David Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Se procura o futebolista de Cabo Verde, veja David Silva (fuebolista cabo-verdiano).
David Silva
David Silva
Silva atuando pela Seleção Espanhola em 2018
Informações pessoais
Nome completo David Josué Jiménez Silva
Data de nasc. 8 de janeiro de 1986 (36 anos)
Local de nasc. Arguineguín, Espanha
Nacionalidade espanhol
Altura 1,70 m
canhoto
Informações profissionais
Clube atual Real Sociedad
Número 21
Posição meio-campista
Clubes de juventude
1995–2000
2000–2004
UD San Fernando
Valencia
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2004–2010
2004–2005
2005–2006
2010–2020
2020–
Valencia
Eibar (emp.)
Celta de Vigo (emp.)
Manchester City
Real Sociedad
{{{jogos(golos)}}}
Seleção nacional
2001–2002
2002–2003
2004–2005
2005
2004–2006
2006–2018
Espanha Sub-16
Espanha Sub-17
Espanha Sub-19
Espanha Sub-20
Espanha Sub-21
Espanha
{{{partidasselecao}}}

David Josué Jiménez Silva (Arguineguín, 8 de janeiro de 1986) é um futebolista espanhol que atua como meio-campista. Atualmente joga na Real Sociedad.

Sua mãe, Eva Silva, possui ascendência japonesa, e seu pai, Fernando Jiménez, era um dos seguranças do Estádio de Mestalla, casa do Valencia, fato que atraiu Silva ainda mais ao clube. Tem dois irmãos mais novos, cujos nomes são Natália (21 de outubro de 1987) e Nando (10 de dezembro de 1994).[1][2]

Joga como meio-campista, mas pode jogar aberto no ataque como um ponta. Silva chegou ao Valencia com apenas 13 anos, foi emprestado ao Eibar na temporada 2004–05 e ao Celta de Vigo na temporada 2005–06. Nestes dois clubes foi um dos principais jogadores, e lá amadureceu muito como jogador.

Retornou ao Valencia na temporada 2006–07, sendo um dos principais jogadores do time. Conquistou uma Copa do Rei na temporada 2007–08. Na final, Silva foi um dos destaques, dando duas assistências na vitória sobre o Getafe. Silva se consolidou como uns dos destaques da equipe, ao lado de Joaquín, Vicente e David Villa. Ao final da temporada 2009–10, devido à grande dívida na qual estava imerso o Valencia, a saída de David Silva parecia certa, e havia interesse de grandes clubes, entre eles o Real Madrid. No final, o Manchester City acabou vencendo a disputa e o contratou em junho de 2010, por aproximadamente 28,7 milhões de euros.[3]

Foi apresentado oficialmente pelo City no dia 30 de junho de 2010.[4] Nesta temporada conquistou a Copa da Inglaterra, sendo um dos destaques do time ao lado do argentino Carlos Tévez e do marfinense Yaya Touré.[5] Além disso, ajudou a equipe a se classificar diretamente para Liga do Campeões da UEFA, ficando em terceiro lugar na Premier League, à frente do Arsenal. No ano de 2012, foi eleito pelos companheiros de equipe o melhor jogador da temporada.

Convocado para todas as categorias de base da Seleção Espanhola, David Silva conquistou o Campeonato Europeu Sub-19 de 2004, sendo um dos destaques espanhóis. Também foi campeão da Euro 2008, realizada na Áustria e na Suíça, sendo titular em cinco jogos (inclusive na final) e marcando um gol na semifinal contra a Seleção Russa. Fez parte do elenco campeão da Copa do Mundo FIFA de 2010, mas não era titular no esquema do treinador Vicente del Bosque. O meio-campista também convocado para a Eurocopa de 2012[6], onde sua equipe sagrou-se tricampeã após vencer a Itália por 4 a 0, com Silva marcando o primeiro gol da final.[7]

Infância e juventude[editar | editar código-fonte]

David Silva nasceu em Arguineguín, Gran Canaria, nas Ilhas Canárias, filho de Fernando Jiménez, um ex-policial municipal que, eventualmente, foi o responsável pela segurança do Mestalla, estádio do Valencia, e Eva Silva. Seu pai, Fernando, é das Canárias, enquanto sua mãe, Eva, é descendente de japoneses, reivindicado pelos media das Canárias.[8][9] Silva tem dois irmãos mais novos, irmã Natalia e irmão Nando. Ele é comumente chamado pelo apelido de Chino (espanhol para "chinês"), devido a sua aparência física.

Silva começou a jogar futebol no time de juniores do UD San Fernando, perto de Maspalomas. Inicialmente ele atuava como goleiro, antes de se tornar um meio campista.[10] Ele em sua juventude teve o dinamarquês Michael Laudrup como inspiração para continuar no futebol. Quando ele tinha 14 anos, recebeu uma oferta para ingressar nas categorias de base do Valencia, que ele aceitou. Ele permaneceu na base da equipe até os 17 anos.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Eibar e Celta de Vigo[editar | editar código-fonte]

O meia atuando pelo Valencia

Apesar de ter sido revelado pelo Valencia, David Silva estreou como profissional pelo Eibar, na temporada 2004–05 da Segunda Divisão Espanhola. Emprestado pelo Valencia, o meia atuou em 35 partidas e marcou cinco gols. Na temporada seguinte ele foi novamente emprestado, desta vez ao Celta de Vigo, onde jogou 34 partidas e marcou quatro gols. Depois de duas participações em finais de campeonatos, o primeiro em uma vitória por 2 a 0 em casa sobre o Málaga, no dia 28 de agosto de 2005, Silva ganhou destaque nacional.

Valencia[editar | editar código-fonte]

David Silva retornou ao Valencia no verão de 2006, e apesar de jovem (20 anos), imediatamente tornou-se titular no meio-campo da equipe. Em duas temporadas, ele só ficou de fora de seis partidas e marcou 14 gols. Sua estreia foi no dia 5 de novembro de 2006, num empate em 1 a 1 contra o Espanyol. Em meio ao interesse de vários clubes da Premier League, em agosto de 2008, ele renovou seu contrato por mais cinco anos.[11] Ele foi campeão da Copa do Rei em 2008, o seu primeiro título na Espanha.

Depois de não aparecer nos primeiros três meses da temporada de 2008–09, devido a uma torção do tornozelo, Silva retornou em meados de dezembro. Em 3 de janeiro de 2009, ele foi destaque ao marcar duas vezes na vitória em casa por 3 a 1 sobre o Atlético de Madrid.[12] O meia ainda contribuiu com quatro gols em 19 jogos, ajudando o Valencia a se classificar para a Copa da UEFA.

Na temporada 2009–10, Silva marcou os oito melhores gols de sua carreira, com o Valencia terminando na terceira posição e voltando a disputar a Liga dos Campeões da UEFA. Em 18 de março de 2010, contra o Werder Bremen, pela Liga Europa da UEFA, o meia brilhou ao dar três assistências no empate em 4 a 4 fora de casa.[13] Com o resultado, o Valencia avançou para as quartas de final da competição.[14] Já no dia 15 de abril, contra o Athletic Bilbao, Silva marcou dois gols numa vitória em casa por 2 a 0, válida pela La Liga.[15]

Manchester City[editar | editar código-fonte]

2010–11[editar | editar código-fonte]

No dia 30 de junho de 2010, o Manchester City anunciou que tinha chegado a um acordo com Valencia sobre a transferência de Silva e que ele iria se juntar ao clube em um contrato de quatro anos, antes do início da temporada 2010–11.[4] Em 14 de julho, foi concluída a assinatura com o clube da Premier League.[16] Silva recebeu a camisa número 21, o mesmo número que ele usava no Valencia e na Seleção Espanhola. Em 2008 o City já havia tentado contratar outro destaque do Valencia, o atacante David Villa, mas as negociações encerraram quando o clube espanhol falou que só aceitaria liberaria o jogador por 135 milhões de euros.[17]

David Silva atuando pelo Manchester City em abril de 2011

O treinador do City, Roberto Mancini, utilizou Silva inicialmente como um meio-campista clássico.[18][19] Ele fez sua estreia na Premier League no dia 14 de agosto, num empate por 0 a 0 com o Tottenham no White Hart Lane.[20] Marcou seu primeiro gol pelo clube em 16 de setembro, aos 8 minutos do segundo tempo contra o Red Bull Salzburg, pela Liga Europa da UEFA.[21] Em 17 de outubro, ele marcou o seu primeiro gol na Premier League um jogo contra o Blackpool, em uma vitória por 3 a 2.[22] Em uma vitória em casa por 3 a 1 na Liga Europa contra o Lech Poznań, ele deu duas assistências para dois gols do centroavante Emmanuel Adebayor.[23] Ele deu outra assistência, desta vez para Adam Johnson marcar o terceiro gol do Manchester City na vitória por 3 a 1 contra o West Ham.[24] Após alguns dias, jornais especulavam que Silva poderia retornar para a Espanha, citando a saudade e a dificuldade para adaptar-se ao futebol inglês.[25] No entanto, o meia teve grandes atuações, impressionando a torcida do City e conquistando três prêmios consecutivos de Jogador do Mês (outubro a dezembro de 2010).[26]

No dia 12 de fevereiro de 2011, depois de ter chute de Edin Džeko desviado nas suas costas, foi creditado para Silva o único gol do City na derrota por 2 a 1 para o Manchester United. Em 2 de março, ele marcou de fora da área com um chute de vinte metros, na vitória de 3 a 0 contra o Aston Villa pela Copa da Inglaterra. Três dias depois, ele marcou o único gol na vitória do Manchester City contra o Wigan Athletic. Silva marcou o terceiro gol do City na vitória por 5 a 0 sobre o Sunderland em 3 de abril. Suas assistências para Yaya Touré contra o Everton, no Goodison Park, levaram Silva a 15 assistências em todas as competições na temporada.[27]

Logo em sua primeira temporada na Premier League, já era nítido que ele era um dos melhores meio-campistas do campeonato. O argentino Carlos Tévez elogiou-o como a melhor contratação que o Manchester City fez.[28]

2011–12[editar | editar código-fonte]

Silva começou a temporada 2011–12 com boas atuações, marcando o terceiro gol na goleada por 4 a 0 da cidade de Swansea City.[29] Ao final da partida, acabou sendo eleito o homem do jogo. Ele também marcou na semana seguinte, contra o Bolton Wanderers, e foi novamente nomeado homem do jogo.[30] Silva, em seguida, deu duas assistências para Sergio Agüero no segundo jogo em casa contra o Wigan Athletic. Após suas grandes exibições, o técnico do City, Roberto Mancini, comparou-o aos companheiros de Seleção Espanhola Xavi e Andrés Iniesta, e afirmou que Silva é "um dos melhores jogadores do mundo".[31] Em 1 de outubro, Silva foi agraciado com o prêmio de jogador do mês da Premier League por suas performances em circulação, tornando-se a primeira vez que dois jogadores Manchester City venceram o prêmio de forma consecutiva (Edin Džeko havia vencido no mês anterior).

Silva em 2011, num jogo contra o Liverpool

No primeiro Derby de Manchester da temporada, realizado no Old Trafford, o Manchester City venceu por 6 a 1, com Silva provando, mais uma vez, ser peça fundamental da equipe. Ele marcou o quinto gol, deu a assistência para o segundo gol de Edin Džeko e participou nos dois primeiros gols, em um deles encontrando James Milner livre para servir Mario Balotelli.[32] Em 25 de outubro de 2011, em uma entrevista a uma rádio espanhola, Silva revelou que ele recusou Barcelona e Real Madrid para que ele pudesse assinar pela cidade e que ele quer ficar no clube por muitos anos. Ele comentou: "Madrid e Barcelona são grandes equipes, mas estou feliz aqui e eu gostaria de ficar aqui por muitos anos".[33] Earl Barrett, ex-lateral-direito do City e da Seleção Inglesa, disse que é quase impossível de parar David Silva, devido à sua capacidade para criar espaço.[34] O ex-atacante Andy Cole, que atuou em grande parte da carreira pelo Manchester United, afirmou que Silva "é uma alegria para assistir".[35] Silva marcou um gol na vitória por 3 a 2 do City contra o Queens Park Rangers, no dia 5 de novembro[36], e também marcou na vitória por 1 a 0 contra o Arsenal, no dia 18 de dezembro.[37] Ele também contribuiu ao marcar o quarto gol do City na vitória em casa por 4 a 0 contra o West Brom, em 11 de abril.[38]

Além de ganhar seu primeiro campeonato com o Manchester City, que também terminou a temporada no topo da tabela de assistências, com 17 para sua equipe.[39] e foi um dos quatro jogadores do City que ganharam o prêmio PFA The Year.[40]

2012–13[editar | editar código-fonte]

Em 17 de setembro de 2012, Silva assinou um novo contrato de cinco anos com os Citizens, anunciando que ficaria no clube até 2017.[41] Ele se machucou atuando pela Seleção Espanhola, o que significava que ele iria perder quatro jogos pelo Manchester City. Marcou seu primeiro gol na temporada no dia 17 de novembro, numa goleada por 5 a 0 sobre o Aston Villa. Posteriormente, na vitória por 4 a 3 sobre o Norwich City, deu uma assistência para Džeko marcar. Em 19 de janeiro de 2013, Silva marcou dois gols contra o Fulham, em uma vitória por 2 a 0.[42] Já no dia 9 de março, marcou o quinto gol do Manchester City contra o Barnsley nas quartas de final da Copa da Inglaterra. Foi vice-campeão da Premier League e começou a temporada de 2013–14 vencendo o Chelsea por 4 a 3, num amistoso realizado nos Estados Unidos.[43]

2017–18[editar | editar código-fonte]

No dia 12 de agosto de 2017, iniciou a temporada em duelo válido pela primeira rodada da Premier League, contra o Brighton & Hove.[44] Em 14 de outubro, marcou seu primeiro gol contra o Stoke City em duelo que terminou em 7 a 2 para o clube de Manchester.[45] Voltou a marcar na décima quinta rodada, contra o West Ham, ao receber assistência de Kevin De Bruyne na vitória por 2 a 1.[46] No dia 13 de dezembro, Silva marcou dois gols em duelo contra o Swansea City válido pela décima sétima rodada do Campeonato Inglês, recendo assistências de Bernardo Silva e Raheem Sterling.[47]

Em 25 de fevereiro de 2018, foi as redes contra o Arsenal em duelo válido pela final da Copa da Liga Inglesa, completando assistência de Danilo e conquistando seu sétimo título com o City.[48] No dia 12 de março, Silva marcou os dois gols da vitória sobre o Stoke City no Britannia Stadium.[49]

2018–19[editar | editar código-fonte]

No dia 19 de agosto de 2018, estreou na temporada contra o Huddersfield em duelo válido pela segunda rodada da Premier League. David Silva marcou um gol de falta, o quarto da vitória de 6 a 1 no Etihad Stadium.[50]

2019–20[editar | editar código-fonte]

Em 26 de junho de 2019, Silva anunciou que deixaria o Manchester City no final da temporada.[51][52] No total, o espanhol atuou em 436 partidas e marcou 77 gols pelo City.

Real Sociedad[editar | editar código-fonte]

Após dez anos vestindo a camisa dos Citizens, foi anunciado como reforço da Real Sociedad no dia 17 de agosto de 2020. Ele assinou até junho de 2022.[53]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Silva atuando na Euro 2012

Silva representou a Espanha Sub-17 na Copa do Mundo FIFA de 2003 na Finlândia, marcando três gols. Em 2006, ele atuou pela Seleção Sub-21 e marcou quatro gols na Copa do Mundo FIFA de 2005, o que foi suficiente para ficar em quarto lugar na artilharia, ao lado do italiano atacante Graziano Pellè.

Silva fez sua estreia internacional pela Seleção Espanhola principal na derrota em casa por 1 a 0 contra a Romênia, no dia 15 de novembro de 2006, e continuou a ser convocado depois de boas atuações em seus primeiros jogos. No dia 22 de agosto de 2007, na vitória de 3 a 2 num amistoso contra a Grécia, ele marcou seus dois primeiros gols pela Espanha. Posteriormente foi um dos 23 convocados para a Euro 2008, torneio em que a Fúria sagrou-se campeã.[54]

No jogo da semifinal contra a Rússia, David Silva marcou o terceiro gol da Espanha depois de um contra-ataque rápido em que Cesc Fàbregas fez um cruzamento rasteiro, e Silva, de pé esquerdo, mandou para o fundo das redes do goleiro Igor Akinfeev.[55]

Copa do Mundo de 2010[editar | editar código-fonte]

Depois de aparecer regularmente durante as eliminatórias para a Copa do Mundo FIFA de 2010 - a Espanha venceu todos os dez jogos - Silva também esteve entre os 23 convocados para representar a Seleção Espanhola na Copa do Mundo FIFA de 2010, realizada na África do Sul.[56] Sua participação, no entanto, seria pequena, e a Seleção viria a ser campeã do torneio. Ele foi titular na primeira partida, uma derrota de 1 a 0 na fase de grupos contra a Suíça. Em seguida, jogou os últimos quatro minutos da vitória por 1 a 0 contra a Alemanha, nas semifinais.

Em 11 de agosto de 2010, durante um amistoso internacional com o México, Silva marcou aos 47 minutos do segundo tempo, terminando o jogo com um empate por 1 a 1.[57] Já no dia no dia 3 de setembro, pelas eliminatórias da Euro 2012, numa goleada por 4 a 0 contra Liechtenstein, Silva teve boa atuação e marcou aos 18 minutos do segundo tempo.[58] No mês seguinte, também pelas eliminatórias, ele marcou contra a Lituânia em Salamanca, na vitória por 3 a 1.

Silva na final da Euro 2012, numa disputa de bola com Leonardo Bonucci

Em um amistoso contra a Colômbia, no dia 9 de fevereiro de 2011, Silva saiu do banco para marcar o único gol do jogo com apenas quatro minutos restantes, ajudando a Espanha a vencer por 1 a 0.[59] Já contra a Escócia, na última partida das eliminatórias da Euro, ele marcou duas vezes e deu uma assistência na vitória por 3 a 1. O triunfo garantiu a Espanha na Eurocopa de 2012 com vitórias em todos os jogos das eliminatórias.[60] No dia 15 de novembro, num amistoso contra a Costa Rica, Silva marcou o primeiro gol Espanha no empate em 2 a 2. O meia começou como reserva, entrou no segundo tempo quando a sua equipe perdia por 2 a 0 e teve papel fundamental no empate.[61] Em 29 de fevereiro de 2012, num amistoso contra a Venezuela realizado no Estádio La Rosaleda, Silva marcou na goleada da Espanha por 5 a 0.[62] No último amistoso realizado antes da Euro, no dia 3 de junho, David Silva recebeu assistência de Andrés Iniesta e marcou na vitória por 1 a 0 contra a China.[63]

Euro 2012[editar | editar código-fonte]

Silva foi titular em todas as seis partidas da Espanha na Eurocopa 2012. Na final da Euro, o meia abriu o placar aos 14 minutos do primeiro tempo, após receber assistência precisa de Cesc Fàbregas.[64] O jogo terminou 4 a 0 e Silva concluiu o torneio com dois gols marcados e três assistências distribuídas, um recorde até então na Eurocopa.[7] Posteriormente ele esteve presente na seleção dos melhores da Euro, com seu companheiro Iniesta sendo eleito o craque da competição.[65][66]

Copa do Mundo de 2014[editar | editar código-fonte]

No dia 31 de junho, foi convocado pelo treinador Vicente del Bosque para a Copa do Mundo FIFA de 2014 realizada no Brasil.[67]

Copa do Mundo de 2018 e aposentadoria[editar | editar código-fonte]

Em 13 de agosto, após ter disputado a Copa do Mundo FIFA de 2018 na Rússia, Silva anunciou sua aposentadoria da Seleção Espanhola.[68]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Seleção Espanhola[editar | editar código-fonte]

Espanha
Anos Jogos Gols
2006 1 0
2007 10 2
2008 9 1
2009 12 3
2010 12 4
2011 10 4
2012 15 4
2013 8 2
2014 10 2
2015 7 1
2016 15 5
2017 9 7
2018 7 0
Total 125 35

Títulos[editar | editar código-fonte]

Celta de Vigo
Valencia
Manchester City
Real Sociedad
Seleção Espanhola

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

  • Bola de bronze da Copa do Mundo Sub-17: 2003
  • Troféu Pedro Zaballa: 2005
  • Jogador do mês do Manchester City: outubro, novembro e dezembro de 2010; setembro de 2011; março e dezembro de 2014; fevereiro e agosto de 2015; janeiro de 2017
  • Jogador do Mês da Premier League: setembro de 2011
  • Melhor jogador do Manchester City na temporada: 2011–12[69] e 2016–17
  • Equipe do Ano PFA da Premier League: 2011–12 e 2017–18[70]
  • Seleção da Eurocopa: 2012
  • Medalha de Oro de Canarias: 2010[71]
  • Real Ordem de Mérito Esportivo: 2011[72]
  • 44º melhor jogador do ano de 2016 (The Guardian)[73]
  • 51º melhor jogador do ano de 2016 (Marca)[74]

Referências

  1. «Happy birthday Merlin!». 8 de janeiro de 2008 
  2. «David Silva, or is it Merlin?». 2 de agosto de 2011 
  3. «Manchester City confirma a contratação do meia David Silva». GloboEsporte.com. 30 de junho de 2010. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  4. a b «Manchester City confirma contratação de David Silva». UOL. 30 de junho de 2010. Consultado em 26 de outubro de 2020 
  5. «Manchester City ganha Copa inglesa e quebra jejum de 35 anos». Folha de S.Paulo. 14 de maio de 2011. Consultado em 26 de outubro de 2020 
  6. «Espanha anuncia lista final de convocados para o Euro 2012». Trivela. 27 de maio de 2012. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  7. a b «À la Barça, Espanha arrasa Itália, leva o tri e mostra quem manda na Europa». GloboEsporte.com. 1 de julho de 2012. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  8. «David Silva, el nieto de ´la tirajanera´». 3 de junho de 2008 
  9. «Manchester City new boy David Silva: The Prada-wearing Japanese machete fighter who started life in goal...». 1 de julho de 2010 
  10. Alex Kay (20 de outubro de 2011). «David Silva: From a childhood in a Spanish fishing village to Premier League superstar...» (em inglês). Daily Mail. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  11. «Silva opts to stay with Valencia» (em inglês). BBC. 13 de agosto de 2008. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  12. «Barça stride on, Silva inspires Valencia» (em inglês). UEFA.com. 3 de janeiro de 2009. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  13. «Werder Bremen 4-4 Valencia: Europa League 2009/10». oGol. 18 de março de 2010. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  14. «Valencia passa às quartas da Copa da Europa com emocionante empate em Bremen». UOL. 18 de março de 2010. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  15. Ramiro Aldunate (16 de abril de 2010). «La Champions es más fácil con Silva» (em espanhol). Marca. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  16. «New City boy Silva targets Champions League». 14 de julho de 2010 
  17. «David Silva the little man thinks big at Manchester City». 14 de agosto de 2010 
  18. «Pat Nevin: 'Why can't England produce a Messi or a Zidane?'». The Guardian. 26 de agosto de 2011 
  19. «Mancini Tips "Fantastic" Silva To Fulfil Trequartista Role». 8 de abril de 2011 
  20. «Tottenham 0 - 0 Man City». 15 de agosto de 2010 
  21. «Red Bull Salzburg 0 - 2 Man City». BBC. 16 de setembro de 2010 
  22. «Blackpool 2 - 3 Man City». BBC. 17 de outubro de 2010 
  23. «Football so easy for Silva, says Mancini». 22 de outubro de 2010 
  24. «Manchester City site.uk». 11 de dezembro de 2010 
  25. «Manchester City face fight to keep hold of homesick Silva as Atletico Madrid prepare summer move». Daily Mail. 19 de fevereiro de 2011 
  26. «Silva streak as David completes hat-trick». 7 de janeiro de 2011 
  27. «Everton 2-1 Manchester City» (em inglês). BBC Sport. 7 de maio de 2011. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  28. «"David Silva foi nossa melhor contratação", diz Tevez». Trivela. 7 de fevereiro de 2011. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  29. Daniel Taylor (15 de agosto de 2011). «Sergio Agüero sparkles as Manchester City break Swansea's resistance» (em inglês). The Guardian. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  30. Henry Winter (21 de agosto de 2011). «Bolton Wanderers 2 Manchester City 3: match report» (em inglês). The Telegraph. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  31. «David Silva can rival Barcelona star as best in world». 12 de setembro de 2011 
  32. «Em clássico histórico, City humilha United no Old Trafford por 6 a 1». GloboEsporte.com. 23 de outubro de 2011. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  33. «Silva rejected Barca and Real». 27 de outubro de 2011 
  34. «David Silva is just pure gold, says former Manchester City defender Earl Barrett». 26 de outubro de 2011 
  35. «City's David Silva shaping up among world's best midfielders». 3 de novembro de 2011 
  36. Phil Dawkes (5 de novembro de 2011). «QPR 2 - 3 Man City» (em inglês). BBC. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  37. Alistair Magowan (18 de dezembro de 2011). «Man City 1 - 0 Arsenal» (em inglês). BBC. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  38. Phil Dawkes (11 de abril de 2012). «Man City 4 - 0 West Brom» (em inglês). BBC. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  39. «Barclays Premier League Stats: Assists Leaders - 2012-13». Consultado em 14 de Abril de 2012 
  40. Pete O'Rourke (23 de abril de 2012). «City quartet in PFA team» (em inglês). Sky Sports. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  41. Leandro Stein (17 de setembro de 2012). «David Silva renova com o Manchester City até 2017». Trivela. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  42. Chris Bevan (19 de janeiro de 2013). «Manchester City 2-0 Fulham» (em inglês). BBC. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  43. «City vira de forma sensacional e bate Chelsea em amistoso nos EUA». GloboEsporte.com. 24 de maio de 2013. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  44. «Manchester City sofre, mas vence o Brighton na estreia do Inglês». Terra. 12 de agosto de 2017. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  45. «City goleia com dois de Jesus e assume liderança; Chelsea decepciona». Gazeta Esportiva. 14 de outubro de 2017. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  46. «City consegue virada na marra sobre West Ham e engrena 13ª vitória seguida no Inglês». oGol. 3 de dezembro de 2017. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  47. «City passa fácil por lanterna e chega a 15 vitórias seguidas no Inglês». oGol. 13 de dezembro de 2017. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  48. «Manchester City vence Arsenal por 3 a 0 e é campeão da Copa da Liga». UOL. 25 de fevereiro de 2018. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  49. «Com dois gols de David Silva, Manchester City vence outra no Inglês». Gazeta Esportiva. 12 de março de 2018. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  50. «David Silva dedica gol ao filho, que nasceu de 6 meses e lutou pela vida». UOL. 19 de agosto de 2018. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  51. «David Silva anuncia que vai deixar City ao final da próxima temporada». UOL. 26 de junho de 2019. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  52. «David Silva: Manchester City midfielder to leave club at end of 2019-20 season» (em inglês). BBC. 25 de junho de 2019. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  53. «Após se despedir do City, David Silva é anunciado pela Real Sociedad». GloboEsporte.com. 17 de agosto de 2020. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  54. «Espanha vence a Alemanha e conquista a Eurocopa pela segunda vez na história». GloboEsporte.com. 29 de junho de 2008. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  55. «Espanha vence Rússia com folga e chega à final da Euro 2008». Estadão. 26 de junho de 2008. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  56. «Lista de convocados da seleção da Espanha». Terra. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  57. «Mexico 1 - 1 Spain». 11 de agosto de 2012 
  58. «Liechtenstein 0 - 4 Spain». 3 de setembro de 2010 
  59. «Spain 1 - 0 Colombia». 9 de fevereiro de 2011 
  60. Peter Jardine (11 de outubro de 2011). «Spain 3 Scotland 1: Levein's dream dies in six minutes as Silva stars in Spanish win» (em inglês). Daily Mail. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  61. «Costa Rica 2 - 2 Spain». 15 de novembro de 2011 
  62. «Espanha 5-0 Venezuela». oGol. 29 de fevereiro de 2012. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  63. «Espanha 1-0 China». oGol. 3 de junho de 2012. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  64. «Spain 4-0 Italy». 1 de julho de 2012. Arquivado do original em 15 de janeiro de 2013 
  65. «Iniesta é o melhor da Euro, e Fúria emplaca dez jogadores na seleção». GloboEsporte.com. 2 de julho de 2012. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  66. Tiago Leme (2 de julho de 2012). «Iniesta é eleito o melhor da Euro-2012, Torres é artilheiro, e Espanha tem 10 entre os 23». ESPN.com.br. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  67. «Espanha anuncia 23 convocados para Copa e mantém Diego Costa». Terra. 31 de maio de 2014. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  68. «David Silva anuncia aposentadoria da seleção espanhola». ESPN.com.br. 13 de agosto de 2018. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  69. «Kompany lands Player of the Year double». 23 de maio de 2011 
  70. «The PFA Premier League Team of the Year». The PFA. 15 de maio de 2018. Arquivado do original em 22 de abril de 2018 
  71. «Las Universidades canarias, Tadeo, Pedro y Silva, Medallas de Oro de Canarias». 24 de maio de 2011 
  72. «Las campeones del mundo de fútbol ya tienen la Real Orden del Mérito Deportivo» (em espanhol). Mundo Deportivo. 5 de outubro de 2011. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  73. «The 100 best footballers in the world 2016 – interactive» (em inglês). The Guardian. 20 de dezembro de 2016. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  74. «David Silva - 100 mejores jugadores de 2016» (em espanhol). MARCA. Consultado em 4 de outubro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre David Silva