Eiður Guðjohnsen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eiður Guðjohnsen
Eiður Guðjohnsen
Informações pessoais
Nome completo Eiður Smári Guðjohnsen
Data de nasc. 15 de Setembro de 1978 (36 anos)
Local de nasc. Reykjavík,  Islândia
Altura 1,85 m
Destro
Informações profissionais
Clube atual Inglaterra Bolton Wanderers
Número 22
Posição Atacante
Clubes profissionais1
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
19941995
19951997
1998
19982000
20002006
20062009
20092010
2010
20102011
2011
20112012
20122013
20132014
2014
Islândia Valur Reykjavík
Países Baixos PSV Eindhoven
Islândia KR Reykjavík
Inglaterra Bolton Wanderers
Inglaterra Chelsea
Espanha Barcelona
Mónaco Monaco
Inglaterra Tottenham Hotspur (emp.)
Inglaterra Stoke City
Inglaterra Fulham (emp.)
Grécia AEK Atenas
Bélgica Cercle Brugge
Bélgica Club Brugge
Inglaterra Bolton Wanderers
0017 0000(7)
0013 0000(3)
0006 0000(0)
0059 000(19)
0186 000(54)
0071 000(10)
0009 0000(0)
0011 0000(1)
0004 0000(0)
0010 0000(0)
0010 0000(1)
0013 0000(6)
0045 0000(5)
0017 0000(5)
Seleção nacional3
19921994
1994
19941998
1996
Flag of Iceland.svg Islândia Sub-17
Flag of Iceland.svg Islândia Sub-19
Flag of Iceland.svg Islândia Sub-21
Flag of Iceland.svg Islândia
0027 0000(6)
0009 0000(2)
0011 0000(4)
0080 000(25)


1 Partidas e gols pelo clube profissional
contam apenas partidas das ligas nacionais,
atualizados até 7 de abril de 2015.


3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 7 de abril de 2015.

Eiður Smári Guðjohnsen (Reykjavík, 15 de Setembro de 1978) é um futebolista islandês que atua como meia-atacante. Atualmente, defende o Bolton Wanderers.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Até meados de 2006, Guðjohnsen defendeu o Chelsea Football Club, da Liga Inglesa, quanto foi contratado pelo Barcelona, da Liga Espanhola, para ocupar lugar do atacante sueco Henrik Larsson, que tinha voltado ao futebol sueco.

Guðjohnsen ficou famoso por entrar no lugar de seu pai, Arnór Guðjohnsen, na seleção da Islândia quando tinha apenas dezessete anos. Foi a primeira vez na história do futebol em que pai e filho disputaram uma partida por uma mesma equipe.

Guðjohnsen em 2007.

Em 31 de agosto de 2009, sem espaço no Barça, acabou se transferindo para o Monaco, da França, firmando um contrato de dois anos, sem valores revelados. Porém, mesmo não conseguindo se adaptar ao futebol francês, acabou sendo contrato em 28 de janeiro de 2010 por empréstimo pelo Tottenham Hotspur, ficando no White Hart Lane até o final da temporada.[1]

Após desempenhar uma boa temporada em sua curta passagem pelo Tottenham, acabou sendo negociado com o Stoke City.[2] Porém, em seus primeiros meses no clube disputou apenas cinco partidas. Com isso, acabou sendo emprestado em 31 de janeiro de 2011 ao Fulham até o término da temporada.[3]

Com uma passagem apenas satisfatória pelo Fulham, onde disputou apenas dez partidas, acabou não permanecendo no clube. Em seguida, mesmo tendo recebido propostas de clubes do Reino Unido, foi em 19 de julho anunciada sua transferência para o AEK Atenas, assinando um contrato de duas temporadas.[4]

Por conta da grave crise financeira vivida pela Grécia, incluindo os clubes do futebol local, o AEK Atenas resolveu encerrar o contrato de Guðjohnsen ao término de sua primeira e única temporada no clube devído ao seu alto salário. Alguns meses depois, em 2 de outubro, foi anunciado como novo reforço do Cercle Brugge.[5]

Mesmo com o clube lutando contra o rebaixamento desde sua chegada, Guðjohnsen se tornou um dos principais jogadores atuando na liga local, tendo marcado seis vezes nas treze partidas que disputou no campeonato. Esse desempenho chamou a atenção dos principais clubes locais, tendo o mesmo deixado o Cercle em 15 de janeiro de 2013, assinando justamente com o maior rival deste, o Club Brugge, que pagou trezentos mil euros por sua contratação, assinando um contrato até o término da temporada 2013/14.[6]

No final de 2014, voltou para o futebol inglês, indo jogar pelo Bolton na segunda divisão inglesa. Sendo esta sua segunda passagem no clube, onde também jogou de 1998 até 2000.

Gudjohnsen detém marcas significativas para o futebol islandês, como ser o maior artilheiro da seleção nacional com 25 gols e ser o jogador islandês com maior numero de partidas e gols marcados na Liga dos Campeões com 44 jogos e 7 gols marcados.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Países Baixos PSV Eindhoven
Inglaterra Chelsea
Espanha Barcelona

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de IslândiaSoccer icon Este artigo sobre futebolistas islandeses é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.