Estádio Libertadores de América

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Estádio Libertadores de América
Estadio Libertadores de America 2014.JPG

Nomes
Nome Estadio Libertadores de América
Apelido Doble Visera
Características
Gramado Grama natural
Capacidade 49.592 pessoas[1]
Construção
Data 1928 a 1938
Outras informações
Remodelado 2009
Demolido 2007
Proprietário Independiente
Administrador Independiente
Mandante Independiente
O estádio em 2006

O Estádio Libertadores de América (até 2017 conhecido como Doble Visera) é um estádio localizado em Avellaneda (Grande Buenos Aires), Buenos Aires, Argentina. É a casa do time de futebol Club Atlético Independiente.

Inicialmente inaugurado em 1928, sendo um dos primeiros da América do Sul a ser construído em cimento, o estádio passou por transformações ao longo do tempo e por uma grande reforma a partir de 2007, chegando a ser demolido, para, depois, ser inaugurado como um local moderno em 2009[2].

Foi batizado Libertadores de América, em homenagem às conquistas do Independiente na competição mais importante do continente, onde o clube é o maior vencedor.

História[editar | editar código-fonte]

Inaugurado em 4 de Março de 1928, foi o segundo estádio da América do Sul a ser construído em cimento, depois do Estádio de Laranjeiras, de 1919.

O estádio começou a ser construído em 1926 numa região pantanosa, levando a crer não ser possível a construção com cimento. Porém, dois anos o início das obras, o estádio é inaugurado num jogo do Independiente contra o Peñarol, do Uruguai. Empate em 2 a 2.

Em 1960 houve uma remodelação, com a construção de um novo lance de Arquibancadas e Tribunas. Em 20 de Agosto de 1961 foi feita a reinauguração contra o arquirrival Racing Club, com vitória dos los rojos por 4 a 0.

Avellaneda Futbol - aerial (cropped).jpg

Entre 2007 e 2009, o estádio passou por uma profunda reforma, que incluiu a demolição de quatro lances de arquibancadas. Com as vendas do atacante Sergio Agüero por 23 milhões de euros e do goleiro Oscar Ustari por 8 milhões de euros, o Independiente conseguiu o aporte financeiro necessário para renovar o campo de jogo.

A despedida do antigo estádio aconteceu contra o Gimnasia de Jujuy, no dia 8 de dezembro de 2006. O Independiente ganhou por 2–1 e o atacante Federico Gonzáles marcou o gol de despedida. Quando aconteceu a última partida, o estádio tinha 52.823 lugares.

Em 28 de outubro de 2009, o estádio foi reinaugurado com a atual estrutura moderna com a partida entre Independiente e Colón.

O novo Libertadores de América[editar | editar código-fonte]

  • Estádio de futebol para 48 mil pessoas sentadas.
  • Dois mega placares digitalizados, com estilo europeu.
  • Restaurante com vista panorâmica para o campo.
  • Museu histórico do clube
  • Concentração profissional
  • Alojamentos para categorias de base
  • Salão de eventos
  • Oficinas administrativas
  • Shopping

Depois de prontas as mudanças, foi o primeiro estádio argentino a ficar completamente regularizado de acordo com as normas da FIFA. Também é o terceiro maior estádio argentino, perdendo em capacidade apenas para o Monumental de Núñez e para o Estádio Mario Alberto Kempes.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências