Pablo Forlán

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pablo Forlán
Informações pessoais
Nome completo Pablo Justo Forlán Lamarque
Data de nasc. 14 de julho de 1945 (72 anos)
Local de nasc. Soriano, Uruguai
Altura 1,84 m
Destro
Apelido Boniato
Informações profissionais
Equipa atual Aposentado
Posição ex-Treinador
(ex-Lateral-direito)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1963–1970
1970–1975
1975–1976
1976–1977
1977–1978
1978–1979
1979–1983
Peñarol
São Paulo
Peñarol
Cruzeiro
Nacional
Sud América
Defensor Sporting
00237 000(8)
00243 000(8)
0000? 000(?)
0000? 000(?)
0000? 000(?)
0000? 000(?)
0000? 000(?)
Seleção nacional
1966–1976 Uruguai 00017 00(0)
Times/Equipas que treinou
1984
1986
1987
1989
1990
São Paulo (Cat. base)
Defensor Sporting
Central Español
Al-Watani
São Paulo

Pablo Justo Forlán Lamarque[1], mais conhecido apenas como Pablo Forlán (Soriano, 14 de julho de 1945), é um ex-futebolista e ex-treinador uruguaio, que atuava como lateral-direito. É pai do atacante Diego Forlán.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Como futebolista profissional, Pablo Forlán começou no Peñarol, que defendeu entre 1963 e 1970, transferindo-se, em seguida, para o São Paulo[2], onde ficou até 1975, sendo, em seguida, emprestado ao Peñarol. Passou, depois, por Cruzeiro, em 1976, Nacional de Montevidéu, em 1978, e Defensor Sporting, entre 1979 e 1983[3]. Durante sua carreira, venceu cinco Campeonatos Uruguaios (1964, 1965, 1967, 1968 e 1977), duas vezes a Liguilla Pré-Libertadores da América (1979 e 1981), a Copa Libertadores da América (1966), o Campeonato Mundial de Clubes (1966) e três Campeonatos Paulistas (1970, 1971 e 1975).

Jogou pela Seleção Uruguaia nas Copas de 1966 e 1974. Foi ídolo de são-paulinos[4] e dos manyas.

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Depois de aposentar-se como jogador de futebol, Pablo Forlán assumiu o cargo de técnico das divisões inferiores do São Paulo, em abril de 1984.[3] Seis anos depois, assumiu o time principal, mas durou apenas quatro meses, após a campanha que resultou na eliminação do Campeonato Paulista e no fraco início no Campeonato Brasileiro, e foi substituído por Telê Santana.[5] Foi o técnico que levou Diego Aguirre para jogar no São Paulo.

Referências

  1. MICHELETTI, Rogério. «Que Fim Levou? Pablo Forlán». TerceiroTempo.com. Consultado em 4 de agosto de 2013. 
  2. PERRONE, Daniel (25 de novembro de 2007). «Memórias do Maior do Mundo: Pablo Forlán». GloboEsporte.com. Consultado em 4 de agosto de 2013. 
  3. a b «A garra de Forlan (sic) está de volta». Folha de S. Paulo (20 112). São Paulo: Empresa Folha da Manhã S.A. 26 de abril de 1984. 33 páginas. ISSN 1414-5723 
  4. FERREIRA, Kaíque (24 de julho de 2013). «Ídolo, Pablo Forlán torce pelo filho em 'encontro familiar' no Morumbi». Lance!.Net. Consultado em 4 de agosto de 2013. 
  5. Alexandre da Costa (2005). Almanaque do São Paulo Placar. [S.l.]: Abril. pp. 468–469 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Pupo Gimenez
Treinador do São Paulo
1990
Sucedido por
Telê Santana