Thiago Carpini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Thiago Carpini
Thiago Carpini
Carpini em 2023, durante entrevista no Flow Podcast
Informações pessoais
Nome completo Thiago Carpini Barbosa
Data de nasc. 16 de julho de 1984 (39 anos)
Local de nasc. Valinhos, São Paulo, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,85 m
destro
Informações profissionais
Clube atual São Paulo
Posição ex-volante
Função treinador
Clubes de juventude
1999–2000
2001–2002
2002–2004
2005–2006
Paulista
Primavera
Atlético Paranaense
Estrela do Norte
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
2004–2005
2005–2006
2006–2007
2007–2008
2008
2009–2010
2011
2011–2012
2012
2012–2013
2013
2013–2014
2014
2014–2016
2016
2016–2017
Guarani Sumareense
Estrela do Norte
Ponte Preta
Atlético Mineiro
América de Natal
Bahia
CRAC
Inter de Bebedouro
CRAC
São José-SP
Monte Azul
Novo Hamburgo
Guarani-MG
Guarani
Penapolense
Caldense
000? 0000(?)
000? 0000(?)
0020 0000(0)
0004 0000(0)
0006 0000(0)
0009 0000(0)
0015 0000(4)
0012 0000(1)
0009 0000(0)
0000 0000(0)
0017 0000(0)
0002 0000(0)
0011 0000(0)
0057 0000(0)
0000 0000(0)
0012 0000(0)
Times/clubes que treinou
2018
2018–2019
2019
2019
2019–2020
2020
2020–2021
2021–2022
2022
2022–2023
2023–2024
2024–
XV de Piracicaba (auxiliar)
Botafogo-PB (auxiliar)
Guarani (auxiliar)
Guarani (interino)
Guarani
Oeste
Inter de Limeira
Santo André
Ferroviária
Água Santa
Juventude
São Paulo
Última atualização: 02 de fevereiro de 2024

Thiago Carpini Barbosa (Valinhos[1], 16 de julho de 1984) é um treinador e ex-futebolista brasileiro que atuava como volante. Atualmente comanda o São Paulo.

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

Thiago Carpini iniciou sua trajetória como jogador profissional em 2005, marcando presença na Segunda Divisão do Campeonato Paulista pelo Guarani Sumareense. Demonstrando seu talento e versatilidade, no ano seguinte, após participar do Campeonato Capixaba pelo Estrela do Norte, assinou contrato com a Ponte Preta para integrar a equipe na Série A do Brasileirão.

A estreia de Carpini na elite do futebol brasileiro ocorreu em 31 de maio, contribuindo para a vitória por 1 a 0 fora de casa sobre o Juventude. Em busca de novos desafios, em 10 de abril de 2007, foi contratado pelo Atlético Mineiro, embora sua participação no time mineiro tenha sido limitada.

Diante dessa situação, Carpini optou por fechar contrato com o América de Natal em julho de 2008, quando o clube competia na Série B. Demonstrando sua adaptabilidade e vontade de contribuir para diferentes equipes, em 23 de dezembro daquele ano, assinou com o Bahia.

O ano de 2011 viu Carpini iniciar no CRAC, mas logo retornou a São Paulo para integrar a equipe da Inter de Bebedouro na Copa Paulista daquele ano. Sua jornada continuou com passagens pelo CRAC antes de encerrar a temporada de 2012 no São José-SP.

O cenário nacional não foi suficiente para limitar o alcance de Carpini, que em novembro de 2012, foi inscrito no plantel do Monte Azul para a temporada seguinte. Participou da Copa FGF de 2013 no time do Novo Hamburgo, seguido por uma transferência para o Guarani-MG, onde atuou no Campeonato Mineiro de 2014.

Em 17 de abril de 2014, Carpini ingressou no Guarani durante a Série C, permanecendo até abril de 2016, quando foi contratado pelo Penapolense. O ano de 2017 trouxe um novo capítulo, com Carpini sendo anunciado na Caldense para a disputa da Série D. No entanto, em 6 de junho, por razões pessoais, o treinador solicitou sua saída do clube, encerrando assim sua carreira como jogador de futebol. O legado de Thiago Carpini transcende sua atuação nos gramados, revelando-se também em sua promissora carreira como treinador.

Carreira como treinador[editar | editar código-fonte]

Logo após a aposentadoria como jogador, Carpini iniciou sua nova carreira como auxiliar técnico de Evaristo Piza seu grande mentor no XV de Piracicaba. Acompanhou-o até o Botafogo-PB, antes de retornar ao Guarani em junho de 2019, para trabalhar como auxiliar permanente.[2]

Guarani[editar | editar código-fonte]

Após a demissão de Roberto Fonseca em agosto de 2019, assumiu como interino no Guarani.[3] Tornou-se técnico definitivo em 25 de novembro[4] e saiu em 29 de agosto de 2020.

Thiago Carpini deixou o Guarani com uma marca significativa. Ao permanecer à frente da equipe por 374 dias consecutivos, estabeleceu-se como o técnico mais duradouro do Bugre no século XXI. Sua gestão superou até mesmo a do saudoso Oswaldo Alvarez, o Vadão, que anteriormente detinha o recorde de 369 dias, alcançado entre 2009 e 2010.

Oeste[editar | editar código-fonte]

Em 30 de setembro, Carpini foi oficialmente designado para liderar a equipe do Oeste, assumindo as responsabilidades como treinador principal.[5] No entanto, sua permanência no cargo foi abruptamente encerrada em 19 de outubro, um período de tempo inferior a um mês, exatamente no momento em que a equipe se encontrava na posição menos desejada da tabela de classificação da Série B do campeonato. Esse desfecho ocorreu em meio a desafios e obstáculos, contribuindo para a decisão de encerrar sua gestão à frente da equipe.

Inter de Limeira[editar | editar código-fonte]

Mais tarde, Carpini foi oficialmente apresentado como o novo treinador da Inter de Limeira. No entanto, sua jornada na equipe teve seu desfecho em 14 de maio de 2021, após liderar o time até as quartas de final do Campeonato Paulista com um time modesto.

Santo André[editar | editar código-fonte]

Em 4 de outubro de 2021, Carpini assumiu a liderança técnica do Santo André. Sua passagem pelo comando da equipe ficou marcada por notáveis conquistas, culminando na impressionante chegada às quartas de final do Campeonato Paulista de 2022 após ter conseguido o mesmo feito pela Inter de Limeira.

Ferroviária[editar | editar código-fonte]

Contratado pela equipe de Araraquara (SP) em 28 de março de 2022, assumiu o lugar de Elano Blumer, que havia saído da Ferroviária após o término do Campeonato Paulista. Contudo, sua trajetória no cargo foi encerrada abruptamente em 23 de maio. O treinador enfrentou desafios significativos, registrando três derrotas, dois empates e apenas uma vitória. Esse desempenho resultou em um aproveitamento de apenas 27,8%, o que levou à sua saída da equipe de Araraquara (SP).

Água Santa[editar | editar código-fonte]

Oito dias após deixar a Ferroviária, foi contratado pelo Água Santa.[6]

O treinador Thiago Carpini encerrou sua passagem pelo Água Santa após 11 meses repletos de sucessos. O comandante, de 38 anos, oficializou sua mudança para o Juventude, firmando contrato até o término temporada. Carpini deixou o Netuno após uma gestão vitoriosa que marcou a história do clube no Paulistão, registrando a melhor campanha até então. Além disso, conquistou feitos inéditos, como as classificações para a Copa do Brasil, Brasileirão Série D, e o notável vice-campeonato estadual.

Com um registro impressionante de 11 vitórias, 11 empates e apenas 6 derrotas, Thiago Carpini escreveu seu nome na história do Netuno, figurando como um dos três técnicos com o mais alto índice de aproveitamento desde a profissionalização do clube.

O notável desempenho de Carpini foi coroado com o título de melhor técnico do Paulistão 2023. Após um período de aperfeiçoamento na Argentina, o comandante decidiu alterar seus planos originais de obter a licença da UEFA em 2023. Em vez disso, nos próximos dias, ele assumiu o comando da equipe de Caxias do Sul.

Juventude[editar | editar código-fonte]

Assumiu o Juventude no dia 13 de maio, chegando para comandar a equipe na Série B.[7][8]

Contratado imediatamente após o péssimo início de competição do Juventude, Carpini operou uma verdadeira metamorfose no desempenho da equipe, elevando-a de um estado desfavorável para um nível de destaque notável. Após sofrer cinco derrotas em seis jogos, mesmo o torcedor mais otimista do Jaconero não poderia vislumbrar que a equipe ainda teria chances reais de alcançar o acesso à elite do futebol brasileiro. Contudo, a transformação operada por Carpini foi o elemento-chave que possibilitou essa notável reviravolta no destino do time.

Pelo Juventude, Thiago Carpini liderou a equipe em 32 jogos na Série B, acumulando um impressionante registro de 17 vitórias, 11 empates e apenas quatro derrotas, resultando em um excelente aproveitamento de 64,5%. Além desse notável desempenho, Carpini e sua equipe conquistaram o acesso à elite do futebol nacional, consolidando-se como a melhor equipe visitante da competição.

São Paulo[editar | editar código-fonte]

Após a saída de Dorival Júnior para a Seleção Brasileira, Thiago Carpini acertou com o São Paulo no dia 11 de janeiro de 2024.[1]

O treinador comandou o Tricolor em uma ocasião histórica, conquistando a primeira vitória sobre o Corinthians na Neo Química Arena. O tabu que perdurou por quase uma década, abrangendo exatos 19 clássicos, foi finalmente quebrado com uma vitória por 2 a 1, durante um confronto válido pela quarta rodada do Campeonato Paulista de 2024.[9]

Com uma vitória nos pênaltis sobre o Palmeiras, Carpini arrenda seu primeiro grande título, a Supercopa Rei.[10]


Estatísticas como treinador[editar | editar código-fonte]

Atualizadas até 17 de abril de 2024.

Clube Jogos Vitórias Empates Derrotas Aproveitamento Ref
Guarani 42 15 9 18 42.86% [11]
Oeste 4 0 1 3 8.33%
Inter de Limeira 13 6 0 7 46.15%
Santo André 13 3 6 4 38.46%
Ferroviária 6 1 2 3 27.78%
Água Santa 16 10 2 4 66.67%
Juventude 32 17 11 4 64.58% [12]
São Paulo 18 7 6 5 50%
Total 144 59 36 48 49.07%

Títulos[editar | editar código-fonte]

São Paulo

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Thiago Carpini é o novo técnico do São Paulo». saopaulofc.net. Consultado em 25 de Fevereiro de 2024 
  2. «Auxiliar técnico de Piza, Thiago Carpini deixa o Botafogo-PB e vai para o Guarani». ge. 24 de abril de 2019. Consultado em 23 de junho de 2023 
  3. «Guarani demite Roberto Fonseca, Fumagalli e demais integrantes do departamento de futebol». ge. 21 de agosto de 2019. Consultado em 23 de junho de 2023 
  4. «Guarani efetiva Thiago Carpini como técnico para ano de 2020». ge. 25 de novembro de 2019. Consultado em 23 de junho de 2023 
  5. «Oeste anuncia Thiago Carpini como técnico na vaga de Renan Freitas». ge. 30 de setembro de 2020. Consultado em 9 de fevereiro de 2024 
  6. «Thiago Carpini é o novo treinador do Água Santa». O Curioso do Futebol. 31 de maio de 2022. Consultado em 23 de junho de 2022 
  7. Roberto Peruzzo (13 de maio de 2023). «Após mais uma derrota, o Juventude anuncia o técnico Thiago Carpini para a sequência da Série B». ge. Consultado em 15 de maio de 2023 
  8. «Fama de "Diniz do Interior" e inspiração argentina: conheça o novo técnico do Juventude». ge. 15 de maio de 2023. Consultado em 5 de dezembro de 2023 
  9. «Carpini derruba tabu e consegue o que outros 12 técnicos não viveram no São Paulo; veja lista». ge. 31 de janeiro de 2024. Consultado em 4 de fevereiro de 2024 
  10. «Rafael pega dois pênaltis, São Paulo vence o Palmeiras e é campeão da Supercopa Rei». ESPN Brasil. 4 de fevereiro de 2024. Consultado em 4 de fevereiro de 2024 
  11. «Números e trabalhos: quem é Thiago Carpini, novo treinador do Juventude | Pioneiro». GZH. 15 de maio de 2023. Consultado em 6 de fevereiro de 2024 
  12. «São Paulo paga multa de Thiago Carpini e Juventude libera rescisão | Pioneiro». GZH. 18 de janeiro de 2024. Consultado em 6 de fevereiro de 2024 
  13. «São Paulo bate Palmeiras e vence a Supercopa do Brasil pela 1ª vez». Agência Brasil. 4 de fevereiro de 2024. Consultado em 10 de fevereiro de 2024 
  14. «Sem Abel, Palmeiras domina seleção do Paulistão; veja time ideal e outros prêmios». ge. 11 de abril de 2023. Consultado em 5 de dezembro de 2023 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]