Roberto Néstor Sensini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Roberto Néstor Sensini
Informações pessoais
Nome completo Roberto Néstor Sensini
Data de nasc. 12 de outubro de 1966 (51 anos)
Local de nasc. Arroyo Seco,  Argentina
Nacionalidade Argentina Argentino
Altura 1,79 m
Canhoto
Apelido Boquita, Nonno
Informações profissionais
Equipa atual Sem clube
Posição Treinador (ex-zagueiro)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1986–1989
1989–1994
1994–1999
1999–2000
2001–2002
2002–2006
Argentina Newell's Old Boys
Itália Udinese
Itália Parma
Itália Lazio
Itália Parma
Itália Udinese
74 0000(2)
149 000(9)
156 000(11)
24 0000(1)
35 0000(0)
91 0000(7)
Seleção nacional
1987–2000 Flag of Argentina.svg Argentina 60 0000(0)
Times/Equipas que treinou
2006
2007–2008
2009–2011
2012–2013
2014–2015
Itália Udinese
Argentina Estudiantes
Argentina Newell's Old Boys
Argentina Colón
Argentina Atlético de Rafaela




Medalhas
Jogos Olímpicos
Prata Atlanta 1996 Equipe

Roberto Néstor Sensini (Arroyo Seco, 12 de outubro de 1966) é um treinador de futebol e ex-futebolista argentino que atuava como zagueiro. Atualmente está sem clube.

Carreira de jogador[editar | editar código-fonte]

Sua carreira profissional começou em 1986, pelo Newell's Old Boys; após 3 anos e 74 partidas (2 gols marcados), deixou os Leprosos em 1989 e mudou-se para a Itália no mesmo, começando sua longa carreira na Europa jogando pela Udinese, juntamente com o atacante Abel Balbo, seu companheiro na seleção argentina e também revelado pelo Newell's.

Ele jogou cinco temporadas na sua primeira passagem pelos friulani, antes de se transferir ao Parma em 1994. Em sua primeira passagem na equipe, conquistou 4 títulos (2 Copas da UEFA, uma Supercopa e uma Copa da Itália). Disputou ainda uma temporada (1999/2000) com a Lazio, e foi pelo clube romano onde Sensini conseguiu seu único scudetto. Foi durante sua primeira passagem no Parma que o zagueiro obteve a cidadania italiana.

De volta ao Parma em 2000, o zagueiro teve tempo de levar mais um título: a Copa da Itália de 2001-02, seu último título pelo clube da Emilia. Sensini retorna à Udinese em 2002, e em 2005, tornou-se um dos protagonistas da classificação surpreendente da Udinese para sua Liga dos Campeões da UEFA (edição de 2005–06). A equipe friulana ficou no Grupo C, com Barcelona, Werder Bremen e Panathinaikos, e teve como ponto alto a vitória por 3 a 0 sobre a equipe grega. Embora terminasse com o mesmo número de pontos, vitórias, empates e derrotas que o Werder Bremen, a Udinese caiu na primeira fase por conta do saldo de -2, contra saldo 0 do clube alemão.

Na última temporada como jogador, Sensini foi um dos jogadores mais velhos da Serie A, segurando o registro até mesmo como o jogador estrangeiro mais velho a marcar um gol na primeira divisão, com 39 anos, dois meses e 26 dias. Com mais de 380 partidas na primeira divisão, ele foi considerado como um dos defensores mais experientes da liga italiana, e foi apelidado de Nonno (avô), numa brincadeira dos jornalistas italianos. Sua última partida como jogador foi contra a Roma, em janeiro de 2006, aos 39 anos, com outra marca: o de estrangeiro mais velho a disputar jogos da Série A - superada em novembro de 2012 por outro argentino, Javier Zanetti, com 39 anos e 4 meses de idade.

Treinador[editar | editar código-fonte]

Em 10 de fevereiro, quase um mês após encerrar a carreira, Sensini foi apresentado como novo técnico da Udinese, como substituto do demissionário Serse Cosmi, exercendo a função em parceria com Loris Dominissini.[1] Porém, em 20 de março foi demitido juntamente com Dominissini, depois de uma longa crise de resultados que trouxe o time em perigo de rebaixamento, e ser derrotado na Copa da UEFA pelo time búlgaro do Levski Sofia.[2]

Comandou ainda Estudiantes, Newell's Old Boys,[3] Colón e Atlético de Rafaela, seu último clube.

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Pela seleção argentina estreou em 1987, contra a Alemanha Ocidental, e jogou sua última partida em 2000, contra o Peru. Atuou em 60 jogos, incluindo 3 Copas - 1990 (vice-campeão), 1994 (oitavas-de-final) e 1998 (quartas-de-final). Foi também medalha de prata nos Jogos Olímpicos de 1996, realizados em Atlanta, nos EUA, como um dos 3 atletas com mais de 23 anos a integrar o plantel. Disputou, ainda, a Copa América de 1989, onde a Argentina ficou em terceiro lugar.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Temporada Clube Torneio
1987/1988 Argentina Newell's Old Boys Primera División Argentina
1995 Itália Parma Copa da UEFA
1999 Itália Parma Coppa Italia
1999 Itália Parma Copa da UEFA
1999-2000 Itália Lazio Serie A
2002 Itália Parma Coppa Italia

Referências

  1. «Udinese unveil new coaching team». UEFA. 10 de fevereiro de 2006. Consultado em 25 de janeiro de 2015 
  2. «Udinese turn to Galeone». UEFA. 20 de março de 2006. Consultado em 25 de janeiro de 2015 
  3. http://www.ole.clarin.com/notas/2008/12/27/futbollocal/01829134.html