devolvido ao Corinthians em setembro de 2009. Depois, em outubro, novamente retorna ao Náutico, mas ao final do ano, com o rebaixamento do clube pernambucano para a Série B do Campeonato Brasileiro, regressou ao Corinthians.

Brasiliense[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2010 cogitou-se sua ida para o Oeste de Itápolis, mas após indefinição na liberação por seu clube uruguaio, o Cerrito, Acosta acabou permanecendo no Uruguai[3], chegando a fazer parte do elenco do Defensor Sporting. Em julho Acosta acertou sua transferência para o Brasiliense onde conquistou o Campeonato Brasiliense de Futebol de 2011.

Resende[editar | editar código-fonte]

No dia 28 de novembro de 2012, foi anunciado como novo reforço do Resende para disputa do Campeonato Carioca de 2013.[4]

Santos do Amapá e União Barbarense[editar | editar código-fonte]

Em 2013, foi para o Santos do Amapá, onde foi campeão amapaense, sendo que fez um gol na final[5] e, no mesmo ano, foi para o União Barbarense, onde não foi bem e voltou para o Santos..[6] Porém, com uma lesão grave no braço esquerdo, Acosta só retornou ao time para a disputa do Campeonato Brasileiro de Futebol - Série D de 2014.[7]

Taboão da Serra[editar | editar código-fonte]

Pelo clube paulista atuou na Série A3 do paulista sendo o artilheiro da equipe com 9 gols, ajudando o clube a chegar as quartas de finais.[8]

Atlético Carioca[editar | editar código-fonte]

Na sua estreia na quarta divisão do carioca, Acosta marcou dois gols na vitória de 4 a 1 contra o São José - RJ, na quarta rodada da competição.[9]

Notas[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Uruguai Cerrito
Uruguai Peñarol
  • Copa Montevideo: 2006
Brasil Corinthians
Brasil Brasiliense
Brasil Santos do Amapá

Brasil Penarol do Amazonas

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Brasil Náutico

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de UruguaiSoccer icon Este artigo sobre futebolistas uruguaios é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.