Diego Simeone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Diego Simeone
Diego Simeone
Diego Simeone em 2013
Informações pessoais
Nome completo Diego Pablo Simeone
Data de nasc. 28 de abril de 1970 (47 anos)
Local de nasc. Buenos Aires, Argentina
Altura 1,80 m
Apelido El Cholo
Informações profissionais
Equipa atual Atlético de Madrid
Posição Treinador (ex-Meia)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1987–1989
1989–1992
1992–1994
1994–1997
1997–1999
1999–2003
2003–2005
2005–2006
Vélez Sársfield
Pisa
Sevilla
Atlético de Madrid
Internazionale
Lazio
Atlético de Madrid
Racing
0076 00(14)
0055 000(6)
0064 00(12)
0098 00(21)
0057 00(11)
0121 00(17)
0036 000(2)
0037 000(3)
Seleção nacional
1988–2002 Argentina 0106 00(11)
Times/Equipas que treinou
2006
2006–2007
2008
2009–2010
2011
2011
2011–
Racing
Estudiantes
River Plate
San Lorenzo
Catania
Racing
Atlético de Madrid
0014
0060
0044
0048
0018
0020
0321
Medalhas
Jogos Olímpicos
Prata Atlanta 1996 Futebol
Última atualização: 5 de setembro de 2017

Diego Pablo Simeone (Buenos Aires, 28 de abril de 1970) é um treinador e ex-futebolista argentino que atuava como meia Atualmente é treinador do Atlético de Madrid.

Jogador[editar | editar código-fonte]

Seu começo no futebol foi nas categorias inferiores do Vélez Sarsfield até 1987, ano que passou a formar parte do time profissional. Sua estreia na Primeira Divisão do Campeonato Argentino foi em 13 de setembro de 1987, partida contra a Gimnasia de La Plata, com derrota do Vélez por 2–1. Seu primeiro gol na primeira divisão foi em 12 de outubro de 1988, na partida Vélez Sarsfield 1-2 Deportivo Español. Em 1989, foi para o Pisa da Itália. Permaneceu por três temporadas.

Em 1992 foi jogar no Sevilla da Espanha. Sua estreia na Primeira Divisão da Liga Espanhola foi em 6 de setembro de 1992 na partida entre Albacete. Ali atuou por duas temporadas.

Em 1994 foi contratado pelo Atlético de Madrid. Neste clube permaneceu por três anos, sendo sua melhor temporada a de 1995–96, quando conseguiu dois títulos (Campeonato Espanhol e Copa do Rei).

Em 1997, regressou a Itália, mas esta vez para jogar em uma grande equipe italiana, a Internazionale de Milão. Com seu novo clube conseguiu o título da Copa da UEFA. Mais tarde foi atuar na Lazio, equipe que conseguiu quatro títulos: Campeonato Italiano, Copa da Itália, Supercopa da Itália e Supercopa da Europa. Em 2003, retornou ao Atlético de Madrid, onde permaneceu duas temporadas.

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Atuou por 106 partidas na Seleção Argentina. Sua estreia internacional foi em 14 de julho de 1988, na partida Austrália 4-1 Argentina.

Com a seleção ganhou duas Copas América, uma Copa das Confederações, uma Copa Artemio Franchi, e uma medalha de prata, nas Olimpíadas de Atlanta 1996. Anotou onze gols com a camisa da seleção. Participou de três Copas do Mundo: 1994, 1998 e 2002.

Treinador[editar | editar código-fonte]

Logo após encerrar a carreira como jogador no Racing, estreou como treinador do clube em fevereiro de 2006, do qual também é torcedor.[1] A seguir assumiu o comando do Estudiantes,[2] levando o clube ao título do Torneo Apertura 2006. No ano seguinte passa a comandar o River Plate[3] e a equipe torna-se campeã do Torneio Clausura 2008. Deixa a equipe em novembro desse ano.[4] Entre abril de 2009 e abril de 2010 treinou o San Lorenzo, sem bons resultados.[5] Em janeiro de 2011 assumiu o Catania em situação delicada na Serie A,[6] e com ele a equipe terminou a competição no 13º posto, porém Simeone foi substituído por Vincenzo Montella.[7] Em seguida passa a treinar novamente o Racing[8] onde permaneceu até 21 de dezembro, quando deixou o clube. A decisão desagradou alguns torcedores do clube que consideraram que o treinador abandonou a equipe para poder comandar o Atlético de Madrid.[9] De fato, em 27 de dezembro de 2011, foi oficializado como treinador do clube espanhol até junho de 2013.[10] Em março de 2013 renovou seu vínculo até 2017[11] e novamente em 24 de março de 2015, desta vez até junho de 2020, porém esse ano o seu contrato foi reduzido para junho de 2018.[12]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Seu apelido, iholo, dado por sua mãe, provém do ex-jogador argentino Carmelo Simeone, mas não há nenhum parentesco entre ambos.[13] É pai de três filhos de seu casamento com a ex-modelo Carolina Baldini.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como Jogador[editar | editar código-fonte]

Atlético de Madrid
Internazionale
Lazio
Argentina

Como Treinador[editar | editar código-fonte]

Estudiantes
River Plate
Atlético de Madrid

Individual[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Finaliza el ciclo de Simeone como entrenador de Racing» (em espanhol). AS. 7 de maio de 2006 
  2. «Simeone asumió como nuevo entrenador de Estudiantes de La Plata» (em espanhol). LG. 18 de maio de 2006 
  3. «Simeone, nuevo entrenador de River» (em espanhol). El Mundo. 15 de dezembro de 2007 
  4. «Simeone dimite como entrenador de River Plate» (em espanhol). AS. 7 de novembro de 2008 
  5. «'Cholo' Simeone ha dejado de ser el entrenador del San Lorenzo» (em espanhol). Marca. 4 de abril de 2010 
  6. «Diego Simeone es el nuevo entrenador del Catania» (em espanhol). AS. 19 de janeiro de 2011 
  7. «Vincenzo Montella, nuevo entrenador del Catania tras la marcha de Simeone» (em espanhol). Medio Tempo. 9 de junho de 2011 
  8. «Simeone regresa a Racing, Russo vuelve a Estudiantes» (em espanhol). ABC. 21 de junho de 2011 
  9. «Hinchas de Racing indignados con la renuncia de Diego Simeone» (em espanhol). La Republica. 21 de dezembro de 2011 
  10. «El Atlético de Madrid, el nuevo reto para el técnico Diego Simeone» (em espanhol). CNN. 27 de dezembro de 2011 
  11. «Simeone, a largo plazo» (em espanhol). El Mundo. 5 de março de 2013 
  12. «El club y el técnico sellan el acuerdo de renovación por cinco temporadas más» (em espanhol). Sítio oficial Atlético de Madrid. 24 de março de 2015 
  13. «"La garra de Simeone deja huella"» (em espanhol). Marca. 13 de janeiro de 2012 
  14. «Diego Pablo Simeone, 'Mejor Entrenador de LaLiga Santander 2015/16'». LPF. 24 de outubro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]