Carlos Alfaro Moreno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Carlos Alfaro Moreno
Carlos Alfaro Moreno
Informações pessoais
Nome completo Carlos Alejandro Alfaro Moreno
Data de nasc. 18 de outubro de 1964 (53 anos)
Local de nasc. Ramos Mejía, Argentina
Informações profissionais
Posição Atacante
Clubes de juventude
Platense
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
Platense
Seleção nacional
1989–1991 Flag of Argentina.svg Argentina 11 (2)

Carlos Alejandro Alfaro Moreno (Ramos Mejía, 18 de outubro de 1964) é um ex-futebolista argentino, que atuava como atacante.

Carreira[editar | editar código-fonte]

É um dos maiores ídolos da história do Independiente, onde somou 127 partidas em duas passagens, entre 1988 e 1991 e entre 1993 e 1994. Vindo do Platense, o canhoto atacante fez grande dupla ofensiva com Rubén Insúa e foi fundamental no décimo segundo título argentino profissional do Rojo, assim que chegou ao clube, na temporada 1988/89.

Considerado o último grande sócio da lenda Ricardo Bochini na equipe, foi eleito em 1989, ano em que disputou a Copa América pela Argentina, o melhor futebolista do país. Esteve perto de disputar a Copa do Mundo do ano seguinte, mas acabou preterido por Carlos Bilardo.[1]

Em 1993, voltou ao time após duas temporadas no Español, de Barcelona. Já não era o mesmo, marcando apenas seis vezes nos seis meses em que esteve de volta - metade desses gols arruinou a estreia de Diego Maradona no Newell's Old Boys. Posteriormente, foi jogar no Barcelona de Guayaquil, onde também foi ídolo, conseguindo ali dois campeonatos equatorianos e o vice-campeonato na Taça Libertadores da América de 1998.[1]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Independiente
Barcelona Sporting Club

Referências

  1. a b POMATO, Alberto (abril de 2011). Carlos Alejandro Alfaro Moreno. El Gráfico Especial n. 29 - "100 Ídolos de Independiente". Revistas Deportivas, p. 54