Seleção Servo-Montenegrina de Futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Seleção Servo-Montenegrina de Futebol
Flag of Serbia and Montenegro.svg
Alcunhas?  Plavi (Os Azuis)
Associação Fudbalski Savez Srbije i Crne Gore
Confederação UEFA (Europa)
Material desportivo?  Itália Lotto
Treinador Ilija Petković
Capitão Savo Milošević
Mais participações Savo Milošević (101)
Artilheiro Savo Milošević (35)
Kit left arm Panam3(2).png Kit body scgh06.png Kit right arm Panam3(2).png
Kit shorts scgh06.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm Panam3(2).png Kit body scga06.png Kit right arm Panam3(2).png
Kit shorts scgh06.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

A Seleção Servo-Montenegrina de Futebol representou a Sérvia e Montenegro nas competições de futebol da FIFA. Existiu entre a dissolução da Iugoslávia e a independência de Montenegro.

História[editar | editar código-fonte]

Seu primeiro jogo ocorreu apenas oito dias depois da criação da Sérvia e Montenegro, em partida válida pelas Eliminatórias para a Eurocopa 2004, em um empate em 2 x 2 contra o Azerbaijão. A nova seleção acabou não classificando-se para a competição, ficando um ponto atrás do País de Gales, que conseguiu a vaga para a repescagem. Em 2004, a equipe sub-21 trouxe resultados mistos: foi vice-campeã continental da categoria e depois ficou em último lugar de seu grupo nas Olimpíadas de Atenas.

A Copa do Mundo de 2006 foi a última competição internacional disputada pela equipe, cujo país já não existia mais uma semana antes do torneio. Pouco antes, no mesmo ano, o time sub-21 fizera novamente boa campanha no campeonato europeu, parando nas semifinais, nos pênaltis.

Apesar de ter sido considerada a melhor defesa das eliminatórias para a Copa de 2006, com apenas 1 gol sofrido (mesmo enfrentando bons adversários como Espanha, Bélgica e Bósnia), a equipe terminou em último lugar na competição, ironicamente com a pior defesa (10 gols sofridos), além de ter sofrido a pior goleada. Pelo nível técnico da equipe, acredita-se que a separação do país às vésperas do torneio foi fundamental para uma campanha tão pífia (até o Hino nacional da Iugoslávia, tocado antes de cada partida, era vaiado pela torcida). Os próprios jogadores decidiram não cantar o hino.[2]

Mas, antes mesmo de tal fator geopolítico, o ambiente já não estava bom: um dos convocados, o atacante reserva Mirko Vučinić (um dos dois montenegrinos chamados, ao lado do goleiro titular Dragoslav Jevrić), teve de ser cortado por lesão. O técnico, Ilija Petković, resolveu convocar seu filho Dušan Petković para preencher a vaga.[3] O próprio Dušan, devido à polêmica criada, preferiu deixar a delegação, desta forma seu lugar não podendo ser novamente ocupado, pelas regras da FIFA.[4]

Ilija já havia polemizado antes ao não dar chances a Dejan Petković (com quem não tem parentesco), que fazia sucesso no Brasil e que em opiniões tanto brasileiras quanto sérvias[5] (incluindo aí não só a imprensa local como também o capitão Savo Milošević) tinha capacidade para estar no time,[6] mesmo aos 33 anos e sem nunca ter defendido a Sérvia e Montenegro (seu último jogo fora em 1999, ainda pela Iugoslávia[7] ). Ilija declarara que o grupo planejado por ele para a Copa já estava fechado e que não seria justo dar lugar de alguém que se esforçara para levar o país à Copa.[6] Apesar disso, incluiu um novato em sua convocação original, Ivan Ergić.[8]

A campanha se iniciou com uma derrota de 1 a 0 para osPaíses Baixos. Neste jogo, a equipe perdeu o zagueiro Nemanja Vidić,[9] que lesionou-se e não pôde ser substituído. O selecionado, que já estava reduzido a 22 jogadores com o abandono de Dušan, ficou em 21. Os dias que se seguiram foram marcados pela revolta de alguns jogadores com as ideias do técnico.[10]

Cinco dias depois, sofria a vergonhosa goleada, de 6 a 0, para a Argentina. Na última rodada, já desclassificada, enfrentou a Costa do Marfim, onde iniciou vencendo por 2 a 0 (gols de Nikola Žigić e Saša Ilić), mas acabou perdendo por 3 a 2. O país, que fora ao mundial com 22 jogadores, retornou prematuramente e com apenas 18 em condições de jogo, além de cinco multados por má conduta.[11] Ilija demitiu-se após a campanha.[12]


Elenco na Copa do Mundo de 2006[editar | editar código-fonte]

# Nome Posição Idade J Sel Clube
1 Dragoslav Jevrić Goleiro 31 Turquia Ankaraspor
2 Ivan Ergić Meiocampista 25  Suíça  FC Basel
3 Ivica Dragutinović Defesa 30 Espanha Sevilla
4 Igor Duljaj Meiocampista 26 Ucrânia Shakhtar Donetsk
5 Nemanja Vidić Defesa 24 Inglaterra Manchester United
6 Goran Gavrančić Defesa 27 Ucrânia Dínamo Kiev
7 Ognjen Koroman Defesa 27 Inglaterra Portsmouth
8 Mateja Kežman Atacante 27 Espanha Atlético Madrid
9 Savo Milošević Atacante 32 Espaha Osasuna
10 Dejan Stanković Meiocampista 27 Itália Internazionale
11 Predrag Đorđević Meiocampista 34 Grécia Olympiakos
12 Oliver Kovačević Goleiro 31 Bulgária CSKA Sofia
13 Dušan Basta Defesa 21 Sérvia e Montenegro Estrela Vermelha
14 Nenad Đorđević Defesa 26 Sérvia e Montenegro Partizan
15 Milan Dudić Defesa 26 Sérvia e Montenegro Estrela Vermelha
16 Dušan Petković Atacante 6 Sérvia e Montenegro OFK Belgrado
17 Albert Nađ Meiocampista 31 Sérvia e Montenegro Partizan
18 Zvonimir Vukić Meiocampista 26 Sérvia e Montenegro Partizan
19 Nikola Žigić Atacante 25 Espanha Valencia
20 Mladen Krstajić Defesa 32 Alemanha Schalke 04
21 Danijel Ljuboja Meiocampista 27 Alemanha Stuttgart
22 Saša Ilić Meiocampista 28 Turquia Galatasaray
23 Vladimir Stojković Goleiro 22 Portugal Sporting
T Ilija Petković

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.