Getafe Club de Fútbol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Getafe
Getafe CF.png
Nome Getafe Club de Fútbol
Alcunhas Azulones
Geta
"Gatafo"
Fundação 1983
Estádio Coliseum Alfonso Pérez
Capacidade 17.700
Presidente Espanha Ángel Torres
Treinador Roménia Cosmin Contra
Patrocinador Espanha Confremar
Material esportivo Espanha Joma
Competição Espanha Campeonato Espanhol
Divisão Espanha La Liga
Kit left arm getafe1314h.png Kit body getafe1314h.png Kit right arm getafe1314h.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm getafe1314a.png Kit body getafe1314a.png Kit right arm getafe1314a.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm whiteborder.png Kit body getafe1314t.png Kit right arm whiteborder.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

O Getafe Club de Fútbol é um clube de futebol espanhol, com sede na cidade de Getafe. O clube joga a primeira divisão espanhola.

Historia[editar | editar código-fonte]

A fundação[editar | editar código-fonte]

O primeiro registro deste clube vem de Dezembro de 1945, quando cinco moradores de Getafe decidem fundar uma equipe de futebol nessa localidade, que fica nos arredores de Madrid. Enrique Condes García, Aurelio Miranda Olavaria, Antonio Corredor Lozano, Manuel Serrano Vergara e Miguel Cubero Francés se reuniram no La Marquesina, bar que não existe mais hoje em dia. Então, em 24 de Fevereiro, é oficialmente fundado o Club Getafe Deportivo.

Os primeiros jogos[editar | editar código-fonte]

Os primeiros jogos foram realizados no Campo de Regimento de Artilharia, que curiosamente nao contava com metas. Essas tinham que a cada jogo serem transportadas do Clube dos Sindicatos.Após isso, o clube se mudou para San Isidro, no lugar que hoje existe o Poliesportivo Municipal San Isidoro. Nesse campo, o Club Getafe conseguiu a promoção à Terceira divisão na temporada 1956/57 com uma vitória sobre o Villarrobledo. Na temporada seguinte (57/58), o Getafe chegou perto de uma nova promoção dessa vez para a Segunda Divisão, porém foi derrotado pelo Almería.

Estádio próprio[editar | editar código-fonte]

Em 2 de Setembro de 1970, com o clube na Terceira Divisão, foi fundado o estádio próprio do clube: Las Margaritas de Madrid. O primeiro jogo nesse estádio foi com a vitória sobre o Michelín, por 3-1. O primeiro gol no estádio foi marcado por Gregorio Serrano.

O time permaneceu por seis temporadas na Terceira divisão, até ser promovido na temporada 75/76.

O atual Getafe Club de Fútbol[editar | editar código-fonte]

O Getafe Club de Fútbol foi fundado em 1 de Setembro de 1976, quando com o nome de Peña Madridista Getafe, se inscreve tanto no Conselho Superior de Esportes como na Federação Territorial Castelhana. Durante quatro temporadas, o Getafe disputou diferentes categorias, até que na temporada de 1980 passa a se chamar Club Deportivo Peña Getafe. O clube teve esta denominação por duas temporadas, até que, finalmente, em 10 de julho de 1982, funde-se com o então existente Club Getafe Promesas.

O clube utiliza-se dessa denominação até agosto de 1983, quando realmente assume o atual nome: GETAFE CLUB DE FÚTBOL. Referendado e definitivo, é aprovado na Assembléia Geral de Associados no dia 8 de Julho deste ano.

Recomeçando em ligas regionais em 1983/84, Getafe foi promovido por quatro temporadas seguidas até participar da Segunda División B. O clube permaneceu nessa divisão, até à sua promoção à Segunda División na temporada 1994-95, permanecendo por lá por duas temporadas.

Enquanto o clube era despromovido a Segunda Divisão B da Espanha na temporada 97/98, foi inaugurado 1º de Janeiro de 1998 o seu atual estádio: o Coliseum Alfonso Pérez.

O time retornou a Segunda División logo na temporada seguinte (99/00). Nessa mesma temporada, retornam a Segunda División B. O retorno foi rápido, duas temporadas depois do descenso o time voltava a Segunda Divisão Espanhola.

Consolidado nessa divisão, o Getafe consegue sua promoção com o 3º lugar no campeonato 03-04, ficando atrás apenas do Levante UD (campeão) e do CD Numancia (vice).

2004/05: La Liga[editar | editar código-fonte]

Em seu ano de estréia, os Azulones terminaram em 13º lugar, excelente para um estreante, e foi coroado com uma vitória sobre o poderoso Real Madrid. Na temporada seguinte, 05/06, o clube ficou em 9º com 54 pontos.

2006/2007: Primeiro Triunfo e o "milagre de Getafe"[editar | editar código-fonte]

A temporada 06/07 foi a mais vitoriosa da história do clube. No campeonato espanhol terminou em oitavo, com 52 pontos. Porém isso acabou em segundo plano, pois nessa mesma temporada o Getafe foi ainda mais longe. Após passar por: Xerez, Valencia, Osasuna e Barcelona pela Copa do Rei , chegou a final desta competição contra o Sevilla FC. Entre esses jogos, vale ressaltar a semifinal contra o Barcelona, que no jogo de ida venceu o Getafe por 5-2. Na volta, os Azulones precisavam abrir quatro gols de diferença para passarem e foi o que fizeram, vencendo por 4-0.

Na final, com um gol de Kanouté, o Sevilla evitou que o Getafe atingisse seu primeiro título na história, porém o vice campeonato garantiu a classificação do clube para a Copa da UEFA pelo fato do Sevilla já estar classificado para a Champions League. Esta excelente temporada fez com que Schuster, seu treinador, fosse contratado pelo Real Madrid.

2007/2008: A Consolidação[editar | editar código-fonte]

Getafe Club de Fútbol x FC Barcelona.

Com a vaga na Copa da UEFA assegurada, o clube pode fazer alguns investimentos, trazendo algumas jovens promessas de times espanhóis, como De la Red e Kepa, e jovens do futebol sul-americano (casos de Ustari e Albin).

Apesar do fraco desempenho no campeonato espanhol (apenas o 14° lugar), esses investimentos valeram a pena. Na Copa da UEFA, chegou até as quartas-de-final, quando foi eliminado pelo Bayern de Munique (mesmo após estar vencendo por 3-1 na prorrogação, cedeu o empate no último minuto de jogo e, assim, perdendo a vaga na fase seguinte em virtude dos gols marcados fora).

Na Copa do Rei, o time foi ainda mais longe. Após passar por Burgos, Levante, Mallorca, Racing Santander, o clube chegou a final contra o Valencia. Na final, realizada no Estádio Vicente Calderón, como no ano anterior, o título escapuliu das mãos do Getafe. Com gols de Alexis, Mata e Morientes, o Valencia venceu a partida por 3-1 ( Granero, de pênalti, descontou para o Getafe).

Apesar de não ter conquistado nenhum título, a temporada excelente para o time, que ganhou destaque no contexto europeu (com a boa campanha na Copa da UEFA) e consolidou sua imagem em campos espanhóis (com o novo vice-campeonato na Copa do Rei).

2011/2012: Polêmica na Campanha[editar | editar código-fonte]

O clube conta com uma torcida pequena, por isso, em 2011 chegou a criar uma campanha polêmica e com conteúdo erótico incentivando seus torcedores a doarem esperma, de modo a aumentarem o número de seguidores da equipe.

2012/2013: Homem mais rico do mundo quer comprar Getafe e transformar em potência[editar | editar código-fonte]

O Getafe, time da primeira divisão espanhola, estaria negociando sua venda para o homem mais rico do mundo, que pretende tornar a equipe em uma das mais poderosas do velho continente.

Carlos Slim pretende começar já nos próximas dias as conversar para se tornar proprietário do clube espanhol. O mexicano é dono de empresas como Telmex, América Móvil e Grupo Carso, tendo uma fortuna avaliada em cerca de R$ 139 bilhões.[1] [2]

Dados do Clube[editar | editar código-fonte]

  • Temporadas na 1ª: 4
  • Temporadas na 2ª: 6
  • Melhor posição ao término da Primeira divisão: 6° (temporada 2009-2010)
  • Pior posição ao término Primeira divisão: 14º (temporada 2007-2008)
  • Maior goleada aplicada como mandante: Getafe 2 - Espanyol 0 (22 de janeiro de 2006)
  • Maior goleada sofrida como mandante: Getafe 1 - Atlético de Madrid 9 (13 de maio de 2007)
  • Maior goleada aplicada como visitante: Espanyol 1 - Getafe 5 (20 de maio de 2007)
  • Maior goleada sofrida como visitante: Villarreal 1 - Getafe 0 (1 de maio de 2005)

Elenco 2011/2012[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 14 de Dezembro de 2012

Goleiros
01 Espanha Jordi Codina
13 Espanha Miguel Ángel Moyà
Defensores
02 Espanha Alexis Ruano
03 Espanha Mané
04 Espanha Miguel Torres
06 Espanha Alberto Lopo
15 Espanha Rafa López
16 Argentina David Abraham
20 Espanha Juan Valera

7 || EspanhaPedro León

Meio-campistas
05 França Argélia Medhi Lacen
08 Espanha Pablo Sarabia
10 Espanha Jaime Gavilán
17 Espanha Diego Castro
18 Espanha Ángel Lafita
19 Marrocos Abdelaziz Barrada
21 Espanha Míchel
22 Espanha Juan Rodríguez
23 Espanha Borja Fernández
24 Espanha Hugo Fraile
25 Espanha Xavier Torres
Atacantes
0100 Espanha Álvaro Vázquez
09 Espanha Daniel Güiza
11 Espanha Adrián Colunga
26 Espanha Paco Alcácer
Técnico
Espanha García Plaza


Direção[editar | editar código-fonte]

  • Presidente: Espanha Ángel Torres Sánchez
  • Vice-presidente: Espanha Agustín Clemente Alonso
  • Conselheiros:

Espanha Manuel Ruiz Morales

Espanha Antonio Alonso

Espanha Jesús Neira Salazar

Espanha Jesús Martinez Velasco

Espanha Julián Melero Díaz

  • Diretor Geral: Espanha Antonio Mendoza
  • Diretor Esportivo: Espanha Santiago Llorente
  • Diretora Marketing: Espanha Ainara Knörr
  • Chefe de Imprensa: Espanha Luz Monzón
  • Secretaria:

Espanha Juan Leil Pérez

Espanha María Paz García Novo

Coliseum Alfonso Pérez[editar | editar código-fonte]

Vista de uma das arquibancadas do estádio

O Coliseum Alfonso Pérez é o estádio do Getafe Club de Fútbol. Se localiza na cidade de Getafe, nos arredores de Madrid, mais precisamente no bairro Getafe Norte.

O estádio foi construído em 1998. Hoje, depois de várias reformas e ampliações, tem a capacidade para 16.000 pessoas. As arquibancadas norte e leste ficam sobre colinas naturais. Recentemente, a arquibancada oeste recebeu uma cobertura.

O nome do estádio é em homenagem ao jogador Alfonso Pérez. Curiosamente, Alfonso (como era conhecido) nunca jogou pela equipe, nem ao menos enfrentou o clube. A homenagem se deu pois Alfonso é natural de Getafe, sendo o jogador de futebol mais famoso dessa cidade. Além disso, em 1998 o jogador se encontrava no auge de sua carreira quando atuava pelo Real Bétis.

Melhores campanhas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]