Associação Atlética Flamengo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Flamengo de Guarulhos
AA Flamengo de Guarulhos.png
Nome Associação Atlética Flamengo
Alcunhas Flamengo
Mengão
Rubro-Negro
Corvo
Torcedor/Adepto Flamenguista
Mascote Corvo
Fundação 1 de junho de 1954 (62 anos)
Estádio Ninho do Corvo
Capacidade 6.235 lugares
Presidente Brasil Edson David Filho
Treinador Brasil Fahel Junior
Material (d)esportivo Brasil Sport Ação
Competição São Paulo Campeonato Paulista - Série A3
São Paulo A3 2013 5º Colocado
São Paulo A3 2012 16º Colocado
São Paulo A3 2011 6º colocado
Website www.aaflamengo.com.br
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Associação Atlética Flamengo, também conhecido como Flamengo de Guarulhos é um clube brasileiro de futebol da cidade paulista de Guarulhos, região metropolitana da cidade de São Paulo. Foi fundado em 1º de junho de 1954. Assim como o time carioca, que o inspirou, suas cores são o vermelho e preto. Atualmente disputa a Série A3 do Campeonato Paulista.

História[editar | editar código-fonte]

Fundado no dia 1º de julho de 1954 por uma carioca chamada Guiomar Pereira Xavier, o Flamengo de Guarulhos foi durante mais de 20 anos, como amador, uma das forças do Campeonato Guarulhense de Futebol. Entre 1969 e 1977, a equipe foi heptcampeã do torneio. Os bons resultados levaram a diretoria do clube a filiar-se à Federação Paulista de Futebol. A primeira participação de um clube da cidade de Guarulhos no profissionalismo ocorreu em 1966: foi a do União Vila Augusta Futebol Clube, na Quarta Divisão (atual Série B). Porém, apenas neste ano. Em 1968, foi a vez da Sociedade Esportiva Guarulhos, também na quarta divisão e, novamente, com apenas esta participação. Em 1978, a equipe do Esporte Clube Golfinho, bicampeã paulista e brasileira de amadores (1975/1976), ganhadora da Taça Arizona, viria também a participar da quarta divisão e, mantendo a negativa tradição guarulhense, também pára nesta única participação.[1]

Ainda em 1978, um outro clube da cidade participou paralelamente ao Golfinho: foi a Associação Atlética Macedo, na quinta divisão (atualmente extinta). Pela primeira vez, um time guarulhense permaneceria por mais de um ano, ficando até 1980, quando ocupava a Terceira Divisão, ao lado da Associação Atlética Flamengo, cuja história viria a ser mais rica que o de sua coirmã Macedo, embora Guarulhos não tivesse grande tradição no futebol, principalmente no profissional.

Um dos mais antigos clubes da cidade, o Flamengo de Guarulhos só ganhou impulso em 1979, quando várias equipes se cotizaram para ajudá-lo na disputa da Quinta Divisão, sendo a principal delas a do Esporte Clube Golfinho. No ano seguinte, participou da terceira divisão. Mantendo a negativa tradição guarulhense de inconstância no Campeonato Paulista de profissionais, a equipe rubro-negra pára. No ano seguinte, a vaga é ocupada pela Associação Desportiva Vila das Palmeiras que, ao contrário dos demais times da cidade, se mantém firme nas disputas, o que ocorre até os dias atuais.

A década 1980 ficou marcada pela construção do estádio do Flamengo, o Antonio Soares de Oliveira, cujo nome é uma homenagem a um ex-presidente da Liga Guarulhense de Futebol. Na década de 1990, mais precisamente entre 1994 e 1997, o time rubro-negro somou mais quatro títulos municipais e, entre as conquistas, em 1996, foi campeão amador do Estado de São Paulo.

Ninho do Corvo, durante partida do Flamengo.

Em 1998, o clube voltou definitivamente ao profissionalismo. Em 1999 foi campeão paulista da Série B2 (quinta divisão, sem equivalência atual), o que garantiu o acesso à Série B1 (equivalente à atual Segunda Divisão). Em 2000, o Flamengo obteve sucesso mais uma vez, conquistando o título e o acesso para a Série A3 e a partir daí a equipe embalou de vez nos campeonatos estaduais.

O ano de 2003 foi especial para o time, que viajou para o Líbano, onde realizou um amistoso na capital, Beirute. O adversário foi o Nejmeh e o placar da partida foi 3 a 0 para os brasileiros. O destaque do jogo foi o atacante tetracampeão mundial pela Seleção Brasileira, Bebeto. O jogador atuou um tempo em cada equipe.

Em 2005, mais um fato histórico para o clube de Guarulhos. A equipe Sub 13 foi convidada para participar de um torneio comemorativo à Copa do Mundo de 2002, que ocorreu na Coreia do Sul e no Japão. Apesar de não conquistar o título, o rubro-negro teve um grande desempenho.

Em 2007, conquistou o vice-campeonato da Copa Energil C de 2007.

Em 2008, após três anos de disputa no Campeonato Paulista de Futebol - Série A3, o clube conquistou o inédito título, e também o acesso de volta a Série A2. No segundo semestre, o clube recém promovido para o Campeonato Paulista de Futebol - Série A2; conquistou o direito de disputar pela primeira vez a Copa Paulista de Futebol, e logo no ano de estreia fez bonito conquistando o 8° lugar. Após eliminar times do Campeonato Paulista de Futebol - Série A1 e Campeonato Paulista de Futebol - Série A2.

Em sua reestreia no torneio, em 2009, o clube fez bela campanha na primeira fase, e se classificou para o quadrangular final, mas não conseguiu o acesso a elite; terminando o campeonato em 7° lugar.[2] Já no ano seguinte, em 2010, a equipe não fez uma boa campanha e foi rebaixada para a Série A3 onde permanece até os dias atuais.

Mascote[editar | editar código-fonte]

Se as cores e o nome são idênticos, haveria de existir para o rubro-negro de Guarulhos alguma diferença em relação ao clube inspirador. Em vez do “urubu” do Flamengo carioca, o de Guarulhos preferiu o “corvo” como mascote. Mas urubu não é a mesma coisa que corvo? A resposta é não. No Brasil, erroneamente, costuma-se chamar corvo de urubu, mas ambos pertencem a “famílias” diferentes. Os corvos são da família dos corvídeos, geralmente têm plumagem preta, são conhecidos pela inteligência e astúcia, são encontrados em todos os continentes, menos na América do Sul. Sua alimentação inclui pequenos invertebrados, sementes e frutos, mas também podem comer carne de animais mortos. Os urubus, da família dos catartídeos, têm cabeça e pescoço nus e se alimentam de carne em putrefação.

Rivalidades[editar | editar código-fonte]

O arquirrival do Flamengo é o outro clube da cidade: o Guarulhos.

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Goleiro: Alemão (promovido da equipe sub-17) e Wagner (remanescente)

Lateral pela direita: Arthur Santos (remanescente)

Laterais pela esquerda: Leandro Valentim (ex-Primavera) e Reinaldo (ex-Rio Preto)

Zagueiros: Everton Dé (ex-União Barbarense), Igor Prado (remanescente), Junior (ex-Genus-RO) e Márcio Santos (ex-Sergipe)

Volantes: André Bilinha (remanescente), Danilo Silva (ex-Audax Rio-RJ), Fabinho (ex-São Gabriel-RS), Maycon Paulista (ex-Brasiliense) e Thiago Silva (ex-Desportiva-ES)

Meias: Kairon (ex-Tubarão-SC), Leonardo Boccalini (ex-Independente), Milton Junior (remanescente), Renatinho (remanescente), Ricardo Junior (remanescente), Roni (ex-Al-Shabab-OMA) e Victor Palito (ex-Goiânia-GO)

Atacantes: Antônio Flávio (ex-Santo André), Danilo Pereira (ex-Paranavaí), Felipe Glória (ex-Taboão da Serra), Herbert (ex-AD Guarulhos), Luciano Gigante (ex-Marília) e Rômulo Henrique (ex-Richmond Kickers-EUA)

COMISSÃO TÉCNICA E DIRETORIA

Técnico: Fahel Junior

Auxiliar técnico e gerente de futebol: André Ricardo Pereira

Preparador físico: Samir Omeiri

Preparador de goleiros: Sidnei Domingues (Dinei)

Massoterapeuta: Marco Aurélio da Silva (Marquinho Show)

Mordomo: Jean Carlo Nicolau dos Santos

Assessor de imprensa: Marcos Vieira Ribeiro

Supervisor: Eliton de Oliveira Lima

Diretor executivo de futebol: Lucas Brando Leite

Diretor de futebol: Edson David Filho

Presidente: Joaquim José Mangueira Leite

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais[editar | editar código-fonte]

Outras conquistas[editar | editar código-fonte]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Participações[editar | editar código-fonte]

Participações em 2017
Equipe profissional
Competição Temporadas Melhor campanha Anos A Aumento R Baixa
São Paulo Campeonato Paulista Série A2 6 3º colocado (2002) 2002-2005 e 2009-2010 2
Série A3 12 Campeão (2008) 1980, 2001, 2006-2008 e 2011-2017 2 1
Série B1 1 Campeão (2000) 2000 1
Série B2 3 Campeão (1999) 1979 e 1998-1999 1
Copa Paulista 2 25º colocado (2016) 2009 e 2016
Equipe de base
Competição Temporadas Melhor campanha Anos A Aumento R Baixa
São Paulo Copa São Paulo de Futebol Júnior 14 Oitavas de final (2014) 1999-2000 e 2006-2017

Torcidas organizadas[editar | editar código-fonte]

  • Invasão Rubro-Negra
  • Flagelados
  • Torcida Taliban
  • Comando Rubro-Negro

Jogadores Notáveis[editar | editar código-fonte]

  • André Pinto Candançan
  • Paulinho
  • Marins
  • Brayan Riascos
  • Jackson Five
  • Pedrão

Elenco de Futebol de 2008[editar | editar código-fonte]

Goleiros
Jogador
Brasil Marins
Defensores
Jogador Pos.
Brasil ANDREZAO Z
Brasil Marquinhos Z
Brasil Henrique Z
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Gabriel Silva M
Brasil Denis M
Atacantes
Jogador
Brasil Gabriel
Brasil Bia
Brasil Paulinho
Brasil Tiago
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil T

Referências[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.