Oeste Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Oeste
Oeste FC.png
Nome Oeste Futebol Clube
Alcunhas Oeste
Rubrão
Onça Rubro-Negra
Torcedor/Adepto Oestino
Rubro-negro
Mascote Onça
Fundação 25 de janeiro de 1921 (100 anos)
Localização Barueri, Brasil
Mando de jogo em Arena Barueri
Proprietário Mário Teixeira[1]
Presidente Ernesto Garcia
Treinador Roberto Cavalo
Patrocinador Betgol
Material (d)esportivo Deka
Competição Paulista - Série A2
Brasileirão - Série C
Ranking nacional Baixa 38.° lugar, 3 846 pontos [2]
Website [1]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Oeste Futebol Clube (acrônimo: OFC), também conhecido como Oeste, Oeste Barueri ou, anteriormente, Oeste de Itápolis, é um clube de futebol brasileiro com sede atual na cidade de Barueri, no estado de São Paulo. Foi fundado em 25 de janeiro de 1921 na cidade de Itápolis, no estado de São Paulo, e suas cores são o vermelho e o preto.

A história do Oeste contém alguns hiatos de inatividades em competições oficiais, obtendo uma participação isolada na terceira divisão do Campeonato Paulista de 1954. O primeiro título conquistado pelo clube foi a terceira divisão do Campeonato Paulista de 1992, seguido pelas conquistas das extintas série B2 de 1997 e série B1 de 1998, respectivamente. No ano seguinte, terminou a Série A3 em segundo lugar, perdendo o título para o Rio Preto. Em 2002, o Oeste venceu a série A3 e, no ano seguinte, tornou-se campeão da série A2.

Na sua primeira participação na elite do estadual, o Oeste conquistou duas vitórias, dois empates e quatro reveses, mas o clube foi punido com a perda de doze pontos por escalação irregular e terminou sendo rebaixado. Quatro anos depois retornou para a primeira divisão estadual, conquistou Campeonato do Interior de 2011 e a série C do Campeonato Brasileiro de 2012. O Oeste disputa a Série B do Campeonato Brasileiro desde 2013, além do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil.

Entre seus feitos, até 2020, o Oeste fazia parte da seleta lista de clubes brasileiros que nunca foram rebaixados em uma das divisões nacionais do Brasileirão (no caso do Oeste, da Série B para a Série C).[3]

Em 2017, o Oeste mudou de Itápolis para Barueri. O clube alegou que a transferência ocorreu pela impossibilidade de atuar no Estádio Municipal dos Amaros, que estava vetado para receber partidas devido a falta de laudo do Corpo de Bombeiros e ao não cumprimento das exigências da Confederação Brasileira de Futebol. A prefeitura de Itápolis, por sua vez, informou que não disponibilizava de verba para as reformas.

História[editar | editar código-fonte]

Fundação e anos iniciais (1921–1954)[editar | editar código-fonte]

O Oeste foi fundado em 25 de janeiro de 1921, o clube havia sido idealizado por dois irmãos oriundos do Rio de Janeiro, sendo que um era torcedor do Flamengo e o outro do Fluminense e, por conta disso, deu-se início a um impasse.[4] Um jogo-treino foi marcado contra o clube amador da Fazenda Itaquerê e os irmãos fizeram uma aposta. Caso o Oeste ganhasse a partida, o clube se chamaria Flamengo e se perdesse seria Fluminense, adotando as cores destes clubes. O Oeste venceu a partida, mas os irmãos entraram em mútuo acordo para homenagear a região centro-oeste em que se situa Itápolis, cidade sede da fundação do clube.[4] As cores do Flamengo, no entanto, foram adotadas.[4]

Ascensão e participação em competições nacionais (2010–presente)[editar | editar código-fonte]

O clube iniciou a temporada de 2010 disputando o Campeonato Paulista; sob o comando de Paulo Comelli,[5] conquistou 26 pontos e encerrou a primeira fase na nona colocação.[6] Este resultado qualificou o Oeste para a semifinal do Campeonato Paulista do Interior. No primeiro confronto, em Itápolis, o clube conseguiu uma vitória sobre o São Caetano pelo placar mínimo, mas acabou sendo eliminado após tomar dois gols nos últimos minutos do jogo de volta, em São Caetano do Sul.[7][8] A boa campanha no estadual rendeu ao Oeste o direito de disputar a Série D do Campeonato Brasileiro,[6] conquistando seu primeiro triunfo na história do torneio diante do São José-RS, em Itápolis;[9] contudo, a equipe não conseguiu um bom desempenho e foi eliminada na primeira fase.[10] No mesmo ano, o Oeste também não obteve uma boa campanha na Copa Paulista, terminando em penúltimo de seu grupo.[11] O clube retornou às atividades no ano de 2011, no qual novamente teve um bom desempenho no estadual, classificando-se para as quartas de finais, quando foi derrotado pelo Corinthians por 2–1, em jogo único.[12] Com a eliminação, o clube disputou o torneio do interior, garantindo-se na decisão após uma vitória sobre o Mirassol.[13] Em Campinas, o Oeste foi derrotado pela Ponte Preta; contudo, reverteu o revés e conquistou o título ao triunfar por 3–0 na finalíssima.[14] Na quarta divisão nacional, o Oeste se classificou como líder do grupo e, posteriormente, eliminou Cianorte e Mirassol nos pênaltis.[15][16] Na sequência, o clube foi eliminado nos embates contra o Tupi, mas conseguiu o acesso à série C.[17]

O ano de 2012 marcou uma campanha mediana no paulista, mas suficiente para garantir a terceira participação consecutiva no Torneio do Interior; porém, eliminado na semifinal após uma derrota por 3–2 diante do Mogi Mirim.[18] Na terceira divisão, a equipe conseguiu a classificação com um triunfo fora de casa contra o Tupi, na penúltima rodada da fase classificatória.[19] O título veio com triunfos sobre o Fortaleza, Chapecoense e Icasa. Este último, o adversário na decisão.[20] No ano seguinte, a equipe não obteve bons resultados e quase foi rebaixada no Campeonato Paulista, no qual terminou em décimo sexto lugar.[21] Em sua primeira participação na série B, o Oeste conseguiu resultados importantes no início do campeonato, inclusive com chances de entrar na zona de classificação para a primeira divisão,[22][23] mas a equipe caiu de rendimento e só se livrou do rebaixamento na penúltima rodada, quando foi beneficiado por uma combinação de resultados.[24] O ano de 2014 foi marcado pelo rebaixamento para a Série A2, a equipe obteve apenas onze pontos e terminou na décima oitava posição geral.[25][26] O Oeste também apresentou um desempenho irregular na segunda divisão nacional e quase amargou o segundo descenso no ano; contudo, computou treze pontos nas últimas rodadas, vencendo Portuguesa,[27] Vila Nova,[28] Náutico e Joinville.[29][30] Curiosamente, a equipe foi a responsável por sacramentar o rebaixamento de Portuguese e Vila Nova.[27][28]

Após um ano no segundo escalão do estado, a equipe do Oeste conseguiu uma boa campanha e garantiu o acesso à Série A1 em 2015. O clube venceu dez jogos, empatou seis e perdeu apenas três; contudo, o equilíbrio que marcou a edição do torneio fez com que quatro equipes chegasse a última rodada disputando duas vagas para a elite.[31] Oeste e Independente protagonizaram um duelo decisivo na última rodada, em Itápolis. A equipe de Limeira necessitava vencer o embate para ultrapassar o próprio adversário e garantir sua qualificação. Nos minutos finais, Júnior Negrão converteu um pênalti e colocou o Oeste em vantagem no placar, mas o clube cedeu o empate poucos minutos depois. A partida terminou empatada, resultado que colocou o mandante na primeira divisão.[31] Na série B do nacional, amargou um mês sem vencer e chegou à última rodada sob risco de rebaixamento; porém, o empate sem gols com o Paysandu garantiu a permanência do Oeste, que encerrou a competição na 16.ª colocação, com 44 pontos.[32][33] Em 2016 o Oeste não obteve uma boa campanha na Série A1 do Campeonato Paulista e foi rebaixado novamente,[34] na edição que, por determinação do Conselho Técnico rebaixaria seis clubes.[35]

Estádios[editar | editar código-fonte]

Desde a conquista do acesso à Série B, em 2011, o estádio se tornou uma fonte de problemas de adequação de sua estrutura.[36] Os problemas com a utilização do estádio e os atritos entre o clube e a prefeitura de Itápolis foram intensificados em 2014. No começo do ano, a prefeitura realizou uma série de reformas nos vestiários, estacionamento, escritório antidoping, sala de imprensa e novos sanitários; contudo, o local foi interditado pelo Corpo de Bombeiros e, de acordo com a prefeitura, a interdição ocorreu por causa de trinta centímetros nas dimensões das cadeiras nas arquibancadas.[37] Ambas as partes envolvidas defenderam seus argumentos, o vice-presidente do Oeste, Aparecido Roberto de Freitas, falou para o website da ESPN que sem estádio o clube teria que mudar de cidade. Enquanto isso, o prefeito Julio Cezar Nigro Mazzo respondeu que "Itápolis não depende do time profissional" e que a adequação teria um alto custo para o governo municipal.[37] Neste ano, o clube disputou 21 jogos na cidade e a situação melhorou no ano seguinte.[36] Em 10 de abril de 2016, o Oeste disputou seu último jogo em Itápolis, um empate contra o XV de Piracicaba.[38] Após esta data, uma parceria com o Audax foi estabelecida e o clube mandou seus jogos na cidade de Osasco no Estádio José Liberatti. Conforme os problemas com a utilização do estádio dos Amaros persistiram, o Oeste efetuou a mudança definitiva para a cidade de Barueri em 2017.[36]

Após isso, o clube começou a mandar seus jogos na Arena Barueri, que recebeu pouco público pela falta de identificação com a nova sede. No primeiro ano, obteve uma média superior a dois mil espectadores,[39] com uma exceção: a partida com o maior número de espectadores pagantes da história do clube no novo estádio ocorreu durante a segunda divisão do campeonato nacional de 2017, na qual o Oeste empatou sem gols perante o Internacional. Decorrido em 14 de novembro, o jogo recebeu 10.205 pessoas.[39][40] Já no ano seguinte, a média de pagantes caiu para cerca de mil pessoas. Partidas contra Avaí, Boa Esporte, Brasil de Pelotas e Criciúma receberam menos de seiscentos pagantes.[41]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Os títulos conquistados pelo Oeste são:[42]

Participações[editar | editar código-fonte]

Participações em 2021
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última A Aumento R Baixa
São Paulo Campeonato Paulista 10 6º colocado (2011) 2004 2020 4
Série A2 9 Campeão (2003) 2000 2021 4 1
Série A3 19 Campeão (2002) 1964 2002 2 2
Brasil Série B 8 6º colocado (2017) 2013 2020 1
Série C 2 Campeão (2012) 2012 2021 1
Série D 2 4º colocado (2011) 2010 2011 1
Copa do Brasil 4 2ª fase (4 vezes) 2017 2020

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

  • Última atualização: 8 de junho de 2019.[43][44]


Goleiros
Jogador
Brasil Rodolfo
Brasil Alexandre Joabe
Brasil Glauco
Brasil Patrick
Defensores
Jogador Pos.
Brasil Bruno Bispo Z
Brasil Sandoval Z
Brasil Vitão Z
Brasil Raí Ramos LD
Brasil Matheus Rocha LD
Brasil Salomão LE
Brasil Orinho LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Betinho V
Brasil Lídio V
Brasil Mantuan V
Brasil Wallace Bonilha V
Brasil Fabrício Oya M
Brasil Guilherme M
Brasil Marlon M
Brasil Matheus Oliveira M
Atacantes
Jogador
Brasil Bruno Gonçalves
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil Roberto Cavalo T

Referências

  1. «Folha:Proprietário do Audax terá times nas quatro divisões do Paulista». 23 de março de 2014. Consultado em 19 de janeiro de 2020 
  2. CBF (1 de março de 2021). «RNC - Ranking Nacional dos Clubes 2021» (PDF) 
  3. globoesporte.globo.com/ Com quedas inéditas, veja como ficou o ranking de rebaixamentos no futebol brasileiro
  4. a b c «Oeste Futebol Clube - História». Website oficial da Federação Paulista de Futebol. Consultado em 28 de maio de 2019. Cópia arquivada em 16 de abril de 2018 
  5. «Apesar de goleada, Oeste mantém base contra o Monte Azul». futebolinterior.com.br. 19 de janeiro de 2010. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 18 de maio de 2019 
  6. a b «São Paulo 2010 - First Level (Série A-1)». rsssfbrasil.com. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2017 
  7. «Com gols no final, São Caetano vence e vai à final do Troféu do Interior». Folha de S. Paulo. 17 de abril de 2010. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 28 de maio de 2010 
  8. «São Caetano 3 x 1 Oeste - Muita festa nos últimos minutos!». futebolinterior.com.br. 17 de abril de 2010. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 18 de maio de 2019 
  9. «Oeste 1 x 0 São José-RS - Rubrão vence sua primeira partida na história do Brasileiro». futebolinterior.com.br. 24 de julho de 2010. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 18 de maio de 2019 
  10. «Oeste x Joinville - Um adeus antecipado na Série D!». futebolinterior.com.br. 21 de agosto de 2010. Consultado em 18 de maio de 2019 
  11. «Copa Paulista - 2010: Classificação». futebolinterior.com.br. Consultado em 18 de maio de 2019 
  12. «NO DIA DE SÃO JORGE, CORINTHIANS LUTA MUITO E VENCE O OESTE POR 2 A 1». GloboEsporte.com. 23 de abril de 2011. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 18 de maio de 2019 
  13. «Oeste 1 x 0 Mirassol - Vitória magra vale vaga inédita». futebolinterior.com.br. 29 de abril de 2011. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 18 de maio de 2019 
  14. «São Paulo 2011 - First Level (Série A-1)». rsssfbrasil.com. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 26 de setembro de 2017 
  15. «Cianorte perde nos pênaltis e diz adeus à Série D do Brasileiro». GloboEsporte.com. 30 de setembro de 2011. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 7 de janeiro de 2012 
  16. «Oeste derrota o Mirassol nos pênaltis e sobe para a Série C do Brasileiro». GloboEsporte.com. 16 de outubro de 2011. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 3 de novembro de 2012 
  17. «Tupi é campeão da Série D do Campeonato Brasileiro». esporte.ig.com.br. 20 de novembro de 2011. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 19 de maio de 2019 
  18. «Hernane marca dois no Oeste e coloca Mogi Mirim na final do Interior». esporte.ig.com.br. 28 de abril de 2012. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 30 de abril de 2012 
  19. «Oeste vence, vai às quartas de final e rebaixa o Tupi-MG para a Série D». GloboEsporte.com. 20 de outubro de 2012. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 19 de maio de 2019 
  20. «Em casa, Oeste derrota o Icasa e conquista a Série C do Brasileirão». GloboEsporte.com. 1 de dezembro de 2012. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 5 de dezembro de 2012 
  21. «FERNANDO BAIANO COMANDA GOLEADA SOBRE O OESTE, E BERNÔ FICA NA ELITE». GloboEsporte.com. 21 de abril de 2013. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 19 de maio de 2019 
  22. «Oeste tenta afundar São Caetano antes da pausa na Série B». esporte.ig.com.br. 11 de junho de 2013. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 19 de maio de 2019 
  23. «SÃO CAETANO BATE OESTE EM ITÁPOLIS E CUMPRE SUA META ANTES DA 'FOLGA'». GloboEsporte.com. 11 de junho de 2013. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 15 de junho de 2013 
  24. «DE VIRADA, ATLÉTICO-GO VENCE O OESTE E MANTÉM CHANCES DE FICAR NA SÉRIE B». GloboEsporte.com. 23 de novembro de 2013. Consultado em 18 de maio de 2019 
  25. «Oeste perde do São Bernardo e é rebaixado do Campeonato Paulista». foxsports.com.br. 23 de março de 2014. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 19 de maio de 2019 
  26. «OESTE LEVA GOLEADA DO SÃO BERNARDO E CAI PARA A SÉRIE A2 DO PAULISTA». GloboEsporte.com. 23 de março de 2014. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 19 de maio de 2019 
  27. a b «OESTE BATE LUSA, SAI DA ZONA DA DEGOLA E REBAIXA RIVAL PARA A SÉRIE C». GloboEsporte.com. 28 de outubro de 2014. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 1 de julho de 2017 
  28. a b «OESTE VENCE POR 1 A 0, SAI DO Z-4 E DESPACHA O VILA NOVA PARA A SÉRIE C». GloboEsporte.com. 14 de novembro de 2014. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 1 de julho de 2017 
  29. «JEC é campeão da Série B 2014». anoticia.clicrbs.com.br. 29 de novembro de 2014. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 1 de dezembro de 2018 
  30. «Oeste-SP x Náutico-PE - Campeonato Brasileiro de Futebol - Série B 2014». cbf.com.br. Consultado em 18 de maio de 2019. Cópia arquivada em 19 de maio de 2019 
  31. a b «Em jogo decidido aos 68 do 2º tempo, Oeste empata com Independente e volta à Série A1». GloboEsporte.com. Consultado em 7 de julho de 2019. Cópia arquivada em 7 de julho de 2019 
  32. «Oeste empata com Paysandu e se mantém na Série B do Brasileiro». O Estado de S. Paulo. 28 de novembro de 2015. Consultado em 7 de julho de 2019. Cópia arquivada em 7 de julho de 2019 
  33. «Oeste empata com Paysandu e escapa do rebaixamento». Gazeta Esportiva. 28 de novembro de 2015. Consultado em 7 de julho de 2019. Cópia arquivada em 7 de julho de 2019 
  34. «Campeonato Paulista tem quartas de final e rebaixados definidos». Folha de S.Paulo. 10 de abril de 2016. Consultado em 7 de julho de 2019. Cópia arquivada em 14 de abril de 2016 
  35. «Paulistão 2016 terá seis rebaixados e técnicos não poderão trocar de times». extra.globo.com. 5 de novembro de 2015. Consultado em 7 de julho de 2019. Cópia arquivada em 7 de julho de 2019 
  36. a b c Emilio Botta (8 de maio de 2017). «Sem estádio em Itápolis, Oeste troca de cidade e passa a jogar em Barueri». GloboEsporte.com. Consultado em 8 de julho de 2019. Cópia arquivada em 17 de setembro de 2018 
  37. a b Antônio Strini (29 de janeiro de 2014). «Por 30cm, Oeste e Itápolis entram em guerra por estádio». espn.com.br. Consultado em 8 de julho de 2019. Cópia arquivada em 8 de julho de 2019 
  38. Luiz Ademar (24 de abril de 2018). «Opinião: Oeste esquece Itápolis e vibra com sede em Barueri (SP)». diariodabola.com.br. Consultado em 8 de julho de 2019. Cópia arquivada em 8 de julho de 2019 
  39. a b Fábio Aleixo, Luiz Cosenzo (18 de novembro de 2017). «Na briga por Série A, Oeste distribui ingresso e marmita para ter torcida». Folha de S. Paulo. Consultado em 8 de julho de 2019. Cópia arquivada em 24 de novembro de 2017 
  40. «Boletim Financeiro: Oeste x Internacional» (PDF). Confederação Brasileira de Futebol. Consultado em 8 de julho de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2019 
  41. «OESTE em 2018». GloboEsporte.com. Consultado em 8 de julho de 2019. Arquivado do original em 5 de janeiro de 2019 
  42. «Títulos». Website oficial do Oeste Futebol Clube. Consultado em 8 de julho de 2019. Cópia arquivada em 9 de maio de 2019 
  43. «Oeste FC - Atletas». Website oficial do Oeste Futebol Clube. Consultado em 8 de julho de 2019. Cópia arquivada em 8 de julho de 2019 
  44. «Oeste FC - Comissão técnica». Website oficial do Oeste Futebol Clube. Consultado em 8 de julho de 2019. Cópia arquivada em 26 de março de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Oeste Futebol Clube