Yaya Touré

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Yaya Touré
Yaya Touré
Yaya Touré em 2013
Informações pessoais
Nome completo Gnégnéri Yaya Touré
Data de nasc. 13 de maio de 1983 (37 anos)
Local de nasc. Bouaké, Costa do Marfim
Nacionalidade marfinense
Altura 1,88 m
ambidestro
Informações profissionais
Período em atividade 2001–presente (19 anos)
Clube atual Sem clube
Posição Volante
Clubes de juventude
1996–2001 ASEC Mimosas
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2001–2003
2003–2005
2005–2006
2006–2007
2007–2010
2010–2018
2018
2019
Beveren
Metalurh Donetsk
Olympiakos
Monaco
Barcelona
Manchester City
Olympiakos
Qingdao Huanghai
0070 0000(3)
0037 0000(4)
0032 0000(3)
0028 0000(6)
0118 0000(6)
0316 000(82)
0005 0000(0)
0013 0000(2)
Seleção nacional3
2004–2016 Costa do Marfim 0107 000(19)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 26 de outubro de 2019.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 29 de março de 2015.

Gnégnéri Yaya Touré (Bouaké, 13 de maio de 1983) é um futebolista marfinense que atua como volante. Atualmente está sem clube.

Na sua família, tem dois irmãos que também foram jogadores: Kolo Touré, aposentado, e Ibrahim Touré, que morreu em decorrência de câncer.[1][2]

Começou no Mimosas, do seu país natal, sendo contratado ainda em idade de base pelo belga Beveren, onde jogou por três temporadas, até ser contratado pelo ucraniano Metalurh Donetsk, em 2003.[3]

Dois anos depois, se destacando no clube, se transferiu para o Olympiakos, permanecendo apenas por uma temporada, assim como no Monaco, que o contratou em 2006 e o liberou em 26 de julho de 2007, quando Yaya se juntou ao elenco do Barcelona após o clube pagar 10 milhões de euros ao time francês.[4][5]

Três temporadas depois, tendo conquistado vários títulos, foi contratado pelo Manchester City por 30 milhões de euros.[6]

Nas semi-finais da Copa da Inglaterra de 2010–11, no jogo contra o grande rival Manchester United, Yaya Touré marcou o gol da vitoria do City por 1 a 0, classificando a equipe para a final do torneio.[7] Yaya foi novamente decisivo na final contra o Stoke City, sendo o autor do único gol do jogo que deu o título ao City, tendo quebrado assim um longo jejum de 35 anos sem títulos do clube.[8]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Monaco[editar | editar código-fonte]

Depois de representar a Costa do Marfim na Copa do Mundo de 2006, Yaya Touré assinou com o time do Monaco em agosto do mesmo ano.[9] Teve uma relação difícil com o técnico László Bölöni, alegando que Bölöni se recusou a botar ele na sua posição preferida.[10] Bölöni foi demitido do Monaco, terminando a temporada em 19º lugar.[11] Durante a temporada, Yaya Touré marcou 5 gols e ajudou a equipe escapar do rebaixamento.[12] Após suas boas atuações pelo clube francês, despertou interesse de vários times europeus e foi contratado pelo Barcelona.[13]

Barcelona[editar | editar código-fonte]

Touré pelo Barcelona, disputando bola em uma partida contra o Real Valladolid.

Touré juntou-se aos espanhóis do Barcelona por 10 milhões de euros (6,7 milhões de libras)[14] e fez sua estreia oficial pelo clube no dia 26 de agosto de 2007, durante a abertura da La Liga contra o Racing de Santander.[15]

Em 2007, na partida que valia o Troféu Joan Gamper contra a Internazionale, Touré marcou seu primeiro gol pelo Barcelona na vitória por 5 a 0.[16] Ele marcou seu primeiro gol oficial pelo Barcelona em uma partida da La Liga contra o Athletic Bilbao no dia 2 de setembro de 2007, na vitória por 3 a 1.[17] Seu primeiro gol na Liga dos Campeões pelo Barcelona foi contra o Schalke 04 nas quartas-de-final da temporada 2007–08, garantindo uma vitória por 2 a 0 no agregado e uma vaga nas semifinais.[18]

Durante o início da temporada 2008–09, Pep Guardiola, novo técnico da equipe, optou por Sergio Busquets como primeiro volante titular no meio-campo. Na final da Liga dos Campeões de 2008–2009, ele jogou como zagueiro devido a lesões e suspensões dos defensores titulares.[19] Já sem chances na equipe titular, no final de junho de 2010 o Barcelona confirmou que Touré seria autorizado a deixar o clube no verão.[20][21]

Manchester City[editar | editar código-fonte]

No dia 2 de julho, assinou um contrato de cinco anos com o Manchester City pelo valor de 24 milhões de euros.[22] Recebeu a camisa de número 42, o inverso da camisa número 24 que ele usava no Barcelona, já que o francês Patrick Vieira utilizava esse número. A transferência fez com que Touré jogasse ao lado de seu irmão mais velho, Kolo Touré, que havia assinado com o City em julho de 2009 vindo do Arsenal. No dia 28 de julho, fez sua estreia pelo City em um amistoso da pré-temporada contra o Club América, numa partida em que sua equipe venceu nos pênaltis por 4 a 1 depois de um empate por 1 a 1.[23] Em sua estreia em casa no dia 7 de agosto, em outro jogo amistoso contra o Valencia. O volante marfinense teve uma boa atuação e foi escolhido o craque da partida.[24]

Temporada 2010–11[editar | editar código-fonte]

No dia 14 de agosto de 2010, fez sua estreia na Premier League, com um empate por 0 a 0 contra o Tottenham, no White Hart Lane.[25] Uma semana depois, o marfinense teve grande atuação numa vitória sobre o Liverpool por 3 a 0 em Eastlands, formando parte de um meio-de-campo com Gareth Barry e Nigel de Jong.[26] No dia 19 de setembro, marcou seu primeiro gol pelo City numa partida contra o Wigan,[27] aos 25 minutos do segundo tempo.[28] Posteriormente, passou a atuar numa posição mais ofensiva sob o comando de Roberto Mancini, auxiliando na criação das jogadas e dando assistências para os atacantes Carlos Tévez e Sergio Agüero.[29] Num jogo contra o West Ham, ele marcou um gol de pé esquerdo e logo depois marcou o segundo, que mais tarde foi creditado como um gol contra de Robert Green.[30] Ele marcou o seu terceiro gol contra o Wolverhampton, e com isso o Manchester City ganhou a partida por 4 a 3.[31] Touré marcou o quinto gol no dia 25 de fevereiro, em uma partida da Liga Europa contra o Aris. No dia 16 de abril de 2011, Touré marcou o único gol do jogo contra o Manchester United na semi-final da Copa da Inglaterra.[32] Já na final, voltou a brilhar após marcar o gol do título contra o Stoke City, no Estádio de Wembley,[33] terminando o jejum do City de 35 anos sem títulos.[34][35]

Olympiakos[editar | editar código-fonte]

Retornou ao Olympiakos para a temporada 2018–19. Porém, após três meses e apenas cinco partidas, o clube e o jogador rescindiram o vínculo em comum acordo.[36]

Qingdao Huanghai[editar | editar código-fonte]

Um mês e meio depois de ter desmentido o próprio empresário sobre sua aposentadoria dos gramados,[37] foi confirmado como novo reforço do Qingdao Huanghai, time que disputa a segunda divisão da China.[38][39][40]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Yaya Touré pela Seleção Marfinense.

Foi um dos principais nomes da Seleção Marfinense desde a sua estreia, em 2004, até sua aposentadoria em 2016. Em 2014, foi nomeado capitão da equipe após a aposentadoria de Didier Drogba. Em fevereiro de 2015, disputou o seu centésimo jogo pela Seleção em um empate de 0 a 0 contra Camarões.

Touré representou a Costa do Marfim em seis torneios da Copa Africana de Nações, em 2006, 2008, 2010, 2012, 2013 e 2015; terminando como vice-campeão nas edições de 2006 e 2012 e vencedores em 2015. Touré foi nomeado na Seleção do torneio da CAF em 2008, 2012 e 2015.

No dia 4 de fevereiro de 2015, Touré marcou o gol de abertura na vitória nas semifinais da Costa do Marfim por 3 a 1 sobre a República Democrática do Congo, para qualificar Os Elefantes para sua terceira final da Copa das Nações Africanas em nove anos. No dia 8 de fevereiro, Touré conquistou para a Costa do Marfim em sua primeira vitória no AFCON desde 1992, com uma derrota por pênaltis contra Gana no Estádio de Bata, na Guiné Equatorial.[41]

Na Copa do Mundo de 2006, atuou nos três jogos e não evitou a eliminação na fase de grupos. Já na Copa do Mundo de 2010, foi titular novamente em todos os jogos da Costa do Marfim, marcando o primeiro gol da Seleção em uma vitória por 3 a 0 sobre a Coreia do Norte. Disputou sua terceira e última Copa do Mundo em 2014, no Brasil, e foi o capitão da equipe no jogo de estreia - uma derrota de 2 a 1 para o Japão, na qual foi eleito pela FIFA como o homem da partida.

No dia 20 de setembro de 2016,[42] Touré anunciou sua aposentadoria da Seleção Marfinense. Voltou a ser convocado à Seleção em março de 2018 para os amistosos contra Togo e Moldávia, porém não se apresentou.[43]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Olympiakos
Barcelona
Manchester City
Seleção Marfinense

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Web Exclusives - Yaya Toure». Consultado em 15 de Maio de 2006 
  2. «Manchester United v Barcelona: Yaya Toure is Barca's unlikely defender». Consultado em 8 de Maio de 2012 
  3. «Toure crowned African Player of the Year 2011». Consultado em 22 de Dezembro de 2012 
  4. «Ivorian gamble failed to pay off for Beveren». Consultado em 10 de Agosto de 2010. Arquivado do original em 17 de agosto de 2010 
  5. «Wenger: Passport Stopped Yaya Toure Signing For Arsenal». Consultado em 22 de Outubro de 2010 
  6. «Manchester City contrata Yayá Touré - Trivela». Trivela. 2 de julho de 2010 
  7. PremierLeaguebrasil.com (ed.). «Com gol de Yaya Touré o Manchester City vai a final da FA Cup». Consultado em 16 de abril de 2011. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  8. «Yaya Touré decide de novo, City bate o Stoke e leva a Copa da Inglaterra». GloboEsporte.com. 14 de maio de 2011. Consultado em 13 de fevereiro de 2020 
  9. «Yaya Toure agrees Monaco move». Consultado em 15 de agosto de 2006 
  10. «Toure glad Boloni's gone». Consultado em 8 de Maio de 2012 
  11. «Monaco part company with coach Boloni». Consultado em 9 de Maio de 2012 
  12. «Yaya Toure a medal professional». Consultado em 2 de Julho de 2010 
  13. «Yaya Toure, the rock of Monaco». Consultado em 20 de Dezembro de 2006 
  14. «Barcelona keep spending to snap up Yaya Touré from Monaco». Consultado em 26 de junho de 2007 
  15. «Racing Santander 0 - 0 Barcelona». Consultado em 26 de Agosto de 2007 
  16. «Gamper Trophy review: Barcelona 5-0 Inter Milan». Consultado em 30 de Agosto de 2007 
  17. «Barcelona 3 - 1 Athletic Bilbao». Consultado em 2 de Setembro de 2007 
  18. «Touré confirms Barcelona progress». Consultado em 9 de Abril de 2008. Arquivado do original em 10 de julho de 2012 
  19. «Line-ups - Final - Wednesday 27 May 2009 - Stadio Olimpico - Rome» (PDF). Consultado em 27 de Maio de 2009 
  20. Thiago Arantes (28 de junho de 2010). «Barcelona acerta saídas de Thierry Henry e Yaya Touré». ESPN.com.br. Consultado em 4 de março de 2020 
  21. «Barcelona dispensa Henry e Yaya Touré». Diário do Amazonas. 29 de junho de 2010. Consultado em 4 de março de 2020 
  22. «City complete signing of Yaya Toure» (em inglês). Site oficial do Manchester City. 2 de julho de 2010. Consultado em 4 de março de 2020 
  23. «Club America 1 Man City 1 (City win 4-3 on pens): Joe can't take Hart as Shay Given is spot on». Consultado em 29 de Julho de 2010 
  24. «New-look Manchester City see off Valencia». Consultado em 7 de Agosto de 2010 
  25. «Tottenham 0 - 0 Man City». Consultado em 14 de Agosto de 2010 
  26. «Manchester City v Liverpool – as it happened». Consultado em 23 de Agosto de 2010 
  27. «Wigan 0 Manchester City 2: Carlos Tévez mostra Cidade como vencer o Wigan». Consultado em 19 de Setembro de 2010 
  28. «Carlos Tevez guided Manchester City to a comfortable win against Wigan at a rain-soaked DW Stadium.». Consultado em 20 de Setembro de 2010 
  29. «It's been a long time coming. But the Blues have crucially re-established their authority at the City of Manchester Stadium with their first home League win since the start of October.». Consultado em 7 de Maio de 2012 
  30. «Just who will be English football's Christmas number one?». Consultado em 14 de Maio de 2010 
  31. «City 4 - 3 Wolves». Consultado em 15 de Janeiro de 2011 
  32. «Man City 1 - 0 Man Utd». Consultado em 11 de Abril de 2011 
  33. «Manchester City 1-0 Stoke City: Yaya Toure strikes again at Wembley as Mancini's men lift FA Cup». Consultado em 7 de Maio de 2012 
  34. «FA Cup final: Manchester City 1 Stoke City 0 match report». Consultado em 14 de Maio de 2011 
  35. «Manchester City midfielder Yaya Touré enters folklore with FA Cup final winner against Stoke City». Consultado em 15 de Maio de 2011 
  36. «Yaya Touré ends second spell with Olympiakos after three months» (em inglês). The Guardian. 11 de dezembro de 2018 
  37. «Yaya Touré desmente agente, nega aposentadoria e comemora título do Manchester City». GloboEsporte.com. 12 de maio de 2019. Consultado em 21 de setembro de 2019 
  38. «A volta do que não foi: Yaya Touré acerta com clube da segunda divisão da China». GloboEsporte.com. 3 de julho de 2019. Consultado em 21 de setembro de 2019 
  39. Felipe Lobo (3 de julho de 2019). «Nada de aposentadoria: aos 36 anos, Yayá Touré vai para a segunda divisão da China». Trivela. Consultado em 21 de setembro de 2019 
  40. «Yaya Touré é anunciado por clube da segunda divisão chinesa». Gazeta Esportiva. 3 de julho de 2019. Consultado em 21 de setembro de 2019 
  41. «Afcon 2015: Yaya Toure hails 'unbelievable' Ivory Coast win». BBC Sport (em inglês). 9 de fevereiro de 2015 
  42. «Volante Yaya Touré, do City, anuncia aposentadoria da Costa do Marfim». GloboEsporte.com. 20 de setembro de 2016. Consultado em 4 de março de 2020 
  43. «Convocado após três anos, Touré não se apresenta à seleção marfinense». Gazeta Esportiva. 20 de março de 2018. Consultado em 4 de março de 2020 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]